Dicas de beleza

Algumas marcas passam a fazer parte da nossa rotina de tal forma, que acabam virando sinônimo do produto! Basta pensar, em: lâmina de barbear, esponja de aço, sabão em pó, amido de milho, achocolatado que alguns nomes se destacam, automaticamente! 

Porque, além da confiança do consumidor na tradição do produto, tais marcas não pararam no tempo: estão sempre inovando, aumentando o leque de opções e conquistando novos espaços.


Pense então, numa das marcas líderes de mercado em: cama, mesa e banho…
Garanto que Karsten foi uma das primeiras a vir à lembrança! 
Muito provavelmente você deve ter produtos em casa e nem se dá conta, de tão usual que é!
Quer ver alguns?:

Estampas variadas…
Para todos os gostos, necessidades e idades:
Dizem, que: “beleza não põe mesa”, mas a Karsten provou que isso é possível!
Além de beleza, qualidade que você já conhece!
Tudo prático e usável!
Quer mais?
Além de deixar sua casa linda, a Karsten quer deixar você mais lindaPorque gostamos de cuidar da casa, mas também, de ser bem cuidadas!
Por isso, a Karsten está com uma promoção nacional que premiará 30 pessoas com 1 ano de beleza grátis
Funciona assim:
A cada R$120,00 em compras de produtos Karsten Cama, Mesa e Banho, você recebe uma chance de concorrer. Após a compra, você acessa o hotsite da promoção e cadastra o número da nota fiscal, assim você recebe seu número da sorte. Daí em diante, basta cruzar os dedos e pensar positivo!


O sorteio será no dia 4 de janeiro de 2012 e presenteará 30 mulheres do Brasil inteiro com um ano de salão de beleza, no valor de R$ 5.000,00 cada. (Promoção válida de 20/09 a 24/12.)


Deixamos a casa mais bonita, com Karsten. Ela retribui, deixando-nos mais bonitas:
Leia Mais

Lá na Ladeira, aqui!

Correndo pra bater um pênalti nos últimos minutos da prorrogação, esperando cumprir o prometido no post anterior: conhecer um pouco da Joana, irmã e sócia da Julia no ateliê Lá na Ladeira
Aqui, a Joana está à D na foto( mas eu não saberia distingui-las, caso não fosse advertida):

"Lá na Ladeira"

Julia é formada em Desenho Industrial e Joana, administradora. Elas trabalham no garimpo e renovação de móveis antigos desde outubro de 2009, paralelamente às suas outras atividades, até se organizarem e abrirem o negócio oficialmente em maio de 2010.

Passando a bola para a Joana:
Sempre AMAMOS decoração e na verdade foi na reforma do meu loft aqui na Casa da Glória, reaproveitando móveis da casa (que eram dos avós do meu marido). Depois de uma venda de móveis descartados do Copacabana Palace começamos a pensar em negócios. Fui repaginando os móveis e a decoração da minha casa ficou demais! E com o que não usei na minha casa (a venda foi tão bacana que compramos MUITOS móveis) fomos brincando, fazendo móveis e dando pra amigos e a brincadeira virou negócio!”

E é neste belo sobrado de 1770 que mora Joana, João( o marido) e o pequeno Vicente( o filho):

Casa-da-Gloria

Também lá, funciona o ateliê das irmãs:

Lá na Ladeira

Agora, uma “tabelinha” com a Joana:

-Morando no mesmo local onde trabalha, como faz para manter a privacidade e não deixar que um, interfira na rotina do outro?
O casarão tem 1000m2, umas 6 salas enormes no 1o e 2o andares que são alugadas para ensaios de teatro, dança, música etc. Uma das salas ocupamos e hoje é nosso showroom. (aqui é um Centro Cultural. Casa da Glória) e no 3o andar fica nosso espaço (meu, do João e do Vicente – meu bebê). Temos uma entrada independente pelos fundos da casa e conseguimos privacidade sim. Mas trabalhar em casa é muito bom por um lado mas por outro, se trabalha mais! A impressão que tenho as vezes é que trabalho muito! Já acordo trabalhando. E ainda tem meu bebê…enfim…uma luta! Mas super vale a pena!

Um privilégio para poucos é poder trabalhar em casa, num escritório com vista para o jardim:

Casa da Joana

-Como fazem a composição e criação das transformações nos móveis e objetos?
A gente geralmente usa uma das salas que esteja vazia, leva os tecidos, os móveis e fazemos as montagens na hora! Olhamos pros tecidos, olhamos pros móveis e as idéias vão brotando. No final, é tecido pra tudo quanto é lado! É uma zona mas uma delícia! Nos móveis que são laqueados, a gente pega o catálogo e tb vai criando na hora, imaginando a cadeira que irá compor, os puxadores que iremos usar…e vai dando certo!

A casa da mãe Joana( no melhor dos sentidos!):

Casa da Joana

Amei o verde bandeira e as cadeiras!

Casa da Joana
Casa da Joana

-Quais são suas referências e inspirações?
Se a gente te falar que não temos tempo nem de folhear resvistas, você acredita? Bolamos tudo nós duas e vamos vendo o que vai ficando bonito. Pra não falar que não temos NENHUMA referência, quando viajei pra Europa ano retrasado, conheci uma loja DE CAIR PRA TRAS onde fotografei muitas coisas e usei isso no início como referência mas depois a gente achou que tínhamos tato pra isso e agora confiamos no nosso gosto. Que graças a Deus ta dando certo!

-Qual foi o trabalho mais difícil ou, o mais curioso?
Fizemos um programa piloto pro GNT em que precisávamos restaurar e repaginar um sofá imenso e um futon (ambos detonados) em 2 dias. Foi uma luta mas conseguimos! E ficaram o MÁXIMO!*

O quarto do pequeno Vicente, filho de Joana e João, foi um dos destaques desta edição da Casa Cláudia Bebê:
O quarto amplo, de pé direito alto e piso de peroba ganhou um toque do Lá na Ladeira, com móveis de cores primárias:
Lugar pra sonhar, não é?

Só mais uma perguntinha, que está mais para pegadinha:
-Vocês fazem de cada objeto transformado, uma peça exclusiva e diferente. Isso é por que a sua mãe as obrigava a se vestirem iguais, quando pequenas? (rs)
Hahahaha…Pode ser Laély!!!! Freud explica! 

Nem tinha pensado nisso…


E então, não acham que essas meninas estão com a bola toda?

*Tanto, que a GNT produziu um programa com as duas e, uma interessante proposta: elas deveriam transformar 2 grandes peças de mobiliário, trocadas entre 2 voluntárias, escolhidos previamente.


Atualizando:
Em virtude de exigências de contrato entre as meninas e a produtora, resolvi retirar os vídeos do programa piloto, já que ainda não foi ao ar.
Então, esperando que me compreendam: quem viu, viu, quem não viu, precisará aguardar a programação sair na GNT! 
Leia Mais

Lá na ladeira

Há pouco Hugh Hefner, o dono da Playboy, anunciou seu casamento com uma garota de 24 anos, “apenas” 60 anos mais jovem que ele.
O magnata encara a idade como algo relativo( será que a “dona artrose” acha o mesmo?…) e se declarou ainda “muito jovem”.
Com o perdão do trocadilho: velho combina com novo?
Se estivermos dispostos a nos desvencilhar de preconceitos e ver, além do que a idade mostra, sim! 
Como diria a raposa ao pequeno príncipe:
” Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos.”
(A noiva de Hefner deve ter decorado e aplicado essa frase de Exupéry à risca…)

Desde pequenas as irmãs gêmeas Julia e Joana, à frente do Lá na Ladeira vêm exercitando uma forma diferente de “olhar”, principalmente, garimpando móveis e objetos antigos e, reformando-os:
"Lá na Ladeira"
“Nunca gostamos do óbvio. Mesmo quando crianças, nossas escolhas tanto para roupas quanto para a cor do quarto em que dividíamos eram bem peculiares. Frequentemente nossa mãe chegava em casa e se surpreendia com nosso armário pintado de rosa ou, com colagens que fazíamos nas paredes. Sem qualquer influência, já tínhamos um olhar diferente da maioria das pessoas que ainda hoje se limita ao que podemos chamar de ‘normal’.”

Apaixonadas por decoração, as duas criaram uma loja de sonhos coloridos num casarão do bairro histórico da Glória, no Rio.
Foi a mudança para o sobrado de 1770, propriedade do marido de Joana que inspirou as primeiras aventuras em reformas de móveis, modernizando-os, sem descaracterizá-los. 

A paixão virou negócio sério e, desde maio de 2010, a atividade( antes, paralela) virou ofício exclusivo das irmãs. 
Em menos de 1 ano o Lá na Ladeira já foi destaque em várias publicações nacionais.

Depois de mencionar o trabalho delas aqui, a Joana entrou em contato comigo e programamos um post especial. O material que me enviou era tão rico que, apenas um post seria pouco para mostrar.

Elas renovam qualquer coisa: cadeiras, mesas, sofás, pufes, luminárias, criados…Tornaram-se especialistas, as “pitanguys” da movelaria! Tudo que passa por suas mãos ganha um toque ousado e alegre misturando estampas, tecidos e cores berrantes, sem medo ou parcimônia!
"Lá na Ladeira"
O patchwork é base para, praticamente todas as criações.
Impossível não notar este sofá azul “bic” com estampa de oncinha:
"Lá na Ladeira"
Um toque artesanal em todos os detalhes, incuindo as cúpulas da sala:
"Lá na Ladeira"
Na parede ao fundo, a ilustração das gêmeas feita pela artista Jana Magalhães.
Outros ambientes da casa-loja-ateliê:
"Lá na Ladeira"
"Lá na Ladeira"
"Lá na Ladeira"
Uma das coisas que me encanta no Rio, além das belezas naturais e do povo hospitaleiro é o privilégio de poder caminhar sobre a história: Ruas, igrejas, monumentos, casarios antigos são testemunhas mudas do tempo.
“Bairro da Glória muito antes da praia do Russel ser aterrada para dar lugar ao Parque do Flamengo.” (Foto, de 1894-dAqui)

Encantou-se com a casa das meninas e mora na cidade maravilhosa? De terça à quinta, das 11h às 17h é possível conhecê-la. Nos demais dias elas terão o maior prazer em receber visitas, desde que, previamente agendadas.

Mais alguns trabalhos encantadores:

Se você for de Brasília, Belo Horizonte ou São Paulo e desejar adquirir um móvel exclusivo Lá na Ladeira, poderá encomendar, para recebê-lo com a garantia do Waldecyr, fiel escudeiro de entregas da loja. 
No site há mais opções, todas lindas!
Mas, não é só isso!
A Joana concedeu-me uma pequena entrevista, falando sobre o trabalho e mostrando outras imagens da casa que não encontrarão no site, só aqui! Aguardem o próximo capítulo…
Leia Mais

Na panelinha…

 

Sabe aqueles dias em que nos sentimos desanimados, tristes, até deprimidos e, antes que façamos aquele apelo desesperado: “e agora, quem poderá nos ajudar?”, lembramos do efeito terapêutico do fogo nas panelas e tentamos uma saída menos dramática?
Não é simples escapismo. É catarse culinária.( Embora, dê vontade de incinerar os problemas ou, certas pessoas que nos criam problemas…). Ao menos é uma tentativa de purificar os pensamentos no calor do fogo e, no bafo das panelas abafar a inquietação.
Então reunimos ânimo extra, esperando a compensação de nosso esforço: “se posso fazer uma receita dar certo, posso resolver outros problemas, também!”


Agora, se depois de seguir exatamente tudo o que a receita diz, passo-a-passo, tin-tin por tin-tin o bolo sola, a massa fica crua, o molho não dá ponto…Chegou enfim, o momento de certo de apelar: “e agora, quem poderá me ajudar?!…”

 

Aí, nem Chapolin Colorado melhora meu mau-humor! 
Sinto-me frustrada e ludibriada como uma criança que lhe roubaram o sorvete, como se tivessem me escondido algum truque na manga, ou segredinho no cofre!
Mas a Rita Lobo não esconde o jogo. 
Aqui, cercada pelos filhos Dora e Gabriel, no lançamento de seu último livro:

Descrita como a modelo que “trocou as passarelas pelas caçarolas”, Rita já foi tema de um post há quase 2 anos, justamente por conta de outro livro seu: “A conversa chegou à cozinha”.( Relendo alguns posts antigos percebo que não mudei muito: ao menos em me repetir, nas reclamações de cansaço…)

Há 10 anos à frente do Panelinha( e, como a autora explica: “idade de internet é igual a idade de cachorro. Dez anos é muita coisa!”), Rita e a Editora Senac/SP lançaram as melhores receitas do site, testadas, corrigidas e aprovadas; enfim, um livro de receitas que funcionam! Chapolin Colorado terá um descanso.

Sempre gostei de colecionar receitas. Minha mãe tinha um caderninho, de páginas amareladas e fotos de revista ilustrando seus segredinhos culinários. 
Mas a internet mudou a rotina da dona de casa moderna:
Com muita frequência abro meu notebook na mesa da cozinha e de lá, tiro ideias para alguma refeição.
Mesmo assim, não há nada que substitua o prazer de folhear um livro de culinária, admirar suas fotos, planejar executar uma das receitas( quem sabe um dia?…)
Meus melhores livros ficam na cozinha: são como guardiões da boa mesa. Se invento algo que não dá certo a culpa não é deles, mas da minhas preguiça e/ou correria ao cozinhar.

E a Rita tem um “plus”, além da beleza:  com a mesma desenvoltura com que assume as panelas, assume a escrita de crônicas, tão deliciosas quanto suas receitas! É como se fosse uma grande amiga, que lhe prepara uma boa refeição enquanto conversam na cozinha.

Também há dicas de como fazer compras, preparar uma refeição balanceada, escolher os melhores ingredientes e acessórios para a cozinha, enfim, um ótimo presente, não só para quem é veterano, como para quem deseja fazer suas primeiras experiências culinárias. Uma inspiração para investir na boa comida caseira, em vez de congelados e industrializados. Um livro, para saborear página por página…
Fominha de boas receitas
De lá tirei a receita da tradicional cheesecake, feita no fim de semana.
Esta é uma foto do livro:

Cheesecake

Para ser ecologicamente correta vou poupar energia, a minha, e mandá-los diretamente ao site onde consta a Boston cheesecakeCom pequenas variações, lá está a mesma receita do livro, à exceção:
-No livro foi recomendado usar 100g de manteiga e pré assar a crosta, antes de cobri-la com a massa de cream cheese, ovos e creme de leite.
-No site, a torta é coberta por uma calda de chocolate meio amargo. Usei geleia de morango.
-Outro detalhe é minha preferência por cream cheese Philadelphia: se não quiserem sobremesa com gosto de prato salgado, vale pagar um pouco mais caro pela marca citada.

Outra dica muito simples do livro, mas que faz muita diferença: desidratar os tomates com sal, ajuda a diminuir a acidez e acentuar o sabor deles
Antes é preciso pelá-los, cortando um “x” na ponta de cada um e mergulhando-os por alguns segundos na água fervente( cuidado para não deixá-los por muito tempo, se não quiser tomates cozidos!). Em seguida deve-se fazer um choque térmico, escorrendo-os e lavando-os em água gelada. Depois é só descascá-los, como se fossem banana. Agora podem ser fatiados, salgados e deixados na geladeira a escorrer numa peneira, com uma vasilha em baixo. ( Pode-se usar sal, generosamente: o excesso será drenado, junto com os líquidos do tomate.)

Uma receita tradicional de salada caprese fica especial com tomatinhos cerejas, previamente desidratados( não precisa pelá-los), ovinhos de codorna e mozzarella de búfala. Segundo o livro, uma forma simpática e apetitosa de apresentar salada às crianças.
Eu conferi na prática e, discordo: a saladinha é ótima entrada, que agrada tanto crianças quanto adultos! 
Fiz, no jantar de ano novo. Arrumei em pequenas taças individuais e transparentes, ideais para não deixar escapar todos os pequenos ingredientes:
"Salada caprese"
Que facilidade! Tudo mastigadinho, também no site!:

Depois dessa introdução toda, seguida de bla, bla, bla algum esperto já deve ter chegado à seguinte conclusão: “pelo tanto que essa mulher gosta de ir pra cozinha, deve ter bastante problema!…”
Ok. Você venceu( mas, não descobriu a pólvora!): como todo mundo! A diferença é que essas e outras pequenas coisas é que nos ajudam a abstrair deles ou, ajudam-nos a manter-nos sóbrios para buscar soluções. Mas, não é só isso…
Para abstrair do calor:

"Calorenta"
Chapéu: AREZZO
Óculos: Folic
Bata: Dress to
Bermuda: Dopping
Sapato: Richard’s

Para abstrair com boa música:
 
Só não pode abstrair demais e ficar, como a Carolina do Chico: deixando o tempo passar na janela e não ver que tem promoção no blog!
Depois não vai dizer que eu não mostrei sorrindo, mas avisei: “vai acabar!”…


Atualizando:
Havia um erro no link para a “salada caprese” no Panelinha, já corrigido, depois que a Milena alertou-me. 
Leia Mais

Matryoshkas "Lots of Me"

Se você está entre aqueles que acham adesivo decorativo coisa do passado, assim como anágua, anquinhas, espartilhos e laquê no cabelo, pode se preparar para rever seus conceitos porque, a cada dia o mercado surpreende, inovando no material, nas opções de cores ou, na forma de usá-los.

Particularmente, acho bacana usar adesivo compondo com outros objetos em volta, como o fez a Rafaela Fajardo, do blog Casa Montada, num vídeo onde ensina como transformar um cantinho sem graça da casa, num cantinho cute. Vale a pena conferir.

Falando em adesivos cute, a novidade de hoje é a parceria com o site Lots of Me, numa promoção muito simpática.


“Fundada em setembro de 2008, a marca Lots of Me foi criada pela dupla de designers Luciana Haddad e Ramiro Pires.”
É deles, a criação de adesivos com desenhos exclusivos, confeccionados em material importado da Alemanha e recortados eletronicamente.
“Os produtos podem substituir o papel de parede, a pintura ou o estêncil, ou podem funcionar como parte da composição com todas estas técnicas juntas. Além disso, podem ser usados em qualquer tipo de superfície lisa, como vidros, espelhos, fórmicas, etc.”
No
site é possível customizar os adesivos, escolhendo cores e “a
té fazer uma simulação numa parede para antecipar o resultado final, a fim de que fique o mais próximo possível da realidade. Projetos individuais também podem ser encomendados pelo site.”

Além do site, a Luciana tem um blog onde, além de mostrar os adesivos da marca, fala de decoração e design.

Olha que lindo uso de cores, nesta sala, inspiradas em um dos adesivos criados pela empresa:

“O Rio de Janeiro continua lindo…”
Pegadinha ilusória:
Amei, amei estas molduras, que podem ser usadas sozinhas ou, para destacar algum fundo!:
Mas a novidade do site são os adesivos em tecido autocolante. A palavra chave para defini-los, é: Re-use.
Ao contrário do vinil, esse material é reutilizável, reposicionável e os desenhos escolhidos, o conjunto de bandeirolas ou matryoshkas, vêm com 5 o
pções de estampas diferentes para você escolher!

Os adesivos foram mostrados na Prateleira do casa.com.br, mas podem vê-los aqui, também:
Sou suspeita pra falar, pois são uma das minhas paixões:
Conjunto com 6 bonecas russas, medindo entre 43 x 28 cm.
Lindas, não?

Dizem, que: “de graça, até injeção na testa!” E, apesar de trabalhar em hospital e às vezes até precisar dar injeção na testa de alguém, não conheci até agora nenhum que admitisse gostar de algo assim!

Mas, e se tivesse a chance de ganhar um conjunto de matryoshkas como esse?!
Aqui, uma demonstração da estampa, em fundo branco:
“Ah! eu tô maluca?!”

Nãao!
Aqui mesmo, qualquer um pode ter essa chance imperdível!
Quer saber, como?!

A Lots of Me disponibilizou 1 conjunto de Matryoshkas para sorteio, aqui no blog. Para isso, além de prestigiarem o site patrocinador, fazendo-lhes uma visitinha, peço-lhes que leiam com atenção as regras da promoção, que aceitará participações até às 8h do dia 15/08, portanto, daqui a 2 domingos:

-Nome, sobrenome e endereço de e-mail.
-Os participantes autorizam receber e-mail de divulgação, feito pelo site patrocinador.
-Se o vencedor da promoção for também seguidor do blog, além do adesivo de Matrioshkas receberá um brinde surpresa, extra.

-O sorteio daqueles que divulgarem a promoção será por conta da autora deste blog.


E enquanto dormem, podem sonhar com as matryoshkas!
Mas, que ninguém durma no ponto!
Preencha o quadrinho da promoção, a seguir:

Agora, é só aguardar!
Quem sabe, você leva as bonecas russas pra casa?!…

Ops! Esqueci de um detalhe importante: a participação é para residentes no Brasil!

Leia Mais