Parede em degradê

Tons pastéis, quase aguados, são uma das apostas para o próximo verão.
Que tal, levar essa tendência da moda pra vestir sua casa?
Este DIY ensina como fazer uma parede em degradê usando 3 tons de turquesa( mas outra cor pode ser a escolhida): um escuro, outro mais claro e um médio:
Between crushes, fascinations and lust-have trends, our sea of inspiration is never-ending, which brings me to my latest obsession… the color MINT!  From my manicures to my midnight snacks, I just cant get enough.  I took a cue from my go-to hue and decided to inject a happy medium (literally) into my home. A new coat of paint can transform a room and your mood, but choosing the right color can be a little nerve-racking. I dove into this DIY with my head and paint brush held high knowing that Valspar’s Love Your Color Guarantee would be my safety net.  Make your home stylish from the floor to ceiling with a freshly painted feeling! To create:  Chose three paint colors in a light, medium, and darker shade that hail from the same color family.  I chose Valspar’s Ultra Green (light), Beach Blanket (medium), and Sea Treasure (dark).   STEP 1: Trim wall with painter’s tape and use a roller to paint entire wall the lightest hue. STEP 2: Paint a bottom panel with the darkest hue. STEP 3: Mix your medium and dark shade together to create the 2nd darkest color and paint a section. Next, move up on the wall and paint the 3rd section the middle color only. STEP 4: Blend the colors together using a smaller paint brush that is DRY, until areas and lines bleed together. You may need to touch up with mixed paint as you go, as it takes on an amazing ombré effect.P.S.- A few of Erica’s favorite things:  Melissa di Menna Print, Jonathan Adler Tray,  CB2 Console Table, Satya Twena Hats,  Moroccan Rug, from my travels!
Primeiro foi aplicado o tom mais claro na parede toda, depois, um barrado mais escuro na base. Então, usou-se o tom médio para fazer a transição. Com um pincel seco foi esfumada a transição de cada cor, par não ficar marcado.
P.S.- I made this
Dress To

Leia Mais

Estúdio colorido

O blog Thompson Family está nos meus preferidos há bastante tempo.
Os anos 60 são referência para o trabalho e decoração da casa de Danielle Thompson, a autora do blog.
Neste projeto pessoal, um quartinho virou estúdio e brinquedoteca: liberdade para misturar cores e estampas criando um ambiente alegre, lúdico e bem feminino.
A seguir, um resumido tour pelo estúdio:
IMG_2851
Lembra algumas imagens de casas escandinavas que costumamos ver por aqui, com paredes brancas, salpicadas de cores e flores.
A poltrona com pés de ferro é cheia de graça.
Papel, tecido, estampas vintage: tudo junto e misturado!
Cortinas pra todo lado: em cima(bandô florido vermelho e estampa gráfica contrastante), em baixo( sob a mesa de trabalho escondendo baguncinhas, muito provavelmente).

Ah, mas o que me deixou mais apaixonada foi este lustre de vime, com aplicação de pompons gigantes:
IMG_2854
O armário é bem antiguinho. Danielle aproveitou as portas de vidro para expor seus materiais coloridos e aplicou papel estampado nas laterais, amenizando assim o ar sisudo da madeira escura.
IMG_2907
Mais cortina e pompons:
IMG_2878
Ela gosta de bonecas, e a casinha delas não poderia ficar de fora dessa reforma:
IMG_2922
Noutro armário antigo, o toque de cor e alegria ficou por conta da aplicação de botões de flores de plástico nos puxadores de madeira:
IMG_2923
Detalhe exclusivo e fofo!
IMG_2885
Amei tudo!
Mais detalhes, aqui!

Leia Mais

Casa de garotas

nice n tidy!!

Pode até ser uma questão de gosto, ou estilo: Há quem sinta calafrios na espinha só de se imaginar numa casa assim, tão rica em detalhes, cheia de coisinhas, espalhadas aqui e ali…mas é o que agrada meu olhar, aquece meu coração e tem sido motivo de debates, nos meios especializados: casa com vida, com jeito de lar! 
Um estilo mais “limpo” também pode ser acolhedor, mas, essa mistura de coisas, esse ar levemente caótico, causa-me certa sensação: Que, de repente, uma criança pode entrar gritando, pulando, ou então um gato vai atravessar a sala fugindo do cachorro, logo atrás!…
A casa onde a artesã Shella mora com as 3 filhas é um exemplo disso: o lugar acaba refletindo essa predominância feminina nos detalhes coloridos, delicados e de inspiração vintage.
A acolhedora varanda com deque, sob o pergolado, dá uma pequena mostra do que será o restante:

Varanda
Um lugar convidativo para um almoço ao ar livre, num dia de Sol. Eu escolho a cadeirinha de bebê rosa, para sentar!
Prateleiras na cozinha expõem louças vintage:
Cozinha
Repararam, no pequeno escorredor de pratos rosa sobre o balcão?
O papel de parede é destaque, na sala de jantar:
Recanto 
Quem disse, que: não se pode usar cores escuras em ambientes pequenos?
Este é o espaço de Freya, uma das filhas:
Freyabed
Imagino que, pelos muitos detalhes, as meninas devem ter contribuído com sugestões, na decoração do quarto delas.
Porque, não é simplesmente juntar um monte de “coisas fofinhas”: a harmonia está no “conjunto da obra”.
Freyavanity
Precisa casar: “criador e criatura”, para fazer algum sentido.
Papel de parede
Este é o cantinha da outra filha, Millie:
Milliebed
A colagem na parede é obra de Shella.
E o quarto da menor, Bibi, é o meu preferido:
Bibisroom
Colagem na parede, imitando árvore, já devem ter visto…
Bibi2
Mas o que achei realmente interessante foi o aproveitamento da coluna, criando um efeito tridimensional.
Mais imagens: Sweet Sweet Life e no Flickr da Shella.
Leia Mais

Provocações

O Dcoração é um site que dispensa apresentação. Vivianne Pontes, a autora, também. 
Além de conhecimento técnico na área a Vivi é culta, escreve bem, consegue ser simpática com seus leitores e ainda foi capaz de reservar uma manhã, de seus dias atarefados, para bater perna pelo centro do Rio com alguém que ela ainda não conhecia pessoalmente: eu( encontramo-nos em junho). Enfim: é uma fofa! Referência, não só pra mim, mas para muitos do meio. 
Uma de suas grandes qualidades ao escrever é a capacidade de síntese: chegar aonde quer chegar, cortando fundo, interpretando o que sentimos, mas que não conseguimos definir muito bem.
Assim, com o post de ontem: “Os grandes mitos dos pequenos espaços”
O que mais chamou minha atenção foi o 5° mito discutido por ela, aquele que dita: 
“Tenha apenas 1 ponto focal”, um objeto que “puxa o olhar”, nas palavras dela. 
Gostei dessa expressão.
Pensei naquela pessoa que se destaca, no meio de uma multidão, capaz de despertar sua atenção. 
Naquele sapato, na vitrine, que faz você dar meiavolta e parar, só para admirar.
Aquele “algo desejável”, no qual o olhar dá um zoom.
Aquela surpresinha, capaz de fazer abrir um sorriso…

Aproveitando o tema já desenvolvido pela Vivianne: o que lhe provoca esse “puxa”,na decoração?
Poderia ser um objeto impactante, escultural…
Um quadro, ou tapete…
Um móvel diferente…
092011dsmademilkcrates.jpg
Uma cor, fora de lugar…

Um papel de parede, ou escultura flutuante…
Apartment Therapy

Pelo que entendi da aula da professora Vivi, escolher “apenas 1 ponto focal” é apenas mais um mito. O que importa, como explicou, é a “harmonia”.

O mesmo princípio pode ser aplicado no vestuário: escolher uma peça de destaque( sapato, bolsa, blusa…) para provocar olhares…
Pensando bem, depois do revival anos 80 com o novo-velho color blocking, isso também virou mito…
Leia Mais