"Psicose"

Eu bem que tentei… Ser mais feliz hoje. Mas, sabe quando parece que a gente levanta com o pé esquerdo? E olha que não sou supersticiosa!
Talvez, fosse a ressaca do carnaval ( caso eu bebesse algo mais forte que a costumeira Coca Zero)… Essa desculpa, não cola.

Poderia ser…TPM?
Muito velha, pra isso.
Climatério?!
Muito nova, pra isso!
A pior das conclusões, então: eu não estaria apenas, passando por um daqueles dias normais de puro e justo mau-humor mas, simplesmente, constatando a crua e nua verdade(?!).
Vamos aos “fatos”?:
-Após 2 dias de agradáveis passeios, ciceroneando a amiga virtual que virou real- Rosana Sperotto, deixei-a numa pousada à beira-mar, curtinda la dolce vita, enquanto eu, voltei à dura vida.

Embora esteja de plantão num hospital, a vontade ficou lááá no litoral.
-Acordei atrasada hoje para o trabalho( ato falho!). Após xingar( mentalmente, pra não incomodar ninguém!) o horário de verão e o despertador que não tocou, peguei a estrada, contrariada e ainda sonolenta.
-Vendo algumas fotos minhas tiradas nos últimos dias, descobri dobrinhas, onde nunca existiram antes!
“Sai, celulite, deste corpo não te pertence!” A ex-Feiticeira revelou em um programa ao vivo, para todo o Brasil, o fantasma que assombra a maioria de nós, mulheres.
-Apesar de manter a disciplina e frequência nas
minhas caminhadas, não tenho percebido nenhuma diferença de folga, nas roupas. O que me faz chegar a outra conclusão óbvia:
-Depois dos 40 o corpo já não responde, tão bem e rápido, aos exercícios. O que me faz lembrar uma musiquinha do Peninha, bem breguinha, mas sombriamente real:
“Quando olho no espelho
Estou ficando velho(a) e acabado(a)”…
-Pra confirmar o meu dia de “queda geral”, o blog ficou meio às moscas hoje, o que me fez achar que sou apenas um arremedo de blogueira, nada mais…
-Depois dessa chorumela toda
posso até imaginar uma fila de gente se formando, pronta a me acalmar e me trazer de volta à realidade de uma forma tão “sutil e gentil”, quanto aquela clássica e hilária cena de pânico dentro do avião, no filme “Apertem os Cintos o Piloto Sumiu”.
Felizmente, eis que entra em cena o meu herói favorito e projeto de homem ideal, Chapolin Colorado, pronto a me livrar dessa tal terapia de choque:
“Palma, palma, não priemos cânico!” Já chega, dispersando a multidão ensandecida( não avisei, que não estou “normal” hoje?)
Ok, ok. Algum psiquiatra de plantão se habilitaria a diagnosticar essa “viajada na maionese”?
a)-Crise de meia idade?
b)-Crise de auto-estima?
c)-Cansaço?

d)-É “piti”, sem dúvida!
Vamos admitir que seja a última opção: se for um chiliquinho, daqueles mais hediondos possíveis, dá pra relevar?!

Não atire a primeira pedra, antes de fazer um exame de consciência: quem é, que nunca passou por isso antes?
Mergulhemos de cabeça nestas imagens, tão femininas, para que a atenção, minha e sua, seja desviada para algo positivo e produtivo:
Lulaland
Fico devendo os créditos para as próximas, perdidas aqui, nos meus arquivos. Também, no meu “estado”, não estava nenhum pouquinho disposta a procurar( golpe baixo!)
E aí: dá pra perdoar? Se não, “tô nem aí, tô nem aí…”
( Deixa eu digerir todas essas “verdades”, antes de me recompor…)

Leia Mais