O grande "scoop" do dia!

-Quer saber da próxima viagem da escritora desse blog?
-Ah, sim! Mas então, prepara o Sonrisal, que tem mais mistureba!
( Scarlett Johanssen e Woody Allen, comentando as notícias quentinhas do Sala da La, em “Scoop, o Grande Furo”)

A poltrona Banquete, famosa criação dos irmãos Campana:
O “clone”, do designer canadense Todd Falkowsky, acusado de plágio:
O que que isso tem a ver com o resto, daqui a pouco vocês entenderão:
Quem tem mais de 20 aninhos( ih! Tenho quase o dobro disso!), com certeza se lembra da campanha “Mamíferos”, para o leite Parmalat, há uns 15 anos atrás. O negócio fez tanto sucesso na época, que teve reedição, com as mesmas crianças já crescidas, numa sacada de marketing, que só profissionais como esses conseguiriam imaginar! Lembro, que a febre para colecionar os bichinhos de pelúcia era tão grande, que se fazia fila, nos postos de troca dos supermercados! Eu mesma, tenho alguns desses bichinhos ainda guardados, para uma eventual utilidade.( Já pensou, inventar uma versão doméstica da poltrona Campana, mostrada acima, com os bichinhos que o filhinho já desprezou? Pois, é. Eu, já!)
A campanha, era realmente uma coisa fofa! Lembro que, em uma das propagandas, um bebê mamífero dava um copo de leite pro colega, e perguntava:”tomôÔ?”…Risos, mães desmaiando prum lado, gente querendo apertar as “bochechas” da TV, pro outro…E a frase colou, igual aquelas frases de novela:”tô certa, ou tô errada?”( Digo, chacoalhando as pulseiras que nem tenho…)
( Se quiser matar a saudade, ou até conhecer, clica na imagem e acessa o vídeo)
Bem, eu sempre fui uma bezerra! Mas, há +/- 2 anos, resolvi que precisava diminuir minha cota de proteína animal na dieta( assim: do nada!). Resolvi então, parar de tomar meu leite desnatado e o substituí por leite de soja. Numa boa. Não me arrependo.
No entanto, já que comecei falando em campanha publicitária, uma notícia chamou minha atenção, há pouco tempo.
Sou fã do Wolverine, aliás, do Hugh Jackman( suspiros…Perdão, marido!).
Outro dia, lendo um post da Eliene Vila Nova, fui procurar umas imagens do bonito e me deparo com uma notícia curiosa:
Jakman vai estrelar uma inusitada campanha a favor do consumo do leite. Aproveitando a fase de divulgação do filme “X-Men Origins: Wolverine”, o ator posou para a foto da propaganda caracterizado como Wolverine com direito a “bigode branco”.
Fala sério: você não aceitaria um copinho de leite das mãos delicadas desse moço?! …Voltando da viagem, fiz outra…e aproveitei para assistir, pela terceira, vez o filme:
O filme, de 2006, tem direção, roteiro e participação, mais que especial, de Woody Allen.
Com um elenco afinadíssimo, é risada do início ao fim! Mas, cuidado pra não rir muito alto e perder alguma palavra, nos diálogos afiadíssimos de Allen!
Quer ver um exemplo? O personagem de Allen está numa festa chique, fazendo sala para uns convidaos esnobes e, não querendo ficar pra trás, responde, quando questionado sobre religião:
…”Eu nasci na fé judaica, mas depois de grande, me converti ao narcisismo.”
Scarlett Johansson saiu-se tão bem na comédia, como a atrapalhada-arremedo-de-repórter-e-detetive Sondra Pransky, que a boa química rendeu nova parceria com o diretor, em Match Point (Êta, atrizinha sortuda! Aqui, ela também trabalha com outro lindo: Jonathan Rhys-Meyers).
E ele, claro: O Wolverine! Se você apaixonou em X-Men, mesmo com aquelas garras afiadas e a cara de poucos amigos, muito mais então, se o vir nesse filme! Como o milionário aristrocrata Peter Lyman, é um perfeito sedutor! Mas, cuidado! As aparências enganam! Que o diga, Susan Boyle
Gostou da dica e da viagem?
Aproveita que é fim de semana prolongado e esse é o meu último “scoop” do dia…
Leia Mais

Susan Boyle para Presidente!

“Edward( Susan Boyle), Mãos de Tesoura” não é lindo?!( Jhonny Depp é bem melhor!)

Já que tem salada no nome do blog, peço aqui, permissão pra fazer uma miscelânea.
Perdão, se embarcarei numa viagem, mas, como diria o apresentador Goulart de Andrade:
“Vem comigo”!
Fazendo uma leitura dinâmica de alguns blogs hoje pela manhã, deparei-me com o Black Cat, da gaúcha Luzinha, “um ser que se prepara para chegar aos 40 anos”. Apesar de gremista roxa( pra não dizer, mais apropriadamente: azul!), tal “defeito”* logo é esquecido, diante de uma qualidade que derrete meu coração: é apaixonada por gatos, assim como eu!*( Tô brincando,Luzinha, porque eu nem sou ligada em futebol, tá?).
Não resisti em “roubar” algumas imagens fofas, lá do blog dela:
A bonequinha Audrey, ficou mais linda ainda com essa máscara de gatinho!
( Mais adequado seria, se fosse da Hello Kitty!)
Ai! Nhumii, Nhumii!
Mas, voltando a “falar sério”(Bá! Fala séerio!): todo mundo já deve ter ouvido e visto a cantora ( amadora, por enquanto) escocesa Susan Boyle, no reality show Britain’s Got Talent. Até, quem é um completo desligado da TV, como eu ( sou desligada e minha tv, também)! A apresentação do patinho feio, que virou cisne quando abriu a boca e cantou “I Dreamed a Dream“, deixou a plateia e jurados boquiabertos( sem trocadilhos)!
Bem, a notícia nem mais novidade é e eu posso parecer redundante mas, lendo o post que a Luzinha fez sobre o assunto e os seus desdobramentos, também num ótimo texto no Nécessaire, fiquei matutando aqui, sobre a capacidade do homem de pré julgar o outro pelas aparências! O que espanta, não é o visual da Susan, mas o fato de que alguém tão feio( convenhamos: não dá pra usar de eufemismo, aqui!) possa nos encantar tanto, justamente por causa de nossas expectativas viciadas! Mesma prevenção, temos em relação às mulheres muito bonitas( principalmente as loiras): “pode haver alguma vida inteligente numa bonita cabeça( e corpo, também)?!” Ainda bem, temos muitos exemplos a nos salvar! Que o diga, a própria bonequinha que ilustra este post, e que já foi motivo de um outro.Bem, há pessoas que nasceram agraciadas com o dom da beleza exterior, mas trataram de desenvolver, ao longo da vida, a beleza interior; um típico caso de beleza “double face”, como meu filho do meio se definiu, há poucos dias. Mas outras…coitadas! Como diria o mineiro:”é di dá dó!”
O problema são os estereótipos: “Fulano nasceu pra isso”, ou “fulano não serve pra aquilo”.
Por isso, abri o post com o incompreendido Jhonny Depp, em”Edward Mãos de Tesoura”, filme que, em tom de fábula infantil, trata justamente desse sentimento de inadequação aos padrões vigentes de beleza, comportamento, status…
Voltando ao Nécessaire, achei interessante a comparação da rechonchuda Susan, com a mulher do fazendeiro do filme “Babe, o Porquinho”. A comparação física procede, porém, se formos comparar as histórias, acho que Susan se parece mais com Babe. Não me entendam mal, porque agora estou falando de alguém que apareceu para abalar esses estereótipos. Assim como o porquinho, Susan também entrou no palco daquele programa, totalmente sem crédito, e… a-r-r-a-s-o-u!
“Há algo errado em parecer Susan Boyle?!”( Declaração da mesma) Susan, no You Tube
Não teve a oportunidade de assistir o filme? Não perca a chance de comparar! Assim como a rechonchudinha acima, serão “tantas emoções!”…
“A fazenda do Sr. Hoggett (James Cromwell) é um lugar quase perfeito, onde cada coisa ocupa o lugar certo. Até que nasce Babe, um leitãozinho que pensa que é um cachorro. E convence até o dono da fazenda, que o inscreve no Campeonato Nacional de Cães Pastores, com consequências imprevisíveis.”( Adoro Cinema)
( Sabia que a Susan já reapareceu “repaginada”? Linka, lá no Nécessaire)
Ufa! Nasceu este post! Êta, criança pra dar trabalho!
Por um mundo mais edward-susan-babe de ser!
Leia Mais

Susan Boyle para Presidente!

“Edward( Susan Boyle), Mãos de Tesoura” não é lindo?!( Jhonny Depp é bem melhor!)

Já que tem salada no nome do blog, peço aqui, permissão pra fazer uma miscelânea.
Perdão, se embarcarei numa viagem, mas, como diria o apresentador Goulart de Andrade:
“Vem comigo”!
Fazendo uma leitura dinâmica de alguns blogs hoje pela manhã, deparei-me com o Black Cat, da gaúcha Luzinha, “um ser que se prepara para chegar aos 40 anos”. Apesar de gremista roxa( pra não dizer, mais apropriadamente: azul!), tal “defeito”* logo é esquecido, diante de uma qualidade que derrete meu coração: é apaixonada por gatos, assim como eu!*( Tô brincando,Luzinha, porque eu nem sou ligada em futebol, tá?).
Não resisti em “roubar” algumas imagens fofas, lá do blog dela:
A bonequinha Audrey, ficou mais linda ainda com essa máscara de gatinho!
( Mais adequado seria, se fosse da Hello Kitty!)
Ai! Nhumii, Nhumii!
Mas, voltando a “falar sério”(Bá! Fala séerio!): todo mundo já deve ter ouvido e visto a cantora ( amadora, por enquanto) escocesa Susan Boyle, no reality show Britain’s Got Talent. Até, quem é um completo desligado da TV, como eu ( sou desligada e minha tv, também)! A apresentação do patinho feio, que virou cisne quando abriu a boca e cantou “I Dreamed a Dream“, deixou a plateia e jurados boquiabertos( sem trocadilhos)!
Bem, a notícia nem mais novidade é e eu posso parecer redundante mas, lendo o post que a Luzinha fez sobre o assunto e os seus desdobramentos, também num ótimo texto no Nécessaire, fiquei matutando aqui, sobre a capacidade do homem de pré julgar o outro pelas aparências! O que espanta, não é o visual da Susan, mas o fato de que alguém tão feio( convenhamos: não dá pra usar de eufemismo, aqui!) possa nos encantar tanto, justamente por causa de nossas expectativas viciadas! Mesma prevenção, temos em relação às mulheres muito bonitas( principalmente as loiras): “pode haver alguma vida inteligente numa bonita cabeça( e corpo, também)?!” Ainda bem, temos muitos exemplos a nos salvar! Que o diga, a própria bonequinha que ilustra este post, e que já foi motivo de um outro.Bem, há pessoas que nasceram agraciadas com o dom da beleza exterior, mas trataram de desenvolver, ao longo da vida, a beleza interior; um típico caso de beleza “double face”, como meu filho do meio se definiu, há poucos dias. Mas outras…coitadas! Como diria o mineiro:”é di dá dó!”
O problema são os estereótipos: “Fulano nasceu pra isso”, ou “fulano não serve pra aquilo”.
Por isso, abri o post com o incompreendido Jhonny Depp, em”Edward Mãos de Tesoura”, filme que, em tom de fábula infantil, trata justamente desse sentimento de inadequação aos padrões vigentes de beleza, comportamento, status…
Voltando ao Nécessaire, achei interessante a comparação da rechonchuda Susan, com a mulher do fazendeiro do filme “Babe, o Porquinho”. A comparação física procede, porém, se formos comparar as histórias, acho que Susan se parece mais com Babe. Não me entendam mal, porque agora estou falando de alguém que apareceu para abalar esses estereótipos. Assim como o porquinho, Susan também entrou no palco daquele programa, totalmente sem crédito, e… a-r-r-a-s-o-u!
“Há algo errado em parecer Susan Boyle?!”( Declaração da mesma) Susan, no You Tube
Não teve a oportunidade de assistir o filme? Não perca a chance de comparar! Assim como a rechonchudinha acima, serão “tantas emoções!”…
“A fazenda do Sr. Hoggett (James Cromwell) é um lugar quase perfeito, onde cada coisa ocupa o lugar certo. Até que nasce Babe, um leitãozinho que pensa que é um cachorro. E convence até o dono da fazenda, que o inscreve no Campeonato Nacional de Cães Pastores, com consequências imprevisíveis.”( Adoro Cinema)
( Sabia que a Susan já reapareceu “repaginada”? Linka, lá no Nécessaire)
Ufa! Nasceu este post! Êta, criança pra dar trabalho!
Por um mundo mais edward-susan-babe de ser!
Leia Mais