Abobrinhas…

Mais um dia sem dar conta. Perdi uma chance extra de fazer algumas mudanças que me propus há tempos.

Mas reclamar do tempo, ou da falta dele, não adianta, pois “quem sabe faz a hora, não espera acontecer”.

Hamlet, provavelmente nos dias de hoje não se debateria com a questão de “ser ou não ser”, mas sim, em: “procrastinar ou não procrastinar”… My Sweet Savanah

Pra não perder o dia, ou a piada, não adiarei escrever sobre uma pequena nota que li hoje, no jornal.

Eu bem que podia ter me livrado dessa.

Bem feito! Quem manda ter uma queda, muito humana, pelo lado B dos outros?

É por isso que não resistimos a dar uma olhadinha (disfarçadamente) na coluna social ou revista Caras, mesmo que, oficialmente desprezemos a exibição esnobe( sempre com uma certa inveja, confessem!).

E é por isso que assistimos BBB.

Ops! Mas eu não! Sou uma pessoa “ocupada, instruída, culta, inteligente”.


Tá bom. Admito que já acompanhei os primórdios do programa, mas a minha cota de paciência se esgotou quando vi, com estes olhos que a terra há de comer, Kléber Bambam chorando e fazendo confidências à uma vassoura(?!). E depois, ganhando alguns milhares de reais, por conta disso(?!).

Provando que, além dos auto-adjetivos logo acima, também sou tolerante, vejo esse tipo de programa/leitura como um devaneio: pequena fuga ao stress. Que ninguém se culpe, portanto, caso não perca uma edição. Eu é que sou uma ET, mesmo.



Então, todo esse floreio foi pra me justificar por ter me detido na coluna jornalística que fala sobre TV, artistas e famosos( Mea culpa, mea culpa! Sim, eu leio!).

Como não gosto de sofrer sozinha, não me contenho em dividir com vocês essa “notícia bombástica”. Nem sei como não foi manchete no JN de hoje!

Preparados, para o furo jornalístico do ano?

Seguinte: uma das mais-recentes-ex-BBBs, Anamara, noticiou ter quebrado um jejum de 5 meses, após ter saído do confinamento.

Mas, como? A pobrezinha não morreu de fome?!

Bem…cof, cof! Digamos que o tal “jejum” fosse de outra coisa e que o verbo “comer” seria apropriado, porém, aplicado à coitadinha(?!) na voz passiva: “foi comida”.


Entendeu nada? Tudo bem. Rasgando o verbo( mais ainda?!): a menina noticiou, aos quatro ventos, a data e hora( nem tanto assim, também!) do início e fim do jejum de sexo, acrescentando que o “evento” foi um dos melhores de sua vida! ( O jornalista, ainda trata de revelar quem foi o “sortudo”…)



Fala sério!!



O ser humano gasta fortunas tentando provar a existência de vida, fora desse nosso planetinha! Mas, quem seria capaz de provar a existência de vida, na cabecinha de um participante do BBB?!

Darwin revolucionou a Ciência e a história da humanidade com a sua teoria da Evolução. Tenho outra, a respeito do BBB: a Involução da espécie…humana.



Ainda no jornal de ontem, li uma entrevista com a psicóloga e escritora Andrea Fanzeres Cordoniz-CLUBE DAS ASNEIRAS: UMA SELEÇÃO DAS MAIORES IDIOTICES PROFERIDAS POR GENTE FAMOSA E OUTROS NEM TANTO. Diz ela:

“Em geral, pessoas inteligentes têm algo a dizer. O idiota tem que dizer algo. Pensando no que falar, podemos até optar sabiamente pelo silêncio”.



Então, tá. Dou a mão à palmatória: poderia ter optado pelo silêncio! Idiota sou eu, escrevendo um texto idiota, sobre uma nota idiota! ( E se alguém leu isso, até aqui, não tem do que se orgulhar. Melhor, por as barbas de molho…) .



Mas, nem tudo está perdido( nem, a Anamara!).

A escritora lembra que somos todos falíveis, portanto, admitir o deslize e saber rir dos próprios erros ajuda a amenizar a situação, afinal, a maior de todas as idiotices “é, sem dúvida, levar-se muito a sério e não ter senso de humor”. FFFFOUND!



Outra coisa importante que não podem procrastinar, além de rir de todo esse besteirol: participar da promoção do blog. (Aí, na coluna lateral)

You may also like

17 Comentários

  1. Me escangalhei de rir!! Faço parte do seu planeta ET, e é assim que me sinto quando digo que acho idiota essa coisa de BBB. Mas com certeza, saber rir de si mesmo é algo que devemos aprender.
    Certas notícias não fazem sentido, né? E o estardalhaço por que Rick Martin assumiu que é gay? Fala sério…
    Beijos.

  2. Alo,Laely!
    Minha fada…Sao tantas estorias estranhas…E o pior…incrivelmente humanas!
    E o fenomeno Big Brother continua gerando discussoes…Que por sinal, estao pra la das filosofias de plantao!
    Vou te dizer uma coisa…Eu,aqui em casa, era "mais ou menos obrigada "a assistir alguns trechos deste programa…O fato e que quando a minha mae estava conosco, ela gostava de dar a tal "ëspiadinha"…Mas este pequeno exercicio ( ou sera sacrificio ?) so me fez ter mais certeza do que nunca, de que este programa realmente pode provocar a tal involucao humana que voce falou…
    Ele e um desfile de besteirol e degradacao de seres humanos…Eu nao sou nenhuma entendida no assunto,mas e dificil para a nossa consciencia aceitar este tipo de experiencia,em que as pessoas "vendem" a sua privacidade em troca de dinheiro e fama…E como se fosse um doido zoologico humano, em que a mediocridade e insensatez parecem dominar tudo…Como diria o meu filho mais velho, isso esta mais para o lado negro da forca ( Nem os Jedis explicam)!
    Fico pensando no que passa na cabeca de um individuo pra se expor desse jeito tao desumano…Eu nao me considero uma moralista dos bons costumes,mas tem certas coisas que a gente nao consegue explicar…
    Vai ver que o meu problema em entender isso tudo e que eu nao devo ser desse mundo nao…Acho que sou tambem uma ET meio perdida, no meio dessa roda viva, desse pequeno planeta azul…

    Uma semana com muita paz e inspiracao pra voce!
    Da sua amiga carioca meio ET…
    Teresa

  3. Não leve tudo tão a sério, o "besteirol" faz parte. Sem ele teríamos menos um post em seu blog para ler e isso sim seria desagradável…hehehe. Beijocas!

  4. Ai Lá, as vezes eu fico pasma com o teor desse besteirol todo, mas é um mundo tão distante, que parece um filminho de 5ª categoria que eu assisto de vez em quando…..beijos

  5. Af Lá, acabei de descobrir que sou ET também, fiquei até traumatizada! Hehheeh! Também já deu minha cota de BBB, ah modeus!! Bjos querida!!

  6. Eu acho que ET são os que se privam dessas futilidades, o mais comum é a gente ver, pra poder se lamentar depois rs… Quem não vê essas besteiras sim passa a ser um ET e acaba ficando isolado, sem conversa com o povo, com o povo que asssistiu sasha nascer no jornal nacional. É, isso, eu vejo tudo, sem medo de emburrecer…
    beijo

  7. Ahahaha… verdade mesmo. Quem nao da uma espiadinha de vez em qdo nao é? As vezes, me parece, que se a gente não faz isso é que parecemos ETs, desplugados do mundo. Não que tenhamos que seguir iguais a todos, sempre fazendo tudo o que todo mundo faz, mas que é dificil saber o limite disso, ah é! E eu que moro em chácara então… fico sem internet e tv nos finais de semana e na segunda me perguntam: vc viu o Fantástico ontem? E eu: Não!! kkk
    E a novela, vc acompanha? E eu: Não!… rs….
    Como diz um amigo mineirinho: "é desse jeito!!" rs…
    Bjs procê!!

  8. Eu já cheguei a dar conselho ao filho mais velho, que fica absorto em leituras de Filosofia e Psicologia e não tem sequer TV no apartamento, que ele deveria assistir programas de TV, quanto mais populares, melhor! Sílvio Santos, Faustão, Ratinho…Sabe como é: um exercício de humanidade, porque podemos até nos assombrar com o nível do que é exposto, mas na verdade, não é uma vitrine, pequena mostra do que é a vida, na real? Infelizmente.

    Eu não sou muito radical, não, mas, sinceramente, não consigo assistir mais que 5' de uma novela, que está "estourando a boca do balão", ou de um programa como o BBB. Simplesmente, porque não me surpreende mais.
    Se é pra surfar na superficialidade, então, que o seja com estilo: prefiro novela mexicana e aquelas revistinhas de R$2,00 que trazem depoimentos de pessoas comuns, contando as histórias, as mais estapafúrdias possíveis! Mundo cão. Pelo menos, divertido.
    Só não sei o que ganhamos ou perdemos, em ficar sabendo o que uma fulana resolve fazer da sua vida íntima. É uma convenção careta, sei, mas o nome já diz: é coisa "íntima"!

    Nessa época de super-exposição, podemos perder a noção dos limites, o que vale pra todos que nós, que usamos a internet como forma de nos comunicar.

    O dia que eu cair nesse erro, por favor: alguém me pegue pelo colarinho e me dê umas sacolejadas, pra ver se a cabeça volta a funcionar, nem que seja no tranco! rsrs

    Teresa, não adianta querer analisar o que se passa na cabeça de alguns. Meu marido costuma dizer: nunca duvide da capacidade da estupidez humana.
    Mas, vamos relevar, e dar valor ao que de fato tem valor.

  9. Láely,
    Ler seus textos é sempre uma boa opção. Mesmo se o tema não for interessante, vale pelo humor e criatividade de como você emprega, agrupa e emcaminha as palavras.
    Bjs,
    PS. Obrigada pela visita.

  10. oi amiga
    que saudades , ando de recesso, mas jamais esqueço de vocÊ, e amiga já enfiei meu pá na lama varias vezes, jaca não porque não gosto nem do cheiro,kkkkkkkkkkkkkkkk.
    me manda um email, pra gente conversar, ando me sentindo tão carente de "Lá", e quero faze ruma reclamação:
    CADÊS OS PÃES QUE VOCê DIVINAMENTTE FAZ,HEIM?
    estou com saudades deles.
    te amo
    sempre e sempre
    beijos desta minha terra quente, abraços pros meninusssssssssss, lembranças pro Doutor gente boa.
    te amo de verdade verdadeira.
    beijos

  11. Laély, querida!
    Faz tempo que não passo por aqui.
    Estava com saudades…aí começo a ler este seu texto espetacular…adorei!
    Nossa, como eu me envolvo na leitura dos seus textos! Sempre me identifico com a sua forma de pensar. Mas, como já disse a você, não sou capaz e me expressar tão bem.
    Parabéns pelo texto do post e do comentário!
    E o conselho que vc dá ao seu filho…kkkk …pura verdade! Afinal, ele não quer estudar o comportamento humano? rsrs
    Detalhe: eu era uma estudante como ele. Muitos livros de psicologia, filosofia e história..e nadica de TV! rs

    Bjocas e..vou continuar passeando por aqui!
    Ale

  12. Menina eu riiiiii muito com seu texto.
    A maioria da populaçãop brasileira está em um incosciente coletivo de besteirol e de burrices, onde o que é mais esdruxulo (sempre quis escrever isso ehehehe) é valorizado como esse "ranguinho" vulgo ex-BBB.

    Beijocas e parabéns pelos textos sempre ótimos.;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *