Noite de talentos III

Andei ausente. Semana passada estivemos envolvidos em 2 projetos da nossa igreja: o primeiro deles incluía palestras diárias, feitas pelas próprias crianças do grupo( o mais novo tinha 7 anos, o mais velho, 12), encerrando com a nossa já tradicional “Noite de Talentos“, em sua 3° edição.
A festa foi no sábado e, dessa vez, o tempo cooperou: tivemos uma bela noite de lua crescente, sem ameaça de chuvas e trovoadas!
"Noite de Talentos"
A mesa ficou bem variada: agnoline, carne seca com aipim, sanduíches, pé-de-moleque, tortinha de coco e abacaxi, bolo de fubá, bolo de aipim, paçoca, canjicão, chás, sucos…Não dei conta de provar tudo!
"Noite de Talentos"
O guardanapo “Paçoca Amor”, da Tok&Stok, inspirou um cantinho na mesa:
"Noite de Talentos"
Também um achado na Tok&Stok, guardanapo temático junino:
"Noite de Talentos"
Colhi uns galinhos de um manacá perfumado, no quintal:
"Noite de Talentos"
A noite começou em volta da mesa porque, como costuma dizer minha sogra: “barriga cheia, coração contente!”
"Noite de Talentos"
Os pãezinhos já são tradição na minha casa e receita antiga, aqui do blog: pãozinho de leite, recheado com purê de abóbora e carne seca, e pão australiano, com queijo de coalho e mel.
Após encher a barriga, encher os ouvidos com música, mostrando nossos talentos:
"Noite de Talentos"
O talento do Hulk é comer e dormir.
Entrei no clima, de fazendeira:
"Noite de Talentos"
Thiago é nosso multi-instrumentista:
"Noite de Talentos"
Teclado, sax, flauta transversa ou clarinete é pra ele…
"Noite de Talentos"
Mas nem só de pão e música viveremos: encenações…
"Noite de Talentos"
"Noite de Talentos"
Paródias, mágicas, vídeo…As crianças adoraram( a criança em nós, também!)!
"Noite de Talentos"
Encerramos com mais música…
"Noite de Talentos"
Até cansar e puxar o banquinho. Já era tarde, o pessoal indo embora, mas os “músicos” queriam estender o encontro!
"Noite de Talentos"
Apesar do trabalho que dá, organizar uma festinha como essa, ao final, a sensação de dever cumprido, recompensada pelo sorriso no rosto daqueles que participaram.
Ano que vem tem mais, se Deus nos permitir!

Leia Mais

Cidade Maravilhosa!

Foi paixão à primeira vista: eu, pelo Rio! Isso, há mais de 20 anos! E depois de tanto tempo, ainda não desencantei. Continuo enamorada, como naquele nosso primeiro encontro.
Não é apenas a luz da cidade, a praia, as montanhas, a história, que esbarra conosco a cada esquina; são as pessoas: os cariocas, sua maior atração.
No Rio, é preciso andar com muito atenção. Não, apenas, por uma questão de segurança mas, de aprendizado.
Olhando para cima…
Largo da Carioca-RJ
(Estátua em bronze, no Largo da Carioca. O pombo é de carne, osso e penas.)
Para frente, ou para o alto há sempre o que admirar…
Pão de Açúcar-RJ
Até nas subterrâneas estações de metrô…
Metrô do Rio
Metrô do Rio
Metrô do Rio
Metrô de Ipanema
Praia de Ipanema, Dois Irmãos, ao fundo
(Praia de Ipanema. Ao fundo, Morro Dois Irmãos)
Marquei de encontrar uma amiga em Ipanema, que me levou a almoçar num acolhedor restaurante na Visconde de Pirajá, a duas quadras da praia:
Market Ipanema-RJ
Market Ipanema passa quase desapercebido a olhares desatentos mas, vale a pena conhecê-lo!
Market Ipanema-RJ
Vá disposto a sentar e aguardar sua vaga numa mesa, porque o restaurate é pequeno, mas disputado. Não irá se arrepender, pela espera.
A amiga virtual( que virou real), a carioca Lucia Simões:
Encontro em Ipanema
Companhia agradável e cardápio delicioso, a começar pela cestinha de pães artesanais, servida com azeite no pratinho.
Pedi um atum em crosta de gergelim e sementes de girassol, mal passado no centro: simplesmente fantástico!
Gostei tanto, que voltei no dia seguinte, dessa vez arrastando o marido, que pediu uma refrescante salada de lentilhas vermelhas com brotos de rúcula, como entrada:
Salada de lentilha vermelha
Lugar frequentado, inclusive, por Marcos Palmeira: demos de cara com ele, à saída.
Depois do almoço com a Lucia, andança pelas ruas do bairro, até a praia.
Numa das esquinas, Du Moscovis na sua lambreta vintage, com a mulher, Cynthia Howllet, na garupa.
Muitas lojas e restaurantes bacanas. Parei pra fotografar o interior deste, com um paneleiro no teto, filtrando a luz:
Lustre paneleiro-Ipanema
Lustre paneleiro-Ipanema
E a parede, na loja Totem-Ipanema, inspirada nos anos 70:
Loja Totem-Ipanema
De Ipanema ao Leblon, um pulinho.
Não resisti a esta escada, na loja Maria Filó( Shopping Leblon):
Escadaria loja Maria Filó-Leblon
Noutro dia de andanças, parei na pequena loja da Saraiva, na Cinelândia. Ambiente acolhedor para um café e leitura, com decoração caprichada:
Saraiva Cinelândia-RJ
Rio antigo estampado na parede:
Saraiva Cinelândia-RJ
Pratos alegram outra:
Saraiva Cinelândia-RJ
E a vista da rua, em frente:
Saraiva Cinelândia-RJ
Centro do Rio
Cada passagem pelo Rio, um pulinho indispensável à mais antiga loja da Granado, bem no Centro da cidade, região de igrejas e prédios históricos:
Centro do Rio
Esta é a entrada do Liceu Literário Português:
Liceu Literário Português-RJ
Liceu Literário Português-RJ
Liceu Literário Português-RJ
Casario antigo:
Casario, Centro do Rio
Casario, Centro do Rio
E, na véspera da prova da meia maratona, encontro com pessoas muito especiais, na Forneria Santa Filomena, para saborear as empadinhas do André Nogal( o brigadeiro de colher, com chocolate belga, é de comer de joelhos!):

Além da comidinha boa e atendimento simpático, vale conferir cada detalhe da decoração, engedrada pela própria Vivianne Pontes, nossa musa bloguística do Dcoração.
Eu, pra variar, acabei esquecendo de colocar o cartão de memória na minha máquina fotográfica. Perdi a chance de registrar tudo. ( As fotos são do site da Forneria)
Entrada:

Banheiro feminino:

Mais fotos detalhadas do interior do restaurante, aqui!
Um delicioso encontro:

Milena Orlando, Kátia Bonfadini, Vivianne Pontes e eu!
Não é pra amar a Cidade Maravilhosa, de pessoas maravilhosas?…

Leia Mais

“Mãe desnecessária”

A semana foi tão corrida que nem percebi o tempo passar, assim como 18 anos, desde o nascimento do meu segundo filho.

Ao completar a maioridade longe da casa, faço um balanço sobre esse tempo de convívio com alguém tão especial:
A maioria dos pais reivindicaria os méritos por empreender tanto esforço na educação de um filho, na formação um homem. Eu, ao contrário, admito que foi fácil. Só tenho a agradecer esse presente divino: ser escolhida sua mãe, assim como Maria foi, de Jesus.

Então a Margarete Aguiar enviou-me um texto, via Facebook, da psicanalista Márcia Neder Bacha, que ilustra bem essa minha atual fase:

Mãe desnecessária

“A boa mãe é aquela que vai se tornando desnecessária com o passar do tempo.

Várias vezes ouvi de um amigo psicanalista essa frase e ela sempre me soou estranha. Até agora. Agora que minha filha adolescente, aos quase 18 anos, começa a dar vôos-solo. Chegou a hora de reprimir de vez o impulso natural materno de querer colocar a cria embaixo da asa, protegida de todos os erros, tristezas e perigos. Uma batalha hercúlea, confesso. Quando começo a esmorecer na luta para controlar a super-mãe que todas temos dentro de nós, lembro logo da frase, hoje absolutamente clara. Se eu fiz o meu trabalho direito, tenho que me tornar desnecessária.

Antes que alguma mãe apressada venha me acusar de desamor, preciso explicar o que significa isso. Ser ‘desnecessária’ é não deixar que o amor incondicional de mãe, que sempre existirá, provoque vício e dependência nos filhos,como uma droga,a ponto de eles não conseguirem ser autônomos, confiantes e independentes.

Prontos para traçar seu rumo, fazer suas escolhas, superar suas frustrações e cometer os próprios erros também. A cada fase da vida, vamos cortando e refazendo o cordão umbilical. A cada nova fase, uma nova perda é um novo ganho, para os dois lados, mãe e filho. Porque o amor é um processo de libertação permanente e esse vínculo não pára de se transformar ao longo da vida.Até o dia em que os filhos se tornam adultos, constituem a própria família recomeçam o ciclo. O que eles precisam é ter certeza de que estamos lá, firmes, na concordância ou na divergência, no sucesso ou no fracasso, com o peito aberto para o aconchego, o abraço apertado,o conforto nas horas difíceis.

Pai e mãe – solidários – criam filhos para serem livres. Esse é o maior desafio e a principal missão. Ao aprendermos a ser ‘desnecessários’, nos transformamos em porto seguro para quando eles decidirem atracar.”

(Márcia Neder Bacha é psicanalista e pesquisadora da UFMS e da USP/NUPPE. Doutora em Psicologia Clínica e autora de Psicanálise e Educação – Laços Refeitos e A arte de formar: o feminino, infantil e o epistemológico.)

Eles, os filhos, nessa fase da vida acham desnecessário, constrangedor até, mas sempre bom reafirmar o quanto os amamos.
O dia hoje é dele: Vinícius!

“Dê a quem você Ama :
– Asas para voar…
– Raízes para voltar…
– Motivos para ficar… ”
(Dalai Lama)

Leia Mais

Pretzels de canela

Com meninos( filho mais novo e o primo, de 10 anos) de férias em casa, ontem resolvi fazer uma receita antiga, mas que sempre agrada:
Pretzels de canela
Receita do pretzel de canela, aqui.
Guardanapo de papel “Paçoquinha Amor”-Tok&Stok.
( Se preferir uma versão salgada do pretzel pode pincelar clara de ovo por cima, antes de levá-lo ao forno, e espalhar queijo parmesão com ervas.)
Pingo foi atrás do seu, no fundo de uma caixa:
O Grande Gato Cabeça de Caixa

Leia Mais

Aparecida!

O ciclo “superexposição” vai dar um tempo depois deste, com os looks atrasados das últimas 2 semanas. A sequência foi interrompida pela viagem ao Rio, mas procurei organizar, dos mais antigos até o mais recente.

Este vestidinho de malha é curinga no armário-nunca amassa:
PretoPreto
Vestido: Lupo
Carteira de crochê: Flor de Cafezal
Sandália: Schutz
Preto é uma tela neutra onde se pode pintar cores vibrantes, usando acessórios.
Tricolor
E foi uma semana de muito preto e cores primárias:
Preto e brancoPreto e branco
Regata: ELLUS
Calça risca de giz: Animale
Peep toe: UZA

Dia de folga. Seria básica, não fosse pelo salto e bermuda de lantejoulas:
A passeioA passeio
Bata: Dudalina
Bermuda com lantejoulas: ELLUS
Bolsa: Cantão
Sandália: AREZZO

Nude e preto:
NudeNude
Camisa com lantejoulas
Saia lapis
Scarpin: Carmen Steffens
Bolsa: Uncle K

Saia fofa:
Preto e brancoPreto e branco
Camisa de malha: Track&Field
Saia: Dress To
Bolsa: Uncle K
Sapato: UZA

Calça xadrez foi tão amada, que usei três dias seguidos:
Branco e pretoBranco e preto
Bata de linho: Dudalina
Cinto: Calvin Klein
Calça: AD
Oxford bronze: Luíza Barcelos
Bronze nos pés
Pra não ficar tudo preto, pink!
RosaRosa
Óculos: Chilli Beans
Echarpre caveiras: Jump’s
Cardigã: Folic
Camisa de malha: Track&Field
Calça: AD
Oxford: Richard’s
Bolsa: Uncle K
Liberty e xadrez
Calças coloridas estão com tudo!
Preto e vermelhoPreto e vermelho
Regata e bolsa: ELLUS
Calça: Coca-Cola Clothing
Sapatilha: Animale
Xadrez
Sábado é dia de dar uma arrumadinha:
SábadoSábado
Top de crepe e malha: Dress To
Saia mullet de crepe
Peep toe anabela: Schutz
Peep toe Schutz

Leia Mais