Árvores de natal alternativas

Star Wars Babys
Meus 3 meninos já cresceram, mas todos passaram pela “fase jedi”, como fãs de Stars Wars e tudo que fosse relacionado: de jogos de computador à naves e bonequinhos de Lego!
Outro dia o mais novo queria renegar a paixão, alegando que “precisava limpar essa mancha no seu passado”( passado looongo, de 11 anos!)…

Eu, não chego a tanto! Não nego paixões, antigas ou atuais!

Mas tem gente que não gosta. Tem gente, que fica deprimido só de ouvir aquelas musiquinhas…
Amo natal, e tudo que esteja relacionado! Luzinhas, pisca-pisca, bichinhos, papai-noel, bolas, laços, peru, farofa, rabanada, bacalhau( mesmo porque, só podíamos comer essas coisas em datas muuuito especiais!)…
Nessa matéria, admito ser quase uma Narcisa Tamborindeguy!
“Ai, que loucura!”
Nem tanto pelas “coisas”. Também, pelas lembranças.

Desde que me entendo por gente, nunca achei que “papai noel” existisse.
No primeiro natal que tenho lembrança fomos incentivados a dormir mais cedo, para que o “bom velhinho” pudesse visitar-nos( meu irmão e eu “quebramos o galho dele”, fingindo sono pesado…). Depois, pé ante pé, meu pai colocou um presentinho debaixo da nossa rede( Sim! Eu dormia em rede! Além de gostar, era a “king size” mais acessível ao caboclo amazonense!)

Durante muito tempo não tivemos árvore de natal( muito menos, internet àquela época, com blogs e sites cheios de ideias bacanas!). O “acontecimento” do ano foi quando mamãe ganhou uma, presente de amigos americanos. E ela veio completa: com luzinhas e bolas de vidro( daquelas que se quebravam, até por telapatia!).
Desde lá virou o ritual de dezembro: a árvore era tirada da caixa e montada; então, minha mãe arrumava as mensagens que recebia( porque àquela época as pessoas escreviam cartas e mandavam cartões…) ao pé da árvore fake( kitsch, porém, simpático!).

E no “grande dia”, a “grande família” reunia-se na casa dos meus avós maternos, num ajunta-panelas que começava pela manhã e só terminava à noite, com a ceia e abertura dos presentes! 

Para os grandes era um dia de corre-corre na cozinha. Para os pequenos, corre-corre pela casa.
Flickr de Anny Jazz 65

Por isso sempre fiz questão de passar a data festiva em casa, cercada do que realmente importa: família. 

Admito ser difícil fugir de exageros e clichês na decoração de natal. Mas, como diz o dito popular: “quem procura, acha”. 
Há boas ideias, inclusive, ecologicamente corretas.

Esta árvore de luzinhas de LED( mais econômicas) foi montada para enfeitar o ateliê fofo da 
Emy Kuramoto, do Tofu Studio( dica para bons presentes, em qualquer época!):
A Emy, que não é boba, nem nada, incumbiu o marido e parceiro no estúdio, Yuji Sato, do “serviço pesado”, cabendo ao siamês Pupu fazer o controle de qualidade.
O PAP simples dessa árvore tá bem explicadinho, aqui: 

Já propagandeei a criatividade e bom gosto( além da beleza!) da Thalita, do Casa de Colorir, aqui.
Não por acaso, a “junkbuster” suou a camisa e não deixou ir ao lixo um monte de garrafinhas de vinho, transformando-as em uma original árvore:
No Casa de Colorir podem encontrar o modo de fazer: “fácil, extremamente fácil!”

Outra ideia, reaproveitando sobras de madeira:

Filigrantrae Danish Wooden Christmas Tree
Remodelista

Preciso correr, pra ver se dá tempo de pendurar minha meinha na lareira. Vai, que o Papai Noel resolva passar este ano por aqui?!…
Ho, ho, ho!

You may also like

10 Comentários

  1. Como vc, eu também adoro Natal e esta época do ano, não exagero nos enfeites, mas gosto de deixar a casa "no clima", mesmo morando no calor (sou paulista e moro em Salvador), dou um jeito de adaptar a decoração.

    Já estou comendo panetone há uns dias, adoooro! E hoje fui ao shopping, comprei fitinhas, enfeitinhos, gorro de Papai Noel, tudo para esperar minha netinha que vem da Suécia, vai deixar a terra de Papai Noel para esperá-lo na Bahia!…rs

    E lá numa loja estava tocando "White Christmas", fui até caminhando devagar, olhando as coisas e curtindo a música, é boa essa sensação de expectativa de festa.

    Fiz muitos natais, árvores de todos os tipos, meus filhos ficavam ansiosos esperando dia primeiro de dezembro para montarmos nossa árvore juntos, era uma folia.

    Agora tenho netinhos, ainda pequenos para saber o que é Natal, mas a gente faz a festa, afinal é uma festa para crianças!

    Adorei seu post!
    beijo
    Ju

  2. Ô, Jussara! Que visita mais simpática! Nada, comparado à visita da netinha! rs
    Pode ser meio clichê, mas o natal guarda essa magia, capaz de fazer brilhar nossos olhinhos, como se ainda fôssemos crianças!
    "White Cristmas" tá fora da nossa realidade, mas é uma música linda! Uma das minhas preferidas, de Natal!
    Aproveita e leva a netinha pra conhecer as praias baianas. Certamente este natal será inesquecível, para as duas!
    Abraço!

  3. Oi Laély,
    Eu fui a criança mais crédula e mais fácil de enganar que já existiu neste planeta. Acreditava em fantasmas, fadas e claro no bom velhinho Noel. Não éramos ricos mas tínhamos um natal digno com uma ceia legal e presentes. Só descobri que o papi noel era o meu pai quando fiz 12 anos e ganhei a primeira e única bicicleta. Que alegria! A verdade é há trinta anos atrás, as crianças pareciam mais felizes, menos consumistas que as nossas crianças.Meus filhos não acreditam em papai noel já faz muito tempo mas gostam do clima natalino e isso é o que realmente importa, afinal, natal é confraternização, é desejar o bem é festejar o nascimento de Cristo.
    Assim, apesar de ficar meio nostálgica nessa época do ano acho tudo maravilhoso.
    Abraços e tudo de bom.

  4. Oi Laély…
    Natal é tudo de bom mesmo, tantos sabores, aromas e sons.
    O "ajunta -panelas" era divertido, ver o que cada tia havia preparado, e tinha de tudo, até pé de moleque.
    Minha mãe, tias e tios, cantavam juntos, (onze no total) todas as músicas antigas, da época da juventude deles.
    Se eles soubessem como isso me fazia bem, como essas reuniões foram importantes pra mim…
    Adorava ficar sentada no chão, vendo-os cantar afinados.
    Hoje nossa família esta banguela, faltam alguns dentes no sorriso, mas foi bem vivida, foi feliz e deixou em mim pelo menos, o sentimento de fraternidade e alegria desta data que é o Natal.
    Adoro pisca pisca, bolas, o brilho, árvores de Natal, tudo, tudo.
    Que o seu seja bem colorido!
    Beijos,
    Lenita

    Passa lá no meu blog, tem sorteio pra domingo!

  5. E vc retribuiu de uma forma muito simpática também, Laély!
    Eu tenho 5 blogs…rs… exageraaaada…, mas é que tem muito assunto, não é mesmo?

    O Móvel é sobre decoração, se quiser saber como eu vivo é o Juju na Bahia, e o Juju é meu primeiro blog que comecei no inicio de 2006 quando estava morando no Arraial d'Ajuda, dai peguei gosto!…rsrs

    Tem também o Coletânea e esse que vc comentou, chega, né? meu marido também é blogueiro, mas a área dele é politica, mas estamos querendo fazer juntos um de culinária, ele curte e cozinha muito bem, criativo, gosta de inventar. Quem sabe…

    Quando puder, dê uma espiadinha nos outros blogs

    beijo
    Ju

  6. Laély, sou parceira de teu sentimento.
    Tenho vivas lembranças de minha euforia infantil, da felicidade que se instalava em mim…canções, árvores, enfeites, sabores de Natal… despertam em mim toda a esperança, alegria e magia que há na vida.Bjos.

  7. Ui! Sentiram o mesmo arrepio na espinha?…É o sopro do Pólo Norte, passando por aqui!

    Yanne, nunca fui de incentivar essa ideia do Papai Noel com meus meninos, talvez, porque nos dias de hoje eles descubram muito cedo que o bom velhinho não existe e sim, os bons paizinhos…

    Lenita, que coisa gostosa essa confraternização entre família! Afinal, quando os anjos vieram anunciar o nascimento de Jesus aos pastores, o que fizeram? Cantaram! Também cantamos e tocamos, aqui em casa; fazemos um pequeno culto familiar e depois, vamos aos presentes e à ceia.

    Abraços calorosos, pra derreter a neve!

  8. Eu monto a mesma arvore a 13 anos… em 2009 o Natal foi passado na minha casa nova em Itupeva e levei a bendita arvore pra la…. esse ano vamos passar o primeiro natal na praia e adivinha??!!! Vou a Itupeva esse findi buscar a bendita arvore e montar na praia. to até fazendo uns peixinhos de pano para enfeitar a bendita…. passa la no blog pra conferir,

    Beijinhos e inté.

    Marcia Gullo
    http://www.blogdagullo.blogspot.com

  9. Oi Laély, adorei todas as àrvores, esse momento de montar a àrvore de Natal, é muito especial,montando àrores, a gente cultua a paciência, a criatividade, a disponibilidade e com isso vai entrando no clima e só querendo o bem de todos e da humanidade! De todas as àrvores escolho o … o gato siamês!!! Lindo, lindo, um clone do meu, que não pode ver um banquinho, cadeira ou escada posicionada que pula neles antes da gente pestanejar!!! Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *