Viajando…

Tempo não espera, muito menos, trabalho. Hora de voltar à programação normal, apesar da gripe não ter sido programada.

Não programada, também, foi a viagem ao Amazonas. Mas, aproveitando a oportunidade, a promoção na empresa aérea, perguntei-me: “por que, não?…”

Manaus passou por muitas transformações desde que a deixei, há mais de 18 anos. A cidade sofreu um “boom” imobiliário e teve um crescimento vertical: muitos novos prédios residenciais, principalmente, voltados para a classe média alta.
Uma capital de contrastes: pobreza e riqueza, simplicidade e luxo, trânsito infernal e bucolismo convivem, nem sempre, tão pacificamente.
O Teatro Amazonas é o maior símbolo da época de ouro, ou melhor, do império da borracha em Manaus:
Teatro Amazonas
Tivemos o privilégio de assistir a um show do projeto Voa Viola, no Teatro. A apresentação, que durou quase 2 horas, mostrou vários artistas que divulgam a moda de viola pelo Brasil, encerrando com o nacionalmente conhecido Chico César. Uma noite inesquecível!
Teatro Amazonas
A região em volta do Teatro foi revitalizada, o casario, tombado e restaurado.
Largo São Sebastião
Largo São Sebastião
Ondas não são privilégio apenas da carioquíssima calçada de Copacabana:
Praça São Sebastião-Manaus/AM
Quem planeja visitar Manaus, precisa reservar um tempo para sair da cidade e conhecer o interior. Num estado do tamanho do Amazonas e, num curto prazo, isso é praticamente impossível, mas há opções mais acessíveis, como Presidente Figueiredo:
Presidente Figueiredo-AM
A pouco mais de 1 hora de Manaus, na estrada que leva à Roraima, fica a pequena cidade onde é possível encontrar natureza intocada.
Presidente Figueiredo-AM
Aqui há muitas cachoeiras e corredeiras de águas límpidas.
Presidente Figueiredo-AM
Algumas ficam escondidas, no meio da mata.
Presidente Figueiredo-AM
Resolvi explorar a cachoeira, rio acima.
Presidente Figueiredo-AM
Uma delícia pisar um chão de xaxim, formado por muitas camadas de folhas e matéria orgânica sobrepostas:
Presidente Figueiredo-AM
Mais gostoso ainda é chegar na pousada e encontrar nosso almoço quase pronto, sobre a brasa:
Tambaqui na brasa
O Norte tem muitas delícias e, se pensa numa viagem diferente, disponha-se a aproveitar todos os sabores regionais, como: tapioca, açaí, tucumã, pupunha, cupuaçu, tambaqui e outros peixes, guaraná, tacacá…
Tacacá
Um detalhe importante é informar-se sobre as chuvas na região: dependendo da época, cheia ou seca, a paisagem pode mudar bastante. Mas, em todo tempo, conhecer essa parte do Brasil vale muito a pena!

You may also like

15 Comentários

  1. Chorei… Sério.

    Manaus é apaixonante, como eu sinto saudade da minha terra amada, e olha que fazem meses que eu fui visitar, mas como eu disse e repito, Manaus é apaixonante! Linda, linda linda, aconchegante, Calorosa e Majestosa… Mais de 300 anos de Glamour! Um dia ainda volto a revê-la…

    Manaus, terra das florestas, terra das castanhas e dos Seringais. Manaus terra dos Barés, dos igarapés e rios Colossais *_* <3

    Muito Obrigada pelas imagens maravilhosas!

    Abraços

    Suzan Afonso.

  2. Oi La,
    amei Manaus, tudo lindo!!
    Para vc deve ter sido muito bom voltar, rever tudo isso!!
    Bom retorno e que sua gripe vá logo embora.
    Grande beijo e boa semana,
    Leila

  3. Essa região é belíssima! Não conheço pessoalmente, mas no ano retrassado a equipe do meu trabalho viajou durante 40 dias essa região toda e me encantei com a paisagem de lá. Foram na época da cheia, justamente para a prática do caiaque. Os contrastes também são muito evidentes. Um dia pretendo fazer uma viagem pra lá, quem sabe tbém não aproveito uma promoção…Beijo, Helka

  4. Viajar é sempre bom!!
    E eu preciso,rs!!
    Lindas imagens,natureza pura,onde se encontra uma força inexplicável!
    E compreendo direitinho a Susan,apesr de não ser mineira,toda vez que volto onde morei,fico com uma saudade enorme,bjs

  5. Esse contraste é fantastico. Eu nunca pensei em conhecer a regiao norte, por pura falta de informacao mesmo, mas pareceu bem interessante.
    Beijo

    1. Essa foi numa chácara particular, Danielle, da Santa Cláudia.
      Nessa época de cheia as principais cachoeiras e corredeiras ficam muito perigosas, tamanho o volume de água.

  6. Que barato…vc passeando aqui pelo Norte, moro rm Boa Vista, mas sou Amazonense!Amo manaus, só não dá pra morar lá…é uma loucura aquele lugar…
    Bacana vc dilvulgar nossas riquezas naturais….ah amo esse blog, seus textos…e qdo vc fala daqui do norte, parece até que te conheço e que posso te encontrar a qualquer hora por aí passeando…rs….engraçado isso!
    Naiara

  7. Lindo!
    É bom eu ir vendo estas coisas lindíssimas, para manter a motivação e continuar com o Brasil na minha lista de destinos. Porque as tentações são tantas, que acontece dispersar-me…
    Beijinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *