Mistérios insondáveis

“Representação da pitonisa do Oráculo de Delfos feita por um oleiro ateniense, Circa 440 a.C”


Ah, se eu tivesse a oportunidade de conhecer algum sábio oráculo, e este me concedesse o direito a perguntas que me ajudassem a entender certas questões metafísicas e essenciais da minha existência…
Adianto-me a fazer uma listinha delas:
-Por que as embalagens de cd não vêm com aquela fitinha de puxar e abrir facilmente, como nos pacotes de bolacha recheada? Pergunto-me isto, toda vez que tento abrir uma.

-Falando em biscoitos: “vende mais porque é fresquinho, ou é fresquinho porque vende mais?

-Onde fica a máquina de ron-ron dos gatinhos?
Tal descoberta permitiria um imenso avanço científico: num futuro bem próximo, transplantes de alegria e satisfação dos felinos para humanos seriam possíveis!
Mulher com um gato“, de Auguste Renoir, 1875

-E ainda: por que eles afofam com as patas, o lugar onde pretendem dormir? Seria uma espécie ritual para chamar o sono?

-Por que toda mocinha de novela, quando desmaia, sempre encontra um galã ao lado para ampará-la nos braços?

-Quando perguntadas sobre seus segredos de beleza, a maioria das famosas “revela”: 
“Nunca durmo com maquiagem!”
Isto significaria que uma mulher como eu, que usa pouca ou nenhuma maquiagem, deveria ser mais bela que as outras que usam? (Tenho de reinvindicar meus direitos atrasados, então!)

-Por que os homens fazem xixi na rua e coçam o saco em público?
(Concordo. Essa, o oráculo vai coçar a cabeça pra responder!)

-Falando em cabeça: o que há na dos compositores de axé, forró, pagode e sertanejo? 

-Por que não inventaram tubo plástico para pasta de dente, no meu tempo de criança?
(Imagem: dAqui)

Quanta bronca de mãe teria sido evitada, por não conseguir espremer o tubo metálico na base! 

-Por que adesivos com dizeres insólitos, tipo: “Não inveje, trabalhe!” vêm sempre colados atrás de uma brasília, ou fusca velhos?

-Ou aquele outro: “Foi Deus que me deu”. 
Onde estaria eu, no dia em que houve distribuição de carros no céu?…
-Por que, sempre que alguém começa, dizendo: “Não vá se ofender”, você pode ter quase certeza de que vai se ofender?
Se tem resposta para alguma dessas dúvidas, tão importantes, esclareça, por favor! A única certeza que tenho é que não são só minhas! 

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *