“Amor, perdas e meus vestidos”

Já imaginou contar sua história de vida, recordando as comemorações em volta da mesa?
A ceia de natal, na casa da avó.
O bolo de chocolate que a mãe fez, no aniversário de 10 anos.
A inesquecível festa de 15 anos.
O primeiro encontro amoroso, na pizzaria.
A entrada na universidade e a comemoração com os amigos.
O bolo de casamento.
O nascimento do primeiro filho…
A perda de um ente querido…

Lembraria de todos os detalhes relacionados? As datas exatas, sabores, cheiros, a apresentação dos pratos, sensações experimentadas, pessoas envolvidas, situações engraçadas, ou tristes?…

A forma original que a escritora e ilustradora americana Ilene Beckerman usou para contar a própria história foi, mais ou menos, assim: desenhando alguns dos vestidos e peças de vestuário que a marcaram, de alguma forma.
O relato começa na década de 40, quando ainda menina, e vai até os anos 90, já avó da pequena Allie:

Apesar de parecer despretensioso( uma forma lúdica que a autora encontrou de se apresentar à netinha), a leitura desse livro pode se transformar numa deliciosa viagem no tempo!
Mesmo que não se considere um fashionista, certamente se identificará com as transformações na moda e costumes, revendo passagens da infância e adolescência( eu, por exemplo, lembrei da minha mãe usando bobes nos cabelos, “escondidos” sob um lenço de seda colorido. O penteado era mantido armado e, no lugar, à base de muito laquê. Seria até capaz de sentir o cheiro forte do fixador penetrando minhas ventas!).

Assim como a minha mãe, a de Ilene costumava costurar vestidos, para ela e a irmã, sendo a primeira referência de elegância.

Mas a escritora conseguiu muito mais, que desenhar e falar de moda. A memória afiada permitiu-lhe lembrar de detalhes interessantes, como: endereços, números, nome de esmaltes e cores de tecidos, a evolução dos materiais, do tafetá ao jersey…Além de, numa sutil passagem de tempo, contar sua história: os amores, amizades, perdas, mudanças importantes…

Carreguei o livrinho na minha bagagem de mão e, antes que o avião pousasse em Manaus já o havia devorado por completo.

E, quer saber da boa notícia?
Temos um exemplar dele para sortear, aqui no blog!

É só participar, preenchendo a caixinha do Contest Machine logo abaixo com o nome, e-mail e respondendo à seguinte pergunta:
Qual roupa, ou peça de vestuário marcou sua história?”

A promoção dura 1 semana, portanto, até quinta-feira que vem, dia 28.
Válido, apenas para participantes com endereço no Brasil.

Se quiser aumentar suas chances de ganhar pode divulgar a promoção no Facebook, ou Twitter. Depois é só voltar aqui e deixar o link de divulgação na caixinha do Contest Machine. ( Atenção: os comentários deixados neste post não participarão do sorteio. Somente os que estiverem registrados na caixinha da promoção!)

Irei sortear mais um exemplar do livro, para quem me acompanha no Facebook.
Caso queira participar por lá, também, é só enviar uma solicitação de “amizade” ao perfil pessoal da Laély Fonseca e comentar no post de divulgação da promoção.

Amor, perdas e meus vestidos” é da Editora Rocco e já está disponível nas melhores livrarias.
“O livro vendeu milhares de exemplares, alcançou a cobiçada lista dos mais vendidos do The New York Times, e serviu de inspiração para um espetáculo em Nova York, na Off-Broadway.”

You may also like

16 Comentários

  1. Fiquei com vontade de ler, melhor ainda se ganhar! já tive fases de não dar importância nenhuma às roupas, aprendi porém a sentir a história que elas contam, carregadas de sentimentos.
    Beijo

    1. Tô achando uma delícia ler as histórias dos amores de vestidos e roupas, contados aqui!
      Não adianta dizer que não liga pra moda: ela já faz parte da vida e influencia nossas escolhas!

  2. Nossa, acho que nunca escrevi p/ um sorteio tão rápido como dessa vez… a recordação me veio a mente mesmo antes de terminar de ler todo o post……. Adorei!!!
    Espero agora ter sorte e ganhar o livro……(dedinhos cruzados)…
    Bjs!!!

  3. Amei a idéia, vou voltar no final de semana pra me inscrever e ler direitinho como faz, me veio uma lembrança de 1 vestido quando tinha 15 anos, como a roupa marca épocas na vida da gente. Parabéns pelo blog, é muito lindo. bjos.

  4. Oi Laély,
    Acho que vou gostar muito deste livro.Sou fascinada por histórias de vida e se contadas de um jeito lúdico assim me encantam mais ainda. Quero muito ler esse livro. Adorei saber que já tem uma nova gatinha e o nome escolhido é muito fofo. Quando você vem a Vix?
    Um beijo.

  5. Oi Laély, quem não gosta de receber um presente, ainda mais podendo contar uma recordação de tempos remotos e que muito marcou. Pena que não tenho foto do tal casaco de pele sintética, branco com capuz, fechado com pedacinhos de bambu em alças e detalhes em couro preto.
    Beijo.
    Ganhei do marido, em nosso primeiro dia dos namorados no ano de 1972.

  6. Querida Lá!
    Demorei,mas reapareci,hein? A vida aqui anda numa correria, e na maratona de nossa rotina, estou em dívida com tantas visitas virtuais e até reais,minha amiga! Mas nunca me esqueço de ti…Minha primeira e tão querida amiga virtual… E mesmo que às vezes eu me ausente, saibas que estárás sempre aqui no meu coração!
    E que delícia conhecer este livro encantador, onde estórias da vida são contadas de modo tão gracioso e amoroso… Pura poesia contida nas lembranças de um tempo precioso! Também tenho lembranças como as tuas, da minha mãe com “bobs e lenço nos cabelos”… (Rs…) E uma vez até comprei uma lata de panetone Bauducco,porque tinha uma menina que parecia comigo e usava um vestidinho quase igual ao meu quando eu era pequena… (Rs…)
    Mas além de te visitar hoje, minha querida,passo aqui também pra te desejar um feliz aniversário, repleto de muita alegria e aconchego em família! Que Deus sempre te abençoe e que o teu caminhar seja sempre um longo jardim florido!
    Beijos carinhosos pra ti e o meu abraço carioca bem apertado,querida Lá!
    Teresa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *