Relatório do dia…

Garfield&Nermal
Perdão pela insistência no mesmo assunto mas, desde que Nina chegou em casa, não há outra maior preocupação: a reação do gato mais velho.

Como forma de demonstrar sua opinião sobre a mais nova integrante da família, Pingo fez um protesto silencioso hoje pela manhã, exilando-se boa parte do dia sobre o telhado da churrasqueira, no quintal:

Pingo em seu auto-exílio
Pingo em seu auto-exílio
Nina estava “tão preocupada” que nem dormiu( pouco)…
Nina Sobre a cama do pequeno
Enquanto filho do meio escuta Pink Floyd e lê Dom Casmurro, Nina o acompanha no sarau…
Ajudando a arejar as ideias...
E eu, pareço mãe de filho pequeno registrando as primeiras gracinhas( prazer que não tive com o Pingo):

You may also like

28 Comentários

  1. Oi Laely!
    Sabe, eu entendo o Pingo e me solidarizo ao sofrimento dele. Sim, porque não é nada fácil "perder" o posto de "rei leão" da casa! Aqui em casa aconteceu o mesmo com o Valentim que ficou sozinho neste posto por 10 anos! Quando a Mimi chegou foi um Deus nos acuda! Demorou mais de um ano pra eles conviverem no mesmo espaço. Agora, ele, digamos assim, atura a Mimi. Mas nem quando ela entra no cio, ele quer saber dela! Já até desistimos da idéia de sermos avós! rsrsrs
    Beijos!

  2. Laély,
    Estou acompanhando essa novela capítulo por capítulo, hehehe…
    Olha, o primeiro felino aqui de casa foi a Mimi, seis anos atrás. Semprei morei em casa, era tudo aberto e ela tinha acesso à rua, como o Pingo. Apareceu um outro gato que ficou uns 15 dias em casa e minha gata simplesmente sumiu nesse período, não o aceitou; só aparecia para comer, depois sumia de novo. Aí fui aprendendo a cuidar de gatos (a comunidade do orkut de que te falei ajudou muito), e coloquei telas na casa toda para que ela não tivesse mais acesso à rua e não corresse o risco de morrer atropelada, envenenada, atacada por cães ou vítima de alguma crueldade. Depois disso entraram mais dois gatos aqui em casa e, como não tinha a opção de se exilar, foi obrigada a ficar amiguinha deles, hehehe…
    Sei que sua realidade é totalmente diferente da minha aqui em São Paulo, você mora num lugar muito grande e nem tem como obstar o acesso do Pingo ao mundo exterior, mas talvez isso atrapalhe um pouco para ele aceitar a nova moradora. Seria bem legal se você pudesse prender os dois dentro de casa por alguns dias, ia fazê-lo entender que a casa ainda é dele, sim. Agora mesmo meus gatos que já se odiaram estão brincando e fazendo uma bagunça danada… rsrsrs

  3. Hehehe…pobre Pingo, tomara que se acostume logo com a Nina. A Chitara bate na Fúmiga, por isso uma fica na parte de trás da casa e a outra na parte da frente e dentro por ser menor. Vamos castrar as duas. Apareceu um nódulo na teta da Chitara e aproveitaremos para fazer tudo de uma só vez. O vídeo ficou um doce. Beijocas!

  4. La,

    O Pingo está mesmo a dar uma de bicho melodramático, hein?!! Que engraçado!! Igual a criança, quando não lhe fazem as vontades, ou quando também sentem cíumes! Mas, isso vai acabar por passar… com muita paciência e persistência da vossa parte…

    Adorei a foto onde a Nina está sentadinha ao pé do teu filhote… tem mesmo um ar dócil!

    Beijo
    Cláudia

  5. Que linda a Nina, Laély… na maior tranquilidade, dormindo e aproveitando o carinho dos donos, brincando tão entretida ao som da música, enquanto o pobre Pingo, curte seu "bode" sobre o telhado… dá vontade de pegá-lo no colo, não dá?
    beijinho
    josi

  6. Alo,Laely!
    Acordei cedinho hoje e vim dar uma espiadinha por aqui, e ai…Vou dizer a classica frase do Piu-Piu: Acho que vi um gatinho! (Rs…Rs…) E em cima do telhadinho!
    Mas esse seu Pingo,hein? Eta gato de personalidade!!! E engracado esse estilo felino de protestar… Vai logo demonstrando que nao ta nada satisfeito! Mas tadinho gente…Olha a situacao dele, era o "reizinho do pedaco", cheio de dengo e manha… Ai, de repente, aparece uma gatinha fofa e cheia de graca, que atrai toda a atencao da casa… Assim nao ha reizinho que aguente,ne? ( Rs…Rs…)
    Mas a carinha dele la no telhado… Lembrei logo do gato Frajola do desenho, revoltado com a atencao da vovozinha pelo passarinho Piu-Piu…Bom, mas passarinho ainda da pra virar almoco de gatinho,ne? ( Rs…Rs…)
    Mas vamos falar serio…Ate nos, humanos, somos assim…Quem e que gosta de perder a sua realeza? Acho que esta tudo no DNA dos mamiferos…Afinal,a luta pela atencao parece ser sinonimo de luta pela sobrevivencia! Se pra gente e complicado, imagina a cabecinha do gatinho!
    Mas calma que tudo tem um jeitinho, e acho que ele acaba se acostumando… O negocio e ele se sentir que ainda e muito amado, e que a aparente "ürsupadora de trono" pode se tornar uma excelente companheira de aventuras!
    Bom… Que o Pingo nao nos escute…Ela nao e mesmo uma gracinha? ( Rs…Rs…)

    Desejo muita saude e alegria pros gatinhos!
    Teresa

  7. coisa fofa :3

    Laély, tenha cuidado com Pingo, pra não se estressar tanto… ele pode querer fugir…

    Minha dica é: Deixe um quarto só pra ele como refugio… Um quarto onde a nina não poderá entrar…

    Não force ele a conhecer a nina, ele vai fazer isso na hora dele (gatos são assim exigentes u.u') Deixe nesse quarto a vasilha de agua e comida dele e a almofada preferida se for o caso… e fique atenta a alguns "tics" como lamber demais o corpo, vomitos e fazer cocô fora da caixinha… é Sinal de Stress
    extremo. Caso ocorra Veterinário Djá!.

    Pode até ser que você ja conheça tais técnicas, mas é sempre bom ajudar não é mesmo? E Faço tudo com muito carinho, por você e pelos felinos (que são minha paixão)

    Beijos no coração!

    Ah! não deixe de postar mais videos :3 é Sempre bom ver proezas felinas!

    Abraços

    Su.

  8. Marta, apesar de ter uma conta no Orkut e não usá-la, vou procurar essa comunidade, sim.
    Temos redobrado as atenções com o Pingo.
    Realmente aqui em casa é difícil controlar a entrada e saída porque ele tem por onde passar, mesmo que fechemos tudo!
    Ontem à noite meu marido trabalhava lá fora enquanto Pingo o acompanhava; não quis entrar na casa.
    Fiquei com ele lá fora, brinquei, pus no colo, dei comida mas, quando sentia a presença da gatinha, ficava bravo e se afastava. Até, arranhou meu rosto.
    Também entrarei em contato com o veterinário, pra ouvir dele alguma orientação, se possível.
    Obrigada pelas dicas.
    Abraços!

  9. Como a Nina é linda…e o Pingo também..rs
    Adoro gatos, tive uma qdo era pequena …ela apareceu na minha casa, cheia de leite, depois que uma vizinha má jogou fora seus gatinhos. Eu tinha 7 anos e lia para ela..rsrsrs…ela ficava quietinha…coitadinha…
    Aqui em casa, só eu gosto de gatos, por isso, não tenho nenhum..snif…
    Beijo:)

  10. Oi,

    Eu passei um grande bocado quando trouxe mais uma gatinha pra nossa casa! Minha gata mais velha já tem 15 anos e foi muito complicado aceitar a nova integrante da família! Hoje, 1 ano depois, já se "respeitam", mas de vez em quando voam pêlos pelos ares! Rs

    Aproveito pra convidar! :)

    Que tal levar pra casa um lindo óculos de sol da Water Proof, para entrar na primavera/verão 2011 com um look de arrasar?!

    É o 1º Sorteio do Mary AbOUT!

    Venha conferir e participe!

    Bjs,
    Mary AbOUT!
    http://www.maryabout.com

  11. Minha querida, tem uma postagem muito especial hj la no meu cantinho. Ajude a divulgar o bem.
    Bjs

    Ps: Meu Merlyn teve que ser sacrificado, ele tinha mania também de ficar em cima do telhado quando levava bronca.Sinto muita falta dele.

  12. A Nina está causando… Coitado do Pingo, está revoltado. Mas acho que isso é questão de tempo pra ele se acostumar com a mais nova integrante da grande família.
    Beijos

  13. Meus parabens pelo mais novo membro…
    Eles fazem tanta graça, que a gente para e baba, eu sei bem, com o meu "temporão" o Boby (uma propaganda enganosa, poodle toy que de toy nao tem nada.. kkkkkkkkk) me deixo levar por ele na brincadeira pela manha…
    Ah tive no sul, da uma olhada no meu orkut se puderes e olha o meu album de Férias de Inverno, http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=15422153049766468769
    Um beijao pra ti.
    Linda.

  14. Acompanhando a novela, me apaixonei pela Nina…Sou apaixonada por gatos.
    Mas estou sentindo uma peninha do Pingo, acho que ele não está sabendo lidar com a situação…quem sabe vai precisar de um acompanhamento psicogatistico.Bjs.

  15. Lá há tempos não passva por aqui…como vais?Seus gatinhos são lindos!!Fiquei muito feliz com a sua atitude em adotar a Nina!!Você é das minhas!!Tenho 3 cachorrinhas, duas eu comprei e uma eu adotei..é o meu xodó!Ela ia ser degradada em uma praia deserta, pois vivia em um escritório e o novo chefe não queria saber de cachorro…por acaso é neste escritório que meu marido trabalha, quando eu soube da história,fiquei indignada e não resisti…Agora ela é a nossa fofura!!Beijos!!

  16. Milu, acho que Pingo e eu teremos de dividir a mesma terapia: estou me desmanchando à toa, morrendo de saudade dele, preocupada, triste…Quis deixar a todos felizes mas a adaptação está sendo dolorosa.
    Ao mesmo tempo, a Nina é tão frágil e necessita de tanto cuidado e carinho quanto Pingo.

    Hilda, suas palavras foram as mais animadoras de hoje. Quero pensar que sim, sim!

    Abraços e obrigada pelo carinho.

  17. Laély,
    Se fosse prá estressar feio, o Pingo já teria sumido. Fiquei bem animada quando você disse que ele acompanhou seu marido e ficou no seu colo. Muuuito bom sinal! Ele vai acostumar, sim, você vai ver. O problema é quando eles não demonstram sentir muita falta do dono e aparecem só para comer, ou nem aparecem, numa clara atitude de que estão ressentidos; aí é grande a chance de viverem eternamente exilados. Acho que a saudade vai dobrar esse gatinho ciumento logo, logo!
    Beijo,
    Marta

  18. Marta, pena que não ter seu e-mail pois eu gostaria de lhe agradecer as dicas e o apoio.
    Estes últimos dias têm sido bastante difíceis pra mim, tentando fazer uma gatinha medrosa confiar e um outro gato arisco, a não deixar de confiar.
    Chorei de saudade do Pingo ontem, porque passei o dia fora de casa e ao voltar não o encontrei. Mas depois ele chegou e dessa vez entrou na casa sem ser carregado, apesar de deixar clara a sua contrariedade com a nova habitante.
    Fiquei me questionando se fiz certo em modificar dessa forma a rotina dele, mas lembro que, a última vez que viajei, ele também ficou uns dias aborrecido comigo, quando voltei, pra depois voltar ao normal. E é isso que ainda me dá alguma esperança de que ele aceite, ou pelo menos, passe a conviver pacificamente, sem se sentir ameaçado.
    Ao mesmo tempo a gatinha, apesar de todo o medo é uma doçura!

    Um abraço pra você, Marly!

    Hoje é novo dia, né?…

  19. Laély,
    Eu dou aquela da manta colorida e do gatinho sem o pé, em carne viva, lembra? Mas você deve receber tantos e-mails que é mais fácil eu te passar de novo o meu endereço: mbgimenez@uol.com.br
    Mas olhe, embora você esteja angustiada e pareça que tudo está demorando demais, pode ter certeza de que as coisas estão rapidamente se encaminhando para uma solução feliz. Isso do Pingo já entrar em casa sozinho é um grande progresso. Dê bastante atenção a ele que tudo vai acabar bem! E não se sinta culpada por ter alterado a rotina dele, porque o sofrimento dele não está sendo nada comparado ao que a Nina estaria sofrendo se você não a tivesse acolhido. O filho mais velho também não sofre quando a mãe engravida de novo? E depois não acaba sendo o maior defensor do caçula? rsrsrs
    Beijo,
    Marta

  20. A Nina é muuuito fofa! Que linda, pelo visto já está bem adaptada… Parabéns pela nova integrante da família! Daqui a pouco o Pingo se acostuma com ela tb…
    Abs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *