Casa colorida

design is mine

Hoje foi nossa primeira manhã mais fria de outono: 11°C.
Não há nada mais gostoso, num dia desses, que aproveitar um raiozinho de Sol. Nisto, Pingo é um especialista: um “sunshine hunter”. Desde que o tempo começou a mudar ele tem esticado suas sonecas, de preferência ao Sol da manhã, bem encolhidinho.

O frio não é o culpado por minha “preguiça” em postar. Ao contrário, nessa época sinto-me mais disposta, inclusive para levar a sério os treinos: hoje, voltei a sentir aquele gostinho do “eu posso” quando corri 8Km, em 1h. O tempo precisa ser melhorado, mas isso não é o mais importante, no momento.

Espero então, voltar ao ritmo por aqui também e fazer um post decente…

Fui seduzida por uma casa que vi no Etsy blog, The Storque: colorido e caloroso, como um raio de Sol num dia frio, assim é o lar no Texas, de Valerie e Curtis, um casal de professores apaixonados por música country, objetos vintage, design e fotografia.
Mais fotos da casa podem ser conferidas no álbum do
Flickr, ou no blog de Valerie:

Only a Windy Day…“É uma casa americana, com certeza!”…

Antes mesmo de conhecer a casa por dentro, já é possível avaliar, pela porta flamejante laranja, que essa família não tem medo de cores:
O equilíbrio entre cores quentes como vermelho, laranja e amarelo conseguiu dar um tom suave e alegre à sala:
A sala amarela mistura objetos vintage( inclusive, uma tv antiga) com outros de design, como a cadeira de balanço Eames:
Sofá vintage de linhas retas e cor neutra.
Como mesa de centro, um banquinho:
No quarto, a suavidade da colcha de pathwork:
Cozinha, com moderno painel de pastilhas coloridas e muitos objetos fofos:
Armário iluminado: uma boa ideia!
Simplicidade e graciosidade, em cada objeto exposto:
Uma sala de música, com arzinho country:
O canto craft tem como destaque a cômoda antiga, renovada pela cor cítrica:
A estante, com nichos diferentes, e o tapete vintage chamam a atenção, nesta sala:
E aqui, uma seleção de closes, mostrando a coleção vintage do casal, exibida pela casa:Analisando tão simpático lugar, fico me perguntando onde estaria a linha que separa “kitsch” do “brega”. Não me atrevo a responder, pois há tantos detalhes e nuances, tão particulares, que nos resta observar, treinar o olhar, exercitar a ousadia, “pero sin perder la ternura jamás!”

You may also like

28 Comentários

  1. Seja qual o conceito, aquela Chapeuzinho Vermelho sobre a mesa roubou meu coração kitsch ou brega. E me devolveu a ternura… Parabéns pelos 8 km (distância de ida e volta ao centro daqui de casa, no plano, hum?) Beijo

  2. La, que ambientes ma-ra-vi-lho-sos!!! E o que é aquele nine-patch quilt na oitava foto, hein? Simples, chique e bonito. Sensacional!
    Beijos
    Helena

  3. Achei a casa adorável, mas particularmente eu não gosto desses objetos denominados "kitsch". Já tive alguns, ganho pelas mãos dos filhotes quando eram menores. Ficava feliz em recebê-los, mas não compraria. Parabéns pelo pique na corrida. Nos mudamos, o condomínio é formidável e finalmente tenho o meu fogão. Ainda não saiu nada de especial, mesmo porque encontrar ingredientes aqui é outro problema que tenho enfrentado. Acredita que ainda não encontrei farinha de trigo? Beijocas!

  4. Oi Laély,

    Que pique hein. Correr 8km em 1 hora, haja fôlego.
    Quanto á casa, eu particularmente não gosto de misturar tantas cores. Ainda estou aprendendo a "me jogar" mais.
    Sou adepta de tons sóbrios e com algumas (poucas) pitadas de cor.
    Mas a cozinha, ai ai, essa me ganhou.
    Beijo,

    Andreia
    http://universoemcores.blogspot.com

  5. Lá sua danada, 8 Km em 1 hora, é um tempo muito bom, nem sonhando eu conseguiria…ainda mais agora que estou com as barbas de molho…hehehe! Mas dou o maior apoio!! Linda casinha, mas não sei se aguentaria me manter tanto em um tema só, tão vintage, acho que já teria misturado tudo…ô pessoa sem foco…bjinho!!

  6. Oi poder do poderil
    que saudadeeeeeeeeeesssssssssssss
    sabes que te amo né?
    mas aí quando penso que vou ficar mais tempo online começa a correria do outro lado da tela, muito trabalho graças a Deus e graças a isso ganhei minha tão sonhada máquina de costura, José disse que não me entende, em vez de eu pedir um celular moderno-o meu é peba peba-, um ar pro quarto, uma reforma no banheiro horrorosa, e peço uma máquina de costura, fazer o que?
    tenho desejos simples e vintageanos,rsrsrs, existe isso?
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    amiga a casa é um sonho, mas sinceramente aqui não ia dar certo, muita poeira, iria ficar louca,rsrs…mas sonho com um piso daquele, uma porta daquela, um tempo mais frio,kkkkkkkkkkkkkk.
    linda postagem, aliás você sempre arrasa.
    por isso és minha musa inspiradora,rsrs.
    te adoro
    beijos
    ei e cadê o meu livro de pão heim? quando sua mãe vai estar em Belém? pior que fui até lá domingo, mas viagem não planejada e por isso nem te mandei um email.
    mas não esqueci não.
    te adoro.
    beijos

  7. Gostei do amarelo na sala, senti que a minha não tá tão demodé (demodé é falar demodé né rs?) Adoro as casas coloridas que vc mostra, tô tentando colorir mais a minha. Tô com saudades, não te vejo mais online, ou será sou eu rs? Pode ser tb… beijos

  8. Oi Lá… to de volta das férias !
    Menina, sou apaixonada por essas colchas lindas (como a desse ultimo post)! Adoro casas coloridas tb.

    Ah, parabéns pelo ritmo nas corridas, eu que to precisando fazer qualquer atividade por aqui, pq nessas férias só fiquei a toa … rsrs

    Beijo
    Patricia Tedeschi

  9. A casa tem um estilo bem diferente do meu, mas é interessante. Parabéns pelo pic da corrida. Até hj,e estou quase desistindo, não consigo correr. Aparece sempre uma dor aqui ou acolá e me impede. Mas, caminho 4 km tres vezes por semana. Bjs

  10. Achei engraçado que enquanto ia vendo as imagens pensei: – Que casa encantadora, porém com tanto de kitsch!
    E no final você faz uma certa alusão ao conceito, rssss…

    Será que eu tenho objectos bregas?! Ou kitsch? E você, Lá? O que tem? Lanço o desafio que coloque por imagens aqui no blogue!
    Aceita o repto? Se aceitar, também correspondo!

    Bjossss

  11. Alo,Laely!

    Puxa,minha fada…Fiquei pensando por onde tu andavas,mas na verdade tu estavas a correr! (Rs…Rs…)
    Que bom saber que voce esta tao animada…Desse jeito,ao inves de te chamar de fada,vou ter de mudar pra The Flash! (Rs…Rs…)Mas existem fadas que saem voando,ne?
    E esta casa americana? Muito bacana,ne? Reflete um estilo de vida de gente boa,que vive de bem com a vida…Sem pretensoes de estar ligada a modismos ou ostentacao…Passa um clima de simplicidade e bom gosto! E quanto ao brega ou nao brega…Acho que tudo depende do nosso ponto de vista ou ate mesmo do momento que se vive!Um objeto que hoje consideramos brega,amanha pode ser vintage…So o tempo nos dira!
    A verdade do universo e que todo mundo e meio brega e meio chique…Somos todos produtos de um grande quebra-cabeca cultural,onde o que diferencia e a sensibilidade de usar o que temos e fazermos com eles,o melhor uso possivel!Mas para isso,a arte sempre nos ajuda…E na estoria de cada objeto ha sempre um caminho para se trilhar e se inspirar!
    Meu abraco carinhoso pra ti,minha fada querida!
    Teresa

  12. Rosana Remor, acho que se gostou, é porque o estilo casa com o seu jeito. Então, dá pra fazer algo pessoal, tendo como referência essas coisas pelas quais se apaixona.

    Oi, Fernanda!
    Sabe que gostei do desafio? Vou pensar numa forma interessante de mostrar, porque, com certeza, minha casa tem muita coisa de kitsch. Se é brega? Talvez. Depende do estado de espírito de quem o interpreta.

    Ana Maria, sem dúvida, você está de parabéns! Essa regularidade e disciplina, não é pra nenhum sedentário!

    Oi, Patrícia!
    Férias é pra isso, mesmo! Precisa ficar de molho e recarregar as energias.

    Cynthia, eu dou o maior apoio na questão de aumentar as cores na casa.
    Acho que você anda cuidando muito do Twitter e não tem ficado on line. rsrs
    Tenho umas novidades pra contar…

    Eliene, minha querida! Que pedido mais fofo! Realmente, é pelo seu jeito "vintage de ser"! rsrs
    Minha mãe já está em Belém. Vou lhe deixar o telefone dela, por e-mail.
    Quando passar por lá, dá uma ligadinha.

    Cris, fiquei animadíssima, hoje! Percebi que o desempenho é proporcional às horas dormidas, na noite anterior.
    Já estou me animando a participar da próxima corrida de rua, em Vitória.

    Andreia, é pra isso que a gente passa horas, vendo essas imagens: para ter referências e aprender a ousar.
    Já discuti com filho e marido sobre o que é brega, ou não. Eles não sabem muito bem definir o que seja; apenas não gostam, quando foge muito ao padrão. Mas é uma questão de mudar paradigmas, certo?

    Taia, eu não saberia viver sem trigo, mas com certeza, eles devem ter outras alternativas, que não conhecemos por aqui.

    Helena, isso é tão tradicional entre os americanos, não é? Sempre há uma colcha, contando uma história!

    Rosana, é tentador, sim!
    Tô me programando para inaugurar esse roteiro…

  13. he, he, he, Teresa!
    Captou meus pensamentos, pois hoje ainda me perguntei: "Cadê Teresa?"…
    Eu fico meio constrangida com esse apelido carinhoso com que me chama, mas, tudo bem. O que desejo é que sempre se sinta à vontade, por aqui, e comigo, também.
    Acabei de responder, no comentário anterior, à nossa amiga d'além mar, Fernanda, que realmente muita coisa depende dos olhos de quem vê. Há os que se cansam, com tantas cores. Há os que se deprimem, na ausência delas.
    O que precisamos é encontrar um estilo que nos deixe à vontade, dentro da nossa própria casa e nos provoque sorrisos.
    O que não dá, é decorar por modismos, sem que necessariamente combine com nosso estilo.
    Eu me sentiria oprimida, se tivesse de morar numa casa com muita opulência, mas tem quem goste, não é mesmo?
    Abraço, querida!

  14. Lá que post mais gostoso de acompanhar! Eu adorei a casa, a forma descontraída de como a decoração foi se formando e acho que apesar da casa ser “tipicamente americana”, sorry, está de muito bom gosto.
    Conseguiram harmonizar, peças e mobiliários vintages às cores alegres e isso é muito difícil de conseguir. Já reparou que a gente sempre acaba pecando por algo que a gente não abre mão e às vezes do ponto de vista alheio pode parecer brega?
    Em minha modesta opinião, o mau gosto e o bom gosto, para serem catalogados como tal, precisam passar por um filtro – O filtro da informação e do bom humor.
    Só essas duas variantes permitem alguma fusão entre o que é brega e o que é chique.
    O mau gosto se leva a sério demais. O bom gosto tem certa graça e irreverência.
    Parabéns pelo post.
    Bjus
    PS. téplicas lá em casa né…saudades.

  15. Ô, Yvone…gostei muito das suas colocações, pois eu acho exatamente isso! Temas muito rígidos e que não permitem fugir às regras podem ser até certinhos e corretos, mas podem cair no enfado. Gosto da arrumação que surpreende e desarma os espíritos.
    Olha, que a casinha lembra muito a sua! Sei que gosta…rsrs
    Abraço!

  16. Alo,Laely!
    Puxa…Eu nao quero que voce se sinta constrangida,nao…Eu te chamo de fada porque, pra mim, voce escreve mesmo como uma fada…E muitas vezes me faz sonhar com coisas bonitas… E ainda mais, tem maos de fada pra fazer paezinhos tambem!
    (Rs…Rs…)Mas eu vou tentar me conter mais,ta bom?
    E eu concordo contigo…O que a gente mais quer e morar numa casa que seja a nossa cara e do nosso jeito…Como eu ja te disse antes,nos moramos numa casa antiga com jeito de sitio,num recanto gostoso aqui no Rio…Mas tem gente que nao gosta do nosso jeito meio rural de ser…Temos uma decoracao mais pro lado rustico e tem pessoas que preferem um apartamento clean pra viver…Pois e, sera que a gente e mais brega por isso? (Rs…Rs…)
    Outro abraco pra voce!
    Teresa

  17. A casa tem de andar no ritmo dos que habitam nela, Teresa. Se o seu ritmo é mais de interiôrrr, que mal há nisso? rsrs
    Não liga, não. Eu disse que fico meio constrangida, mas é porque acho que estou muito longe do ser fantástico e mítico, que é uma fada( Falando nisso, já viu alguma?! rsrs)
    Abraço!

  18. Oieeeeeeee,
    Que casa mais linda , amo este estilo colorido , inocente quase sonhador !!!! Linda demais…
    Ahh!!!! A cozinha é um mimo , encantadora …
    Abraço carinhoso pra vc …
    Eliane

  19. Lá, é lindo de ver uma casa assim tão colorida. Mas eu acho que, além de eu não dar conta de montar algo assim, acabaria me cansando….
    Parabéns pelo pique da corrida.
    bj

  20. Ah, Lá…
    Essas casas são tão lindas !!
    Queria uma coisa de cada uma para mim, quem sabe uns detalhes, umas cores… ai, ai, vc me faz sonhar com essas imagens.
    Depois se tiver um tempinho passa lá em casa prá ver o que o Pingo tá perdendo, rsrsrsrs.
    Brincadeirinha, bjus lindona !!

  21. Oi Amiga,
    Passei só pra matar as saudades. Seu blog continua o máximo e sempre cheio de imagens e lugares que enchem os olhos e fazem bem à alma.
    Beijos,
    Cris João.

  22. Essae limite é bem confuso para mim também. Acho que o mais importante de tudo é colocar o coração acima da razão, na hora de decorar os ambientes de uma casa. Me atrai muito as que vejo cheias de personalidade; o que importa é a satisfação dos moradores, né?
    bj

  23. feliz em ver que vc tb le o Pensador, rsrsrsrsrs
    adoravel, mas um opuco "amarelo". SIm sou pré conceituosa com amarelo. Graças a inspiração da Rafaela Fajardo eu tenho usado o amarelo um pouco mais, assim como o laranja e outras cores alegres. Mas sou pré conceituosa demais ainda pra tertanto amarelo assim na minha vida!
    Mas confesso que achei bonito!
    Brega é chique! Ao menos eu acho demais!
    BJs

  24. Helo ó eu aqui denovo!!!!
    Queria te agradecer pela atenção, acredita estou mais tranquila de saber q estou no caminho certo, vou ficar de olho em seus posts!!!
    Bjo gnde!!

  25. Amei essa casa "viva"! As cores, as padronagens, o bom humor, as peças vintage… Tudo transborda alegria, charme e vontade de viver!!!!! Que ótima inspiração! Eu adoro reparar nos detalhes e adorei o objeto que parece ser uma capa de LP "SONGS OF THE ISLANDS". Adoro exsse tipo de ilustração e estilo gráfico dos anos 50/60. Bjs!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *