Noite de Talentos, quarta edição!

Pelo quarto ano consecutivo fizemos, no início deste mês, nossa tradicional “Noite de Talentos“.
A ideia é juntar os amigos da igreja para uma noite descontraída, com comida típica da época, música e representações.
Desta vez o tempo colaborou: nada de chuva e o frio, moderado, ideal para uma comemoração ao ar livre!
Arrumei a mesa no quintal, com tudo de mais colorido que tinha em casa:

Colchas, de crochê e fuxico, serviram de pano de fundo e a chita cobriu a mesa.
Servi primeiramente os alimentos quentes e salgados: foram dois tipos de caldo, agnoline e creme de aipim com carne seca, acompanhados por focaccia e pipoca.

Depois, os doces: mini-pretzels de canela, broinhas alemães, bolo de fubá, bolo de mamão, queijadinhas, canjicão, mini-tarteletes de banana com chantilly.
Para beber, refrigerantes e chás.

Tão corrido, que não deu pra fotografar todos os detalhes mas, uma dica, pra quem planeja algo parecido: faça uma lista dos ítens do cardápio e adiante o que puder.
Preparei antecipadamente os pretzels, focaccia e broinhas alemães já que, obrigatoriamente, devem ser servidos, assim que saírem do forno. Para isso, já congelei tudo nas fôrmas. Na tarde da festa tirei tudo do freezer e deixei descongelar, à temperatura ambiente, crescer para, depois, assar( é bom planejar, para sincronizar com o horário de servir).


Depois do lanchinho coletivo, a hora do “show”, que começou com a exibição de um vídeo, produzido pelo marido para o evento, com a participação especial do filho mais novo, como dublador do Lula.

Histórias, cantoria…

Música instrumental…


E, para os que não foram, a ideia do que perderam:

Leia Mais

Casa de estilo

O Facebook vive de futilidades, mas tem lá suas utilidades.
Foi onde conheci o projeto “Toy Stories“, do italiano Gabriele Galimbert, que fotografou crianças ao redor do mundo, acompanhadas de seus brinquedos favoritos:

A espontaneidade em retratos remeteu-me ao trabalho de outro fotógrafo, Todd Selby, que se propõe mostrar casas criativas de pessoas criativas, no site The Selby.

Um dos destaques foi Rita Konig, escritora e designer de interiores, que criou um espaço feminino e acolhedor na charmosa Manhatan :






Leia Mais

Morar mais por menos

Sonho de consumo de todos nós, assim como: comer mais por menos, ou vestir mais por menos…
Pra quem é antenado, a notícia terá gosto requentado, mas o evento segue no Rio de Janeiro até dia 04 de novembro, portanto, boa opção de programa para o fim de semana prolongado: trata-se da mostra Morar Mais por Menos, que desafia arquitetos e designers de interiores a misturar soluções acessíveis e de baixo custo( muitas vezes, aplicando a máxima: “faça-você-mesmo”) a ítens de maior valor, na decoração.
Ambientes diversos, como este delicado quarto de bebê:

Base de cor neutra pontuada por tons pastéis, berço de MDF, galho decorado com luzes e nuvens tridimensionais de papel.
A cozinha de tijolos à vista ganhou descontração com a pintura de rua; cones de sinalização serviram de base para a mesa de vidro.

A mesa de bobina de madeira já nem é novidade, mas o que me deixou de queixo caído foi a parede forrada emoldurando a geladeira retrô azul-ambiente sóbrio e aconchegante:

Lona de cadeira de praia virou prateleira e o cano à mostra, apoio para cabides de roupas:

Caixas de plástico-mais espaço para organização neste quarto feminino, sem falar na graça do cabideiro de registros de água:

Todas as fotos são do blog da Ana Medeiros, A Casa que Minha Vó Queria.
Mais imagens, no site do GNT e Casa e Jardim.

Funcionamento da mostra: de 27 de setembro a 4 de novembro.
Horário: de 3ª a sábado, das 12h às 22h; domingo, das 12h às 21h.
Ingressos: R$ 20,00 de terça a sexta-feira e R$ 30,00 (sábados, domingos e feriados)
Local: Av. Epitácio Pessoa, 4.866 – Lagoa
Telefone para informações:              21-2512-2412      

Leia Mais

A casa da Sandra

Quando publiquei o texto da Martha Medeiros, “Seu apartamento é feliz?”, a portuguesa Sandra Rodrigues escreveu-me, entusiasmada. Mantemos contato através do Facebook e, pra minha surpresa, descobri a “casa feliz” da Sandra, no Casa de Valentina. Gentilmente ela me enviou algumas novas fotos e, embora já publicado, vale a pena ver de novo.
Certamente, seria exemplo de uma casa com alma.

A Sandra não é designer de interiores, nem arquiteta, mas provou competência, ao decorar a própria casa com a maestria de um profissional experiente .
Optou por uma cartela de cores neutras( branco e cinza) como pano de fundo para pincelar de verde e tons naturais. O resultado? Uma casa arejada, iluminada, alegre, com uma pegada retrô.
A estante acomodou livros, vasos esculturais, plantas, uma TV antiga e até um mini-bar, organizado numa bandeja:

O sofá de linhas retas perdeu a sisudez com almofadas coloridas.

Não lembra uma casa nórdica?

Fibras naturais acrescentam calor à sala.

Amei o tapete com estampa retrô!
Uma parede de lembranças em P&B, contrastando com o cantinho verde:

O banheiro também ganhou atenção especial:

Tom vibrante na cozinha, pra deixá-la alegre e aconchegante:



No quarto do casal predominam cores sóbrias, mas a cabeceira amarela e as almofadas estampadas apimentaram o ambiente:


O quarto do filho já foi azulão( vale conferir, no Casa de Valentina) mas, para acompanhar o gosto do pré-adolescente, ficou branco:

Prateleiras sobre a cama, para deixar os objetos de estimação em destaque:

Jovialidade e humor com pop art:

Puxadores fizeram toda a diferença, na cômoda branquinha.

Não parece uma casa feliz?

Gostou da participação da Sandra?
Que tal, você, também?
Se tiver algo bacana para mostrar, entre em contato através do e-mail do blog. Quem sabe, não é o próximo?…

Leia Mais

Casas “cheias de charme”

Já contei por aqui que virei noveleira, desde a estreia de Cheias de Charme. A trama é divertida e o elenco, afiadíssimo, mas outra coisa que curto muito é reparar nos cenários.
O lugar onde mora, assim como o figurino, ajuda a reforçar a imagem de cada personagem.

A casa pink de Chayene é a cara da rainha do eletro-forró: “over” é pouco, para descrevê-la!

O quarto da estrela parece uma suíte temática de motel.

Mas isso é o “estilo Chayene” de ser.

Incomparavelmente mais “clean” é a mansão dos Sarmento porém, um símbolo da ostentação.

Menos tediosa é a área em volta da piscina: chama a atenção, o enorme banco com almofadões.

Em matéria de decoração, os mocinhos( ricos ou pobres) da novela ganham dos vilões!
Exemplo disso é o apartamento da advogada boa-praça Lygia:

Muitos toques de cor e a cozinha tem um lindo papel de parede estampado com pássaros:

Mas o que me chama a atenção é o criado-mudo, no quarto de Lygia: uma cômoda antiga, repaginada com uma vibrante cor amarela.

O apartamento de Liara (jovem viajada e antenada com a últimas tendências de moda e arte) reflete esse seu estilo descolado, misturando estilos: sofá de patchwork, peças de design (como as cadeiras tolix), obras de arte, geladeira vintage(que ganhou pintura do namorado, artista de rua)…

Das empreguetes, Maria do Rosário é a mais romântica. Na primeira parte da novela(antes de ir morar com o namorado, Inácio) o quarto dela tinha esse clima:

Papel de parede vintage, colcha artesanal e pisca-pisca na parede.

Não é inspirador?
através da guia de brilho
através da família ikea ao vivo
Rosário provavelmente aprovaria essas ideias.

Quer uma peça de impacto, como a geladeira customizada de Liara, ou a cômoda repaginada de Lygia?
Uma referência:

Glamour/Referans design blog

Já participou da promoção “Amor, perdas e meus vestidos“? Não é nenhuma novela, mas o capítulo final será nesta quinta-feira!

Leia Mais