O espírito da coisa…

Bons chargistas têm a capacidade de sintetizar em poucas imagens e/ou palavras,  a nossa realidadeBom exemplo disso é o Amarildo, daqui do ES:
(Enquanto isso, num lugar “tão, tão distante”, o menino do post anterior foi proibido pelos irmãos mais velhos de falar em política. Pelo menos, até o almoço acabar…)
Leia Mais

Política pequena, segundo o pequeno…

Meu caçula veio me mostrar as manchetes do jornal do último domingo. Numa página, o destaque para as agressões a Serra e na outra, o revide à Dilma:
-Mãe, desse jeito vai começar uma guerra civil, por aqui! exagerou o menino.
-É, isso tá virando baixaria…(contemporizei)
-Essa baixaria começou, desde quando o Pedro Álvares descobriu o Brasil, mãe!
(Flagrante de contra-propaganda política esta semana, no quadro imantado do freezer, na cozinha: propositadamente, o menino escreveu errado.)

Fazendo trocadilhos de campanha, para o Plínio( e ele gosta do Plínio!…):
“Vote Plínio, 50! PSOL( Partido Senil Obsoleto Lelé)!”

Outro dia me veio com essa:
“Mãe, se o Lula é o pai dos pobres e a Dilma é a mãe do PAC, quem será o próximo candidato, em 2014? O Tiozinho da Propina?!…”
E, das mais recentes:
“Mãe, essa Dilma é muito cara de PAC!…”

Nessa reta final de campanha, quando, o que menos se discutiu foi algum assunto de relevância para o país, ficou difícil escolher qual o candidato menos pior…

“Se correr o Serra pega, se ficar a Dilma come” mas, ainda sou da opinião que, se abster desse processo é dar um tiro no pé, no próprio!
Só para lembrar: nas eleições para presidente da Venezuela em 2005, a oposição resolveu boicotar não participando do pleito, já que o voto por lá não é obrigatório. Achando que estariam protestando contra o projeto de ditador Hugo (Chapolin Colorado) Chavez, acabaram praticamente entregando o Assembleia Nacional nas mãos dele, por 5 anos!
Em setembro, a oposição mobilizou-se para, dessa vez, fazer o que lhe era possível: após o resultado das eleições, Chavez perdeu a maioria qualificada na Assembleia.
Precisamos fazer a nossa parte não apenas votando mas, avaliando posteriormente o cumprimento das promessas de campanha.
Boa eleição!
Leia Mais

Sala da La Produções Artísticas, apresenta…

Procuro mesclar posts pessoais com ideias e imagens de outros sites e blogs, mas nesta semana, conforme avisado, vamos ficar aqui por casa mesmo, ok?
Então, na maior sutileza, estilo Zagallo: “Vocês vão ter de me engolir!” Porque ainda não falei deles…

Quem?!
Ora, quem! Os queridinhos, Nina e Pingo!

Os dois são como água e vinho!
Para terem uma ideia dessa diferença mostro 2 clipes, feitos por uma aprendiz de Spielberg, procurando captar a “essência” de cada um…

Esta semana Nina foi “severamente” advertida pela SoPlap( Sociedade Protetora das Lagartixas de Parede): quase levou um sopapo do filho do meio, ao aparecer dentro de casa com a quarta lagartixa “abatida”, no mesmo dia! Depois disso, ela deu um tempo no lagartixídio( não sei, até quando…).
Portanto, o próximo vídeo contém “cenas fortes”, para corações fracos, principalmente, aqueles apaixonados por lagartixas.
( Deixo claro, que: o vídeo não contém cenas de tortura, porque a “finada lagartixa já estava morta”, durante as gravações.)

Já o Pingo, não se aperreia. Se alguém o julgar( mal) preguiçoso, responde, como na música de Ataulfo Alves:
“Fale mal,

Mas fale de mim.
Não faz mal,
Quero mesmo assim.
Você faz cartaz pra mim.
O despeito seu
Me põe no apogeu.”



Que o fim de semana de eleição seja tranquilo…


Era uma vez no Oeste(1968)

Gif vintage, daqui.

Leia Mais

Mil faces

Aproveitando uma folga dei uma fugida até Vitória, ontem à tarde. Queria visitar a Casa Cor-ES, antes que acabasse.
Tive a agradável companhia da Ivanete, fonoaudiólga que conheci através do blog. Descobri que mora na capital e, coincidentemente, trabalha no mesmo hospital que eu, em Santa Teresa. Apesar disso, nunca havíamos nos encontrado. Esse mundo virtual é mesmo pequeno, não é?
Tirando a companhia, achei a Casa Cor morna. Vou explicar o porquê…
A impressão que tinha do evento foi confirmada pela visita: é uma exposição de bons materiais, lojas, objetos, arquitetos e designers de interiores. Nada de novo no horizonte, à exceção de algumas poucas boas ideias e novidades. Nada me surpreendeu. Nada me motivou.
A mim pareceu, que os arquitetos tiveram medo de ousar: muita ostentação, pouca criatividade. Para o meu bolso e coração, não funciona!
Em todos os ambientes as cores predominantes foram branco, preto, bege e marrom: neutros, nem por isso, “cleans”.
Arquitetos diferentes, ambientes diferentes, referências e materiais diferentes e, o resultado?: Tão igual, “lugar-comum”!
O que me parece fugir à realidade porque, mesmo cada um de nós consegue ser diferente, dependendo do dia, do humor…
hello 5 As Mil Faces da Hello Kitty
Sem Tédio
Isso não significa falta de personalidade ou, indecisão…São apenas, várias nuances de um mesmo tom.
Pelo menos em matéria de roupa, não acho que me enquadre em um único tipo: vario o estilo, conforme o dia e ocasião.

Proponho então uma brincadeirinha, mostrando alguns “looks” diferentes que fotografei ao longo da semana. Muito timidamente tentei montar um clima. Não me levem tão a sério porque, nem eu me levo…

Há dias de “pauleira”.
Quando alguém quer descrever que foi pesado, difícil, cansativo, costuma fazer uma referência ao rock: “o dia foi punk!”
Para enfrentar esses dias, meu lado “heavy”:
Look
Bermuda e tamanco de tachinhas.
Look
( Tudo teatrinho: eu arranho o violão, mas não toco nada de guitarra. Prova disso é o instrumento, desplugado…)

DSC01871

Camisa de botão: Folic
Bermuda boyfriend: Colcci
Tamanco: Schutz
Guitarra: do filho
Look
Para contrabalançar, no dia seguinte a gente ouve música clássica, chorinho, bossa nova…O meu lado “sweet”:
Look romântico-vintage

Gosto de vestidos delicados.
O arzinho vintage desse, de tricô de linha, é complementado pelo bolero de renda champagne:

Look romântico-vintage
Vestido: Le lis Blanc

Bolero de renda: Fleur du Temps
Clutche: Ana Sinhana
Sandália turquesa, bordada: Colcci
Violino: objeto pessoal
Look romântico-vintage
Em detalhes:
Clucth Ana Sinhana
Amei o motivo vintage dessa clutche!
A sandália turquesa de nobuck bordado tem salto de madeira e ponteira em verniz:Sandália bordada

O vestido em tricô fininho pode até ser usado durante o verão: basta, trocar os acessórios.

Vestido e bolero românticos
Em outra versão mocinha:
Chapéu de feltro

Camiseta: Farm
Saia de malha
Bolsa: Cantão
Sandália Dumond

Não sou muito de seguir regras.
Para não virar uma caricatura ambulante, a “mulher temática”, fujo de compor um pacote completo.
No caso acima, a “mocinha” modernizou-se com o bom humor da estampa do personagem Disney, Zé Carioca e a enorme bolsa-saco, supercolorida.



De mocinha, a…

  Look

( Será que ela segurava o chapéu pra que não voasse ou, era falta de jeito, mesmo?!…)
Pepeu Gomes não se constrangia em cantar, rebolando:
“Ser um homem feminino

Não fere o meu lado masculino…
Sou Masculino e Feminino…”
E que ninguém duvide da minha feminilidade, como diria delicademente o Maçaranduba!

O lado “Barbie vai à escola” foi denunciado pelos tênis, glamourosamente cobertos por lantejoulas:

Tênis de lantejoulas

Pra não ficar muito cheia de fru-fru, os broches de metal da Cantão saíram da lapela do colete para a aba do chapéu:

Broches Cantão

Mudei de ideia e resolvi trocar os tênis por delicadas sapatilhas:

Look

Para o resquício de “peruagem” que existe em mim…

Sapatilha Ferrucci

Confesso que não sou muito de usar “bichos” no vestuário, mas, quando foge ao clichê “mulher-fatal” eu até me rendo. É o caso da sapatilha da Ferrucci: pêlo “fake” de onça, cor mostarda, arrematada com lacinho pink. Beem “discreta”…

Look
Camiseta: Hering

Colete: Lez a Lez
Calça boyfriend: Colcci
Sapatilha:Ferrucci

E o meu lado “mais feminino”:

Fico sempre com os 2 pés atrás em relação a decotes, mas esse vestido de malha da Cantão, imitando pequenas escamas multicoloridas é muito delicado! Carinho extra por conta do babado na mesma estampa porém, em seda:

Look passeio

Bolsa e vestido: Cantão

Sandália meia-pata de cetim: Bargain

Sandália e bolsa

O meu lado mais purpurinado…

Bolsa de mini-lantejoulas

Não tenho preconceito quanto a usar brilho durante o dia, desde que não saia por aí, reluzindo feito ouro!
Usaria a bolsinha com jeans, camiseta branca e rasteira.

O mesmo vestido, coberto por um casaquinho de linha fina, sequinho, com uma rasteira delicada nos pés poderia ser usado durante um passeio, à tarde.
Outra opção de sandália nude, sem brilho, para acompanhar o vestido seria esta meia-pata de detalhes recortados, da Ferrucci:

Sandália nude

Mas, quem não tiver medo de ousar é só colocar uma sandália decotada dourada e, “correr para o abraço”!
Agora deixa eu ir ali, tomar uma aguinha, que essa vida de modelo não é pra mim: cansa…


(Esclarecimento aos mais atentos: devem ter sentido a falta de uma das cordas do violino. Seria eu uma farsante?! Talvez…mas é que a primeira corda se quebrou e eu fiquei com preguiça de trocar. Explicado?…)

Leia Mais

Em volta da casa…

Estou longe de Tistu, o menino do dedo verde, livro infanto-juvenil que li na minha pré-adolescência: não tenho muito jeito com plantas. Prefiro aquelas que, após alguns cuidados no plantio, crescem independentes, premiando minha preguiça com flores vistosas.
Entre essas rústicas está o hibisco, que não canso de admirar…

Hibiscos do quintal
Hibiscos do quintal
Hibiscos do quintal

Esqueci o nome desta mas, me encanta a diversidade de nuances que apresenta:

Furta-cor

Em volta da casa, a cerca viva nem sempre está florida. Mas quando resolve, dá um espetáculo:

Cerca de pompons

Os pompons rosados se abrem por poucos dias. Depois, murcham e secam…

Cerca de pompons

Ei! Que intervenção é esta?!…

DSC00275

-Hulk, preciso fotografar a cerca! Dá licença?…

Hulk e os pompons

-E eu, preciso da sua atenção! Au, au!

DSC00255

O Hulk, em muitas coisas me lembra a personalidade do cachorro carente de Up, nas Alturas:

É só algum humano se aproximar dele para que fique eufórico, pule, abane o rabo, parecendo pedir, insistentemente:
“Quer ser meu amigo, quer ser meu amigo?”

DSC00261

Enquanto eu tento me desvencilhar desse cachorro, podem ouvir Fernanda Takai cantando “Primavera”, no último trabalho do Pato Fu-Música de Brinquedo( no meu Flickr, pode ser visto em tamanho maior):

-Também, se não quer ser meu amigo eu não vou insistir mais! Cansei!…

DSC00266

Leia Mais