E a familia cresceu…

De novo, novo, nov, ovo…

baby dino

Calma, que isso não é o eco da minha voz, nem o Baby Dino gritando!
Aliás, não vou falar de ecos, nem de “bichinhos do mal”, como o dinossauro bebê da série antiga. (Podem até, ser tão feinhos quanto, por enquanto…)


Daqui

Gato é o seguinte: “ame-o, ou deixe-o!” Não há meio termo. 
Chego a pensar, tendenciosamente, que só não gosta, quem não tem. Mas ficar neutro é difícil. Resistir, quase impossível!
Depois que um gato chega à sua casa, esta, passa a ser mais dele que sua. 
72743702, Getty Images /Archive Photos
Melhor seria entregar-lhe as chaves nas patas, embora, dispensem tais caprichos: quando é de seu interesse, esgueiram-se pelos buracos mais estreitos à procura do que mais precisam-entrada, ou saída estratégica.
Capricho mesmo é descobrir, qual o critério usado para eleger um humano, como preferido. “Felinos têm razões, que a própria razão desconhece”: você pode levar um deles pra sua casa, dar comida, remédios, carinho e, mesmo assim, o danado escolher um outro da membro da família para agradar. E nada, de se sentir ofendido! Poderia ser pior: ele fugir para a casa do vizinho. Ingrato? Não. Um gato!

Quando um gato chega à sua casa, esqueça de todas as convenções domésticas! Poderá levar, por água abaixo, toda a sua reputação de boa mãe e dona de casa( também aplicável a pais e donos de casa), por exemplo:
-Você não permite que seu filho entre em casa com os pés sujos, mas acha uma delicinha ver o gato subir na sua cama, ainda que esteja todo molhado de chuva( Siim! Porque eles não abrem mão de seus passeios habituais, mesmo com tempo ruim! Lembra, daquela música?: “Nós ga-tos já nascemos po-obres porém, já nascemos li-ivres!…)
-Você briga, se o menino pula no sofá novo porém, acha bonitinho ver o gato afiando as garras nele( no sofá! No menino, por enquanto, ainda não!).
-Você faz um discurso sobre “criancinhas que não têm o que comer”, se o filho despediçar um grãozinho de arroz! Mas não se importa de preencher a tigelinha do gato, toda vez que ele lhe pede ração fresquinha( ainda, que sempre deixe sobrinhas no prato…).
-Se quiser dormir um pouco mais no fim de semana poderá até não se importar, atrasar o café da manhã das crianças. Mas, se o gato pedir comida, você levanta!…Reclamando mas, levanta! Como diz o ditado: “manda quem pode( o gato, claro!), obedece quem tem juízo”( você, lógico!).
-Você chama a atenção da criança, se ela demorar um pouco para comer: “menino, para de brincar com a comida!” Mas acha engraçadinho ver o gato brincando com a lagartixa.

Enfim, adotar um gatinho pode ser um divisor de águas na sua vida: a.g. e d.g.( antes do gato e, depois do gato). Uma coisa é certa: você não será mais o mesmo!

Esqueci de mais um detalhe: 
Você “jura de pés juntos” que só um Pingo lhe basta, até que…chega mais uma, que pode trazer mais outros…
Chega!! Disso, não abro mão! 
Assim que Nina veio pra casa, tão miudinha, a primeira coisa que fiz foi levá-la ao veterinário. Além de vacina e remédios de rotina, um pré acordo: castrá-la, ainda este ano, como fizemos com o Pingo.
Mas ela é pra frente, em tudo!
Há uns dois meses, notei que começou a apresentar uma barriguinha esquisita, mas, seria possível?!…
Meu caçula ficou injuriado! Disse que processaria o gato “malfeitor” por corrupção de menores! Já era tarde. Nem Pingo cumpriu direito, sua função de tutor!
"Sancho Pança e Pixote"
Coração de gato “tem razões, que a própria razão desconhece”!…
É um pássaro?...
-Estão falando de mim!
-Sim, Nina! E de como precipitou isso tudo!…

Para terminar a novela Gattionne, um miado diferente à porta do nosso quarto chamou a atenção, na segunda de manhã: Nina, que não é de dar bola pra ninguém, além do menino mais novo, era quem dava o alarme.
-Nina, cadê sua “barriga esquisita”?..
-O gato comeu. Ops! Força de expressão. Aliás, com força exprimi e olha, o que me saiu:
"El ninos"
Investigando o “mistério da barriga que sumiu”, encontramos 4 “piolinhos” no sótão, devidamente escondidos entre sacos e caixas.
Apesar da pouca idade, Nina é o orgulho de mãe, em pessoa, quer dizer, em gatinha! Até agora tem dado conta direitinho da cria.
Já falei pro marido que seremos “obrigados” a adotar mais um, já que nasceram, justamente no dia do aniversário dele. É uma conjunção numerológica inconstestável! Mas aceito apadrinhamentos( mediante apresentação de ficha limpa e certificado de bons antecedentes, sujeitos à análise).
Ainda espero por uma encomenda, de mais gatinhos. Mas dessa vez, a Nina é isenta de culpa:
A fofíssima bolsa de fecho de metal vintage e estampa de sorridentes gatinhos foi feita especialmente pra mim, pela Laurina. Esses, chegarão via CORREIOS, sem surpresas…
( E podem se preparar, porque a Laura será uma das parceiras, na promoção de aniversário do blog agora em janeiro!)

You may also like

41 Comentários

  1. Lá, eu ia perguntar se o Pingo era o pai, mas vendo a cor de seus "netinhos", já obtive a resposta…rsrsrs
    Mas que danadinha esta menina!!!!!!!
    Parabéns pelos pimpolhos!

  2. Lindo este post!!!!
    Que delícia ter bichinhos em casa!
    Não tenho gato, já tive, mas agora com 3 cachorros não dá…rsrs
    Parabéns pela nova familia!
    bjs
    Ju

  3. Lendo seu post me lembrei das expressões que meu irmão fala "pra frentinha, pra frentona, pra frentão" rsrs e a Nina se encaixou direitinho mesmo, a legítima "pra frentinha". Ainda bem que está cuidando direitinho de sua cria.
    Beijos

  4. Laely!!!! Fiquei encantadíssima com o seu texto sobre a chegada dos gatinhos da fofa-Nina!!! Quase chorei ao ler, pois sinto falta de minha Mill, mas como tenho um Buddy (poodle) muito possessivo, não acho conveniente arrumar um gatinho. A Anita não ligaria, mas eu não sei a reação do meliantizinho retro.
    La, felicidades para todos os novos membros, e para toda sua família.

    Andei sumida por força do trabalho, mas vou tentar entrar mais por aqui de vez em quando.

    Beijos mill!!!!

  5. Oi menina
    nao resisti e vim deixar um comentário..amei tudo que vc escreveu pois adoooro gatos, eles são exatamente assim e nós tb rs.
    Vida longa e boa aos bebes tb!
    Bjs
    Ps.: sou amiga da Lu(bom caminho)

  6. Adorei o post! Gatos são desse jeitinho mesmo e só quem não tem pra não amar! Minha Kitty também me parecia bebê… até que apareceu com bebês! rsrs

    Parabéns pelos netinhos lindos! Ela deixa o Pingo chegar perto?

    Beijocas.

  7. Laely, mas que rápida sua gata, a minha também deu cria há dois meses e eu aqui com 4 gatinhos, vou ficar só com um pq eles são que nem criança quando começa a engatinhar mexem em tudo que vê pela frente, mas que dá pena de dar os fofuxos isso dá, mas vc nem imaginou que a barriga era gravidez? a minha eu notei a barriga pq ela nunca foi gorda e depois de um tempo tocava na barriga dela e via algumas bolinhas, fiz um ninho pra ela no andar de cima longe dos cachorros e foi lá que ela deu cria, na verdade a partir do terceito eu ajudei no parto, mas também depois de algumas horas ela já estava correndo escada abaixo pedindo comida, são danadas as michanas, mas cuidam muito bem dos filhotes.Parabéns pela ninhada.

  8. Menina!!!! Sempre dou uma passada no seu blog (adoro!). Tenho uma gata também, mas que já é castrada e nunca criou. Fiquei pasma com a Nina!!! Mas ela tá toda mãezinha com os gatinhos… fofos de mais. Boa sorte para vcs! Espero que consiga encontrar responsáveis donos para os bebês. Bjj

  9. Incrível como as coisas mudaram, tão rápido: Nina está mais receptiva, voltou a pedir atenção e a ronronar, enquanto Pingo está ressabiado, examinou os gatinhos de longe, voltou a rosnar para a Nina, como que a culpando pela nova mudança, no cenário doméstico.
    Fiquei impressionada com a rapidez da prenhez e do parto: ela deu conta, direitinho.
    Um dos gatinhos já está prometido para a Rose, meu braço direito em casa, que adora bichinhos. Vou precisar de mais dois responsáveis, se convencer a família de ficar com mais um.
    Independente da surpresa, tô achando interessante esta nova experiência, já que adotamos gatos, em diferentes etapas de crescimento: Pingo chegou, já adulto, Nina, filhote e agora, 4 recém-nascidos.
    Eu sou uma "vovó" coruja!

  10. Genteeeeeeee, não acredito! A Nina já é mamãe??!! Quantos meses ela tem? O papai não é o Pingo, então! (ele é castrado?). Ai, eu queria um pretinho desses aí pra mim!!!
    Beijão
    Helena

  11. Parabéns Vovó!! *________*

    OMG!! !Seu netinhos são tão lindinhos *____________*

    E que saudade de ter recém-nascidos em casa *_* Ai ai aqueles miadinhos!

    Eu não conseguia dormir direito até eles completarem 1 mês. Cada miadinho eu tava lá pra saber se havia algum problema..

    Acho que minha primogenita (kisa) foi quem despertou em mim a sede de ser mãe, desde essa época eu tem um certo Sinal especial para filhotes (humanos ou não).

    E essa fase é Tão maravilhosa… é uma experiencia única na sua vida!

    Ah e a gente que é boba de achar que gato não da conta… Nossa e como dá.

    E começando as dicas.

    Em breve os umbiguinhos cairão e você terá que trocar eles de lugar (nessa época eles vão começar a abrir os olhinhos também)

    Nina vai precisar ficar com vasilha de agua e comida perto dela.

    Tenha um pouquinho mais de cuidado com o Pingo, pode acontecer uma nova crise de ciumes.

    Quando completarem 1 mes vc ja pode leva-los no veterinário para o check-up, antes disso é muito estressante pra eles (alguns podem até morrer =/)

    Não esqueça de filmar TUDOOO *___*

    Aproveite as novas brincadeias XD

    Ah! Bolinha de papel é a 8ª Maravilho do mundo felino (se é que existe as outras 7)

    No mais! Sei que 90% ou 100% do que te falei você ja esta fazendo.

    Curta seus netos! eles crescem MUIIIIIIIIITO rápido.

    E eu tô com invejinha de você T_T'

    Beijos Querida!

    Su.

  12. Geeente, tô boba! Nem sabia que Nina estava prenha.. Vc virou avó, é isso? Num guento a cara de injuriado do Pingo, ai se ela pega esse gato safado que iludiu a irmã rs.. mas tenho certeza que vai amar os sobrinhos rs, lindo fim para gattione rs! beijo querida

  13. Hahaha, é bem isso mesmo…só quem tem sabe como é, e quem nunca teve acha muito estranha a forma como nós nos relacionamos com nossos bichanos, e eles realmente tomam conta da casa, aqui é exatamente como vc descreveu. Os filhotes são mesmo uma graça…
    Bjs.

  14. Como não amar esses seres peludos de quatro patas, como não deixar que eles tomem posse de nossa casa. Eu se fosse você ficaria com os 4 novos gatinhos, mandava castrar pra não acontecer da família aumentar de novo.A gente se apega de mais a esses bichinhos lindos. Bjos

  15. Ai que imagem mais linda e maternal Laély, rsrsrs
    Eu adoro gatinhos, e depois dessa gravidez, quando o Thomas for maiorzinho, vou finalmente poder ter um gatinho :)
    bjs.

  16. Um buquê de gatinhos, meu Deus!!! Quando crescem um pouco as carinhas parecem amores-perfeitos… Se tem cena que me derrete por inteiro é essa: uma ninhada de miaus, como parece existir só nos calendários vintage, né? Que querida a Nina, não é fácil ser mãe adolescente de quatro. Tô encantada, quase pedindo um por sedex (rs). Beijos, querida!

  17. Oi Lá,
    que coisa mais linda!!!! pena que moro em Salvador, caso contrário ficaria com um para fazer companhia ao meu Everaldo persa rsrsrsrs

  18. Se quis encomendar um deles há pouco, via Correios, mal sabia que logo, logo receberia do carteiro uma outra ninhada vinda daí. Amei!!! querida minha bolsinha recheada de gatinhos. Acredita que estava mesmo empacotando umas coisinhas pra ti quando o presente chegou? Ô sintonia das boas! Isso é bênção, é Natal em todas as épocas do ano. Abraço apertado!

  19. Nossa que post mais encantador. Adorei a história da Nina "safadinha" rsrs.
    Papai do Céu de a ela e sua ninhada muita saúde!
    Parabéns vovó! hihihi

  20. Ai que saudades me deuu de quando minha gata criava tb..eram dias tão felizes da minha infância..inesquecíveis pra mim..
    Tive uma gata chamada Mariana que durou 12 anos,dos meus 7 aos meus 19..imagina néé..qto ela me foi companheira..e tivemos muitas histórias com suas ninhadas..até que resolvéssemos castrá la..
    E esse seu belo post me remeteu a esses tempos e momentos..adorei demais..
    Parabéns a Nina e á vc pela ninhada …
    Curta o fim de semana corujando os babys…
    Beijoss mil.;..!!!***

  21. Ahahahah…mas que bela surpresa!
    É por essas e outras que o meu marido nunca aceita fêmeas, rsss…
    Aliás, o nosso gato, que nem adulto é ainda, já anda por aqui doido de todo, só com os peluches! Tenho que os esconder todos! Que tara…

    Beijocas

  22. Alô,Laély!
    Parabéns,minha amiga!Bem que eu desconfiei que tinha um ar de romance nessa estória (Rs…)!
    Os gatinhos devem ser tão fofinhos e lindinhos…Imagino a carinha da nova "mamãe"! Mas ela é ainda tão novinha… Ai,que bonitinho esses romances de adolescentes… (Rs…)
    E o Pingo, como todo irmão mais velho,não deve ter gostado nadinha dessa estória,né?
    Mas dando continuidade à novela " Gattione"… Quem sérá o amor secreto da Nina? Será um gatinho charmoso e dedicado ou apenas uma aventura de uma noite de lua cheia? ( Rs…) Será que um dia saberemos essa resposta? Não sei não…Algo me diz que essa estória está só começando…(Rs…)
    Mas fiquei me lembrando da vez que o nosso cachorro Samurai teve 11 filhotes com a pastora alemã da minha vizinha.. e virei uma feliz vovó canina ! O pior é que outro dia desses, os dois andaram reatando o romance bem aqui no meu quintal ( a cadela pula o muro pra encontrar com o seu amado!) Será que vou ser vovó canina outra vez? (Rs…)
    Desejo um futuro e uma estória feliz pra todos os gatinhos!!!
    Beijos pra ti!
    Teresa

  23. Olha, eu não tenho gato, mas sou apaixonada por eles! Ainda mais depois desse post lindo, fiquei ainda mais encantada!

    E essa bolsinha linda??? Amei!

    Beijo,
    Camila F.

  24. Oi Lá!!! Minha primeira vez aqui no seu Blog e amei tudo, principalmente este Post!!! AMO GATOS!!! (Rsss), nada contra os cãezinhos, mas os gatos são minha paixão. Tenho 3, e um deles é a cara desse amarelinho da foto!!! (KKKK), parece irmão gêmeo!!! Inclusive tb o meu gato (esse q te falei)é a cara do gato do livro q estou lendo: Dewey, um gato entre livros. Estou amandooo, são fofos e amáveis néh?!!! Parabéns!!! Já estais convidada a participares do meu Blog tb!!! Abraços, fica com Deus e sucesso!!!!

  25. Laély,
    Ai, essa era a notícia que eu temia… Esse seu veterinário é um lerdo, hein? Não falei que dezembro seria tarde demais?
    Mas você promete castrar a Nina e os filhotes, e doá-los castrados? Promete???
    É tão difícil achar um humano como você, que ama de verdade os bichinhos… não dá prá correr o risco de ter milhares de descendentes da Nina por aí, passando fome, frio, medo, sendo torturados…
    Mas a danada arrumou logo um negão, né? Eu também namoro um, e recomendo…kkk
    Beijo,
    Marta

  26. Laély, que surpresa! Nem sabia que a Nina estava prenha! Que babys fofos! Amo gatos! Como dizem por aí "uma casa sem gatos é como um aquário sem peixes". Concordo plenamente!

    Mas hein, quem não deve estar gostando da novidade é o Pingo, não? Deve estar possesso com o caso extraconjugal da Nina… hahahahahahaha

    Beijão!

  27. Adorei teu post, até me emocionei, se a minha Sofia aprontasse uma dessas eu ficaria super feliz, mas além de castrada, moramos em apartamento, mas deu vontade de ter um filhote em casa, já que o Dunga tem 12 anos e a Sofia 6. Felicidades prá família e que consigas boas pessoas para adotar os "três filhotes ". Um grande abraço.

  28. Achava que o pai dos filhotes seria um gato que aparece por aqui, de vez em quando, mas fiquei na dúvida depois que os pretinhos nasceram. Na verdade acho que todos ficarão tigrados, como a mãe. O visitante é todo amarelo, daí, a dúvida.

    Pois, é, Marta. A gente comeu poeira nesse caso, mas quero castrá-la, assim que desmamar os filhotes. Quanto a estes, vou cuidar para que sejam bem cuidados e entregá-los com vacina em dia e, se for o caso, castrados, também.

    Mônica, eu comprei esse livro do Dewey, mas ainda não pude lê-lo. Quem o fez antes de mim foi meu caçula. Ele também leu Marley e eu.

    Teresa, por enquanto vamos ficar no suspense em relação ao pai. Acho que isso é caso para o Ratinho( sem trocadilhos…rs)

    Rosana, depois quero ver seus gatinhos de tecido. Que bom que gostou!

    Marco, os seus gatos são uma lindeza!

    Abraço a todos!

  29. Laély, tive a Moli por 16 anos e concordo:com gatos é mesmo assim, tem gente que ama e outros odeiam.
    Incrível como felinos podem causar sentimentos tão opostos, não é?
    Algumas pessoas sentem medo deles, outras tem superstições…
    La, quando acabar o período de amamentação vai começar outro ciclo reprodutivo…então marca o veterinário!Bjos.

  30. Que delícia,tá cheio de bbs aí!
    Daqui a pouco,quando crescerem mais um pouco será uma festa,muitas brincadeiras.
    Coitadinhas das lagartixas se puxarem a mãe,rs!

    Bjs,

  31. Laély,
    Só prá torrar mais um pouquinho sua paciência: caso os filhotes sejam mesmo pretinhos (olhando melhor, fiquei com a impressão de que podem mesmo ser tigrados), veja bem para quem você vai doar. Animais inteiramente pretos, principalmente gatos, são muito utilizados em rituais de magia negra. Dois meses atrás achamos dois gatos pretos mortos de forma ritualística aqui perto de casa. É mais frequente entre o Dia das Bruxas e o Ano Novo, mas acontece o ano todo…
    Sem contar que tem gente que arruma um gato preto e atribui tudo de errado que acontece na vida ao pobre coitado, que acaba sendo jogado fora. Minha mãe, ao contrário, acha que gato preto traz sorte. E eu acho que isso tudo é uma bobagem, mas sabe como é… Desculpe a chatice, mas cautela e canja de galinha nunca fizeram mal a ninguém, né? rsrsrs
    Beijo,
    Marta

  32. Marta, agradeço e compreendo a preocupação.
    Acho que os gatinhos vão ficar como a mãe. É que, de tão pequenininhos as litras escuras parecem confluir. Mas, vamos esperar que cresçam…

  33. Laély,
    Não acredito que tal coisa já aconteceu! Me lembro de quando você apresentou a Nina todo mundo te advertiu disso,rsrs.Isso aconteceu com nossa siamesa também, levamos um susto,mas só percebemos quando escutamos o miado dos gatinhos.
    Fora o susto,é uma fofura né?
    Eu adoro gatos!
    Beijo,
    Ivanete

  34. Oi Lá!
    Que saudades moça. FAz muito tempo que não escrevo, mas dou aquela passadinha e lida todos os dia.
    Ai que delicinha a Nina, que tremenda ela. Parabéns pelos pimpolhos felinos.
    Ontem fui comprar ração pra a Lola (minha cadelinha) e lá tinha um gatinho para adoção. Eu amo gatos também e om arido me deu o gatinho de presente. Ela é fêmea e parece a Nina, mas é bebe ainda. Coloquei o nome de Brigith Bradot ahyah. A Lola está se acostumando…

    Beijocas enormes e parabéns.

  35. Laély, eu não gostava de gatos e tinha medo deles até uns dez anos atrás, quando uma família felina começou a morar no sótão da casa dos meus pais. Antes de saber que eram os gatos que faziam tanto barulho à noite, chegamos até a pensar que a casa era mal-assombrada, rsrsrsrs! Alguns caíram lá de cima e foram adotados pela minha mãe. Hoje ela tem 2 fixos e mais dois flutuantes, digamos assim. O Leo e o Rajinho são algumas das criaturas mais dóceis que conheço, fofíssimos, carinhosos e estão sempre por perto. O Bóris morreu envenenado ano passado e todos sentiram muito, mas ele tinha mais personalidade e era um gato difícil de lidar. Continuo preferindo cachorros, mas ficaria feliz em adotar um gatinho!!!! Mil beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *