"O tempo não para!…"

“Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo…”(Mário Quintana)
Não falta assunto pra falar, aqui no blog, ao contrário: minha dificuldade é selecionar o tema do dia.
O que me faltou hoje não foi a inspiração: foi o ânimo. É o bichinho da saudade, aqui dentro, corroendo…
Tenho tentado me adaptar à mais nova rotina: ficar longe dos 2 filhos mais velhos, durante a semana, por conta dos estudos deles. É o curso natural da vida mas, não esperava que o tempo corresse tão rápido, assim.
Fiquei pensando, quantas vezes deixamos escapar oportunidades de “fazer o tempo parar”, porque não paramos…
Costumo pegar a estrada muitas vezes, a trabalho. Durante a viagem, vejo paisagens que podem mudar, conforme a estação do ano. Todas mereceriam registro porque, num dia estão alí, no outro, não mais. 
Semana passada, por exemplo, desci a Vitória, para participar de uma palestra. Já era noite e pouca coisa se via, além da estrada, porém, não pude deixar de sentir um suave e agradável perfume no ar, boa parte da viagem: vinha do cafezal em volta, florido. O cheiro, não parei para gravar, mas algumas imagens, sim.

Hibiscos, vistos no quintal de uma casa, em Santa Maria de Jetibá:

Hibisco "aquarelado"
Não parece ter sido pintado com tinta aquarelável?
Hibisco "aquarelado"
Aliás, esses mesmos tons de flor estarão “em alta”, na moda primavera-verão 2011.
Sou uma admiradora dessa espécie. A variedade de cores e tamanhos é surpreendente!
As duas seguintes são do quintal da minha casa:
Hibisco no meu quintal
Hibisco no meu quintal
Voltando à estrada para Santa Maria, o grande ipê florido fez-me parar e admirar:
Ipê florido
Ipê florido
Aproximando-me mais, percebi que a árvore ” respirava e cantava”…
Ipê florido
Era tanta movimentação e cantoria de passarinhos, que pareciam estar em plena festa. Só não sei se o morador permanente, o Sr. João de Barro, gostou dessa movimentação toda…
Ipê florido
Reparando bem é possível notar um colibri, escondido entre as flores:
Ipê florido

Viram só?

Ipê florido
A mesma árvore acima, fotografada mês passado, hoje em dia está mais triste: sem folhas, sem flores e, sem as visitas barulhentas. Como os filhos, passarinhos crescem, batem as asas e vão embora do ninho…
Hoje, andando por Santa Teresa, encontrei este belo exemplar de orquídea:
Orquídea exposta...
Não andava na mata e sim, bem no centro da cidade( não tão grande, admito.).
Orquídea exposta...
A rara flor estava exposta, não para venda, dentro de uma loja de material de construção:
Orquídea exposta...
Falando em cores…
Turquesa nas mãos

You may also like

17 Comentários

  1. Ah Laely… não pense que é um privilegio (?) apenas das mães sofrerem de saudades… Nós os Filhos, quase Nunca ( ou quase sempre) evitamos de contar o que se passa dentro no nosso coração… Eu sou uma filha… que sai dos lares da mãe pra viver sozinha… e varais vezes ja me arrependi disso… mas é tão necessário quando vacina BCG .-.

    E de fato.. tudo munda constantemente. Imagens pensamentos opiniões…

    Você é uma fotografa fabulosa! Amo suas fotos!

    Beijos!

    Su. * morrendo de saudade do colo da mãe e da avó ;_;

  2. As cores invadiram a estação, colorindo plantas e árvores, tudo lindo!
    O tempo realmente passa tão rápido, dia desses minha filha era só uma menininha e hoje, já uma adolescente, corpo de moça, outras ideias, opiniões sobre diversos assuntos e eu me sinto estranha, parece que não vi o tempo passar. Hã?! Daqui uns dias terei genro? Está certo que fui mãe bem jovem, 17 quase 18 anos e agora que vários dos meus colegas de escola que estão experimentando o que é ser pai ou mãe.
    Esperei tempo demais pra ter mais filhos, 12 anos é muito tempo e sei lá, vou esperar pelos sobrinhos, depois os netos.
    Agora, sei que vai doer demais quando minha filha bater asas e voar, mas… é a vida, né?
    Beijos

  3. Olá!
    Através do blog da Ana Paula acabei viasitando o teu.
    Vejo que voce é também uma amante da natureza pelas belas fotos que vi.
    Também amo flores e creio que não conseguiria viver sem elas.
    Adorei o que escreveu e quero te contar que também tenho um filho longe de casa, mas bem longe, do outro lado do oceano. É, eles crescem e batem suas asas, mas nós ficamos aqui esperando-os voltar para o nosso colo, assim abraçamos, cheiramos e matamos a saudades… é tão bom isso!!!
    Adorei te visitar e quando tiver um tempinho apareça no meu blog, adoraria te receber.
    Um abraço,
    Maria Josefa
    http://www.blogdaemejota.blogspot.com
    **********************************

  4. Sinto que minha separação da prole foi precosse, a Gabi aos 18 anos foi morar só para começar a faculdade…em compensação isso a fortaleceu. Mas vai explidar isso para coração de mãe. Ontem a caçula estava com cólica e não foi a aula, que vontade de estar lá e fazer um cafuné nas madeixas dela. É a vida…melhoras! A Wanda está linda, não tenho nenhuma (fico sempre namorando nas feiras de orquidófilos)…mas ainda vou adquirir. Beijocas!

  5. Dizem, que: "não criamos filhos para nós e sim, para o mundo". Concordo, com isso. Mas também sou filha e sei que, apesar de "grandinha", continuo a provocar saudade, orgulho e preocupações em minha mãe.
    Agora é acostumar à ideia do retorno( enquanto isso é possível) e matar a saudade, nos fins de semana.
    Suzan, eu nunca fiz nenhum curso de fotografia mas, depois que entrei para o mundo dos blogs, encantei-me com tantas belas imagens que decidi investir num "upgrade": comprei uma máquina melhor, pedi orientação a um profissional, para aprender usar bem todos os recursos dela mas, ainda não é o suficiente pra mim. Fotografar virou outra paixão.

  6. Láély, imageno como deve estar se sentindo…a minha primogênita só saiu de casa no início desse ano (com quase 30 anos) e eu sofro muito a sua falta. No meu caso parece que a dor é duplicada porque há 20 anos, quando me separei do pai deles, vim para Vitória estudar e só consegui trazê-los 3 anos depois. Esse tempo foi o mais dolorido de minha vida; tempo apagar as marcas que ele deixou mas não consigo. Meus filhos até acham graça dessa culpa que carrego e ficam fazendo brincadeiras a respeito (principalmente o filho). Ao contrário do que acontece na maioria das famílias, quem teve que deixar o ninho primeiro fui eu……..vou parar pq senão começo a chorar..rss
    bj

  7. Ei Laély,
    Como está?
    Também gosto dessas flores,minha mãe tem esses hibiscos de várias cores,típicas de quintal ne?
    Outro dia fotografei com celular,um ipê rosa desse no centro de S.Teresa,lindo,até coloquei ai no perfil.Mais ou menos duas semanas depois voltei lá com a câmara pra fazer uma foto melhor,que nada, a árvore estava peladinha,parecia outra.À parte a frustração,ficou aquela sensação de magia.
    Beijo.
    Ivanete

  8. Oie, Laély td bom?
    Que fotos lindas!por aqui só chove e gente até esquece como é um dia de sol e ceu azul.
    Coração de mãe vive apertado mesmo, em qualquer etápa do crescimento, em todas etápas da vida… eu evito de pensar no dia que meu filhote terminar a faculdade e sair de casa pra morar e trabalhar em outra cidade.
    Por isso aproveito o maximo da nossa convivência, já que logo,logo isso acontecerá.
    bjs
    Ana Carolina

  9. La,a natureza nos ensina o curso natural da vida,não é?
    Uma passarinha está fazendo ninho com um ovinho no aquecedor de gás do banheiro.Ontem dei uma espiada e ela não estava mais lá e o ovinho sim,minha filha ficou muito triste achando que ela o abandonou por saber que ele não vingará(e que a mãe sofre por isso).
    Tentei convencê-la(e ao mesmo tempo a mim mesma),que ela reconhece as forças da natureza e continuar lá não seria evolutivo,mas é a questão,ela é mãe,não??
    Nós mães sempre passamos por momentos de coração apertado quando os filhos dão um passo a frente e também temos que dar os nossos,mesmo que seja ficando um pouco mais distante(fisicamente)deles.
    E adorei aquela loja cheia de peças de ágata como nas fazendas.Adoro!!
    bj

  10. Tons coloridos para enfeitar o seu texto cheio de emoção, burbulhando no ar… A vida passa rápido demais mesmo! Por isso, não deixo de passar aqui para ler um pouquinho e saborear uma pausa boa no dia a dia de trabalho. Sabia que você é minha companhia diária? rs… Fique bem! Os filhos vão mas carregam-te com eles! Ja leu o livro do Rubem Alves chamado "A menina e o pássaro encantadao"? Ou então: http://www.rubemalves.com.br
    Vale a pena!
    Beijos e até amanhã!! rs… Myrian

  11. Saudades, estou convivendo com ela faz seis meses.Minha mãe foi embora tão rápido…mas dizem que a saudade é o amor que continua existindo.
    Que legal citar o Mário Quintana,tive a honra de conhece-lo quando eu era adolescente.Minhas colegas de colégio ,nossa professora e eu tomamos chá com ele no Hotel Majestic que hoje é a Casa de Cultura M.Q/Porto Alegre e após conversamos sobre literatura e poesia no quarto onde ele residia.
    Foi uma tarde maravilhosa!
    Laély quando bater a saudades dos filhos abre, na memória, tuas gavetas de lembranças queridas e pensa que esta saudade existe porque vocês tem momentos inesquecíveis.Bjs.Sílvia.

  12. Ô, Sílvia!… Que palavras doces e animadores, partindo do coração de alguém que experimenta, saudade maior ainda.
    Privilégio este seu, de conhecer o poeta gaúcho. Não esquecerá nunca essa tarde! Ficará na saudade…

    Myrian, espero que carreguem junto deles, muitos "momentos inesquecíveis" para relembrar, como a Sílvia acabou de escrever.
    Darei uma olhadinha na sua indicação, obrigada.

    Milena, tento não ficar distante deles, apesar da distância…

    Ana Carolina, o negócio é aproveitar, com qualidade, o tempo que passamos juntos, porque o tempo passa…

    Ivanete, a natureza nos prega peças, mas justo por isso é que nos surpreende.

    Nárriman, o negócio é fazer dessas lembranças ruins do passado, um degrau a mais pra nos ajudar a subir.

    Abraços!

  13. Laély, que post lindo e bem escrito! O tempo passa muito depressa mesmo e por isso o melhor é aproveitar cada minutinho dele e tentar parar de vez em quando somente pra admirar o que não estará mais aqui em pouco tempo… Amei as paisagens da estrada e as flores tem um colorido lindo! Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *