Um papo e um pão

Já dizia nosso sábio “multimídia” Millôr Fernandes:
“Não ter vaidades é a maior de todas”.

(Imagem, dAqui)

Não que seja por pura vaidade, mas todos nós buscamos reconhecimento: uma necessidade humana, que pode influir na realização pessoal.
E a internet seria palco ideal para essa “fogueira de vaidades”( no bom sentido da frase, se é que ela possa existir!): onde os “fracos têm vez” e voz. E, entre estes, o maior de todos: eu! ( Mas isso também seria vaidade minha: orgulhar-me de ser humilde! rs)
Mas que atire o primeiro “mouse”, aquele que nunca cometeu alguma gafe blogsférica, de dimensões estratosféricas!…


Às vezes recebo e-mails, ou comentário de alguém, solicitando ajuda para divulgar e melhorar o próprio blog, na maioria das vezes, ainda incipiente.

Acontece que estaria aí, o principal motivo para a ansiedade dos “marinheiros de primeira viagem” nesse mar, que é a blogsfera:
Quando se é novato, principiante, tudo é mais difícil!
Mas quando encontramos alguém, que já tenha percorrido o mesmo caminho e se disponha a dividir conosco algumas dicas, mostrar atalhos, fica mais fácil!
Pensando nessas dificuldades(que também passei, e ainda passo!), há algum tempo senti vontade de fazer um post sobre o assunto. Mas aí, meu superego gritava:
“Quem sou eu, para ensinar alguma coisa?!”
E ainda correr o risco de passar por esnobe, posando de “blogueira experiente”, sendo que, há tantos outros nesse meio, há muito mais tempo que eu, e com blogs bem maiores que o meu?…

Deixando de lado essa vaidade, a de ser mal interpretada, gostaria apenas de dividir algumas experiências e impressões que tive, em pouco mais de 2 anos de blog: ideias que “podem dar certo” e o que, “geralmente, não funciona”.
A primeira dica, é:


-Não tem dica! Não tem mágica! Não existe “receita de sucesso”!
A internet é volátil, é instantânea, é “fast”! 
Alguém pode até ter uma vida longa e agitada como blogueiro, mas, se não se recicla, não se atualiza, em pouco tempo pode perder a “majestade”! 
Por isso é importante ler, pesquisar, informar-se. É bom, não somente para o sucesso do blog. É bom, principalmente, para quem faz o blog!

-“Paciência e persistência” deveria ser o mantra de todo o blogueiro.
Apesar da rapidez da internet, ninguém se faz conhecido e/ou reconhecido da noite para o dia.
Àquele que deseja participar desse mundo, deve lembrar-se que é um “trabalho de formiguinha”: Cada dia um pouquinho e, sempre!



-A net é uma via de mão dupla. Quem quer respeito deve começar, respeitando:
Erros de Português são inadmissíveis! Detonam com a credibilidade de qualquer um! ( A não ser, o ex-presidente Lula: este sim, blindado à críticas!)
Então, a menos que seja um ex-metalúrgico do ABC, de barba farta na cara, com um dedinho a menos na mão E e, que tenha governado um país da América do Sul: revise todos os posts, antes de publicá-los! 
Se tiver dúvidas( todos temos!), “peça ajuda aos universitários”, use o corretor ortográfico, ou, melhor ainda: recorra ao velho e bom Aurélio! 
Erros pontuais podem até ser relevados, mas ninguém gostaria de fazer fama de “assassino da língua”, logo na estreia do blog, não é?…
Isso é apenas em relação à forma da escrita. Quanto ao conteúdo, vai depender da formação de cada um.
Não caia no lugar-comum. Se vai tocar num assunto já conhecido, faça-o de uma forma original.
Há algum tempo, Stephen Kanitz escreveu sobre “Como escrever um bom artigo“: sem trocadilhos, um bom artigo, com dicas preciosas, que procuro colocar em prática sempre que escrevo.
  
-Procure aprender com os mais experientes. 
Seja humilde e observador. Todos precisamos de referências.
Veja o que admira nos sites e/ou ou blogs de sua preferência( o que não significa que vá usar Control+C/Control+V para copiá-los, literalmente!): isso pode ajudá-lo a escolher, que estilo imprimir ao blog, mas sempre, o “seu” estilo pessoal!


-Facilite a comunicação com os leitores:
Deixe seu nome e e-mail bem visível, na página principal do blog, e abra espaço para comentários.


-É importante preencher o perfil do Google com o endereço e e-mail do blog. Assim, cada vez que comentar num outro, qualquer um pode acessar seu blog ao clicar no seu perfil. Se já fez isso, não vai precisar repetir o link do blog, ao final de cada comentário.


-Escolha uma fonte fácil de ler e de tamanho razoável, pois quando a letra é muito pequena, dificulta, cansa, não é verdade?
Preste atenção se a cor da fonte, ou do fundo, são confortáveis aos olhos de quem lê. 
Se possível, opte por um layout mais limpo, mais leve.


-Use fotos de boa qualidade, e em bom tamanho. 
Por mais que haja a opção de ampliar, clicando nelas, não vai querer depender da preguiça do leitor, vai? Facilite!


-E, sempre, sempre: coloque os créditos das fotos, caso não sejam suas!


10°-Quem resolve fazer um blog é porque realmente se interessa pela blogsfera. 
Nada mais educado que fazer um comentário, caso goste de um post. 
Mas, não faça dessa oportunidade para troca de ideias e experiências, apenas uma chance para propagandear seu blog.
Quem fez o post, pesquisou antecipadamente, preparou-se, esforçou-se para caprichar no texto, nas imagens. O mínimo que poderia querer em troca seria que alguém lesse, e comentasse. Sobre o post, certo? 
É chato ler um comentário, tão abstrato sobre o assunto do post e, tão palpável em relação ao comentarista!
Claro que, ao fazer um comentário educado, simpático, pertinente, implicitamente já se estaria fazendo um boa propaganda sobre a pessoa que o fez. Consequentemente, sobre o que tem a mostrar no blog dela.


11°-Aproveitando o gancho: 
Não faça visitas e comentários, apenas para ser retribuído!
Apesar da blogsfera ser interativa, dinâmica, nem sempre é possível responder e dar atenção a todos. Entenda isso, como um processo normal. Mas, se realmente gostar do blog e voltar mais vezes, e comentar, isso o ajudará a se entrosar no meio.


12°-Além da assiduidade nas visitas a outros blogs é importante ser assíduo no próprio!
Deixar seu blog às moscas, demorando nas atualizações, desanima a quem vem fazer-lhe uma visita.
Cada um tem seu próprio ritmo, mas é preciso haver uma frequência na publicação de novos posts.


13°-Não queira abraçar o mundo com as pernas!
Por mais entusiasmado que esteja pela blogsfera, ninguém dá conta de atualizar 3, 4 blogs de uma só vez! Algum, ficará meio esquecido.
E vai, que aquele que o visitar a primeira vez, escolhe logo esse “blog esquecido”? Não volta mais!
Além de gerar uma dúvida, em quem visualisa seu perfil: “qual deles visito?”…
Escolha só o que consegue manter! E, seja dedicado.


E até o momento do fechamento deste post, esses foram os pontos mais importantes que me vieram à mente.
Não são mandamentos, já que não são 10 regras imutáveis.
Mas também não são, apesar do número “13”, dicas de azar para niguém! (Assim espero!…rs)


Dei apenas o pontapé inicial para o assunto ser discutido nos bastidores, nos comentários: cada um, contribuindo com ideias que considera importantes para dar um “plus” no blog.


Aproveito para pedir que deixem opinião, sobre o que acham que deveria ser mudado no Sala da La, para melhorar e facilitar o acesso. 
Estamos em processo de mudança: “ampla, geral e irrestrita”. Aceito sugestões.


Mas afinal de contas: 
“A gente veio aqui, pra comer ou conversar?”


Já que aturaram esse bla-bla-bla até agora, ao menos ofereço um pedaço de pão de canela em fatias, superdica de um site, que sempre foi minha fonte de inspiração(desde o tempo em que era blog: ele, e sua autora!): o de(couer)ação!

"Pão de canela em fatias"
Desde que o vi no site da Vivi, não o esqueci!
Não sosseguei, enquanto não o provei!
De tão macio, desmancha na boca,
O que provoca uma reação muito boa,
Como fazer esse poeminha xinfrim, 
Sem rima rica, mas só pra deixá-lo a fim!
"Pão de canela em fatias"

Aqui, tem o PAP com fotos!


De todas as dicas do post: “the best!”

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *