Almoço de sábado

Há coisas que só o cartão de crédito faz por você. Digo: nem ele! Só mãe, mesmo!
A minha, pelo menos umas 2 vezes por ano despacha, lá de Belém, uma caixa de isopor cheia de polpas do Norte, congeladas: açaí, cupuaçu, acrescentando na última remessa, farinha de tapioca, tucupi e folhas de jambu, pedido especial do neto do meio.
Aproveitei para preparar um almoço regional, no sábado.
Enquanto finalizava os pratos, pedi ao filho do meio que arrumasse a mesa pra nós. Ele deu conta do recado, com muito capricho:

Mesa de sábado

Catou umas florzinhas na frente de casa e as colocamos numa garrafinha:

Flores do quintal

No cardápio simples:
Arroz branco
Frango no tucupi
Farofa de erva mate( provei essa delícia na casa da Rosana, feita pelo filho dela, o chef Vicente. Tentei repetir, do meu jeito.): usei farinha de mandioca e erva mate, peneirada.
A forma de fazer é como toda farofa: manteiga e temperos, da sua preferência. O importante é acrescentar a erva aos poucos, dosando a quantidade para que a farofa não fique amarga.
O prato não ficou muito bonito na foto mas, barriga não “tem olho”…

Almoço regional

Alguém faz ideia, que florzinha seja esta?:

Flores de cebolinha

As cebolinhas da horta tinham pomponzinhos nas pontas. Catei algumas hastes:

Cheesecake de cupuaçu

A sobremesa seguiu a linha regional:
Açaí com farinha de tapioca e cheesecake de cupuaçu.

Tenho uma amiga que parece ter o “toque de Midas”, na cozinha: tudo o que põe a mão pra fazer, por mais simples que seja fica delicioso!  Quando a receita é cobrada, costuma dizer que faz “tudo a olho”. Não é uma humilhação para nós, escravos das medidas certas?…
Pois eu vou passar uma receita, ao estilo dela: fiz uma adaptação ao tradicional cheesecake usando polpa de cupuaçu, cream cheese, iogurte, leite condensado e ovos.

Para a crosta:
Bati no liquidificador um pacote de biscoito Maizena(200g) e, numa vasilha, acrescentei 100g de manteiga picada: com as pontas dos dedos, fiz uma farofinha. Acertei o sal( uma pitada) e o açúcar( se necessário); apertei a mistura, cobrindo o fundo de uma fôrma desmontável. Levei-a ao forno médio, por aproximadamente 20′.
Para o recheio:
Bati no liquidificador 500g de pura polpa de cupuaçu, 1/2 lata de leite condensado, 2 conchas cheias de iogurte natural, 1 pote de cream cheese, 1 gema e 2 ovos inteiros.
( Caso seja difícil encontrar polpa de cupuaçu, sem o acréscimo de água, pode-se suprimir esse ingrediente. Também usei iogurte caseiro, mas pode-se substituí-lo por um pote de iogurte natural, daquele tipo mais firme. A gosto, pode-se acrescentar mais leite condensado ou, raspinhas de limão.)
Espalhei o recheio sobre a crosta pré-assada e voltei com ela ao forno médio, por aproximadamente 50′.
( Para que a massa não se quebre ao crescer no forno quente, costumo colocar uma pequena 
vasilha com água, no forno)
Depois de frio, espalhei geleia de cupuaçu por cima da torta( pode-se usar uma outra geleia, ácida):

Cheesecake de cupuaçu

Alguém vai se arriscar?…

You may also like

20 Comentários

  1. Laely, semana passada chegou também aqui em casa o meu isopor! Minha avó mandou pato no tucupi, jambu, tucupi (sozinho e temperado) e camarão seco! Com o jambu, o tucupi e o camarão seco, estamos planejando fazer uma tarde regada à tacacá, já que a goma conseguimos comprar aqui em Floripa. Agora imagina o tamanho que o bucho vai ficar…
    Beijo!

  2. Nossa… Fui as Lágrimas agora… Sério…

    Estou literalmente em Crise de Abstinencia da comida maravilhosa da nossa terra… e Tem sido uma barra aguentar a incerteza de que volto pra lá ano que vem…

    Ja catei a receita aqui do cheescake.. vou fazer um dia..

    E olhei pro Jambú e a boca encheu de água… que saudade do tacacá com bastante camarão e aquela pimentinha murupi maravilhosa…

    Ai ai la vai eu chorar de novo ;_;'

    Um beijo Querida Laély!

    Su.

  3. Nossa que delicia!E qto capricho…essa florzinha de cebolinha é surprendentemente linda,nunca tinha visto!é uma delicia passar pelo seu blog!bjs

  4. oie La! Estou usando um babador para copiar as receitinhas hahaha.
    Maridoco chegou sábado de uma viagem a trabalho que fez para Belém e trouxe as polpas de açaí e cupuaçu congeladas,são maravilhosas, nem se compara com os que compro aqui em Brasília…
    Vou arriscar fazer a cheesecake sim.
    Bjo bjo ^_^

  5. Hum que delícia! Tô pensando em fazer uma receita de cheesecake que nao vá a polpa, e colocar um pouco de geléia precisosa por cima, só um pouquinho pra nao acabar senão lucien fica bravo ahaha Deve ficar muito bom! Aqui como somos gordos comemos metade do pão com a geléia, e a outra com nutella, muito light rs, mas muito bom!
    Sua mãe é um tesouro e agradeça a ela por mim tb que sou beneficiada com essa preciosidade paraense rs beijo querida

  6. Ruby, o problema de usar a polpa congelada aqui do Sudeste é que a diluem muito: a quantidade de água acrescentada, com certeza pode desandar a receita.

    Cynthia, pelo que vi na sua casa, essas coisas "light" podem ser liberadas, sem problema! rs

    Suzan, chora não, que você é a alegria do blog! rs

    Abraços!

  7. Querida,
    eu não tenho ninguém para mandar-me um isopor de lugar algum, mas como carinho de mãe é eterno, fez-me lembrar, as vontades que tinha e a mãe satisfazia,
    o seu cardápio deve ter ficado delicioso, eu não conheço esses sabores, mas hummmmm…..
    fica com DEUS!
    bjbj

  8. …jambu, tucupi, tacacá…estou me sentindo estrangeira…rsrsrs. Dessas delícias (aposto) todas, só experimentei o açaí e cupuaçu.
    Esse almoço de sábado teve como principal ingrediente "kilos" de amor, não?
    bjk

  9. Uau! Que banquete! Lá, minha mãe já morou no Pará (aliás, eu também, mas era tão pequenina que não me lembro) e ela aprendeu várias receitas típicas daquela região. De vez em quando ela prepara um pato no tucupi que é de lamber os beiços! e um creme de cupuaçu maravilhoso! Eu adoro!!! Beijocas. Tricia

  10. Que delícia de post.
    Farofa de erva mate, essa eu conheço o ingrediente. Curiosa.
    A mesa posto com esmero, que amor.
    Equipe show de bola.
    Parabéns.
    Abraço

  11. Nárriman, o Norte é um outro brasil, dentro do Brasil! Lá se encontram coisas muito diferentes do resto do país. Até o açaí e cupuaçu que chega por aqui, já é meio que do "Paraguai"(rs): só se tem uma vaga noção do sabor real!
    Foi um almoço simples mas, cheio de significado, com certeza!

    Eliane, obrigada e um abraço!

    Rasena, carinho de mãe é igual, em todo lugar.
    Obrigada e abraço!

    Trícia, obrigada pela visita e comentário.
    A verdade é que: quem conhece o Norte, não esquece seus sabores e encantos!…

  12. Laély,tenho uma prima assim também,faz bolos maravilhosos,altos,fofos e quando perguntamos,ela com a simplicidade que lhe é peculiar explica a receita.Eu tenho vontade de cortar os meus pulsos,pois é um bocado disso,um pouco mais daquilo…
    Desisto,não tenho esse talento.Meus bolos são de matar,literalmente!!
    Mas um almocinho especial eu encaro,hoje mesmo fui ao mercado e ia comprar os ingredientes para a salada de grão de bico,mas era muito peso e ia ainda para a aula de natação da filhota.
    E tenho um problema,gosto de fazer com calma e carinho,se não fica de carregação!!
    Almoço em forma de poesia,que gostoso,
    bjs

    Mi

  13. Mas nem Vicente imaginaria que a tal farofa cairia tanto assim no teu gosto, hein? Avisa quando terminar o estoque da erva-mate que me encarrego de te abastecer, tá? A mesa com "fogos de artifício" de cebolinha tá uma festa! Só podia, com "tempero" da tua mãe dedicada e pitadas de delicadeza desse filho querido. Beijo

  14. Ai, ai a comida Paraense é tudo de bom mesmo, ao vivo, com as cores e sabores, vendo o por do Sol nas Docas então… nem se fala, mas admito, um isopor vindo de lá, têm o seu valor!!! =)

  15. Nem posso acreditar que esta flor linda é uma cebolinha da horta! Incrível. Açaí é minha sobremesa favorita. Amoooo!

    Como sempre, tudo lindo.
    bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *