Fim de semana

Minha rotina apertou, desde a última quinta. Para dar conta do básico, precisei dar uma sumida básica…
Compensando a ausência, deixo algumas imagens deste fim de semana corrido; pelo visto, só pra mim…
Pingo no quintal
Uááá!…Que tédio!…
Pingo no quintal
Acho que vou procurar o que fazer…
"Carinho é boom!"
Nina, minha mais nova amiga de infância! Que bom, lhe encontrar!
Abraço de urso
Tá bom tio! Chega de cafuné!
"Me larga!"
Então, vou tomar um “banho de terra”, que é mais divertido!…
Pingo no quintal
Acho bom, mesmo. Assim me deixa em paz…
Nina no quintal
E posso fazer minhas descobertas, sozinha…
Nina no quintal
Interessante. Gato é igual filho: cada um, diferente do outro.
Pingo é zen, dócil, amistoso, discreto.
Já a Nina é temperamental, escandalosa e avessa a contato humano. À exceção do filho caçula, a quem elegeu como seu protetor…

DSC01526

Aproveitei, que os 3 me seguiram até o quintal e pedi ao filho que fotografasse a mãe:

Tarde de sábado
Blusa de malha e óculos: Folic
Saia lápis

Clutche cute de gatinho: Ana Sinhana
Peep toe bicolor: Luíza Barcelos
Clutche cute e peep toe bicolor
Fala, se essa estampa não é a coisa mais fofa do mundo!…
Clutche cute e  peep toe bicolor
Detalhe do coração, arrematando o laço:
 Peep toe bicolor

A surpresa desta semana foi encontrar as primeiras ameixas no quintal:

As primeiras ameixas

E esta pequena orquídea:

Pequena orquídea no ipê

A primavera dá o ar da graça por aqui, em vários tons…

Flores no quintal
Flores no quintal
Flores no quintal
Flores no quintal
Flores no quintal

Flores, também dentro de casa:

Flores

Sobre a lareira…

Matrioshkas
Detalhe da sala

Pra não dizer que só falei das flores…

Matrioshkas
Bonequinhas, russas e orientais…
Coleção
Coleção

Para arrematar a tarde de sábado, uma receita “flash” de pão de queijo, feito na máquina de waffle:

"Waflle" de pão de queijo

A “culpa é da Paula”, do The Cookie Shop

"Waflle" de pão de queijo

Mas o prato e o bowl supercoloridos são da Le lis Blanc.
Mais fotos, no meu Flickr.

Hoje pela manhã deparei-me com esta bela roseira, carregada de flores, num barranco em frente à casa de uma amiga(aqui em Santa Teresa):

"Roseira aérea"
Emoldurando o céu…
"Roseira aérea"
"Roseira aérea"
Falando em azul…
"I love jeans!"

Já não disse que amo jeans?!…
Hoje é dia do médico. Dia de janta, sabe onde? No hospital!…
(Já participou da promoção “Ana Sinhana”? Não?! Então, clica aí, na figura da linda toalha na barra lateral do blog ou então, aqui!)
Leia Mais

Bichinho de meia

Dando um tempo na semana gaúcha, só pra aquecer o coração com este bichinho de meia, mostrado no homemade by jill: Tutorial, aqui.
Gostou, mas daria um pé pra não ter trabalho nenhum?
Então, dê um pulinho até o blog da Maricotinha, que faz uns meiosos fofos e cheios de personalidade.
Um bom fim de semana para todos!

Leia Mais

"Entra e toma um cafezinho…"

Assim, fomos recebidas na pequena casa, sempre de portas abertas, da artista plástica Natasha Faria.
Reparem que usei o verbo no plural feminino: “recebi-das“. Logo, estava acompanhada por outra mulher, também blogueira, crafter respeitada e amiga virtual, que se materializou numa pessoa especial nessa minha última viagem. Ainda manterei um “cadinho” de suspense, pois quero mostrar aos poucos o resultado dessa agradável manhã, de produtiva visitação. Foi dessa amiga, a ideia de dar uma paradinha no ateliê-casa da Natasha, à caminho da sua própria casa.
Era como se estivesse no interior do nordeste brasileiro, mas logo ali: em Joaquim Egídio, Campinas, SP.

Mal chegamos, cumprimentamos, fui apresentada, e já recebemos o convite para nos dirigir aos fundos da casa, onde tinha café fresco e pão caseiro na mesa, parecendo até que estavam preparados para receber visitas( e todos sabem que, me oferecer um bom e perfumado pedaço de pão, é um dos caminhos mais curtos até meu coração…): Fico impressionada como podemos encontrar gente, tão talentosa e criativa, em qualquer parte desse nosso país! Assim é, na casa da Natasha. Ela, artista plástica, junto com o marido, artista de teatro, e a filha, artista dos instrumentos(acordeon e violão), apresentam espetáculos de bonecos( mamulengos) em um teatro improvisado, num dos cômodos da casa. Tudo muito simpático, colorido e popular!

Nos fundos da casa, a cozinha aberta lembra aquelas da roça, com uma mesa rústica num canto e, no centro das atenções, um fogão à lenha.Uma simplicidade cativante: Como muito bem escreveu a Vivianne, num post sobre design dinamarquês, hoje:

“…o bom gosto é sinônimo de modéstia.”E me senti assim: modestamente à vontade naquela casa, na companhia daquelas pessoas, que estavam abrindo portas pra mim, não só das suas casas…Achei o clima da casa, tudo-a-ver com o trabalho da Natasha.
Esta, é uma das bonecas que ela faz, em papel machê:

No caso, a saia da boneca é a cúpula de uma luminária.
Tudo é muito colorido, lúdico, lembrando o teatro popular de bonecos…
Enquanto a lareira não esquenta, uma réstia de luz de lamparina ilumina…
Colorido com colorido, não combina?…
Aqui, um sofá velho ganhou vida, nesse cantinho de sala, apenas com um lençol de chita por cima:
Um espelho simples, mas com moldura original:
Um casal respeitável, como naquelas fotos antigas:
Gostei tanto do quadro, que acabei trazendo comigo.

Outros coloridos, pregados numa porta, igualmente colorida:Bonecos e mais bonecos…

Quem disse que pintura descascada não pode ter seu charme?
É pátina natural, feita pelo artista “tempo”…
Reparem no contraste da pintura lascada com o chão, impecavelmente encerado!
Uma ciranda nordestina que cabe na palma da mão:
A entrada do “teatro”:
“Respeitável público!”…
O camarote VIP é uma cama, coberta de chita e jogada no chão:
Como não era dia de espetáculo, os artistas estavam aproveitando a folguinha pra descansar e colocar o papo em dia…
Instrumentos da “orquestra” popular:
Não dá vontade de sentar e esperar pela próxima apresentação?…
Infelizmente, o tempo não me permitiria. Mas capturei alguns detalhes:
Falando em tempo, minha amiga me lembrou que não tínhamos muito.

Despedimo-nos da Natasha, uma versão de saias do Sr. Gepetto, “inventora de sonhos” e de bonecos, tão simpáticos quanto ela:Em frente à “fábrica de sonhos”, uma beleza real, obra prima da natureza:
Quem quiser conhecer mais do trabalho dessa família de artistas, pode acessar o site deles, aqui:

Quem quiser conhecer mais dessa história de encontros, pode continuar seguindo por aqui, ou então, adiantar-se um pouco e pular para o blog da Cynthia, outra amiga que encontrei nas minhas andanças por aí, num dia de visita mais urbana…
Atualizando: Meu encontro em SP, no centro chique de Vila Madalena, também foi relatado aqui, pela “mulher impossível” Jane Murback.
Aguardem as cenas dos próximos capítulos…
Leia Mais