Barbie moderna

Vintage Barbie -
(Imagem, d’Aqui)

Não há nada mais démodé que começar, falando:
“No meu tempo…”

Bem, “no meu tempo”…a Barbie era uma boneca muito cara.
Aliás, no meu tempo, até a similar nacional Susi ficava fora dos meus padrões!

Apesar disso, sobrevivi! 
Eu, e mais um monte de garotinhas que cresceram brincando com bonecas, genéricas das genéricas, muito aquém do ícone de glamour americano!

Mas não é por trauma de infância que aceito difamação contra a cinquentona Barbie
A “pobrezinha” ficou tão mal falada esses últimos anos, que chego a pensar que um complô universal foi armado em torno dela! Tudo, intriga da oposição! 
Ou seria: inveja, de sua rival nacional?…
A seguir, cenas do próximo capítulo, de:
“A Usurpadora”

Polêmicas à parte, muito mal interpretada e difamada foi a cor rosa: do pastel ao pink, ou qualquer tom que lembre a doçura e fragilidade de Barbie.
Nada mais injusto e parcial! Isso é preconceito de cor!

Sem ligar para essa fama, a designer gráfica Laura Terp Hansen escolheu o rosa, como a cor preponderante na decoração de seu apartamento de 88m², no centro de Copenhague:
Repararam no piso rosa, que delimita a área da cozinha? ( Sem falar na meia pink!) Que coragem!
Para lanches rápidos, uma pequena bancada e o charme do banquinho retrô.

Desde o tempo em que brincava de bonecas, ela já gostava de decoração. E sabe o que faz: aos 34 anos é diretora de arte de uma revista e pertence a Danmarks Designskole.

A geladeira Smeg é um sonho de consumo: 
O papel de parede rosa e cinza ficou classudo:
Para não sobrecarregar o ambiente, Laura pintou o piso e paredes de branco e cinza, salpicando rosa nos detalhes, como este lindo pendente da sala de jantar:
E que sala jovem e moderna ela conseguiu, mesclando pink, branco e preto! 
Convulsionei, de tão admirada! Com as xícaras douradas, a almofada de pelúcia, o abajur, a mesa de centro e o castiçal de acrílico…(suspiros!)
Reparem que ela colou ilustrações na janela,  a mesma que foi mostrada em outro post desta semana, lembram?
A varandinha não ficou de fora(fazendo um trocadilho):
Aconchegante!
Dramático foi o papel listrado, escolhido para o quarto:
O armário antigo foi renovado, com tinta cinza por fora e rosa, por dentro. 
O quimono é japa! É lindo!
E, como não podia faltar a uma diva, um espelho de luzes:
Os detalhes de bijoux em volta do espelho são adesivos! 
Incorporei Cauby, e:
“Chorei, choreei!…”
E a cômoda pink?…Sem palavras!
Então! Quem disse que Barbie é démodé?
Se for, quero ser: uma princesa moderna, como Laura!
O que me lembrou, o apartamento da Karina Bacchi:
No fundo, no fundo, todas temos um pouco de “Barbie Girl“:
Ops! Essa é do “meu tempo”!
Para quem se interessa e admira o design e estilo de decoração dinamarquês, vale uma passadinha no blog O Móvel, da Jussara Gerhke. , ela dá uma esmiuçada nos escandinavos…
Mais detalhes do apê mostrado no post, aqui: Bolig!
Babe, girl!

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *