"Em busca da cor perdida"

Imagem, dAqui

Falando em coisas espinhentas e dolorosas, fazer e/ou receber críticas seria um bom exemplo: algo, nada fácil! Principalmente, quando achamos que estamos abafando e chega alguém, despejando um balde de água fria sobre nossas supostas pretensões.


Embora(confesso!) me seja bastante difícil engolir, juro que tento, abaixada a poeira dos ânimos exaltados, extrair a verdade, nua e crua, contida nas críticas. Afinal, até espinhentos cactus produzem belas flores.


Assim procuro encarar, quando isso acontece aqui no blog. Por mais desagradável, e às vezes até grosseiro, que um comentário anônimo possa ser, separa-se apenas o que for proveitoso. O resto, o bagaço, como escrevi aqui ontem, deve-se descartar.


Já faz algum tempo fiz algumas modificações na minha cozinha e, como de costume, resolvi mostrar. 
Lembro do único comentário(que poderia muito bem ter sido escrito pelo ácido Dr. House) desaprovador: dizia que eu era brega, ou cafona, ou algo parecido
( já esqueci!)…que minha cozinha era um amontoado de coisinhas sem sentido e que eu deveria seguir algum estilo específico. 


Passada a raiva pela grosseria, a segunda parte desse comentário vem martelando na minha cabeça, desde então. 


Em matéria de decoração serei sempre uma novata nessa escola, àvida por novidades! É para isso que vivemos aqui e lá, na internet: buscando inspiração e informação para melhorar nossa casa, não é mesmo? 


Cheguei à conclusão que posso até ser “brega”, ou kitsch, mas gostaria então que minha cozinha fosse um brega&kitsch com inspiração vintage.


Aos poucos vou mudando uma coisinha aqui, outra ali, esperando chegar em algo mais harmonioso, “estiloso”, como meu crítico anônimo destacou.


Cor é um detalhe, do qual não abro mão. 
Turquesa virou ideia fixa: uma cor vintage,  ao mesmo tempo, alegre e tranquila.
Os exemplos a seguir, bem que poderiam servir-me de boas referências(quem sabe, a quem procura o mesmo, também?):

Depois de pintar, repintar e re-repintar minha cozinha, cheguei num tom de turquesa que me agradou.
Mas, isso já seria outra história…

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *