Arquivados em 'quartos de criança' Categorias

Canto de estudo

Postado por Laély, no dia 03-09-2012 - Categoria: craft room,crianças,quartos de criança - 5 Comentários

O especialista em design de interiores Maxell Gillinghan-Ryan é o autor de um dos sites mais conhecidos do mundo virtual: o Apartment Therapy.

Mas antes desse sucesso ele era trabalhou como professor. Costumava fazer visitas anuais a casa de seus pequenos alunos.
Essa experiência foi relatada no livro “Terapia do Apartamento-Transforme seu lar em oito semanas”:
“As visitas à casa dos meus alunos me levaram a identificar dois problemas muito comuns. O maior deles era a estimulação excessiva. Muitas vezes isso vinha na forma de muita bagunça ou muito tempo assistindo à TV ou outra mídia; às vezes, mas não sempre, os próprios pais eram a causa do ambiente superestimulante. O outro problema comum era a falta de ritmo da vida diária….As crianças que iam melhor na escola eram aquelas cuja família incentivava ritmos e rituais saudáveis em casa.
Embora esses lares saudáveis não fossem parecidos, todos eles tinham características comuns: eram silenciosos e organizados e, embora não fossem grandes em termos de metros quadrados, pareciam espaçosos e arejados. Não havia livros e brinquedos por todos os lados. Não havia fotos emolduradas cobrindo todas as paredes. O lugar em que as crianças brincavam não era o mesmo lugar em que estudavam.”

Levando em consideração essas dicas de especialista deixo algumas sugestões, do próprio Apartment Therapy, como inspiração para criar um canto de estudo, ou leitura para as crianças:
2012kidsworkspaces01_rect5402012kidsworkspaces01_rect540
Mesa grande ou pequena, em L ou reta, banco gasto ou cadeira de design: pode variar; mas há características, em comum: pintura sóbria, prateleiras para organizar material e objetos, que personalizam o cantinho.
2012kidsworkspaces01_rect5402012kidsworkspaces01_rect5402012kidsworkspaces01_rect5402012kidsworkspaces01_rect540
Gostei muito da imensa bancada acima, provavelmente, compartilhada por irmãos: espaço para todos!

    Guirlanda espacial

    Postado por Laély, no dia 30-05-2012 - Categoria: guirlandas,quartos de criança - 3 Comentários

    Depois que o filho do meio viajou pra Alemanha, o caçula pediu para ocupar o quarto do irmão. Deixou para trás, a parede colada com adesivos de naves espaciais e estrelas fluorescentes. Enfim, tá crescendo.
    A guirlanda tridimensional inovou essa antiga ideia:


    Muito simples de fazer!
    Tutorial, aqui.

      Quarto de brincar

      Postado por Laély, no dia 22-03-2012 - Categoria: marcenaria,organização,quartos de criança - 4 Comentários

      Quartinho de criança geralmente é meio bagunçado, ainda mais, quando é o mesmo ambiente onde elas brincam.
      É difícil impor alguma disciplina mas não, impossível!
      A solução pode estar numa boa marcenaria, instalação de armários e caixas organizadores mas, “prestenção”: se forem deixados à altura das crianças fica mais fácil cobrar delas a arrumação, após a brincadeira!

      Gostei do aproveitamento de espaço, neste quarto:

      Bloesem Kids

      E das cores alegres neste:
      yellow-children-bedroom-storage
      Ikea Family Live

        Cabana rústica

        Postado por Laély, no dia 17-02-2012 - Categoria: quartos de criança - 1 Comentário

        “Eu quero uma casa no campo…”
        Pra que ir tão longe? “Se Maomé não vai até a montanha, a montanha vai a Maomé”:

        Mas o que mais gostei foi do tapete macio e quentinho!
        O que mais preciso, agora: cama e aconchego.
        Fonte: Remodelista

          Quartinho de sonhos

          Postado por Laély, no dia 03-02-2012 - Categoria: quartos de criança - 4 Comentários

          Montar um quarto temático infantil pode ser arriscado, conter exageros…
          Claire não se intimidou e, mais que isso: acertou a mão!
          Ela mora em Queensland, Austrália, com o marido e a pequena Eulalie, que acabou de completar 1 ano:

          Claire inspirou-se no Norte da África* para criar um ambiente mágico, suave, alegre e colorido para Eulalie.
          (*Fiquei na dúvida, se o artesanato seria típico da Ásia Central: alguém arriscaria mais informações?)
          Bem-vindos ao tour:

          Um trocador personalizado e delicado:

          A luz natural, filtrada pela cortina clara, parece trazer o clima de 1001 noites para o interior do quarto.

          Almofadas no chão servem como cama adicional.
          O berço tem um significado especial para Claire: ela o usou, ainda quando bebê, e foi feito pelo avô dela.

          Se precisar atravessar o deserto, o camelo quebraria um galho. Falando nisso, a cortina foi pendurada num, suspenso:

          Mesma ideia usada para roupas e sapatinhos:

          Não ficou fofo?

          A moldura destacou os adesivos na parede:

          O baú de tesouros literários de Eulalie, guardados em maletas antigas:

          Gostou? Complete o tour, aqui!

            Quarto do Felipe

            Postado por Laély, no dia 05-12-2011 - Categoria: Mamãe que fez,quartos de criança - 0 Comentário
            Desses encontros virtuais, que acabam rendendo amizades: assim que a Milena começou a fazer comentários aqui no blog houve uma empatia instantãnea, uma sincronicidade de ideias e humores entre nós.
            Dos bastidores dos comentários e conversações “on line” para um encontro real no Rio de Janeiro, onde ela mora, foi um pulinho
            ( quer dizer, um pulão!). 
            Aqui um registro desse encontro, ainda com a presença da querida Cecília Fonseca, do Quilts são Eternos, em junho deste ano:
            Encontro no Rio
            Na foto há um personagem importante, escondido: o Felipe, ainda na barriga da Milena. 
            Mãe de dois meninos e uma menina já crescidos, a Milena viu-se surpreendida pela gravidez do quarto filho. Acredito ter sido uma das primeiras pessoas a saber dessa suspeita, logo confirmada.
            Passado o susto, mãos à obra para adaptar a casa à chegada de mais um membro da família.
            A própria Milena colocou a mão na massa e montou um cantinho, no próprio quarto do casal.
            O resultado desse esforço foi mostrado na revista Minha Casa, última edição:

            DSC07624

            Um cantinho simples, arejado, com a suavidade do tom azul, a alegria do verde e um toque de inspiração vintage:
            Quarto do Felipe-Revista Minha Casa
            O bercinho de ferro foi herdado de uma amiga. Tanto ele quanto a cômoda foram apenas lixados, para manter a aparência desgastada.
            O kit de protetor de berço e trocador, assim como as bandeirolas com o nome do Felipe gravado são da Ana Sinhana.
            Quando a Milena contou-me que sairia na revista, vibrei. Imaginem, então, quando vi minha pequena parcela de contribuição exposta lá:

            Quarto do Felipe-Revista Minha Casa

            O ursinho de patch de tecidos foi um presente: eu mesma escolhi os tecidos e, aproveitando a passagem da minha mãe por aqui, pedi-lhe que o costurasse pra mim. Agora ele fica lá, ao lado da caminha, alegrando o quarto do Lipe:

            Quarto do Felipe-Revista Minha Casa

            Beijo, Milena!
            Espero reencontrá-la no seu aniversário, em janeiro, combinado?
            Achei que o quarto combinou muito bem.

              Desabrochando…

              Postado por Laély, no dia 24-11-2011 - Categoria: quartos de criança - 0 Comentário

              Meu caçula fez 12 anos e, já percebo sutis mudanças nele, físicas e emocionais: o corpo espicha, a voz engrossa, os gostos mudam.
              Uma de suas mais recentes preocupações é em relação ao próprio quarto: definitivamente, quer deixar as “coisas de criança” para trás! Deu pitaco na bancada de estudo, tirou o tapete com desenhos de carrinhos do chão e quer substituí-lo por outro, mais sóbrio, a cortina de tecido feita pela avó deve sair da janela e a parede, perder o papel e ganhar uma nova pintura.


              Levar em consideração as necessidades e gostos dos filhos, na hora de decorar, é fundamental para criar neles uma sensação, de: “tenho espaço” nesta casa, inclusive, na hora de ser ouvido. 


              Foi o caso da transformação deste quarto de adolescente mostrado no Finding Home, antes, assim, infantil:

              March 2011 117
              Depois, assim, teen:
              sala de blondie é 007
              A montagem da cama, bem como do painel de tecido acolchoado, logo atrás, foi mostrada aqui.
              A cômoda infantil foi substituída por 2 armários de metal, delimitando o espaço da cama.
              A troca da cor verde por branco, nas paredes, possibilitou maior liberdade de cores, nos móveis e quadros.
              sala de blondie é 136
              Alguns dos objetos nas prateleiras foram trazidos de viagens ao exterior, que o pai costuma fazer.
              As gavetas ganharam decoupage com mapas. 
              A cadeira foi pintada e forrada com tecido colorido.
              O violão pendurado na parede, além de economizar espaço, dá uma ar descolado à decoração do quarto.
              sala de blondie é 118
              E a adolescente, feliz da vida, mergulhada no seu pufe coloridíssimo:
              sala de blondie é 342
              Não tem razões para sorrir?…

                Aprendendo a lição

                Postado por Laély, no dia 27-10-2011 - Categoria: crianças,quartos de criança,reciclagem - 0 Comentário

                Especialistas recomendam que, para criar na criança o hábito de estudar deve-se estabelecer uma rotina, com horários e local apropriado.


                O desafio para a húngara do blog Kicsi Ház foi criar dois locais de estudo diferenciados, usando materiais reciclados.
                O resultado saiu na Éva Magazine, aqui e aqui: para meninos e meninas, respectivamente, comprovando que é possível criar um cantinho aconchegante, sem gastar muito.
                Para o menino, uma mesa antiga foi toda reformada e recebeu um alegre tom de azul turquesa, com puxadores exclusivíssimos:

                Bichinhos de plásticos serrados( o que pode nos parecer esquisito, para os meninos pode ser bem engraçado!) foram parar nas gavetas, papel decorado, no tampo da mesa…
                As prateleiras ganharam porta-trecos( é só pregar a tampa de enroscar, na parte inferior):

                konyhai polc másképp

                Cestos plásticos viraram uma estante original:
                caixotes de livros
                Latinhas pintadas, porta-lápis…

                decorativos da parede ou caneta

                Para a menina, tons e sobretons de rosa:
                As caixinhas de ovos coloridas guardam pequenos objetos.
                Ganchos, numa placa de madeira, e vidros pintados, com alças de arame para pendurar:

                cabide porta

                Latas decoradas com renda:

                caneta lacy

                E esta foi pintada, depois coberta com renda, para então receber uma demão de tinta spray
                ( como num molde vazado):

                Enfeite de caixas

                Não são ideias lindas? Então, que tal estudar como colocá-las em prática?
                Mais imagens, nos links acima.

                  Casa de garotas

                  Postado por Laély, no dia 04-10-2011 - Categoria: casa de artista,cores,paredes,quartos de criança,vintage - 0 Comentário
                  nice n tidy!!

                  Pode até ser uma questão de gosto, ou estilo: Há quem sinta calafrios na espinha só de se imaginar numa casa assim, tão rica em detalhes, cheia de coisinhas, espalhadas aqui e ali…mas é o que agrada meu olhar, aquece meu coração e tem sido motivo de debates, nos meios especializados: casa com vida, com jeito de lar! 
                  Um estilo mais “limpo” também pode ser acolhedor, mas, essa mistura de coisas, esse ar levemente caótico, causa-me certa sensação: Que, de repente, uma criança pode entrar gritando, pulando, ou então um gato vai atravessar a sala fugindo do cachorro, logo atrás!…
                  A casa onde a artesã Shella mora com as 3 filhas é um exemplo disso: o lugar acaba refletindo essa predominância feminina nos detalhes coloridos, delicados e de inspiração vintage.
                  A acolhedora varanda com deque, sob o pergolado, dá uma pequena mostra do que será o restante:

                  Varanda
                  Um lugar convidativo para um almoço ao ar livre, num dia de Sol. Eu escolho a cadeirinha de bebê rosa, para sentar!
                  Prateleiras na cozinha expõem louças vintage:
                  Cozinha
                  Repararam, no pequeno escorredor de pratos rosa sobre o balcão?
                  O papel de parede é destaque, na sala de jantar:
                  Recanto 
                  Quem disse, que: não se pode usar cores escuras em ambientes pequenos?
                  Este é o espaço de Freya, uma das filhas:
                  Freyabed
                  Imagino que, pelos muitos detalhes, as meninas devem ter contribuído com sugestões, na decoração do quarto delas.
                  Porque, não é simplesmente juntar um monte de “coisas fofinhas”: a harmonia está no “conjunto da obra”.
                  Freyavanity
                  Precisa casar: “criador e criatura”, para fazer algum sentido.
                  Papel de parede
                  Este é o cantinha da outra filha, Millie:
                  Milliebed
                  A colagem na parede é obra de Shella.
                  E o quarto da menor, Bibi, é o meu preferido:
                  Bibisroom
                  Colagem na parede, imitando árvore, já devem ter visto…
                  Bibi2
                  Mas o que achei realmente interessante foi o aproveitamento da coluna, criando um efeito tridimensional.
                  Mais imagens: Sweet Sweet Life e no Flickr da Shella.

                    Provocações

                    Postado por Laély, no dia 22-09-2011 - Categoria: cores,decoração,gatinhos,Moda,portas,quartos de criança - 0 Comentário
                    O Dcoração é um site que dispensa apresentação. Vivianne Pontes, a autora, também. 
                    Além de conhecimento técnico na área a Vivi é culta, escreve bem, consegue ser simpática com seus leitores e ainda foi capaz de reservar uma manhã, de seus dias atarefados, para bater perna pelo centro do Rio com alguém que ela ainda não conhecia pessoalmente: eu( encontramo-nos em junho). Enfim: é uma fofa! Referência, não só pra mim, mas para muitos do meio. 
                    Uma de suas grandes qualidades ao escrever é a capacidade de síntese: chegar aonde quer chegar, cortando fundo, interpretando o que sentimos, mas que não conseguimos definir muito bem.
                    Assim, com o post de ontem: “Os grandes mitos dos pequenos espaços”
                    O que mais chamou minha atenção foi o 5° mito discutido por ela, aquele que dita: 
                    “Tenha apenas 1 ponto focal”, um objeto que “puxa o olhar”, nas palavras dela. 
                    Gostei dessa expressão.
                    Pensei naquela pessoa que se destaca, no meio de uma multidão, capaz de despertar sua atenção. 
                    Naquele sapato, na vitrine, que faz você dar meiavolta e parar, só para admirar.
                    Aquele “algo desejável”, no qual o olhar dá um zoom.
                    Aquela surpresinha, capaz de fazer abrir um sorriso…

                    Aproveitando o tema já desenvolvido pela Vivianne: o que lhe provoca esse “puxa”,na decoração?
                    Poderia ser um objeto impactante, escultural…
                    Um quadro, ou tapete…
                    Um móvel diferente…
                    092011dsmademilkcrates.jpg
                    Uma cor, fora de lugar…
                    
                    Um papel de parede, ou escultura flutuante…
                    Apartment Therapy

                    Pelo que entendi da aula da professora Vivi, escolher “apenas 1 ponto focal” é apenas mais um mito. O que importa, como explicou, é a “harmonia”.

                    O mesmo princípio pode ser aplicado no vestuário: escolher uma peça de destaque( sapato, bolsa, blusa…) para provocar olhares…
                    Pensando bem, depois do revival anos 80 com o novo-velho color blocking, isso também virou mito…