Brega&chique?!

Uma coisa puxa a outra e, não resisti esticar o assunto dos pratos do post anterior. Mas não precisa, nem deve, ser tudo igual. Como a Vivi escreveu outro dia, “para não ficar com cara de casa de vó” há muitas formas diferentes e modernas de expor a paixão, como nesta versão black&white mostrada no Design*Sponge:Ando me questionando muito ultimamente sobre o que é ser “brega” na decoração do lar. Não sei se notaram, apesar da elegância do preto e branco, a artista Lisa Grue(ela mesma a responsável pela concepção dos pratos, à venda na Etsy) não se furtou a acrescentar uma corzinha à sua criação, na forma de pompons que lembram o do pierrot.

Cor e kitsch aliás, não assustam a artista:E num dos quartos da casa, os pratos em versão azul e branco foram decorar a cabeceira:
Reparou na colcha de bordado suzani?
Não sabe do que se trata? Professora Vivianne ensina,
aqui!

Então, gostou da ideia mas não tem uma coleção de pratos à altura da sua parede ou, não deseja furá-la?
“Seus problemas acabaram!” A
Le Souk resolve o impasse pra você: Papel de parede, imitando pratos:
Plus d’idée que d’argent
E daí: fake é brega ou pode ser chique?…

You may also like

11 Comentários

  1. Caramba Lá! Tõ chocada com o ursinho carinhoso na parede rs, devo enquadrar o fofão rs? Nem sei te dizer se acho brega ou chique, mas simpatizei pelo ´papel de parede de porcelanas. Dei a receita da torta de banana hoje, lu fez ontem.. beijo

  2. Quando me lembro da casa da minha avó, recordo sempre a parede cheia de pratos de porcelana, com motivos lindissimos, é bom recordar…e no fim de contas, reinventar é a moda de hoje.
    kiss kiss

  3. Priscila, e não é verdade isso: de retorno, de reciclagem, de dar nova cara ao antigo?! Na moda é assim, na casa, por que não?!

    Cynthia, quem sabe assim você não supera esse trauma? rsrs
    Vou lá, conferir sua receita. A torta ficou na história, como uma das mais gostosas que comi!

  4. Quer saber, antes eu achava um monte de coisa brega, hoje acho retrô, rsrsrsr. E vc nem sabe o que é pior, quando vou jogar as coisinhas que não gosto hoje fora, fico pensando e se amanhã vira moda, srrssrrs !!!
    E na casa da gente, se não houver muita resistência das outras partes é claro, e se agente gostar, vale tudo !!!
    E a gatinha já dominou o coração do Pingo ? Que dos donos já virou dona com escritura e tudo né ?
    Bjus 1000

  5. A única coisa que acho super brega é ser humano fake.O resto tá valendo desde que com bom gosto e bom senso!!
    Já tinha visto os quadros com pom-pom,confesso que não aconteceria em mi casa,fico imaginando os tais cheinhos de poira e eu espirrando,rsrsrs
    Mas tá valendo,prefiro o papel de parede,mas como diz o nome do blog :money que é good,nós não have.
    Depois dessa:fui!!!
    Bjs La

  6. Coisa até esperada: vez em quando sou chamada de brega, por aqui. De forma bem elegante, diga-se de passagem: anonimamente, o que também seria esperado.
    Mas o assunto daria "pano pra manga" e mereceria um estudo mais aprofundado.
    A própria Vivi já fez alguns posts sobre: afinal, "gosto se discute"?! Segundo ela, e concordo, discute-se, sim!
    Inclusive, dizer que é de mau gosto o gosto dos outros, sendo que, muita coisa muda com o tempo, com o olhar, com a forma de usar. Bem lembrou a Pepa, não é?
    Lembra da legging, e das mangas bufantes, e saia balonê?! Não é que voltou tudo à moda!! Mas não adianta ir ao fundo do baú e reciclar a roupa antiga: as propostas são outras e há quem goste.
    O que fazemos por aqui é justamente desenvolvar e educar o gosto, o olhar, abaster-nos de parâmetros que nos ajudem a desenvolver um senso estético melhor.
    Acho que, bom gosto e estilo, no vestir, no decorar, consiste também em saber usar peças kitsch ou "bregas", de uma forma que fiquem fora do comum, que surpreendam, que provoquem sorrisos de satisfação; resumindo, com uma palavra sem tradução à altura: "cool"!

    Nina e Pingo ainda não se amam, mas, se toleram! rsrs

  7. Alo,Laely!
    Realmente esse assunto de brega e chique da pano pra muita manga…E isso e coisa certa no nosso dia a dia!
    Vira e mexe, como diz o povo, a gente escuta as pessoas dizendo, " Ah…Isso e muito chique" ou o contrario, Ah…Que coisa mais brega!!!" E hoje, me surpreendo tambem muito, inclusive comigo mesma, notando que muitas coisas consideradas a pouco tempo atras como breguissimas, estao se tornando cada vez mais admiradas…
    Outro dia desses, aqui em casa, estava euzinha olhando pro meu feezer novo e pensando em como ele ficaria mais charmoso com uma turma de pinguins coloridinhos em cima ( sabe aqueles que usam gorrinhos e cachecois de croche? )… E qual nao foi o meu espanto, quando a minha mae foi logo dizendo, " Mas que coisa mais brega e antiga esse negocio de pinguim de geladeira! " E eu achando que ela iria gostar da ideia…
    E claro que eu fui explicando que esse negocio de brega e muito relativo e os pobres pinguins estao voltando a moda…Mas sabe que ela nao ficou muito convencida disso nao…A verdade mesmo, e que apesar dela ter vivido num tempo em que os pinguins eram figuras amadas e tinham vaga cativa sobre as muitas geladeiras da vida, ela e a favor total das novidades modernas e acha que nao existe um lar melhor pra se morar do que um apartamento bem clean e com cara de modernidade. Pois e, vai se entender…E eu que sou a filha, adoro a casa pluralmente habitada com objetos modernos e antiguinhos… E ela ainda implica comigo quando eu falo da minha paixao pelas cristaleiras antigas ( eu era fascinada por uma cristaleira que tinha na casa da minha tia avo…Rs…Rs…) Sera que a minha mae e mais chique que eu? ( Rs…Rs… ) Fazer o que,ne ?Pelo menos posso dizer que sempre vejo o lado kitsch das coisas…E isso e me faz tao bem! E vida longa aos pinguins de geladeira!!!( Rs…Rs… )

    Beijos pra ti e otima semana pra todos !
    Teresa

  8. Também não gostei do ursinho carinhoso na parede, rsrsrsrs!!!! Ele me lembrou dos bancos de anão da Branca de Neve criados pelo Phillipe Starck para a Kartel, vc conhece? Esses conceitos de brega e chique são realmente subjetivos e mudam de tempos em tempos. Acho que o mais importante é a gente gostar da peça, mesmo que os outros achem que se trata de "gosto duvidoso". Eu mesma tenho uma sandália que comprei há alguns anos e tem umas cerejinhas penduradas. Gostei de cara da sandália, mas fiquei com uma pulga atrás da orelha pensando se ela seria considerada kitsch… depois desencanei porque sendo kitsch ou não, o importante é que eu gostei!

    Grande beijo! Adorei o post!

  9. Por incrível que pareça, gostei do ursinho! Não sei, se a macharada aqui de casa toparia uma coisa dessas. A primeira coisa que meu filho falaria, seria: " que coisa mais brega!"
    Mas artista faz disso, não é: é capaz de transformar lixo em lago bonito.
    Use as sua cerejinhas. Conhecendo o seu bom gosto, não seria demais.
    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *