Fim de semana

Minha rotina apertou, desde a última quinta. Para dar conta do básico, precisei dar uma sumida básica…
Compensando a ausência, deixo algumas imagens deste fim de semana corrido; pelo visto, só pra mim…
Pingo no quintal
Uááá!…Que tédio!…
Pingo no quintal
Acho que vou procurar o que fazer…
"Carinho é boom!"
Nina, minha mais nova amiga de infância! Que bom, lhe encontrar!
Abraço de urso
Tá bom tio! Chega de cafuné!
"Me larga!"
Então, vou tomar um “banho de terra”, que é mais divertido!…
Pingo no quintal
Acho bom, mesmo. Assim me deixa em paz…
Nina no quintal
E posso fazer minhas descobertas, sozinha…
Nina no quintal
Interessante. Gato é igual filho: cada um, diferente do outro.
Pingo é zen, dócil, amistoso, discreto.
Já a Nina é temperamental, escandalosa e avessa a contato humano. À exceção do filho caçula, a quem elegeu como seu protetor…

DSC01526

Aproveitei, que os 3 me seguiram até o quintal e pedi ao filho que fotografasse a mãe:

Tarde de sábado
Blusa de malha e óculos: Folic
Saia lápis

Clutche cute de gatinho: Ana Sinhana
Peep toe bicolor: Luíza Barcelos
Clutche cute e peep toe bicolor
Fala, se essa estampa não é a coisa mais fofa do mundo!…
Clutche cute e  peep toe bicolor
Detalhe do coração, arrematando o laço:
 Peep toe bicolor

A surpresa desta semana foi encontrar as primeiras ameixas no quintal:

As primeiras ameixas

E esta pequena orquídea:

Pequena orquídea no ipê

A primavera dá o ar da graça por aqui, em vários tons…

Flores no quintal
Flores no quintal
Flores no quintal
Flores no quintal
Flores no quintal

Flores, também dentro de casa:

Flores

Sobre a lareira…

Matrioshkas
Detalhe da sala

Pra não dizer que só falei das flores…

Matrioshkas
Bonequinhas, russas e orientais…
Coleção
Coleção

Para arrematar a tarde de sábado, uma receita “flash” de pão de queijo, feito na máquina de waffle:

"Waflle" de pão de queijo

A “culpa é da Paula”, do The Cookie Shop

"Waflle" de pão de queijo

Mas o prato e o bowl supercoloridos são da Le lis Blanc.
Mais fotos, no meu Flickr.

Hoje pela manhã deparei-me com esta bela roseira, carregada de flores, num barranco em frente à casa de uma amiga(aqui em Santa Teresa):

"Roseira aérea"
Emoldurando o céu…
"Roseira aérea"
"Roseira aérea"
Falando em azul…
"I love jeans!"

Já não disse que amo jeans?!…
Hoje é dia do médico. Dia de janta, sabe onde? No hospital!…
(Já participou da promoção “Ana Sinhana”? Não?! Então, clica aí, na figura da linda toalha na barra lateral do blog ou então, aqui!)
Leia Mais

Contagem regressiva…

Só mais um recadinho, para relembrar que hoje é o último dia de participação na promoção Matryoskas by Lots of Me no blog!
As entradas serão aceitas até amanhã, às 8h, portanto, ainda há chance de ganhar este lindo conjunto de adesivos, além dos brindes extras: Mantendo o tema babuhskas, encontrei estas, personalizáveis, para encomendar no site The Red Thread:

Não são, literalmente fofas?
Mas, se o seu negócio não é costura, pode pintar estas aqui…
Se encomendá-las neste site: Cox&Cox.
Então até amanhã, na revelação dos sortudos da promoção!
Leia Mais

Matryoshkas "Lots of Me"

Se você está entre aqueles que acham adesivo decorativo coisa do passado, assim como anágua, anquinhas, espartilhos e laquê no cabelo, pode se preparar para rever seus conceitos porque, a cada dia o mercado surpreende, inovando no material, nas opções de cores ou, na forma de usá-los.

Particularmente, acho bacana usar adesivo compondo com outros objetos em volta, como o fez a Rafaela Fajardo, do blog Casa Montada, num vídeo onde ensina como transformar um cantinho sem graça da casa, num cantinho cute. Vale a pena conferir.

Falando em adesivos cute, a novidade de hoje é a parceria com o site Lots of Me, numa promoção muito simpática.


“Fundada em setembro de 2008, a marca Lots of Me foi criada pela dupla de designers Luciana Haddad e Ramiro Pires.”
É deles, a criação de adesivos com desenhos exclusivos, confeccionados em material importado da Alemanha e recortados eletronicamente.
“Os produtos podem substituir o papel de parede, a pintura ou o estêncil, ou podem funcionar como parte da composição com todas estas técnicas juntas. Além disso, podem ser usados em qualquer tipo de superfície lisa, como vidros, espelhos, fórmicas, etc.”
No
site é possível customizar os adesivos, escolhendo cores e “a
té fazer uma simulação numa parede para antecipar o resultado final, a fim de que fique o mais próximo possível da realidade. Projetos individuais também podem ser encomendados pelo site.”

Além do site, a Luciana tem um blog onde, além de mostrar os adesivos da marca, fala de decoração e design.

Olha que lindo uso de cores, nesta sala, inspiradas em um dos adesivos criados pela empresa:

“O Rio de Janeiro continua lindo…”
Pegadinha ilusória:
Amei, amei estas molduras, que podem ser usadas sozinhas ou, para destacar algum fundo!:
Mas a novidade do site são os adesivos em tecido autocolante. A palavra chave para defini-los, é: Re-use.
Ao contrário do vinil, esse material é reutilizável, reposicionável e os desenhos escolhidos, o conjunto de bandeirolas ou matryoshkas, vêm com 5 o
pções de estampas diferentes para você escolher!

Os adesivos foram mostrados na Prateleira do casa.com.br, mas podem vê-los aqui, também:
Sou suspeita pra falar, pois são uma das minhas paixões:
Conjunto com 6 bonecas russas, medindo entre 43 x 28 cm.
Lindas, não?

Dizem, que: “de graça, até injeção na testa!” E, apesar de trabalhar em hospital e às vezes até precisar dar injeção na testa de alguém, não conheci até agora nenhum que admitisse gostar de algo assim!

Mas, e se tivesse a chance de ganhar um conjunto de matryoshkas como esse?!
Aqui, uma demonstração da estampa, em fundo branco:
“Ah! eu tô maluca?!”

Nãao!
Aqui mesmo, qualquer um pode ter essa chance imperdível!
Quer saber, como?!

A Lots of Me disponibilizou 1 conjunto de Matryoshkas para sorteio, aqui no blog. Para isso, além de prestigiarem o site patrocinador, fazendo-lhes uma visitinha, peço-lhes que leiam com atenção as regras da promoção, que aceitará participações até às 8h do dia 15/08, portanto, daqui a 2 domingos:

-Nome, sobrenome e endereço de e-mail.
-Os participantes autorizam receber e-mail de divulgação, feito pelo site patrocinador.
-Se o vencedor da promoção for também seguidor do blog, além do adesivo de Matrioshkas receberá um brinde surpresa, extra.

-O sorteio daqueles que divulgarem a promoção será por conta da autora deste blog.


E enquanto dormem, podem sonhar com as matryoshkas!
Mas, que ninguém durma no ponto!
Preencha o quadrinho da promoção, a seguir:

Agora, é só aguardar!
Quem sabe, você leva as bonecas russas pra casa?!…

Ops! Esqueci de um detalhe importante: a participação é para residentes no Brasil!

Leia Mais

Psicologia rasteira

FFFFOUND!

Já declarei por aqui minha paixão pelo seriado House e por seu protagonista: um médico ranzinza, ególatra e sarcástico. Tantos “predicados” juntos não seriam suficientes para ganhar minha simpatia, mas o humor ácido do personagem, os diálogos afiados e o ritmo de cada episódio conquistaram não só a mim, mas a todos lá de casa( Com excecção do filho menor, que julgamos não ter idade apropriada pra acompanhar as estripulias de House). Esta semana diverti-me vendo um episódio, da 1° temporada, em que ele se vê obrigado, pelas circunstâncias, a entrevistar candidatos ao cargo, deixado pela Dra. Cameron. A lindinha havia pedido demissão, após assumir que sentia mais que admiração profissional pelo mentor e chefe.

Acontece que, esse doutor tem espírito felino e não costuma fazer nada por obrigação. Para cada entrevistado, arrumava algum defeito proibitivo, impedindo que a vaga fosse preenchida.
Até, aparecer a “candidata perfeita”: bem formada, bonita, assertiva, inteligente, poliglota, capaz de responder com desenvoltura às espetadas do déspota, mas…Há sempre um “mas”, em se tratando de Dr. House.
“Everybody lies”, ele costuma dizer. Baseado nessa premissa, aliada à sua sagacidade, experiência clínica e uma equipe de feras, consegue chegar aos mais difíceis diagnósticos.
E ele dispensou a “candidata perfeita”, valendo-se de um pequeno detalhe: uma subtileza, que só ele seria capaz de notar e dar valor…
Dr. Wilson, presente à entrevista, não entende a rejeição do amigo. House explica, na sua lógica, muito particular:

-Viu o sapato que ela estava usando?* É caro, elegante, mas desconfortável. Somente uma mulher muito fútil, para se submeter a uma tortura dessas, apenas por vaidade!**
*( Close, no scarpin verde da moça, que acaba de deixar a sala…)
**( A citação não foi literal, mas o contexto foi esse mesmo.)

Agora, close no sofá da minha sala: eu, acompanhada do marido e filho do meio, dando gargalhada e colocando a carapuça, pois já usei muito sapato apertado, desconfortável, apenas por achá-lo bonito.
Segundo rigorosa análise feita pelo Dr. House, fui diagnosticada como vaidosa e fútil.
Admito, mas em parte: vaidosa, sim, fútil, não( nem sempre, pelo menos…).
Diria: resignada.(rs)

Há pessoas que, a exemplo de House, medem os outros pelo sapato que usam.

Mas, quem seria espírito de porco o suficiente para achar que uma avaliação dessas teria algum embasamento “psico-filosófico-cultural”?!…

what possessed me

Eu já respondo, rapidinho: House, eu, você…todos nós!
Que atire o primeiro Louboutin ( sem o salto, please!), qual mulher nunca fez isso!
Dou o “pé” à palmatória: é quase automático fazer uma inspeção geral em quem cruza à nossa frente. Às vezes a “vistoria” precisa ser mais minuciosa, mas o veredicto só seria fidedigno depois que chegasse aos pés da “vítima”. Dependendo do calçado, pontos a mais ou a menos, na avaliação final.

Admito: isto sim é uma futilidade. Mas ninguém aqui está defendendo a ideia de que devamos julgar pela aparência. Jesus mesmo já alertou severamente a respeito, chamando os fariseus de “sepulcros caiados”: bonitos por fora, mas por dentro…

Entretanto, o vestuário pode revelar muito a respeito de alguém. Para alguns até, o “calcanhar de Aquiles” pode estar nos pés, expondo condições sócio-econômicas, higiene pessoal, estilo de vida, estado de espírito…

Tá certo. Não sou assim…nenhuma “podopsicóloga”, mas costumo fazer inferências. Como o fez House. Não nos julgue!

Mudando o canal para a TV aberta, vi um comercial que me chamou a atenção, esta semana.

Algumas campanhas são tão bem feitas, que apelam: ao nosso imaginário, emoção, humor…
Uma boa propaganda precisa ser eficiente, atingindo seu público-alvo, como no bom exemplo a seguir:

Relevando o fato de que não existem tigres na savana africana, a propaganda é bucólica, lúdica, fabulosa! Dirigida àqueles de espírito aventureiro, principalmente aos homens. Deu conta do recado.

Há um outro tipo de propaganda apelativa, no mau sentido.
Já explico.

A atriz-modelo-ultra-gost…( ops!)famosa Karina Bacchi é, incontestavelmente, uma mulher linda! Uma explosão de sensualidade!( Embora explosões costumem causar estragos…)
Apesar da natureza privilegiada, ela, como tantas outras, parece ter sucumbido à tentação de retocar o irretocável. Como diz a sabedoria popular: “angu mexido com colher torta acaba empelotando”. E, ainda: “se melhorar, estraga!”
Cá, pra nós:
A Karina me parecia bem mais gost…(Ops!)graciosa, na era pré-silicone…
Galeria do Flickr de Eduardo Carneiro

Mas isso deve ser intriga da oposição. Des”peito”, meu.( Aliás, nesse quesito eu não me atreveria a disputar, mesmo!)

Segundo a mesma, as formas voluptuosas seriam resultado do sangue negro, herdado dos avós.(Embora fotos mais antigas contestem essa versão…)

O fato é que uma loira, de cintura fina, cabelos longos, boca carnuda e traseiro avantajado preenche o estereótipo da mulher gostosa.

Valendo-se disso, uma certa marca de calçado masculino contratou Karina como garota-propaganda. Antes dela, quem cumpria o mesmo papel era Danielle Winnits. Até aí, tudo bem: duas lindas mulheres, que não usam sapato masculino, com certeza!
A propaganda é uma sucessão de clichês. Já viram?
Se não, imaginem a cena:
-Rodinha de homens, à mesa de um bar;
-Chega uma loira, de parar o trânsito, dirigindo um carrinho conversível;
-Diante de olhares masculinos descrentes, a loira não consegue estacionar o carro na vaga;

“E agora, quem poderá me ajudar?…”Se aparecesse o Chapolin Colorado, eu até relevaria o deslize da cena anterior, mas ele é feio e não tem “pegada”, concordam?!
Então, mais rápido que o Super-homem, mais inteligente que Hugo Chávez, mais bonito que Chapolin Colorado, “ele” surge: um homem como Murilo Rosa que, mesmo depois de umas geladas, consegue salvar a loira da situação vexatória, estacionando suavemente o carro, numa única manobra.

“Moral da história”:
Para um conquistador, não importa se usa bigodinho cafajeste na cara, mas o que usa no pé… Contigo!

Conclusão, minha: House é que estava certo.
Com certeza, os responsáveis por essa campanha optaram por atingir um grupo masculino específico: aqueles que consideram loira burra, mulher, inepta para o volante e, eles próprios, seres capazes de conquistar, ninguém menos que Karina Bacchi, apenas usando um sapatinho no pé( Complexo de Cinderelo?!).

Por via das dúvidas, não compro sapato dessa marca, nem deixo usar, nenhum dos homens da minha casa.

Fugindo desses estereótipos, a Karina da vida real apoia os projetos da ONG Florescer, presidida pela mãe, Nádia Bacchi.

Já faz algum tempo, a
Casa&Jardim mostrou o novo apartamento da modelo, decorado com a ajuda da designer Neza Cesar. A mistura de cores é surpreendente e exuberante, como a própria Karina.

O mesmo tema foi abordado pela revista Caras , com um enfoque bem diferente: muitas caras e bocas e os ambientes, apenas como pano de fundo. Segundo o portal da revista, a decoração do alegre apartamento da modelo, contou ainda com a assessoria de “Laura Pires, especializada na filosofia indiana Vaastu, que harmoniza o ambiente de acordo com quem vive nele. As paredes com cores fortes como o laranja e vermelho completam o mimetismo da decoração baseada na personalidade da dona.” ( Como é que é mesmo, essa história de “mimetismo”?!…)

Lembrando que, apesar de nos virmos tentados a tirar concluões, baseadas apenas nas aparências…
Etsy

…O que realmente conta é o que está dentro.

Por via das dúvidas, tá calçando o que, hoje?…

A propósito: segundo o meu caçula, o programa preferido do Pingo é o seriado “Mouse”.

p.s.
Este post deveria ter sido publicado, ontem à noite. Pressionada, pelo marido e filho, a me apressar para a nossa sessão doméstica de “House”, cliquei errado e perdi todo o post.
Então, por causa do nosso doutor de mentirinha, precisei recomeçar do zero, de verdade.
Agradeçam a ele, pelo atraso real.
( E ele acharia isso tudo, muito divertido!)
Leia Mais

Sala repaginada

Possivelmente, alguém estaria se perguntando:
“Onde está Laély?”…
Nem adianta me procurar por aí. Infelizmente, fui posterior à época dos Beatles( o que não me impede de ser fã do trabalho deles.).
Se é relevante, não sei, mas aviso que estou bem escondidinha, num plantão de hospital.
Ao pegar a estrada hoje pela manhã, cliquei este meio arco no céu, pra dividir com vocês:
Onde estaria ontem, não importa, mas o que andei fazendo, sim.

Foi a Eliene quem me “puxou as orelhas” num comentário, cobrando-me mais ação: “cadê seus pães?…estou com saudades deles!”…
E fiquei eu, divagando, concordando, que ando falando muito e trabalhando pouco.
Mas é que sou meio assim: “mulher de fases”.
Como no início do ano me propus voltar a correr, tenho me dedicado aos treinos, disciplinadamente. Por conta disso, o fôlego tem aumentado enquanto meu tempo, diminuído. Não chega a ser uma queixa. É investimento, a médio e longo prazo.
Mas ontem decidi colocar a mão na massa, literalmente.
Desde que voltei de SP, queria fazer algumas mudanças na parede da sala, que estava assim:
Depois de muito trabalho, ficou assim:
A montagem desse quebra-cabeça me tomou parte da tarde e se estendeu pela noite furando parede, tapando buracos com massa, reaproveitando o que podia, trocando quadros e objetos de lugar até chegar nessa composição, que julguei mais dinâmica e pessoal:
(Para ampliar as fotos, clicar nelas)
Tirei quase todos os quadros anteriores, mantendo uns poucos. Algumas coisas já tinha guardado, há algum tempo, e outros objetos, trouxe de SP.
Havia pensado em pintar a parede de uma cor forte, tipo chocolate, mas ultimamente, ando fixada no branco. Quero também passar o sofá e tapete para uma cor mais clara.

As fotos a seguir mostram os objetos, em detalhes: O passarinho de porcelana, trouxe de SP.
Mostrei 2 quadrinhos que encomendei à
Andrea Guim, com a menina Olívia, aqui. Mandei emoldurá-las e coloquei as duas na mesma parede, separadas:A linda latinha vintage, comprada na loja Coisas da Doris, achei que merecia ser exibida: Também de lá, a escultura em arame: Para provar que a paz deve reinar nesse lugar, este gatinho aí convive muito bem com o passarinho( mas o Pingo, ainda não aprendeu a lição…):
O trabalho de patchwork, imitando vitral, fiz há muito tempo. Inacabado, achei por bem transformá-lo em quadro:
Na coluna do meio, pendurei o quadro que fiz com a frase inicial da oração de São Francisco: As corujinhas empoleiradas em cima do quadro, de tão miúdas, precisam ser vistas com lente de aumento: Completando a coluna, o quadro que trouxe do ateliê da Natasha, em Joaquim Egídio, representa a família: A Atrevida bordada, foi uma almofada que coloquei num bastidor. (Pode parecer um pecado, mas eu não tive pena)
Abaixo, a outra Olívia com gatinho.
O quadro com o violinista, também porque sou uma, remediada…
As duas últimas colunas foram montadas sem muita intenção, mas acabou virando um cantinho russo:
O conjunto de latinhas da Imaginarium ficou mais visível assim, na parede.
Apliquei um tecido de matrioshka, sobra do vestido que minha mãe fez pra mim, no fundo deste quadro: No ângulo do quadro, deixei as pequenas matrioshkas: As bonequinhas, a bandeja com pintura típica e o pôster russo, trouxe de uma loja temática, em Vila Madalena: E a almofadinha de coruja da Ana Sinhana foi pousar no sofá: Na mesinha de canto, deixei a carranca feita pela Natasha, em papel machê. Gatinho da Ana, de tecidinho de matrioshka, aceita a companhia de castiçal de passarinho, junto ao cofrinho vintage de gatinhos:Como admiti anteriormente, andava meio longe da cozinha e a Eliene me ajudou a lembrar disso. Então, fiz uns pãezinhos doces, deliciosamente perfumados e macios: Caracóis de limão. Mas isso é só um aperitivo para o post de amanhã, dia de passo-a-passo culinário.
Inté!
Leia Mais