Potiche Esposa Troféu

Hay que endurecer, pero sin perder la ternura jamás!”
Cena 1:
(Imagem: dAqui)
-Uma senhora de meia idade faz seu cooper matinal. Nem sequer transpira, ao contrário: Sem perder a elegância, coordena metodicamente passadas com movimento dos braços, mantendo a respiração cadenciada. 



O figurino escolhido para a prática do esporte é irretocável: uniforme de trainning vermelho e lenço na cabeça, cobrindo os cabelos presos em bobes. 

O cenário é um bucólico bosque, onde não falta um tímido veado passeando, assim como coelhinhos, não tão tímidos assim, e um fofo esquilo arredio. 
A mulher suspira de satisfação enquanto anota numa pequena caderneta, poemas que ela mesma inventa.


“O choque de realidade”
Cena 2:
Chega enfim à sua bela casa, numa província da França, cercada por jardins que ela mesma cuida. 
Prepara o café para servir ao atarefado marido, um bem-sucedido empresário, dono de uma fábrica de guarda-chuvas.
O encanto quebra-se, assim que o homem abre a boca. Ele não fala: resmunga, xinga, reclama, vocifera, critica, sem parar! 
Qual a melhor descrição para ele?
Marque a alternativa correta:
a)-Um brutamontes( )
b)-Um grosso( )
c)-Um canalha( )
d)-Todas as alternativas anteriores são corretas( )


Melhor marcar a última e deliciar-se com essa comédia francesa, que tem elenco estelar e reviravoltas desconcertantes!


Catherine Deneuve é Suzanne, uma dona de casa tratada pelo marido como um “potiche”( vaso)Um verdadeiro bibelô de luxo.
O desprezível Robert( Fabrice Luchini) considera as mulheres objetos, os filhos, uns imprestáveis e os empregados, “um mal necessário”. Enfim, em termos de relações pessoais o empresário é um verdadeiro desastre!

Estereótipos, como a mulher submissa, o chefe autoritário, a secretária-amante, “filhinhos de papai”, empregados rebeldes e políticos comunistas são satirizados e caracterizados de forma leve!

Durante uma greve na empresa, Suzanne assume a presidência no lugar do marido. Daí por diante, ninguém mais será o mesmo! A não ser ela: 
A “rainha do lar e dos eletrodomésticos”, “nunca antes na história desse país” levada a sério, acaba revelando-se uma excelente negociadora e administradora!


Os cenários são outra boa surpresa. 
A mansão dos Pujol é uma típica residência burguesa do final dos anos 70:

Papel de parede diferente em cada ambiente, inclusive na cozinha!

A fábrica passa por uma reformulação bastante visível durante a administração de Suzanne!


E a química entre Deneuve e Gérard Depardieu, parceiros em filmes anteriores, é incontestável!

Potiche Esposa Troféu foi exibido no Festival Varilux de Cinema Francês e deve estrear em breve, nos cinemas nacionais.

Como perceberam, alguns adjetivos por mim usados foram superdimensionados: 
“Irretocável”, “incontestável”! 
Acrescentaria um outro, para Potiche:
Imperdível!

Como conclui o persongem Robert: 
Deneuve pode até ser um troféu, mas não foi feita para ficar na prateleira.

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *