"Advinha quem vem para jantar?"

Sidney Poitier, um homem de estilo e elegância…
…Mas os futuros sogros dele, um casal de classe média, vivido por Spencer Tracy e Katherine Hepburn, não tinham tanta certeza disso.
Um filme que tratou de um assunto delicado, para a época: o casamento inter-racial. Virou clássico.

Outro filme com Poitier que costumava passar nas sessões da tarde, marcou minha infância: “Ao mestre com carinho”. A canção tema era linda!
Falando em classe, elegância e estilo, algumas salas de jantar pra ninguém “botar” defeito:

Decorology

Remodelista
Os demais exemplos foram tirados da galeria de Giac1061, no Flickr:



Mais simples ou sofisticadas, mas todas: diferenciadas.

You may also like

16 Comentários

  1. Oi Lá!!
    Saudades! Faz tempo que não comento né? É a correria de obra acabando… mas estou sempre lendo, mesmo que não comentando!
    Mas hoje, agora exatamente, quando vi essas mesas… ai! Estou apaixonada pelas mesas redondas brancas! Acho que vai ser a escolhida para a nova decoração! A que tem as poltronas laranja ou vermelho (estou daltônica?), também tem o piso parecido com o meu! Quase morri! Linda demais!
    Obrigada pela inspiração!
    Um grande beijo!

  2. Alo,Laely!
    Puxa vida…Eu sempre gostei muito do Sidney Poitier…E e claro que ja assisti "Ao Mestre com Carinho "…E um filme muito especial mesmo…Acho ele e um ator maravilhoso! E a musica do filme? E so comecar a tocar que a gente ja comeca a se emocionar!
    Tambem ja vi o outro filme…Costumava passar muito no inicio de madrugada…Tambem maravilhosas atuacoes dos 3 super atores de Hollywood! Que lembranca agradavel!
    Mas estas salas sao realmente muito estilosas…A minha preferida e a numero 5 na sequencia…Adorei a sala clarinha e com as paredes cheias de quadrinhos…Lembra aquelas salas dinamarquesas,ne? Mas eu precisava de uma mesa maior….Acho que era melhor eu ficar com a primeira sala…A mesa e grande e linda…Quem sabe da para colocar os quadrinhos da outra sala nessa tambem? Ih…Ja estou fazendo confusao! {Rs…Rs…} E que elas sao tao lindinhas que da vontade de ter um pouquinho de cada uma !
    Ah…Quer dizer que voce gostou da minha pequena experiencia de cantora? O pior e que me disseram hoje que filmaram tudo! Ai,Meu Deus, e agora? Assim a minha fama vai crescer…{Rs…Rs…} Vou virar a Susan Boyle da escola ! {Rs…Rs…}
    Para voce ver como e a vida de mae…Pra um filho eu faco de conta que sou uma elfa e para o outro eu finjo que sou cantora! {Rs…Rs…}
    Meu abraco de elfa=cantora pra voce!
    Teresa

  3. Oi, La,

    Eu ando sem tempo nenhum, mas agora, aproveitando a hora do almoço, com o prato aqui ao lado do teclado, resolvi dar um pulinho aqui. E que bom que é adentrar essa sala!
    Adooooro esses dois filmes o "Adivinhe…", por ter tratado da questão racial de forma escancarada. E numa época de horrível confronto entre as raças! Lembrar que o filme foi lançado em 1967 e o reverendo Martin Luther king (ativista da causa negra) foi assassinado um ano depois.
    Já o "Ao mestre…" é lindo e a música maravilhosa. Sem dúvida o carisma de Sidney Poitier contribuiu muito para o sucesso desses trabalhos.

    Beijinho e boa semana

  4. Marly, acho que Sidney Poitier abriu um precedente em Hollywood. Se não me engano, deve ter sido um dos primeiros protagonistas negros, espaço que hoje é bem representado por outros, tão talentosos e charmosos quanto ele, como Morgan Freeman e Denzel Washington. Assisti aos 2 filmes, mas "Ao Mestre…" me marcou muito.
    Em "Advinhe…" eles tiveram a coragem de colocar o dedo na ferida da hipocrisia.
    Um abraço!

    "A mulher de mil faces": Teresa. rsrs
    Eu gostei mais do ar vintage da quarta sala e da suavidade da quinta, mas todas são muito lindas, como Poitier.
    Depois, coloca o vídeo no You Tube. rsrs
    Abraço, querida!

  5. Saudades de comentar aqui. Venho sempree te acompanho pelo RSS, mas ainda não adaptei a correria do dia a dia rssss Obrigada pela lembrança! Tb adorei a matéria, já comprei umas 20 revistas para dar para mãe, pai, tia, papagaio rsss Um beijo grande, Lú

  6. Alo,Laely!
    Ai,ai…Eu acho que eu estou longe das mil faces… Eu ando mais e na onda do Zeca Pagodinho,aquela do "Deixa a vida me levar…"e vou entrando na brincadeira da garotada!
    Sabe,as vezes a gente passa por uma fase de turbulencia no nosso voo,que o jeito e passar a olhar a vida com uma visao mais ludica…E olhar de crianca!
    A gente so nao pode exagerar,ne?
    Mas falando serio, nos precisamos descobrir os talentos escondidos de cada um…Acho que todos temos tantos potenciais interessantes!Mas as vezes e muito dificil ter uma oportunidade para traze-los a tona…Fico imaginando quantas pessoas super talentosas passam despercebidas por este mundo…E como e importante usarmos a arte na edificacao de uma sociedade melhor…
    E quanto a mim…E verdade que eu adoro cantar…Mas ser aspirante de Susan Boyle tupiniquim…Ah, isso e outra estoria!
    Beijo pra voce,que e a minha fada preferida e cheia de talentos!

  7. Oi Laély,
    sou leitora silenciosa do seu blog,não comento,mas sempre venho ver suas novidades.Adoro tudo que você posta, a beleza,o jeito,o estilo,o humor, a escrita e tudo.Penso até que tenho um sentimento ufanista bairrista,sei lá,pois somos do mesmo estados,moro em Vitória.De vez em quando vou a Santa Teresa.Se tivesse um blog ,queria que fosse assim,chique desse jeito.
    Abraço
    Ivanete

  8. Ô, Ivanete…Pena que não deixou seu e-mail, mas fiquei até emocionada com o seu simples depoimento.
    É que esta semana venho me questionando sobre o que é fazer "sucesso", ou agradar.
    Às vezes a gente acha que fez um post bacana, foi bem feito, caprichado, mas a repercussão acaba não sendo o esperado. Não que eu procure fazer o blog apenas pra receber elogios, mas uma das formas de avaliarmos se estamos no caminho certo é através comentários, pelo retorno que recebemos das ideias que lançamos. Mas toda blogueira passa por isso, não é? Não seria eu, a última cereja do bolo, pra me achar melhor que alguém.
    Veja a Lucila, que tem o "Casa de Valentina": é de bom gosto, elegante, caprichado, bem escrito; a casa dela está na Casa Cláudia deste mês, mas com certeza ela também deve se sentir desmotivada, por vezes.
    Então, só posso agradecer a você, por comentar, à pessoas como a Teresa, que é participante assídua por aqui, pois essa interação nos motiva a nos esforçar pelo primor; pelo menos, pelo melhor que somos capazes de fazer.

    Um grande abraço e obrigada a vocês, por fazerem melhor o meu dia e por me animarem.

  9. Ai, voltei no tempo, a um tempo tão bom, tão sem compromisso, tão cheio de sonhos. Dois filmes que me marcaram muito. E as salas…um colírio pra meus olhos.
    beijo
    Berê

  10. Tenho o pé mesmo no simplezinho. A última imagem me fisgou, tudo pela toalha com dois xadrezes, de "oleado" (chamamos assim esse tecido plastificado antiiiigo). Me rendi a ele nos últimos tempos, numa estampa bem parecida. A cozinha fica com cara de casa da colônia (da roça, como vocês falam), e gosto. Desanima não! Sabes que és minha blogueira mestra, dona de muito do meu carinho. Beijo

  11. Oi, Marina!
    Charmoso, como ele, só o Denzel.

    (Corrigindo minha escrita, na reposta anterior: "…formas de avaliar se estamos…")

    Berê, outro dia, estava passando "Ao mestre…" na tv paga. Também vlotei no tempo.

    Rosana, não sabia o nome dessa toalha, ams tanto me encantou a simplicidade, que a coloquei entre as outras.

    Obrigada a você, Ivanete, pelas flores, em forma de palavras.

  12. Oi, La!

    Fico alucinada com estas mesas e slas chique-cleam, com as cadeiras de acrílico (minha nova obsessão), mas me sinto bem mais à vontade e aconchegada nos ambientes rústicos!

    Beijins!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *