Desabrochando…

Meu caçula fez 12 anos e, já percebo sutis mudanças nele, físicas e emocionais: o corpo espicha, a voz engrossa, os gostos mudam.
Uma de suas mais recentes preocupações é em relação ao próprio quarto: definitivamente, quer deixar as “coisas de criança” para trás! Deu pitaco na bancada de estudo, tirou o tapete com desenhos de carrinhos do chão e quer substituí-lo por outro, mais sóbrio, a cortina de tecido feita pela avó deve sair da janela e a parede, perder o papel e ganhar uma nova pintura.


Levar em consideração as necessidades e gostos dos filhos, na hora de decorar, é fundamental para criar neles uma sensação, de: “tenho espaço” nesta casa, inclusive, na hora de ser ouvido. 


Foi o caso da transformação deste quarto de adolescente mostrado no Finding Home, antes, assim, infantil:

March 2011 117
Depois, assim, teen:
sala de blondie é 007
A montagem da cama, bem como do painel de tecido acolchoado, logo atrás, foi mostrada aqui.
A cômoda infantil foi substituída por 2 armários de metal, delimitando o espaço da cama.
A troca da cor verde por branco, nas paredes, possibilitou maior liberdade de cores, nos móveis e quadros.
sala de blondie é 136
Alguns dos objetos nas prateleiras foram trazidos de viagens ao exterior, que o pai costuma fazer.
As gavetas ganharam decoupage com mapas. 
A cadeira foi pintada e forrada com tecido colorido.
O violão pendurado na parede, além de economizar espaço, dá uma ar descolado à decoração do quarto.
sala de blondie é 118
E a adolescente, feliz da vida, mergulhada no seu pufe coloridíssimo:
sala de blondie é 342
Não tem razões para sorrir?…

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *