Decorando com Lego

Ops! Não me enganei!


A empresa dinamarquesa Lego produz os tradicionais blocos de encaixar, há 60 anos. A paixão pelo brinquedo, iniciada na infância, extrapola idades.
Uma dupla de designers parisienses,
Simon Pillard e Philippe Rosetti, criaram uma cozinha lúdica e colorida, valendo-se do design escandinavo: uma ilha simples, da IKEA, foi coberta por 20.000 pecinhas de Lego.
Eles também fizeram uma cadeira, com pés de Lego, que pode ser admirada neste site:
The Cool Hunter

Há algum tempo mostrei uma mesa, coberta por Lego: aqui.

E hoje, falando-se no brinquedo que foi uma paixão passada de irmão pra irmão, aqui em casa, adquiri dois acessórios da marca Lego, muito fofos!
Uma pequena luminária( que não ilumina, mas, quem exigiria isso?!…rs):
Quarto do caçula
Luminária Lego
Luminária Lego

E um chaveiro do tradicional boneco, que acende os pezinhos:
Chaveiro-lanterna Lego
O acessório na mão dele é uma tocha estilizada inventada pelo menino, para representar a “estátua da liberdade”, no mundinho Lego de faz-de-conta dele.
Chaveiro-lanterna Lego
Até eu, usaria um chaveiro fofo como esse!

(Os dois bonecos foram encontrados em loja de brinquedos.)

Adiantando que amanhã tem novidade bacana, por aqui: uma nova promoção!

Falando em promoção bacana, a Lucila, do site de decoração Casa de Valentina, tem uma, promovendo o sorteio de um cabideiro moderno e original, da loja virtual Pino:
Para participar, é só clicar neste link!

E a Marly, nossa companheira do blog culinário Saboreando a Vida, tem outra promoção, com sorteio de fôrmas para muffins, pincel de silicone e cortadores de biscoitos, tudo muito fofo:
Essa promoção, aqui!

Só dica boa, não?
Amanhã, tem mais!…
Leia Mais

Alaranjei!

Jom Cerita Bola


Hoje é dia de conquista de título inédito, para 2 seleções de futebol do Mundial.

Por aqui, nada de inédito, além do início das férias dos meninos. Dois deles, o do meio e o mais novo, resolveram passar uns dias no sítio da avó paterna.
Substituição, em campo: saem os 2, chega um, de Vitória.
Não fosse por este, teria decretado feriado domiciliar e por hoje, não colocaria meus pés na cozinha. Mas, são os ossos do ofício de mãe.

Esta semana o pequeno pediu-me que fotografasse alguns de seus bonequinhos de Lego, em cenários que ele mesmo havia montado:

"A conquista de Iwo Jima"

Explicou-me que fizera uma reprodução da famosa e polêmica imagem, registrada pelo fotógrafo americano Joe Rosenthal, em 1945: em Iwo Jima, ilha japonesa tomada pelos americanos na II Grande Guerra que, à pedido de antigos moradores locais, teve seu nome trocado para Iwo To( ilha de enxofre), recentemente.

A foto é considerada polêmica, pois o fotógrafo de guerra chegou logo após o ocorrido, quando os soldados já desciam o monte Suribachi. Percebendo o flagrante importante que havia perdido, pediu que o momento fosse recriado para um registro histórico, não sem antes, certos “ajustes cosméticos”:

Recriada para fins “marketeiros”, ou não, a foto tornou-se um emblema da conquista dos Aliados, na II Guerra.

Essa história foi contada, sob o ponto de vista americano e japonês, pelo diretor mesmo diretor, Clint Eastwood:
A Conquista da Honra e Cartas de Iwo Jima são 2 opções imperdíveis para quem gosta de filmes de guerra.

Falando-se em enfrentamento, certa noite o pequeno fez questão de me mostrar o seu “kit para o inverno”:
“Olha, mãe!”
Pronto para o frio!
Sem esquecer de chamar a atenção, para o detalhe da camada dupla de proteção do pé:
Camada dupla protetora
Clima instável por aqui, todo o fim de semana: chuva fina, intercalada com Sol, entre nuvens.
Domingo de chuva fina...
Cada um, protege-se do frio como pode...
Que frio!
Meias antiderrapantes da Puket, de matrioshka, são uma de minhas armas:
Matrioshka para o frio:
Enquanto isso, outra frente do exército de Lego vigia…
Exército Lego
E o menino do meio, pintado de urucum, torceria o nariz para um besteirol como este:
Pintura de urucum
A “pintura de guerra” laranja é deferência minha à seleção holandesa: torço pela vitória deles, hoje.

Vida real aguarda-me para uma faxina, ainda hoje…
Nameneko aka Namennayo Cats
Leia Mais

"Pra frente Brasil!"

(O Ministério dos Esportes, avisa: “Isto não é uma tortura!”)
Há uma tendência, entre os que passaram dos 40, ao saudosismo: antigamente, tudo parece ter sido melhor e mais fácil. Às vezes, porque é. Em outras, porque estão num passado tão remoto, que os pontos negativos tornaram-se irrelevantes.

Em relação ao futebol, ainda não apareceu ninguém que superasse Pelé( nem Maradona, com toda a sua falácia!), Garrincha, ou Zico…Neste placar, os de antigamente saem ganhando.

E as músicas da Copa?! Alguém compôs alguma, para a seleção de Dunga?! Talvez a mais apropriada, no momento, seria:
“Eu vou, eu vou,
Pra casa, agora eu vou!”…

“Pra Frente Brasil” é, até hoje, aquela que nos remete a uma época de ufanismo, mas também, de conquistas no futebol.
Em 1970 eu nem tinha completado 1 ano, quando o Brasil derrotou a Itália por 4×1, no México, e trouxe a Jules Rimet pra casa.
Eu devia estar muito ocupada tomando minha mamadeira, que não lembro nada disso, mas lembro que a Copa de 1978, entrou para a história do futebol brasileiro: a seleção invicta de Coutinho voltou como “campeã moral”, enquanto a Argentina, em plena ditadura militar, vencia sua primeira Copa jogando contra a Holanda.(Corre-se o risco dessa final repetir-se, este ano…)

Falando assim, parece até que sou uma entendida no assunto, certo?
Errado! Como “boleira”, sou melhor fazendo bolo, que vendo bola.
Vintage Holiday Crafts

Confesso: não assisti a nenhum jogo do Brasil do início ao fim! Ainda não fora convencida, que valesse a pena largar o que tinha de fazer, para sofrer, em frente à TV. Mas, juro: havia me proposto a mudar de conduta, esforçando-me para chegar em casa a tempo, mesmo depois de um plantão cansativo de 24h, e acompanhar o jogo decisivo, como manda o figurino do “bom torcedor“( sem vuvuzelas, por favor!).
Acontece que meu carro, resolveu tirar o time de campo antes o fim do jogo e foi pro banco, de reparos…
Durante o longo caminho de volta, percebi que tudo estava excepcionalmente morto! Maus presságios?…
Cheguei, a tempo de ver uma seleção paralisada, recebendo relatório sucinto, entre um ataque e outro( da Holanda!), de que fora eficiente nos primeiros 45 minutos.
Mas, como assim: melhor? E o 2×1, com gol contra?! De Felipe Melo!! Logo ele?…Motivo de tanta polêmica com Dunga, que comprara briga com jornalistas e, zangado batera o pé, dizendo: “aqui, quem manda sou eu!”

Felipão, também gaúcho e turrão como Dunga, era uma raposa com os jornalistas. Claro que, não só por isso, mas voltou campeão!

Citando novamente a sabedoria filosófico-popular do sogro, lembro uma frase célebre dele, que meu marido costuma repetir:
“Quem faz de cachorro gente, tem de ficar segurando no rabo…”
Ninguém gosta de perder porém, perder a cabeça é ainda mais feio!
No entanto, reconheço que lutaram bravamente, até o final.
Eu, quase chorei.
Solidarizei-me àqueles meninos imaturos, mas corajosos. Como o Júlio, que fez uma declaração emocionada, assim que saiu de campo!
Não há bode expiatório. Assumo a mea culpa:
Ta
lvez, se tivesse sido torcedora mais fiel, interessada…
Agora, não adianta chorar pela Copa derramada: “futebol é uma caixinha de surpresas!” Prometo comportar-me melhor até à próxima, quando mesmo?!…
Serei mais atenta, a começar por agora: descobri torcedores laranjas infiltrados pela casa, assim que o jogo acabou!
Vejam, que absurdo:
“Tá tudo dominado!”
Ok, Dunga! Não há do que se envergonhar: a culpa não foi apenas sua.

Talvez mais à frente, todos esqueçam a tristeza e cheguem à conclusão:
“A gente era feliz com Dunga e não sabia!…”
(Batam na madeira!…)
Melhor é andar “pra frente, Brasil!”

Leia Mais

Mesa de Lego

Quem acompanha o blog há algum tempo deve lembrar que meu filho caçula é um legomaníaco. O que mais gosta é se dividir entre o jogo de minhoquinhas Worms, no PC, e os seus “zilhões” de pecinhas de Lego que, invariavelmente, permanecem espalhadas pelo chão, num cantinho do salão de TV. Quando inquirido se aquela bagunça terá um fim, faz uma argumentação, tipo:
“Desculpe o transtorno! Estamos trabalhando para melhor servi-lo.”

Há ideias simples que chamam nossa atenção. Só quando vemos, materializadas à nossa frente, é que falamos: “Puxa, mas por que nunca pensei nisso antes?”
A diferença está, no fazer o simples saltar aos olhos, como nesse projeto do escritório ABGC Architecture & Design:

Visto, no gecko/blog
22,742 peças de Lego foram juntadas, manualmente, para cobrir esta mesa original e colorida, como um mosaico.
Há um vídeo com o PAP da montagem da mesa,
aqui. Divirtam-se.

Leia Mais

Domingo das crianças

Esta última semana foi bem cansativa. Além das atividades ordinárias, outra, extradordinária e diária: semana da criança na igreja, concluída hoje, com direito à café da manhã, pula-pula, brincadeiras e pintura.
Resolvemos fazer na minha casa, se o tempo colaborasse, e o dia começou, idealmente ensolarado.
Na mesa: pão de leite, pão de banana, pão de queijo, integral, “o melhor bolo de maçã do mundo“, suco, chocolate quente, frutas, cereal, queijo, geleia e mel.
Para combinar com o colorido da toalha de chita, um arranjo simples:

Hulk ficou feliz com tantas visitas!
Meu menino aproveitou para cumprimentar o dono do quintal:
Hora do rango: prioridade às crianças. Depois, foi a vez dos adultos.
A mesa farta não as segurou muito tempo, pois o interesse era brincar e pular:
Não se pode perder tempo!
Depois de cansarem, uma atividade mais tranquila: pintar camisetas com as mãos.
A escada virou um varal, até a tinta secar:
Deixamos que escolhessem o que gostariam de pintar:
Não ficou uma obra de arte, mas cada artista saiu muito satisfeito!
Como uma criança, não me contive em entregar o presente do caçula adiantado:
Como sempre, Pingo aparece pra conferir e sair na foto.
Amanhã, segundo tempo: churrasco de aniversário de 18, do filho mais velho.
Agora vou dormir, que eu tô pregada.
Leia Mais