“Com que roupa eu vou?”

Hoje senti-me como num episódio de “Esquadrão da Moda“, um de meus programas preferidos:

Havia levado pra casa algumas peças de roupa de frio; queria que o menino do meio as visse com toda calma e comodidade mas, ele protestou:
“Não quero que faça mais isso! Onde já se viu, um rapaz da minha idade* ter a roupa escolhida pela ‘mamãe’?!”
*Ele tem 17 anos e, em 1 semana viajará sozinho para a Alemanha.

Após algumas negociações concluímos que o reclamante compraria as peças do enxoval que ainda faltavam, desde que eu pudesse opinar( afinal, o cartão de crédito era meu); mas a palavra final era dele, isso deixou bem claro! (Embora não soubesse distinguir malha, moletom, suéter de lã, camisa social…)!

Depois de muito bate-perna em shopping, reecontramo-nos para avaliar o saldo das compras: até que se saiu bem! E, o mais importante: sentindo-se realizado por ter feito tudo sozinho( com alguns pitacos meus, reitero!)! “Sabe que, eu gostei disso?!”, revelou-me. ( Anticonsumista convicto, ao contrário da mãe, ele me pareceu entusiasmado com a experiência!)

A introdução foi apenas para contextualizar: nos preparativos finais para essa longa viagem,  pouco tempo tem me sobrado para navegar na internet. Peço perdão também, pelos comentários não respondidos. Tudo a seu tempo…

Falando em corujices, só para o blog não ficar às escuras enquanto me organizo…
2011-owllamp.jpg
Oh dee doh

Leia Mais

Pequenas mudanças

Nossa casa é como Rexona: “acompanha o nosso ritmo”; muda, junto com seus moradores. Mas, nada de extreme make over: geralmente são transformações sutis, assim como é o crescimento das crianças e a decadência dos adultos.
E quando achamos que não há mais o que tirar nem pôr, descobrimos que, sempre haverá o que tirar e pôr.
Hoje fiz algumas pequenas mudanças na sala( a maior delas seria a completa organização!):

Minha sala

Minha mãe aproveita a última semana de férias por aqui, cumprindo uma verdadeira  maratona na máquina de costura: calças de meninos e lençóis rasgados são reparados, além das criações, que vão de almofadas, toalha de mesa, bichinhos de tecido e, claro, alguma roupa para a filhinha exploradora.
Acontece que ela, diferente de mim “é gente que faz”: viu na capa de uma revista Viver Bem, algo que desejou reproduzir…
E foi justamente esta corujinha:
Contou-me a intenção num dia e, já na metade do outro tinha-a concluída:
Corujinhas
Ficou bem parecida, não?
Mas tenho certeza que arregalaram olho maior que o da coruja, para uma outra, ao lado:
Quadros e almofadas
Minha mãe passou muito tempo examinando cada detalhe desta criação da Ana Paula Cavalari e, chegou à seguinte conclusão: “perfeita”!
Aqui, uma reunião de família de zoiudas no meu sofá:
Corujices no meu sofá
Mais à E, a coruja psicodélica da Ana Sinhana, ao centro a glamourosa da Ana Paula e à D, a estilizada feita pela minha mãe.
O ursinho ficou até sem fôlego e preferiu evitar concorrência:
Urso no sofá
Ela também me fez mais almofadas, reaproveitando um quimono que eu não mais usava:

Almofadas de veludo

Esse belo tecido estampado em veludo não merecia ficar escondido no fundo de um armário, concordam?
Juntei com as outras almofadas que ela me fez, de estampa de matrioshkas:

Feitas pela mãe

Tanta corujice de mãe só poderia render mais presentinhos:

Corujinha

A pequena foi pendurada à entrada da casa:

Corujinha

Acrescentei outros quadrinhos:

Quadros e almofadas

A Ana Paula, muito gentil, enviou-me junto com a coruja umas ilustrações vintage
Aproveitei uns quadrinhos do mesmo estilo e enquadrei-as:

Quadrinho vintage
Quadrinho vintage

Achei que foram feitos, um para o outro.
A tinta da moldura deste foi intencionalmente envelhecida:

Quadrinho vintage

Há pouco a Vivianne Pontes deu a dica de um endereço para impressão de ilustrações: Vintage Printable. Ou, podem clicar na ilustração vintage da paca, na barra lateral D deste blog.

Enquanto fazia as fotos, menino do meio chegou da aula e se jogou no sofá:

Chegando da escola

(Reparem o tamanho da calça: no meio das “canelas”; nessa idade eles crescem muito rápido!)
Mudança também, no tamanho dos cabelos:

Jardineira

O corte lembra o mais recente, de Ana Paula Arósio:

Não fossem os olhos verdes, poderíamos até ser confundidas…(rs)
Tomara, meus cabelos cresçam tão rápido quanto pernas de menino!
Leia Mais

Corujices



A coruja é uma ave “eclética”, de fama contraditória: sua figura pode tanto representar sabedoria, quanto maus agouros…

Harry Potter ganhou uma, do amigo Hagrid: além de animal de estimação, a coruja Edwiges servia-lhe como correio, afinal, todo bruxo que se preze, assim como uma vassoura deveria ter sua própria coruja de mensagens!

No meio craft a ave “zoiuda” virou queridinha, nas versões mais fofas possíveis.
Inspira, inclusive, a moda e acessórios:

"Mocinha"

Nesse “look mocinha”, o desafio é descobrir: Onde está a coruja?
Quem respondeu que a coruja sou eu não está completamente errado: admito ser mãe-coruja.
Mas faltou apenas um detalhe:

"Mocinha"
Casaqueto: Cantão
Camisete de malha, com detalhe em renda
Bolsa de mão feita pela minha mãe
Saia de pregas
Peep toe: Melissa, por Vivienne Westwood
"Mocinha"

O pingente de coruja foi um presente da amiga Cynthia, do Fala Mãe, outra mãe coruja:

Colar coruja

Além do colar, ganhei cartão de natal e uma toalhinha, que ela mesma fez.

Fiquei na dúvida se usaria um vestido com estampa que lembra lençol de cobrir, mas, rendi-me à simpatia do modelo:

Corujices

-Ah! Obrigada! A “modelo” também é simpática!

O vestido é de uma confecção de Colatina(ES), a Marci:

Corujices
Cinto de elástico, com fivela de lacinho de metal: Maria Bonita
Peep toe de verniz: Burana
Corujices

Falando em corujas, já viram a novidade no Flickr de Ana Paula Cavalari?
Um trabalho que exige paciência de oriental: Cada peninha é costurada, revirada e aplicada individualmente!
O traseiro dessas corujas vale uma virada de pescoço…
maior papinho na janela do ateliê... esperando a noite chegar... by AP.CAVALARI / ANA PAULA
E esta, deverá bater asas e subir a serra:
Fará companhia à minha outra coruja, a da Ana Sinhana:
3 fofos no meu sofá
Conta a fábula que a coruja fez um pedido à águia: que poupasse seus filhotes, caso os encontrasse.
A dona águia estava num dia de bom humor e resolveu acatar o pedido daquela mãe preocupada:
-Tudo bem, dona coruja. Então me descreva seus filhotes, pois não vou molestá-los.
-São uns passarinhos muito lindinhos, com expressivos olhinhos e de biquinhos muito bem feitinhos! respondeu entusiasmada, a coruja.
Acordo feito, despediram-se.
Sobrevoando um ninho de passarinhos pelados e feiosos, dona águia não titubeou: papou a todos!
A coruja, aflita e inconsolável foi queixar-se à “amiga”:
-Mas você me garantiu, que deixaria meus lindos filhotes em paz!…

Daí veio a expressão “mãe coruja”. Geralmente ela tende a superfaturar pontos positivos e subestimar os negativos.
Momento corujice, então, meu e da Nina:
Filhotes
Filhotes
Filhotes
Filhotes
E quem disser que não são uns fofos é filhote de coruja!

Agora, corujisse só minha: 
Filho do meio fez um vídeo, trabalho de Espanhol da escola. 
Há um tempo tenho insistido para publicá-lo aqui. Após muita negociação, quanto a créditos e direitos autorais, ele acabou concordando. 
É tosco, mas a ideia, boa:

Corujice à parte, ele também sabe escrever: Clareza Meridiana.

Outra corujisse, agora, bloguística: este meu filho virtual, o SaladaLa, fará aniversário em breve. Quem ganhará presentes? Os leitores fiéis!
Acompanhem, com olhos de coruja, pois esta semana teremos boas surpresas por aqui…
Leia Mais

Quarto vintage

Danielle Thompson tem um blog fofo, o Thompson family life, e uma loja no Etsy Shop.
A temática vintage é inspiração para decorar sua casa, como se pode ver no lindo quarto a seguir:

Quarto vintage
Quarto vintage
As corujinhas não falam nada( muito adequado, para um quarto de dormir!), mas prestam uma atenção!
Corujas

Eu, que já gosto de pendurar pratos na parede, amei estes aqui, com a frase da música de John Lennon & Paul McCartney impressa, imitando ponto cruz:
Parede de pratos
Parede de pratos

A loja virtual da Danielle: Tiny Bazaar.
Que também tem
Flickr.

E já que as corujas foram estrelas do post de hoje, mostro outras zoiudas fofas:

Nooshka

E esta aqui, tão miúda, atrevería-me a fazer: The Smallwoods

Tenho uma colorida, da Ana Sinhana.
Aqui, bem acompanhada pelo gatinho da Lu Gastal e uma Anita , da Ana Paula Cavalari:3 fofos no meu sofá
Falando em Ana Paula Cavalari são delas estas outras pequerruchas aqui:

Mais estas, lembranças de maternidade:
Do Flickr dela.

Leia Mais

Corujisse bloguística

Essas crianças de hoje em dia, parecem que já vêm com chip instalado de fábrica, em vez de neurônios!

O pequeno anda afoito e só fala em blog( mas fala também em Pokémon, gato, Lego, Star Wars…)!
Hoje, perto das 21:00h, hora de criança ir pra cama aqui em casa, ao ser lembrado sobre o horário, argumentou que precisava “terminar um post”.
Quando resolvi começar a escrever na internet, devo ter ficado pelo menos 1 dia inteiro escarafunchando o Google, pra ver minhas opções. Ele, só veio me comunicar que fez mais um blog( já tem um sobre Pokémon, que divulguei aqui), assim, como quem dá um espirro…
Então, como coruja que sou, comunico que o corujinha aí, foi “contaminado” por minha febre bloguística.
Daqui a pouco, provavelmente, eu é que estarei consultando o novato, pra saber das novidades.
Leia Mais