Luxo no lixo

Concorrendo a “Melhor Documentário”, “Lixo Extraordinário” foi nosso representante na festa do Oscar este ano. 
Não levou o prêmio, mas a repercussão nacional e internacional tornou Vik Muniz mais conhecido do público:
O artista plástico usa como matéria prima em seus trabalhos, praticamente qualquer coisa: de materiais descartados(lixo) a diamantes, tudo vira arte nas mãos dele!
Eu nem sabia, mas já conhecia um de seus trabalhos mais antigos, a capa de um cd delicioso: 
Agora ainda mais delicioso, em todos os sentidos: Vik usou calda de chocolate para ilustrar Arnaldo Antunes, Marisa Monte e Carlinhos Brown.
Muitos trabalhos de Vik são uma reinterpretação de grandes obras, como esta, de Caravaggio:
“Narciso”

E o Narciso, de Vik Muniz:
O making off
E introduzi com o trabalho desse artista, não porque deseje discutir se é de bom gosto, ou não. O que conta: o assunto é atual e as obras dele, provocantes; no mínimo, curiosas.
Mas a arte está justamente nos olhos de quem a vê. Desenvolver tal visão é trabalho para mentes criativas e sensíveis.
Vocês, por exemplo, dariam algo por esta janela velha?:
Admitamos: não somos nenhum Vik Muniz. Provavelmente, a maioria de nós a jogaria no lixo.
Guardadas as devidas proporções, Jane, do blog The Borrowed Abode é daquelas de “visão”.
Deu um “trato” na janela, que resultou num prático organizador de bijoux:
Instalou ganchos, puxadores, tela…
O passo-a-passo é em inglês, mas as imagens falam por si.
Tutorial, aqui!

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *