"Cabelo, cabeleira, cabeludo…"

DJMH-She-MalesForJesus

Sabe como é possível descobrir se estamos ficando “ultrapassados”?
O “Vale a pena ver de novo” prenuncia…
Eu, já vou logo admitindo:
“Meninos, eu vi!”
Muita moda ser lançada em novela e virar febre no mundo real, como as meias lurex de Júlia, em Dancin’Days:

( Dessa, escapei: “era uma criança, não entendia nada!”, citando Erasmo.)

Faça um teste, e veja se foi contemporâneo desses personagens e seus cortes de cabelo “maravilhosos”:


Na categoria “Cabeleira mais Farta das Novelas Brasileiras” Jade e Lucas disputam, cabeça com cabeça!
Páreo duro, concordo! 
Agora, farta mesmo fico eu, quando toca aquela musiquinha melosa, toda vez que o casalzinho aparece em cena:
“Somente por amor…”
Aff! Será que vale mesmo a pena ouvir isso de novo? Nem por amor!
Em Vale Tudo Odete Roitman fazia e acontecia, sem perder a pose e desarrumar o topete descolorido:
 
Como na música de Chico, “dava pernada a 3×4 e nem se despenteava”!
Concorre ao título:
“A Me(gera)lena Domada”


Outro casal da ficção novelesca nacional que conseguiu parar o Brasil, só para acompanhá-los:
Sinhozinho Malta e viúva Porcina: nascidos, um para outro, como queijo coalho e rapadura.
“Tô certa, ou tô errada?”

Porcina, perua assumida, usava adereços nada discretos na cabeça, como enormes laços e turbantes:
Enquanto sua alma gêmea, Sinhozinho Malta(o calvo Lima Duarte), uma ridícula peruca.
Até nisso, o casal mostra sintonia: dividem juntos o prêmio “Acessório mais estranho de cabelo”.

Mas no quesito “Juba Leonina”, ninguém se compara à Tancinha, de Sassaricando:

“Ma, como ãssim?…”

Que atire a primeira chapinha, aquela mulher que, rendendo-se à moda do momento( ou, da novela), nunca tenha exagerado.
Eu, por exemplo, já tive corte de cabelo parecido com o de certa dupla de sertanejos:
Em plenos anos 80, quando a onda era frisar, torrei o cabelo que era liso num processo químico, que nem sei se ainda existe: a famosa permanente.
Mas eu é que não vou me entregar em foto de época, afinal, como em todos os exemplos supracitados, quero pensar que, assim como eles, hoje eu estaria melhor que ontem.

Se depois do teste preliminar, perceber que viu passar todas essas modas na TV, melhor seria conferir como anda a juba…

Por via das dúvidas, acostumei a manter a minha bem aparada, afinal, espelhos são inclementes.


Como o post de hoje não teve nenhuma pretensão de ser levado a sério, encerro com esta música muito fofa, cantada por Caetano Veloso( outro, que não se envergonha dos tempos de juba farta):

 
E pra você:
Qual o corte ou penteado de cabelo que marcou época( como o mais bonito, ou mais estranho, ou mais engraçado…)?

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *