"A beleza da feiura"

Talvez pela melancólica despedida da mãe, talvez, pelo calor que tem feito por aqui nos últimos dias, ou ainda pelo cansaço ou, muito provavelmente, o somatório de todos esses fatores, meu ânimo tenha caído a níveis críticos, ontem…
The Animal Blog

“Coloquei a viola no saco” e fui para a cama mais cedo. 
Hoje, tentei voltar ao ritmo.
O calor abafado que fez em Vitória ontem, não me  roubou o prazer de apreciar a caminhada pelo bairro arborizado de Jardim da Penha, onde estuda o filho mais velho:
Jardim da Penha
Preferência de jovens estudantes, tanto pela proximidade à Universidade do estado( UFES) quanto pelos muitos prédios residenciais, restaurantes, lanchonetes, bares, supermercados e padarias. 
Como raios de uma bicileta, suas ruas sempre começam ou terminam numa pracinha: 

(Outras fotos de Vitória, aqui!)

Ainda hoje costumo perder-me, ao andar por ali.
Mas encontrei algo que me agradou, além das árvores…
Parafraseando Drummond:
“No meio do caminho tinha um muro…
Grafite
Tinha um muro no meio do caminho…”
 Grafite
Uma surpresa aos olhos, de inspiração modernista. Uma lembrança, ainda que vaga de Lasar Segall…
(“Fim e Começo”-óleo sobre tela de Lasar Segall, 1928)

Ou, um tanto surrealista, lembrando Picasso…
“Guernica”, de Pablo Picasso, 1937

Pedras ou flores estão ali, no meio do nosso caminho: delas nos desviamos ou então, paramos e as apreciamos. 
Só não dá pra ser feliz, invertendo a ordem: Desviando das flores, para sentar e apreciar as pedras( embora, muitas pedras devam ser admiradas!)
A Mãe da Tonton soube aproveitar um momento belo como este:

Clicou, resgistrando a arte( a dela e a do grafiteiro!).
Também resolvi fazer arte:
Grafite
Embora esteja longe da perfeição de traços…
Mesmo assim, ainda prefiro apreciar as flores no meio do caminho, 
No meio do caminho…

Lilases

E pra não dizer que só falei das flores, as cores:

Jarra abacaxi
(Provando que não tenho nada contra o “laranja”!)

E hoje, o marido soltou esta “pérola filosofal”, extraída dos gibis( não lembra qual):
“Para o guerreiro não importa vencer todas todas as batalhas do dia, mas sim, chegar em casa vivo à noite.”
Com essa eu vou dormir…
Se têm mais ânimo que eu e ainda preferirem ficar mais tempo por aqui, deixo o vídeo de uma “figura” que conheci num sarau, aqui em Santa Teresa, o grafiteiro Sagaz, repaginando um armário de metal:

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *