De mãe pra filho

Estreando 2012 e, no mês de aniversário de 3 anos do Sala da La.
Para a maioria, o ano começa dia 1°. Para outros, só depois do carnaval. No meu caso o “start” foi dado na última quinta, quando o filho do meio partiu para a Alemanha.
Não sou de falar dos outros pelas costas mas, neste caso, abrirei uma exceção; não poderia seguir o curso normal das coisas sem dar por concluída essa etapa.
Tanto para nós, que ficamos, quanto para ele, que parte, este ano será diferente e intenso: cheio de descobertas, alegrias, tristezas, saudades, aprendizado…
Vinícius não gostava que falasse dele no blog; internet promove uma devassa na privacidade, achava. Mas não revelei muito a respeito, querem ver?
-Não contei que ele sempre foi um menino dócil e sorridente, desde bebê…
Vinícius bebê
-Que, como irmão do meio, sempre serviu como ponte de comunicação e negociação entre o mais velho e o mais novo: um diplomata nato…
Meninos pequenos
-Quando andávamos juntos procurava sempre passar a mão em volta do meu ombro, como se quisesse proteger-me…
Copacabana-jun/2011
-Que não se furtava a criticar quando não gostava da minha roupa, embora afirmasse que, feia ou bonita, gorda ou magra, sempre me amaria( mas quando gostava, também elogiava!)…
Formatura do EM-dez/2011
-Que sempre foi bom aluno, dos melhores…
-Que adorava contar piadinhas, tão “nerds” quanto ele…
Viagem ao Rio
-Ele sempre foi um iluminado…
-Às vezes ligava, só pra dizer: “olá, como está?”…
-Que gostava de assistir a Glee e House comigo…
-Que era capaz de passar uma tarde mexendo esterco e preparando sua horta, no quintal, para voltar todo sujo pra casa no fim do dia, com um sorriso de satisfação no rosto…

Ainda revelei pouco do que realmente é. Difícil resumir 17 anos em um post, mas a intenção não era bem essa…
“A verdade é que a gente não faz filhos. Só faz o layout. Eles mesmos fazem a arte-final.” (Luís Fernando Veríssimo)
Depois de nos recuperarmos da dor do primeiro parto, preparamo-nos para o segundo, quando crescem e dizem:
-“Mãe, agora eu parto…”
Para longe ou perto despedem-se, alçando voos solitários…
Despedindo-se de Vitória
Na bagagem, vontade de descobrir um mundo novo…
Despedida no Galeão-janeiro/2012
E emprestar os próprios olhos àqueles de fora, para que vejam o seu mundo de um modo diferente…
Grupo de intercambistas para a Alemanha
Enquanto nos esforçamos para sorrir, eles demonstram força num só riso…
Despedida no Galeão
Não é a distância que me preocupa: hoje em dia, com internet, não existe oceano capaz de nos separar, nos desconectar. É o tempo…
Que o ano passe rápido, deste lado do Atlântico. Do outro, que seja em slow motion, para que possa aprender e aproveitar ao máximo, tudo o que lhe for possível!
Poema de certo um Vinícius, artista, diplomata, sedutor, para o meu, idem, idem, idem…

You may also like

83 Comentários

  1. Olá Láély
    Há algum tempo passei passamos eu e meu filho por esta experiencia,o meu foi à Praga por dois anos e apesar da saudade, da distancia e dos atropelos, valeu cada centavo, cada minuto de saudade, cada experiencia vivida…que seu garoto tb tenha td esse aprendizado e vc, bem vc mesma disse, temos a net, que se não mata a saudade, ameniza …..
    sorte e paz

    1. Suzi, que bom ouvir quem já passou por experiência semelhante! O que nos motiva é justo isso: esses “ganhos”, que o cartão de crédito não pode comprar!
      Tenho tentado colocar-me na posição dele, na mesma idade, imaginar como pensava e sonhava àquela época: queremos ganhar o mundo!
      Um detalhe reparei, que pode ser constatado na foto do grupo de intercambistas: entre tantos rapazes, somente 3 moças! Talvez reflexo da nossa educação superprotetora, que prende as garotas e solta os garotos.
      Como já escrevi por aqui: tô na fase do desapego…
      Abraço e obrigada pelo apoio!

  2. Ai Lá, que lindo seu post!
    Nossa, meu coração está bem apertado, não escapei de me projetar na sua história, e imaginar o meu menino partindo um dia tambem.
    Que o meu seja como o seu, uma pessoa de bem. É só o que eu realmente desejo.
    Bjo

    1. Ei, Jane! Que coisa boa, esse seu contato!
      Dizem que filho é como jogo de videogame: a gente vai mudando para fases mais difíceis, a cada etapa. rs
      Essa fase sua, ainda está longe. Pode curtir o seu pequeno tranquila.
      Beijo!

  3. Maravilhosas palavras, eles são do mundo e ainda bem que crescem eu sempre digo isso,mas este crescimento é dolorido principalmente para nós mães,mas tudo vai dar certo com certeza,bjs e boa sorte para ele e como ele se parece com vc muito,muito,bjs tenham uma linda semana

  4. Poxa Laély, me emocionei com seu post. Minha filha está com quase 14 anos e só em pensar em sua partida para novas descobertas e experiências me dá um aperto no peito. Mas tá, é isso mesmo que queremos para nossos filhotes, que eles consigam realizar seus sonhos e ser boas pessoas.
    Seus filhos são ótimos e abençoados e não preciso conhecê-los pessoalmente para te dizer isso.
    Sucesso para todos.
    Beijos

    1. Carol, num e-mail trocado com a mãe alemã que o receberá por lá, contei das minhas preocupações; ela me respondeu algo que me tranquilizou e me deixou feliz: receberei de volta um filho adulto.
      Que ele cresça, porque bom, sempre foi!
      Beijo!

  5. Em lágrimas,”Vinícius” são especiais =)
    E se a gente teme tanto por esse momento quando eles apenas tem dois anos, como imaginar viver longe deles quando já estão perto dos 20?
    Ah já sei, somente por termos a certeza que “Vinícius” são especiais, e estejam onde estiverem, longe ou perto, saberão ser cúmplices e amorosos. Daí a gente fica com saudade, torce e pede baixinho a Deus que o tempo voe e traga rápido o nosso benzinho…
    Lá, sucesso pro seu Vinico.
    Beijos

    1. Ai, Ana! “Assim você me mata!…” rs
      Fiquei emocionada com o seu depoimento pois acompanho, mesmo de longe, o quanto que o seu Vinícius mudou sua vida, sempre para melhor!
      São especiais, sim! Vinícius são uns fofos!
      Beijo, querida! Obrigada!

  6. Não direi que sei como te sentes porque cada um conhece seus sentimentos e são únicos. Direi apenas, és mãe cristã e, para nós cristãos, tudo é mais leve porque sabemos que o mesmo amor divino que envolve um está envolvendo todos. Fique bem, cante louvores pela oportunidade ofertada ao Vinícius em conhecer e conviver com uma realidade distante do Brasil.
    Beijos,
    Beth.

    1. Ah, sim, Beth! É um privilégio ter uma oportunidade como essa!
      O que me deixou bastante animada é que na família onde irá ficar, a filha mais velha é da mesma religião nossa: ele poderá frequentar a mesma igreja por lá.
      Abraço!

  7. Querida Laély…sempre te visito mas…nunca lhe escreví! Mas hoje me deparei com seu depoimento e sua carinha no aeroporto…não tinha como continuar quieta.
    Sei como vc deve estar se sentindo, pois meu filho caçula tem 20 anos e vai morar em outra cidade, pois passou no vestibular, e eu já estou mexida desde agora…
    Nós mães, temos é que ter muuita coragem e cuidar bem dos nossos coraçõezinhos…pois ele tem que ser forte para aguentar as tantas emoções…coragem e força sempre!!!!
    Carinhos…

  8. Oi Laély, fiquei emocionada com esse post e me derreti na ultima foto vc se controlando para não chorar e conseguir sorrir na foto!
    Muita sorte para esse nova etapa do seu filho e que ele consiga conquistar todos seus objetivos! E força pra vc!!!!
    Bjo Bjo

    1. Obrigada, Marcelly. Na verdade eu estava meio desabada, nessa noite da foto, mas também não queria que a última imagem que ele levasse da mãe, fosse de uma chorona! rs
      Abraço!

  9. Oi Laely,como vai querida ,nossa te acompanho a muito tempo sou sua fa ,acho a sua casa um must,linda sua familia e a sua delicadeza em preparar as quitandas, as comilanças,os seus textos sao maravilhosos,olha voce devia escrever um livro vai fazer muito sucesso ,bom la mas na verdade eu estou aqui te escrevendo estas linhas para te dizer que me emocionei muito com a partida do teu filho ,chorei e resolvi te escrever em primeiro lugar
    que deus te ilumine muito voce e toda sua familia ,que os anjos te guardem e que jesus coloque voce no colo dele ,pois nos maes sabemos que tudo isto e para o bem deles ,mas a dor e muito grande ,a saudadde ,a preocupação, a distancia enfim ,mas nada como nos entregarmos tudo nas maos de jesus e ele so ele e que nos dara a vitoria ,esta vitoria de estarmos vivos ,de termos saude para trabalhar ,de olhar os nossos filhos e lutar por eles ,nao e mesmo ,pois e por isto neste momento em nome de jesus que o sangue do senhor pingue sobre voce sua familia e principalmente sobre seru filho ,que deus os ilumine muito ,nao sou evangelica sou catolica mas deus querida e um so nao e mesmo abraços e beijos e conte comigo sempre que precisar afinal ja te conheco a tres anos beijos sou sua amiga a distancia mas um dia aos olhos de deus vamos nos encontrar e seremos todos irmaos para celebrarmos a vitoria em cristo nao e mesmo . beijos fique com deus
    .

    1. Rosimara, há quanto tempo!
      Nem parece, que no fim deste mês o blog completa 3 anos, né?
      Muito obrigada pelo carinho. Você escreveu, como quem realmente e se preocupa comigo. Isso é reconfortante.
      O que espero é poder trabalhar muito este ano, gastar menos, pois manter um filho no exterior não é nada fácil, e não sentir o tempo passar, como foi o último ano.
      Editei seu comentário para não expor seus telefones pessoais, mas os tenho no meu e-mail, ok?
      Um abraço. Aceito preces, por nós e por ele. Ficaremos bem.

  10. MARAVILHOSO, linda homenagem …. vc traduziu com lindas palavras o dom de ser mãe !!!! vc conseguiu me emocionar…
    com certeza o ano passará rápido e será uma grande oportunidade para o Vinícius !!!! Torcemos por ele!!! abraços do amigo, Ticiano

    1. Ei, Ticiano! Obrigada pela força!
      Você sabe o que significa para um homem “ganhar o mundo”! Ele está buscando encontrar os caminhos dele, longe ou perto, não importa. Importa que seja feliz.
      Abraço!

  11. Laély, ah como entendo o que vc está sentindo. Qdo os filhos batem asas e voam mundo a fora, só há uma opção para o coração de mãe: torcer e rezar pelos filhos e segurar a dor da saudade. Homenagem linda de uma mãe orgulhosa (ele tem a sua carinha).
    Esse 2012 vai passar rapidinho.
    bjs e ótima semana

  12. Puxa Laély! Fico com o coração apertado só de imaginar essa situação… Já te disse outras vezes: Você é minha musa inspiradora, do seu blog tiro lições de vida e aprendo muito sobre vários assuntos, moda, decoração, comidinhas, festinhas para os filhos… E também estou aprendendo sobre filhos, pois, por mais que diga a todos que estou criando meus filhos para mim e ninguém mais sei que um dia eles voarão sozinhos e quando esse dia chegar quero estar tão preparada como você está, vou confiar na semente que plantei e cuidei com tanto carinho e na hora do “até breve” vou conseguir dar esse sorriso lindo que você está na foto, sei que o seu coração devia estar gritando para pegar seu filho nos braços e levar correndo para casa…Passei por algo semelhante quando adaptei meu caçulinha na escola, ficava lá com um sorriso nos lábios insentivando ele a iniciar sua aventura sozinho e o coração pedindo para abraçar e proteger ele do mundo… Você é muito forte e um belo exemplo de mãe, sempre passo por aqui quando estou com alguma dúvida, gosto de ler seus textos, me acalmam e inspiram…

    1. Ô, Fabi! Obrigada pelo carinho, mas não sou nenhum modelo, não! Sou como qualquer outra mãe. Como tal, tendemos a ser superprotetoras, mas a independência deve ser estimulada, desde cedo, afinal, não estaremos sempre por perto.
      Ainda bem, que temos tempo suficiente para ensaiar pequenos voos de liberdade, como no seu caso: aprendizado, para eles e para nós.
      Tô aqui com coração apertado pois ainda não nos falamos desde a partida mas, confiando que esteja tudo bem; do contrário, engessamos de tanta ansiedade e preocupação.
      Abraço!

  13. Querida Laély, que dificil deve ser passar por isso!Meu filho ainda é pequeno , mas não imagino ficando assim sem ele, sem tocá-lo, vê-lo acordar, fazer aquele bolo que ele pediu….esse negócio de criar filho para o mundo é muito lindo, mas para mim não funciona.Acho que a maioria de nós quer eles sempre por perto, afinal temos nossas vidas , mas vivemos para eles, para a felicidade deles.Torço para que o tempo passe bem rápido , porque o abraço da volta é delicioso…é um alivio.Ele irá curtir muito , pois a Alemanha é linda, organizada, pontual e cheia coisas p ver e aprender.Força , de lagrimas, saudade, risos e alegrias o ano vai passar e logo ele estará com vcs de novo .Abçs.

  14. Só uma coisa que esqueci , parabéns pela coragem de “deixá-lo” ir, pensando somente nele.Você é uma MÃE maravilhosa e ele mais do que ninguém sabe disso.

    1. Débora, certas coisas acontecem na vida e, nem sempre entendemos tudo a seu tempo: quando o Vinícius teve problemas na escola onde estudava e resolveu mudar para a casa da avó, ano passado, foi muito mais doloroso e difícil pra mim! Para ele, entretanto, uma mudança excelente: foi bem recebido na nova escola e conseguiu terminar o EM como melhor aluno, respeitado pelos colegas e admirados pelos professores.
      Hoje considero que esse ano foi um preparo para este, que se inicia: na verdade ele foi saindo aos poucos, o que nos permitiu uma despedida menos traumática, um afastamento( geográfico) mais gradual.
      Nesse último mês que passamos juntos, aprendi muito! Às vezes eu até tentava impor algumas ideias e opiniões( como na arrumação da mala,o que deveria ou não levar…) mas, diante da negativa assertiva dele, não discutia e deixava que resolvesse do jeito dele. Precisamos, inclusive, deixá-los errar, se essa for uma forma de aprenderem.
      Abraço!

  15. Querida, Laély, quando meu filho se formou no ensino médio, decidiu ir pra Florianópolis para estudar e dedicar-se a natação, esporte que ele pratica dede os 8 anos, profissionalmente…quase morri!!Emagreci 8 quilos, chorava tanto,mas tanto que achei que iria enlouquecer!Passava pelo quarto dele e aquele vazio, doía muito!! Um dia comecei a mudar meus pensamentos e decidi que ia ser feliz, como antes, ia viver com a distância física dele e não sofrer mais. Eu nunca dizia pra ele que estava triste, lhe dava muita força e apoio. Mas, ele não gostou nada de morar sozinha, de ter que dividir seu ap com outro garoto e voltou pra casa. Menina, eu nem sabia o que dizer diante de tanta felicidade!! Hoje ele tem sonhos e projetos de ir para o exterior, fazer mestrado…eu apoio!Já estou preparada!!Beijos, seu filho está bem, é o que importa!!

  16. Laély, só vc mesmo apra fazer um post assim tão transparente e cheio de amor!!! Já te disse no face mas repito aqui que tenho grande admiração por você e sua relação com seus filhos. Estou com um filhote de quase 12 anos entrando naquela fase: “eu sei o que eu quero” e correndo atrás para que a adolescência não nos afaste,tentando soltar um pouco as rédeas e ao mesmo tempo manter nossas conexões… enfim: amor de mãe é assim!! Parabéns pelo filho tão forte, por você tão generosa!! Enquanto isso fico aqui, te acompanhando e aprendendo para quando chegar a minha hora de deixá-lo voar!!! Grande abraço!!!
    http://www.arquitrecos.com

  17. Oi La,
    Lindo post, linda homenagem!!!
    Seus sentimentos realmente são só seus, mas vc parece estar bem, firme!Receba meu abraço bem apertado e minha admiração por ter uma família linda, com filhos tão doces, cultos e educados ! Que o Vinicíus aproveite cada minuto desta experiência e que logo, logo volte para vc (s), fortalecido e maduro com tudo que viveu!
    E quanto a você, espero que encontre conforto e força no nosso Deus amado, tendo a certeza que ELE nunca te deixará sozinha…nem nós.
    Bj
    Leila

  18. Fiquei com nó na garganta lendo seu post e lembrei da cara da minha mãe se despedindo de mim qdo fui pra frança, estava em prantos, ela, uma pedra que nunca chora..
    Que Deus acompanhe o vinicius e tenho certeza que essa experiencia só trará coisas boas e crescimento! beijo querida

  19. ai Lá… eu chorei!!!
    Estou um pouco com medo desse tal de segundo parto. Os filhos crescendo, a possibilidade desse “distanciamento” surgindo como um iceberg na minha vida… Porque será que os filhos crescem, né?!! rsrsrs Mas enfim, eles nos orgulham com essa decisão tão madura de caminhar com os próprios pés. Parabéns a você por ter criado um homem especial!!!
    Que o ano voe pra vc!!!! rsrsrs
    Grande beijo

  20. Lindo, Laély! Não sou mãe, mas sou filha e acho que deixei muitas vezes a minha mãe com este orgulho e aperto de saudades. Mas o importante é ir sempre, mas ter a certeza de que há um porto seguro nos esperando.
    Tudo de bom a este garotão e a tua família.

  21. Laély, li e não teve como não se emocionar junto com você. Não é nada fácil a partida, mas tenho certeza, que vai voltar ainda melhor (e que filhão especial você tem) do que foi! Essa experiência na vida deles (adolescentes) é muito bacana! Parabéns a vc pelo filho e sucesso a ele nessa nova fase de sua vida!!! Abraço

  22. com tanta coisa boa que estao comentando aqui, dá pra ver o quanto vc é bem prestigiada e querida ! só sentimento bom !!!
    bençãos de Deus e que seja, como vc comentou, demorado pra ele e bem rápido pra vc !
    também já estou sentindo esse medinho de quando chegar minha vez …
    Beijo

  23. Oi, Lá! Sou nova por aqui, mas há pelo menos um mês acompanho o site e me emocionei bastante com o post de hoje. E como nos outros comentários, também me imaginei passando por isso. Emocionante, mas acho que será uma experiência transformadora para “o filho do meio”. Também desejo que o ano voe pra você. Beijo.

  24. minha cara mãe: sei certinho o que voce esta sentindo, jpá passei por isto e senti assim.
    minha cara amiga: fique tranquila, será muito positivo e engradecedor.

    no dia 28/01. passarei ór isto novamente, agora Londres será o destino.
    bj enorme e paz no seu coração, Deus cuida daquele que os olhos não podem ver.

  25. Oi Laély, tô emocionada, angustiada em ler seu post…que hora “dura” deve ser essa! Meu filho mais velho tem 16 anos, a hora do segundo parto se aproxima, e eu vivo um conflito, querendo que ele alce vôo, e,ao mesmo tempo desejando que fique aqui, conosco, pra sempre! Que Deus os conforte, os deixem fortes! Para Vinícius não pode existir nada melhor, e é isso que repito pra mim a todo momento, quando penso em Leonardo (o meu menino). Abraço caloroso!

  26. La,como te disse,seu filho é um adolescente especial,único e como tal, essa experiência o tornará mais encantador ainda!
    Creio que lágrimas tenham rolado no seu rosto ao fazer esse post assim como no meu agora ao ler,mas com uma certa felicidade ao ver a beleza que pode ser uma vida,ainda mais construída com a nossa participação.
    Tive o prazer de conhecê-lo e rir com as piadas,com o jeito franco de interagir!Ele fará amigos,terá erros,sentirá falta da casa,de tudo.Mas viverá uma experiência única,do seu primeiro vôo.
    Quando você saiu,fiquei lembrando que morei sozinha aos 18 anos e apesar de ter sido decisão minha, foi dolorido,pra minha mãe sobretudo…

    um beijo e adorei o que escreveu no cartão,você é muito querida pra mim,é um privilégio te conhecer a cada dia mais.

  27. Oi Laély, força para esta nova fase, lindo seu post e quero te dizer, também, que você é uma menina perto dele, mesmo sem “batom” é muito jovial. Abriu as asas para que ele possa crescer, parabéns, abraços carinhosos

  28. Olá, Laély!
    Sempre visito essa sua casa virtual, já tem um bom tempo, inclusive. Mas nunca comentei.
    Só que hoje foi impossível não comentar. Li em um de seus últimos posts que seu filho iria fazer intercâmbio, mas nunca imaginei que seria através do YFU. Nunca fiz intercâmbio com eles, mas conheço grande parte da equipe. Desde a Paulinha e a Cláudia (do escritório), passando pelo Ruy e os monitores, como a Julia, que aparece na foto! :)
    Não só isso, eu mesma já fiz alguns trabalhos com o YFU dando aulas de Português para os intercambistas estrangeiros que chegam aqui no Brasil.
    Assim que foi uma feliz coincidência entrar aqui e me deparar a surpresa de ver que seu filho é intercambista do YFU. Está em ótimas mãos!
    Muito prazer!
    Beijos,
    Patrícia.

    1. Que feliz coincidência, Patrícia.
      Na verdade cheguei ao YFU através de uma amiga, que é uma das representantes na região. Ela mesma já recebeu 2 alemães e já mandou a filha para lé: a experiência positiva dela me animou.
      Abraço!

  29. Que lindo Laély!!! não sei medir o tamanho de um desejo, mas sei que aqui neste espaço tão amplo da internete, cabem milhares de megabytes de boa energia de torcida pelo seu menino. Que o tempo seja mestre na distância, fazendo-se passar conforme o desejo do coração e que Deus seja pleno em graças em suas vidas. Um beijinho e um abraço bem apertado para aquelas hora em que a saudade apertar.

  30. Oi Laély. Sempre acompanho teu post porque acho incrível essa mistura que compõe a tua personalidade. Fico contente quando estás contente, triste quando te entristeces por alguma coisa. Nunca comentei, em nenhum deles. De forma egoísta, sempre extraí somente o que tinhas a oferecer. Hoje, quero simplesmente unir minha alma de mãe à tua. Porque todas (mães) sentimos de forma análoga. Hoje, te ofereço meu colo. A felicidade só aumentará com relação ao Vinicius. Beijo

    1. Não sei como agradecer tanto carinho da parte de vocês. Acho que esse sentimento de mãe não é só meu, mas de todas, por isso a identificação.
      Um abraço e obrigada!

  31. Li, chorei e admirei você e a seu lindo um tanto mais. Ser mãe, de verdade é lindo e dolorido, doloroso… Quando algo de bom ou não ocorre com os filhos temos a tendência e a necessidade de olhar para trás e ver como foi a história deles conosco.Eu não consigo me imaginar longe dos meus e admiro sua força, seu sorriso de “vai com Deus, aproveite tudo e volte logo”. Depois de ver a sua foto com o filho não parei de pensar em como fica uma mãe que é MÃE quando o filho parte. E aí vem você e arrasa com este post. Continuo chorando e pensando que, em breve, essa história se repetirá aqui em casa e que eu preciso me preparar para esse segundo parto. Tem uma fórmula aí, escondidinha com você? Há uma certeza: seu filho lindo, inteligente e bom voltará crescido, mais maduro e com uma bagagem de conhecimento enorme. Beijo no coração ( vou ali chorar mais um pouquinho)

    1. Ô, querida! Não existe fórmula para ser pai ou mãe. A gente vai se informando e formando, a vida toda!
      Conforme já contei, respondendo a outro comentário, estou sendo preparada para me acostumar a essa distância há mais de 1 ano. Não foi nada fácil, no início, nem sei como será neste próximo ano, mas confio que os ganhos para ele suplantarão qualquer obstáculo.
      Um abraço!

  32. Oi Lá, desde o dia que voce anunciou ser o dia D, até hoje sem encontrar um post seu por aqui fiquei pensando como estaria sendo esses dias por aí, pensei tambem como seria se fosse por aqui, acho que nós mães nunca estamos preparadas pra ver os filhos voarem do ninho, sonhei por duas noites seguidas que meu filho de 5 anos despedía-se de mim no aeroporto rumo a Alemanha e minha cara era exatamente essa que vi em voce, ai Lá felizmente ou infelizmente eles crescem…
    Beijo no coração…
    Dani

  33. Oi! Seu blog esta nos meus favoritos ha tempos, nem sei mais como cheguei a ele. Entro todos os dias pra ler qual a sua ultima novidade. Eh um espaco de assuntos variados, curiosos e vc deve ser uma pessoa realmente muito bacana e que exerce, brilhantemente, as varias funcoes de uma “mulher maravilha”. Quis te escrever hoje, pque li seu post sobre a viagem do seu filho e chorei aqui… Fiquei toda emocionada. Sou de BH e recem casada, tenho 33 anos e um dia espero formar uma familia bem legal… como parece ser a sua. Parabens pelo blog, por dividir sua vida com pessoas que vc nem imagina o quanto gostam de ler e, de alguma forma, participar do seu dia a dia.

    1. Obrigada pelo carinho, Cláudia. Não esperava receber tanto apoio.
      Meu coração está tranquilo, pois sei que estamos fazendo o que podemos, de melhor para ele.
      Abraço!

  34. Tive de compartilhar, seu blog, na minha página do facebook. Desde a morte do gatinho, sempre dou uma passadinha no seu blog, pra falar um oi. Vc e sua abençoada família são incríveis. Nunca vi uma casa tão colorida e festiva. Sobre seu filho, existe uma música do Milton Nascimento (no disco Clube da Esquina), chamada Meu Menino, ela diz: se um dia você for embora, não pense em mim que não te quero meu, eu te quero seu… Procure a música, tenho certeza de que vc vai gostar. Acho que todos que lêem seus posts compartilham sentimentos e generosidade. Seja feliz, deixa seus meninos seguirem felizes.

  35. Oi Laély! Desde o dia em que conheci seu blog sempre venho visitar vc. Genial seu post hoje! As fotos com as etapas do seu filhote, muito bom mesmo. Tudo vem à nossa cabeça né? Desejo um bom ano para vcs que viverão novas experiências este ano. Que o SENHOR os abençoe. Abçs!

  36. Laély, que post mais lindo!

    E que seu filho Vinicius seja muito feliz e muito protegido na estada dele na Alemanha.

    Um abraço direto de Brasília :))

  37. Laély, parabéns pelo post…Apesar de não ser mãe ainda, fiquei emocionada com sua palavras…é exatamente assim que imagino que me sentiria…lhe acompanho há um tempo, mas é a primeira vez que comento..Um abraço.

  38. Querida Lá!
    Estive meio longe da internet por esses dias… Sempre passando muito rapidinho, sem tempo pra comentar… Mas acompanhei mesmo aqui de longe, a alegria do teu menino, alçando novos vôos, e senti o teu coração de mãe apertadinho, no ninho… Misto de contentamento e apreensão… Aquele sentimento que só quem é mãe sabe , ou melhor, tenta explicar… Mas saiba,minha querida, que mesmo no meu silêncio, fiquei daqui emocionada, orando sempre por vocês, na certeza que Deus vai sempre cuidar e abençoar a tua maravilhosa família… Vocês são pessoas muito especiais e maravilhosas, e merecem tudo de bom nesta vida!
    Teu Vinícius pra mim, é um menino lindo,inteligente,carinhoso e sensível,e sei que ele vai se sair muito bem aonde quer que ele vá… O coraçãozinho de ouro dele sempre vai brilhar e encantar muitos outros corações por este mundo!
    Mas o que eu queria mesmo hoje, nem era falar muito sobre filhos,mães ou saudades… Mas principalmente, eu queria agora, te enviar o meu grande,amoroso,caloroso e solidário abraço… Um abraço carinhoso que transcende distâncias,supera qualquer diferença, e vem sinceramente do meu coração de mãe para o teu… Sinta-se hoje por mim abraçada,minha querida!
    Beijos carinhosos para toda a família…
    Teresa

  39. Laély, eles voltam tão amadurecidos e lindos.
    Cheios de vida pra contar e aí nós percebemos o quanto fizemos tudo direitinho na criação.
    Ah! A saudade, vai doer sempre neste período, a dor do crescimento, do amadurecimento deles, e nosso também…
    Os meus estão se tornando homens maravilhosos, são gratos porque pudemos proporcionar lhes a experiência.
    Preocupadas mais por eles do que por nós que ficamos aqui, ansiosas imaginando cada passo que dão lá longe das nossas vistas.
    Se estão se adaptando, se estão sendo amados como em casa…
    Estão sim, fique tranquila, as minhas duas experiências foram felizes e tenho muitas amigas que tiveram a mesma felicidade de terem seus filhos em lares amorosos e bem amparados.
    Não vai adiantar dizer pra ficar tranquila, isso é inerente das mães a partir do momento da concepção na minha opinião.
    Mas fique assim mesmo e vou contar uma coisa, demora mais quando eles descem do avião na chegada do aeroporto. Todo mundo passa e seu filho parece que nunca chega…rs.
    Mas chegam, com aquele sorriso que tanto amamos e você às lágrimas de tanta felicidade ao vê lo chegar!
    Segura firme que isso passa, mais rápido do que imagina.
    Beijos, um dia colorido.
    Lenita

    1. De qualquer forma é um choque: para nós, que temos de conviver com a ausência, e para eles, tendo de se adaptar a tantas mudanças( geo-climáticas, linguísticas, culturais, emocionais…). Mas acho que ele vai “tirar de letra”.
      Obrigada por compartilhar da sua experiência positiva.
      Um abraço!

  40. Laely, meu filho Steven está na Alemanha como já te contei. É filho único – meu bem mais precioso.
    Passou o ano novo no portão de Bradenburgo em Berlin – precisava ver o brilho de seus olhos enquanto conversavamos no skype sobre a experiencia.
    Já moramos nos EUA, mas quando chegou na Alemanha reportou : aqui tudo é lindo!!
    Foi se aperfeiçoar em Alemão, (já fala inglês, Italiano, Francês e Alemão , com noções de Grego e Russo). Quer a carreira de diplomata.
    Filha, amiga, irmã que Deus console a tua saudade como consolou a minha. Meu filho chega amanhã !!!
    Sueli

  41. Ai caramba, chorando um rio agora… ainda mais ouvindo o Jason Mraz do outro post… tsc, tsc… coisas de mãe… já me imaginei na sua situação, qdo meus filhotes tb criarem asas… :)
    quando o nino nasceu e a parteira cortou seu cordão falei ‘pronto, agora vc não é só meu, é do mundo tb’… isso resumiu bem nossa função aqui na terra. Gerar. Criar e dar boas raízes para que, mesmo voando, saibam que tem um ninho que irá acolhe-lo sempre que preciso… aiiiii… mas dói o coração só de pensar nisso!! Beijocas!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *