História torta

Hoje, dia das mães, alguém aí deve estar pensando que fiquei de bobeira, paparicada pelos homens da casa, com direito a café da manhã na cama e almoço em restaurante chique…
Nã, na, ni, nã, não!
O domingo foi, como todos os outros: corrido! E eu, de barriga no fogão!( “Vida de nêgo é difícil, é difícil como o quê…lê, lê, lê, lê…”)


Fiz até almoço especial, com direito à sobremesa, porque mãe que é mãe gosta de lamber a cria e agradar, inclusive a si própria.


Montei um pratão, com porções de mãe:

Almoço "Dia da mãe"
Salada de folhas: alface, agrião e flor de capuchinha(esta, do quintal). Temperei, com uma redução de aceto balsâmico.
Salmão grelhado, aspargos salteados, arroz negro e couscus marroquino:
Couscus marroquino
Uma opção fácil, rápida e gostosa para acompanhar peixes, que dispensa inclusive o arroz. Faço-o, assim:
Hidrato 1 xícara de sêmola de trigo em 2 xícaras de água fervente( não é necessário escorrer, pois o couscus irá absorver toda a água). 
Enquanto isso, pico 1/2 pimentão amarelo e 1/2 pimentão vermelho( sem sementes) e refogo no azeite, com um pouco de alho.
Misturo à sêmola hidratada, acrescento palmito cru e cebolinha picados. Acerto o sal. Rego com   azeite.
Minha mãe, que mora em Belém, teria aprovado a sobremesa escolhida:
Torta de limão

Torta de limão

Aproveitando o dia das mães, peço licença poética para reproduzir aqui um texto, escrito pelo filho caçula, ano passado.

O personagem criado por ele é um misto do estabanado inspetor Clouseau com o atrapalhado Mr. Bean: Lucas protagonizou outras aventuras anteriores, mas, por ocasião dessa história, encontrava-se detido em alguma prisão de segurança máxima, para o bem da ordem mundial, assumindo o irmão, o posto de “atrapalhado oficial”. 

O estilo da narrativa(se é que segue algum) é de humor-negro-catastrófico-surreal( se é que isso existe!)
Devo lembrar que é uma criança de 10 anos, o escritor. 

Com vocês:
A Verdadeira Razão da Bagunça do 11 de Setembro
Em 11 de setembro de 2001, Francisco, irmão de Lucas, foi visitar sua mãe em Nova Iorque para celebrar o “dia das mães”( atrasado).
Ele levaria para ela um armário cheio de vestidos.
Quando chegou, dois funcionários do aeroporto foram ao bagageiro; quando voltaram, tiraram 2 enormes armários do bolso e saíram, equilibrando-os com o dedo mindinho.
“Qual desses armários é o meu? Os dois são idênticos!”-Francisco pensou.
“Ah, é esse!” pensou, ao olhar para um pequeno papel, colado a um dos armários. O papel dizia: “Frank”
No entanto, ao sair do aeroporto, o funcionário que carregava o armário deu-o a uma pessoa que passava pelo local.
Francisco se enfureceu e correu atrás do americano, que deixou cair o armário na rua, destruindo 4 carros.
-VOCÊ DESTRUIU MEU ARMÁRIO!-Francisco gritou.
O americano começou a correr pelas ruas de Nova Iorque, até chegar ao Pentágono.
Francisco causou uma bagunça no trânsito e um caminhão carregado de fósforos bateu em outro caminhão que estava levando petróleo. Um fósforo riscou outro, e logo o Pentágono estava destruído.
Enquanto isso, sobre os céus de Nova Iorque 2 aviões passavam por lá. O piloto de um deles disse ao outro, pelo comunicador:
-Who are those crazy guys running trough the streets?
-The ones at Jonh Street?
-Yes, the ones that just destroyed a truck em 7 cars!
-I think you should look where you’re going…
-AAAH! The World Trade Center!…
Mas, a essa hora eles já tinham batido nas torres gêmeas.
Outros 2 aviões cruzaram os céus, controlados por terroristas.
-Ei! As torres gêmeas já estão destruídas!-disse um dos pilotos ao outro, pelo comunicador.
-É. O Osama deveria ter dado uma promoção para nós. O que atacamos, agora?-respondeu o piloto.
-Que tal aquele canil, ali na esquina?
-Não, eu tenho cinofobia. Que tal a Estátua da Liberdade e o Empire State?
-Boa ideia!
E logo, a liberdade perdeu sua estátua…

Enquanto isso, a mãe de Francisco foi ver o que estava acontecendo:
-Filho, o que está acontecendo?
-Feliz dia das mães! Mas eu cheguei meio atrasado…
-Filho, você esqueceu que veio me visitar no dia das mães deste ano?

( Autor: Aécius Fonseca)


Pra engolir essa história torta direito, só com um bom pedaço de torta:
Torta de limão
E essa receita pode ir para o caderninho. 
Quer saber como? 
É só participar da promoção.

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *