Risoto, torta de limão e brigadeirão

Mais uma vez a internet deixou-me na mão, fim de semana.
Resolvi caprichar no almoço do sábado: o filho mais velho chegaria de Vitória, trazendo um primo.

Na MasterClass do MasterChef Australia, semana passada, ensinaram a preparar um risoto simples. É um prato bastante conhecido, mas certos detalhes fazem toda a diferença:
-O carnaroli é considerado pelos gourmets o melhor arroz para risoto, porém o arbório é o mais usado: ambos são mais duros que o comum( por isso não viram papa, quando cozidos) e, ricos em amilopectina( responsável pela cremosidade).
-Para cada porção de arroz(xícara medida ou, copo) devem-se usar 3( da mesma medida) de caldo( carne, legumes ou peixe, dependendo do acompanhamento).
-Coloque o caldo para ferver numa panela.
-Use uma frigideira grande para refogar o alho e cebola, picados, no azeite e manteiga.
-Acrescente o arroz, misture tudo, até que fique com um belo aspecto brilhante e, completamente envolvido nos temperos.
-Acrescente o vinho branco seco ao arroz, misture até que absorva tudo. Mantenha em fogo baixo.
-A partir daí poderá incorporar o caldo fervente, aos poucos( 1 a 2 conchas, de vez).

E a dica do MasterChef que achei mais interessante contradiz a maioria das receitas que eu conhecia: em vez de mexer com uma colher, sem parar, a orientação é manipular o arroz, o mínimo possível, impedindo que se quebre e fique grudento, ao final. Em vez disso a frigideira deve ser chacoalhada, de um lado para outro, toda vez que se acrescenta o caldo. À medida que é absorvido acrescente mais; continue chacoalhando, até que o arroz fique cozido mas, “al dente”.
Acerte o sal, se necessário.
Dessa forma o risoto fica cremoso e, ao mesmo tempo, soltinho.
Para o acompanhamento usei tiras de filé mignon grelhadas na manteiga de ervas e, ao final do cozimento, acrescentei fatias de shitake.
Um pouco mais de manteiga e queijo ralado para finalizar e, pronto pra ser devorado:
Risoto de filé e shitake
A fome dos que esperavam pelo almoço impediu uma apresentação melhor.

No dia anterior preparei as sobremesas. Uma, para agradar a mim: torta de limão
Torta de limão
Torta de limão
Outra, para agradar meus filhos chocólatras:
Brigadeirão
Para o Brigadeirão usei:
-1 lata de leite condensado.
-1 medida( a mesma lata de leite condensado) de leite.
-1 lata de creme de leite, sem soro.
-4 ovos.
-2 colheres de sopa de chocolate ao leite, em pó.
-2 colheres de sopa de cacau em pó.*
*Se preferir seu pudim um pouco mais doce, em vez do cacau use somente o chocolate ao leite: 4 cs, ao todo.
Modo de fazer:
Bata tudo no liquidificador.
Unte uma forma de furo no meio com manteiga.
Pré-aqueça o forno, enquanto esquenta a água para o banho-maria.
Deite a mistura batida na fôrma untada, cubra-a com alumínio e leve ao forno, em banho-maria, por aproximadamente 50′.
Espere esfriar, completamente, antes de desenformar. Se tiver dificuldades de soltar o pudim da fôrma, aqueça um pouco o fundo na chama do fogão.
Pode servir com calda de chocolate e raspas de chocolate ao leite.
Brigadeirão

You may also like

8 Comentários

    1. Rosana, aquele risoto que comi na sua casa, feito pelo Vicente, foi o melhor que já provei na vida! Um dia chego lá, quem sabe?…rs
      Beijo!

  1. Oiii LAELY!
    Eu fico só babando nas suas receitas né vc sabe, tem coisas que eu nem sei o que(ingredientes rsrsrs) mas o brigadeirão eu tinha que fazer , e olha dessa vez segui a risca e realmente ficou uma delíciaaaa, pena que a minha forma era diferente ficou parecendo um bolo mas delicioso, se vc quiser ver ta no blogue!
    bjooooo obrigada pela receita!
    su

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *