De "ponta cabeça"

Minha sogra quando nos visita abastece-nos de produtos do sítio onde mora: requeijão, iogurte, frutas da época e até exóticos ovos turquesa…
Turquesa
(Não. A galinha não é azul, como eu havia imaginado!)

Esta semana ela nos trouxe jabuticabas e uma caixa de mexericas. Estamos em plena safra de fruta, uma das minhas preferidas. 

Gosto das generosas poncãs: suculentas, de gomos grandes e equilíbrio perfeito entre azedo e doce.
Para saboreá-las cumpro ritual, muito particular: 
Abro-as, apertando o umbigo na parte inferior; separo os gomos e limpo, um por um, retirando todas as partes brancas que poderiam amargar; depois faço um corte, como numa cirurgia cesareana, expulsando as sementes como filhinhos indesejados; exponho os cílios amarelos, túrgidos de suco; as entranhas do gomo, inteirinhas, finalmente vão parar na minha boca. É só satisfação.
Mesmo tanto afinco em destroçar mexerica por mexerica não seria suficiente para dar conta de todas. Perdê-las, pecado imperdoável!
Resolvi arriscar.

O objeto do meu desejo culinário tinha certo saudosismo: a cara da minha infância, da época áurea do tradicional bolo invertido, que eu achava mais bonito que gostoso. 
A lembrança foi culpa da Paula, do The Cookie Shop, com o seu tentador “bolo invertido de morangos”:
Além de receitas de encher os olhos de cobiça e a boca de água a Paula sempre nos brinda com um texto, tão delicioso quanto.
Então me enchi de coragem e resolvi fazer um “bolo invertido de mexerica“.
À minha ajudante Rose incumbi de limpar as mexericas, gomo por gomo, tomando o cuidado para não esmagá-las( sem dúvida, a parte mais chata e trabalhosa dessa receita! Espertinha eu, né?…)
Untei generosamente com manteiga uma assadeira retangular média. Polvilhei açúcar cristal por cima e acomodei os gomos da fruta, cobrindo todo o fundo da fôrma( é importante retirar toda a parte branca e a película dos gomos para que não amarguem). Polvilhei mais açúcar cristal, por cima da fruta.

Para a massa adaptei uma receita de bolo gelado, usando suco de mexerica:
-1 e 1/2 x de açúcar refinado;
-4 gemas peneiradas;
-1 x de suco de mexerica;
-2 x peneiradas de farinha de trigo;
-1 colher de sopa rasa de fermento químico;
-4 claras, batidas em neve.

Para fazer, muito fácil:
Bata os 4 primeiros ingredientes, acrescente o fermento e incorpore-os às claras em neve.
Depois, deite a massa sobre as frutas, já preparadas na fôrma e leve ao forno médio, pré-aquecido, por aproximadamente 30-40′.
Espere esfriar para desenformar. 
Dê uma esquentadinha no fundo da assadeira( na chama do fogão, mesmo), para ajudar a soltar o bolo mais facilmente.
O resultado valeu a pena:
Bolo invertido de mexerica
Bolo invertido de mexerica
Também estamos na safra da astromélia, preferida pela variedade de tons, a versatilidade nos arranjos e a durabilidade:

Astromélias e rosas

Bom fim de semana!


p.s.
Recomendo consumir o bolo no mesmo dia.
Quanto mais o tempo passa, mais a mexerica amarga, infelizmente.

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *