Meus segredos-II


A Andrea Damas é uma webmaster, geek, starwars e legomaníaca que conheci há pouco, no Facebook. Dona de um humor afiado, ela posta frases como estas, no perfil dela:
“Alimentação balanceada é aquela que você faz no restaurante em que a comida é por quilo!”
“A parte mais difícil do regime não é ficar de olho no que eu como, e sim ficar de olho no que as outras pessoas estão comendo.”
“Sou uma pessoa muito bem equilibrada com todos… menos com a balança.”
“É desnecessário dizer ‘guarde espaço para a sobremesa’. Sempre há espaço para a sobremesa… Sempre!”
“O que engorda não é o que se come entre o Natal e o Ano Novo… e sim o que se come entre o Ano Novo e o Natal!”

A verdade é que todo mundo encara dieta como um tipo de punição: “Algo de errado fez, pra se submeter a tamanha privação!”
Mas se deseja mudanças, comece, mudando a própria cabeça! Dieta não é castigo. É estratégia, pra se chegar a um determinado objetivo(lembram, do post anterior?)!
A formação de novos hábitos exige propósito e persistência! E isso não é balela de autoajuda. É fato!

Conversava com uma amiga, que havia se submetido à cirurgia bariátrica. Descobri, que há uma série de restrições à quantidade e qualidade de cada refeição. Mas é possível reduzir o estômago, sem cirurgia!

Tentarei resumir alguns hábitos que devem ser incorporadas à rotina de quem deseja emagrecer com saúde, sem truques ou remédios:

Acelere o metabolismo alimentando-se de 3/3h, sempre com pequenas porções. São 6-7 refeições diárias, incluindo café, lanche do meio da manhã, almoço, lanche/meio da tarde, fim de tarde, janta e ceia( se costuma dormir mais tarde).

O segundo ponto é a qualidade de cada porção ingerida: pouco carboidrato( isso inclui: pães, massas, tubérculos, biscoitos, cereais) e muita proteína magra( filé de boi, frango, peixe, atum light, iogurte light, queijo cottage, minas frescal, omelete).
A ideia é levar as células de gordura à míngua( e são elas que queremos exterminar, com exercícios e dieta!) e superalimentar seus músculos( para aumentar a massa magra, mais malhação!). É uma substituição, que faz muita diferença na silhueta.

Beba muito água, fora das refeições. Durante, nada( lembra, que deseja diminuir o tamanho do estômago para aumentar a saciedade?)!
Corte bebidas gasosas( isso inclui, água gaseificada) da sua rotina.
Se, durante às refeições, sente uma necessidade incontrolável de beber, das duas, uma: ou não tem bebido água o suficiente, ou, a comida está muito salgada! O que no leva à próxima dica:

Diminua o sal e o açúcar, drasticamente!
Isso é uma questão de educar o paladar. Sua saúde agradecerá.
Quando sinto sede às refeições, costumo terminar com uma porção de fruta suculenta: uma fatia de melão, ou pera, ou laranja.
Frutas, aliás, devem estar presentes em todas as refeições e lanches do dia( mas não vale comer 1 melancia, ou jaca inteiras! Há quantidades a serem respeitadas, dependendo da fruta.)

Dê preferência a cereais integrais. Além das vitaminas extras, e de ajudarem no funcionamento intestinal, aumentam a saciedade.

Começo o dia com iogurte light, uma fruta( geralmente, banana), 2 cs de granola. No meio da manhã, uma fatia de mamão, 1 fatia(fina) de pão integral, 1 fatia generosíssima de queijo branco. Para o lanche da tarde, mais iogurte e uma porção de fruta seca( não cristalizada, que leva muito açúcar!). Na ceia da noite, antes de dormir, também iogurte, com 2 castanhas.

Controle as porções colocadas no prato: no almoço, por exemplo, 2 cs de arroz integral, 1 concha de algum grão( feijão, lentilha, grão de bico), 2 cs de legumes cozidos, 1 porção de proteína( 100g de frango, ou peixe), começando com uma farta porção de salada crua( sem restrições!).
Depois que comecei a dieta, virei lagarta: não vivo sem alface!
Na janta, não como carboidrato: apenas, filé grelhado( ou omelete, ou atum), salada crua e uma fruta de sobremesa.

Controle as emoções.
Percebo que, quando estou triste, chateada ou, muito ansiosa, acabo não reparando o que coloco no prato. “Se a vida está amarga, vou me acabar no doce!” É uma ideia, que pode comprometer seus resultados.

Planeje cada refeição e lanche com antecedência e, prepare apenas a quantidade proposta!
Se trabalha fora, leve sua marmita de casa, para evitar cair em tentações na rua.
Tenha uma barrinha de cereais, ou fruta na bolsa, em último caso mas, não pule refeições!

Caiu em tentação e chutou o pau da barraca? Não desanime! Volte à sua dieta, logo na refeição seguinte, mas lembre-se: quanto mais escapadelas fizer, principalmente na fase de “mudança de hábitos”, mais distante ficará de atingir seus objetivos.

Exercícios físicos aeróbicos( andar, correr, nadar, andar de bicicleta) e anaeróbicos(musculação) encabeçam essa lista de dicas para emagrecer.

Nesses últimos meses descobri que omelete é uma boa aliada para quem está de dieta: além de fácil, uma refeição digna, saudável e gostosa( sem falar, barata!).

Todo mundo sabe, mas a Rita Lobo dá dicas para incrementar e criar uma omelete perfeita, no programa dela, no GNT, Cozinha Prática.
Lembrando que, a omelete light leva 1 ovo inteiro+2 claras.

Esses são apenas alguns princípios já conhecidos, nada secretos, que experimentei e aprovei os resultados. Mas não são uma regra. Cabe a um nutricionista, avaliar as necessidades e limitações de cada um.

Amanhã o Rio me espera, de braços abertos!

“Pelo esforço é que se abre o caminho.” (Virgílio)

Leia Mais

Meus segredos…

“Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui?
Isso depende muito de para onde queres ir – respondeu o gato.
Preocupa-me pouco aonde ir – disse Alice.
Nesse caso, pouco importa o caminho que sigas – replicou o gato.”

O diálogo entre Alice e o gato ilustra o quanto é importante estabelecer metas e planejar estratégias, quando se deseja atingir um determinado objetivo.

Há cerca de 9 meses gestei uma ideia, aqui na cachola: precisava mudar! Insatisfeita com meu peso, não conseguia encontrar a “saída”, como a perdida Alice. (Relembrando minhas queixas sobre essa insatisfação, neste post aqui, de abril de 2011).
Mesmo me empenhando nos exercícios, o corpo parecia não responder: resolveu entrar em greve e fazer birra comigo.
Era necessário atuar noutra frente de batalha porque, emagrecer não é mágica: é matemática! Comer menos do que se consome ou, consumir mais do que se come.

Reconheci que, depois dos 40, não seria tão fácil quanto imaginava.
Difícil, sim, impossível, não!

Achava que comia direitinho, mas resolvi procurar uma nutricionista. Assim, encarei um programa radical seca-gordura.
O resultado desse comprometimento( e da dupla infalível: dieta&exercício) não poderia ser diferente: nos últimos meses consegui emagrecer 8Kg .
O fechamento desse ciclo será no próximo domingo, quando participarei da minha primeira prova de longa distância(uma meia maratona), no Rio.

“-Oh, certamente que hás de chegar, disse o gato, desde que caminhes o suficiente.”

Concluir uma prova de 21 Km já é caminhar suficientemente. Porém, uma conquista que não se faz da noite para o dia: é quilômetro a quilômetro.

Embora seja um projeto pessoal, muitas pessoas se identificaram com a minha história, contada em fotos aqui no blog. Notaram diferenças. Algumas me escreveram, querendo saber qual o “meu segredo”.
Se tivesse descoberto algum, ou fórmula, dessas que propagam pela internet para emagrecer sem esforço, já estaria escrevendo um livro e ganhando muito dinheiro com isso.

Pensei em contar minha experiência esperando ajudar aqueles que, como eu, ou Alice, procuram uma saída, um caminho, ou apenas, estímulo.

Como naqueles programas de TV onde a pessoa passa por uma transformação radical, deixo aqui meu “antes&depois”:

A foto da esquerda foi feita em abril de 2011. A da direita, hoje pela manhã.

Alguém poderia estranhar o círculo preto no meu rosto, como se estivesse me escondendo. Estaria eu, com VERGONHA do que fui um dia?…
Jamais porque, assim como o blog mudou de cara nesses 3 anos e meio, eu também posso mudar, ué! E mudar, da ideia de mudar!
Mas a essência é a mesma! O Sala é da La, não da Le, nem da Li, nem de um fake qualquer. Tem nome, sobrenome, endereço de e-mail, uma família( de humanos, gatos e cachorro), adora música, moda, decoração, cozinhar…Se o que faço é relevante o suficiente para ser publicado?! Sinceramente, não sei.

Numa entrevista sobre desapego Danuza Leão disse, no Mais Você, que todos deveriam escrever um diário, ou blog para registrar a própria história. Faço apenas isso.

A foto da E foi “maquiada” e “estrelou” o post, num desses blog que vive de trollar os outros. Recebeu acalorados comentários, como (dentre os que eu poderia transcrever aqui): “cafona”, “brega”, “velha”, “zambeta”, “roupa feia do $%#*&##!”, “ridícula”, “sem valores”…

Mas já disse, e repito: não tenho VERGONHA!
Aliás, tenho: VERGONHA na cara e de ver, que muita gente que se diz descolada, de opinião, se esconde atrás do manto seguro do anonimato.

(Não vou deixar o link do referido blog, porque nunca fez parte da minha política indicar trabalho que não admire e, porque trollagem é bicho faminto: quanto mais o alimentamos, mais nos consome!)

Ponto.

Então, como havia prometido, vamos falar de…
Mas para o post não ficar cansativo, deixarei para contar “meus segredos” no próximo.

O importante é o seguinte: se está acima do peso, ou foge aos padrões estéticos mas, de bem com a vida, não considerando isso um risco à própria saúde, casamento, bom-humor ou, seja lá o que for…”erga as mãos para o Céu e agradeça!” Seja feliz!
Mas, se quiser mudar…é só querer!

(Continua…)

Leia Mais