De Zanine ao Caravaggio…( cap.III)

Cronologicamente pode parecer que me equivoquei, mas geograficamente entenderão o porquê…

O Espírito Santo é um estado pequeno, fácil de percorrer, de paisagens tão contrastantes quanto o mar e a montanha, o mangue e as cachoeiras, as dunas de Itaúnas e a Mata Atântica, o moderno e o antigo…e tudo ali, pertinho!

Depois de escalar o morro do Convento da Penha, rumamos com as nossas turistas gaúchas para o litoral: Jacareípe e Praia Grande ficam próximos de Vitória.

Sugeri uma paradinha imperdível no restaurante Ninho da Roxinha, em Nova Almeida. A comida é simples mas a casa de madeira e vidro, de forma circular, numa área verde, elevada, de frente para o mar…ah! Isso não tem preço! ( Nem cartão de crédito paga!)
Escolhemos uma das mesas da extensa varanda que circunda a antiga casa. E à nossa frente… Sempre gostei muito desse lugar e, para minha surpresa, descobri só agora que o projeto dessa casa de veraneio, que virou restaurante, foi feito por ninguém mais, ninguém menos que Zanine Caldas, o famoso arquiteto por quem a Vivianne já se declarou “apaixonada” em 5 posts!

A sala de espera do banheiro tem preciosidades expostas nas paredes:
“Zanini construiu no alto da colina, com vista privilegiada da Baía de Nova Almeida e Praia Grande, uma casa rústica inteiramente feita de dormentes retirados de estradas de ferro desativadas, utilizando alvenaria somente em sua base.” ( Informações colhidas no site do restaurante) Detalhe do teto em madeira, lembrando uma cestaria: A paisagem e a brisa do mar são o plus do lugar… Aqui, meu menino mostrando como era o irmão mais velho, na adolescência: ( Ainda bem que o outro não ouviu isso, se não, seria briga na certa!)
O restaurante oferece carnes exóticas:

( Só não vale fazer amizade com o avestruz do quintal, porque aí, já seria trair a confiança…)
Como costuma dizer minha sogra:
“Barriga cheia, coração contente”. Após isso então, rumamos para a pousada.
Deixei as meninas no
Canto da Lua, em Praia Grande, enquanto voltei pra casa com os meus outros meninos.
Fica por conta da
Rosana, tratar o capítulo “Aventuras na Praia”.
Combinamos nos reencontrar no sábado, durante um almoço na minha casa. Olhem a responsabilidade!…

Um pulo do litoral para a serra, já em Santa Teresa: Montamos a mesa no quintal, com céu ensaindo uma chuvinha de verão que não aguardou a sobremesa. Mas assim como chegou, foi embora.
Pingo fez tanto oba, oba com as visitas que foi correndo colocar sua fantasia de…capacho?!
O almoço foi simples. Se estava bom, sou suspeita pra falar: salada de grãos, quiche de cebola, suflê de bacalhau, arroz negro, purê de batata baroa. De sobremesa: açaí com sucrilhos, brownie com sorvete de creme.
Não tirei foto, pois a pressa não deixou.

Fim de tarde, fomos ao Vale do Caravaggio em Santa Teresa: A amplidão não cabe na foto…( Amplie, clicando nelas) Lá em cima venta muito e é mais frio, mas as gaúchas resistiram firme sem o agasalho: Dá vontade mesmo, de ser jogar na grama e ficar de cara para o céu… Mas a compenetração não demora muito tempo… Até me render, também… Pra desacelerar, porque a vida é tão rara…

To be continued…

You may also like

25 Comentários

  1. Olá querida amiga,
    que lugar!! E o texto que delícia, aliás como sempre!! Fico babando e tentando aprender…seu estilo é delicioso!!
    Beijos,
    Bom fim de semana à família,
    Cris João

  2. Que lugares maravilhosos! achei o máximo o detalhe do teto em madeira imitando cestaria. Que coisa mais caprichosa! E as paisagens? lindo mesmo! obrigada por dividir com a gente. bjs

  3. Ai que delicia!!!a forma como vc escreve e as fotos,nos envolve de tal forma que a gente se transporta e sente até o ventinho gelado de lá…ai acorda e percebe o ventilador aqui ligado.rsrsrs
    Uma delicia de post.Beijos e ótimo sabado!!!

  4. Oi La,
    que legal essa descoberta de uma casa do arquiteto Zanini, que hoje é um restaurante e ainda num lugar privilegiadíssimo como esse, linda vista e linda casa.
    Beijos!!!

  5. Laély , adoro como vc me faz "viajar" nas imagens e paisagens sempre tão lindas. Adoro como me transporta pra dentro de suas aventuras , como suas palavras embalam minha alma.
    Não é puxação de saco , não porque nem eu nem vc precisamos disso.
    vc tem um talento com as palavras maravilhoso. Deus te abençoe.
    Mil beijos.

  6. Que passeio MARAVILHOSO!!!!
    Também quero conhecer ES com este tratamento VIP.
    Me fala sua agenda que ja tô olhando as passagens.
    Que lugar linndo, amei as fotos.
    Bjs….. e fique de olho semana que vem tem sorteio de 1 aninho.

  7. Laély,uma das marmitas que eu vi foram as suas.Era lembrança de aniversário,revestida de tecido natalino com laço eenfeite de natal.Achei o máximo!Os convidados saem da festa com uma marmitinha.Eu queria ver a avenida beira mar da praia da costa,a ultima vez que fui lá estava maravilhosa. Mostrada e contada por voce seria mais legal ainda.Já ouvi falar do refrigerante Jesus.Sua cozinha é linda e dá para ver como voce é caprichosa.Parabens!Beijos

  8. Majju, é sempre um prazer recebê-la!

    Ei, Rosi! Só há um jeito de matar saudade: é voltando. rsrs

    Wanilza, quem sabe eu vire cicerone de luxo, né?

    Cinária, demos uma passada pelas praias de Vila Velha no primeiro dia das visitas. Mas postei só uma foto de Itaparica. Dá uma olhadinha na semana passada.

    Abraço!

  9. Alo,Laely!
    Eu sei que ja e tarde…Estive fora durante todo o dia…Mas resolvi ligar o computador e,pra embalar os meus sonhos, encontrei este seu post tao lindo!
    Nao ha palavras para traduzir de forma exata a beleza destas paisagens tao caprichosas…A vista deslumbrante da praia…A amplidao do mundo que se descortina no alto da serra…E os momentos inesqueciveis ao lado de pessoas queridas…Nestas horas a gente sente a infinitude de um tempo,que nunca se acaba e fica guardado qual um tesouro na nossa memoria…Realmente a vida e tao rara…
    Linda a musica do Lenine…Vou dormir com a melodia no meu coracao…E,com certeza,acordar mais inspirada pra vida que nao para !
    Um beijo da carioca de plantao!
    Teresa

  10. noooossa, o ninho da roxinha é o meu refúgio!!!!!! mas nunca mais me arrisco ir lá em época de final de ano. todas as empresas do mundo fazem suas confraternizações lá.

    e lá em santa teresa, você as levou na cantina matiello? toda vez que passo por lá, não consigo sair sem deixar no mínimo 90% do meu salário rsrsrsrs o espumante de jaboticaba é uma loucura! os licores… ah, os licores… jaboticaba, rosas, capuccino, laranja, côco etc. etc. etc.

  11. ha, ha, ha, Carmem!
    As meninas foram à Cantina Mattiello, sim. Fica perto da minha casa. Também levaram biscoitos e café especial da região.
    Quanto ao Ninho da Roxinha, prefiro até, ir durante a semana: mais tranquilo.
    Fiquei sabendo que fazem muitos eventos por lá, mesmo.

    Teresa, minha querida, estou gostando tanto de fazer esses posts, pois não são apenas para mostrar nossos passeios, mas uma oportunidade de dizer o que faz me apaixonar pelo ES. Uma declaração de amor a este lugar.
    (Vou responder ao seu e-mail, viu?)

  12. Oi, Lá!
    Tô aguardando seu e-mail com endereço completo pros correios!!!
    Conhece o "Espera Maré" em Barra do Jucú? É da família de minha amiga e a muqueca e o bobó de lá são um delírio!!!!!! Êêê saudade!!!
    Beijins!!!


  13. Tá vendo porque passo aqui todo dia??
    Viajei com você e até senti o sabor da comida caseira apreciando a vista da varanda da casa projetada pelo Zanine. A casa que aparece no link do decour é minha (casa e sede da pousadinha)…Descobri os projetos do Zanine e apaixonei de cara…
    Ah, como gostaria de visitar esse lugar…fiquei com água na boca…quem sabe!
    bjk

  14. Ô minha querida, a vida é tão rara sim… Voltei do ES com essa sensação à flor da pele, e o teu post só a reforçou e já trouxe junto uma certa nostalgia. Aterrissei no meu ninho precisando dar conta de muitas coisas, por isso ainda não consegui dar continuidade aos nossos posts irmãos. Ao mesmo tempo, a atmosfera dessa linda cumplicidade que vivenciamos em uma semana intensa continua embalando meus dias, e às vezes me pego querendo adivinhar o que a turma daí estará "aprontando", passando também por Hulk e Pingo (que ganhou espaço cativo no meu coração). Vê só como o olhar de cada um pega detalhes diferentes: fotografei o chão do Ninho da Roxinha em diferentes ângulos, e não olhei nenhuma vez para cima. Se não mostras aqui, perderia a preciosidade. Para quem nos lê pelos comentários ficar "babando": ontem ainda comentávamos, Jane e eu, sobre as cenas cinematográficas do nosso almoço de boas-vindas ao lar dos Fonseca. Uma comida de suspirar do início ao fim, os vasos coloridos de flores, o suspense da chuvinha, a prece do Antônio, a família nos acolhendo de braços tão abertos… jamais esqueceremos, mesmo que faltem as fotos, que confesso encabulei da fazer naquele primeiro momento com todos reunidos. E ó: finalmente uma imagem minha um pouco mais apresentável, tudo porque lá em cima, no Caravaggio, com a graça do céu fazia um friozinho que melhora até a aparência. Abraços para os "meninos", beijo grande pra ti!

  15. Lá da próxima vez que programar uma visita a Mauá, espero que vá conhecer nossa pequena pousadinha (obra graças a Deus inacaba), mas com muito conforto para quem aprecia a natureza e o silêncio.
    A casa além de ser projeto do Zanine, foi construída de ADOBE(tijolos ecologicos pq foram feitos com a terra do lugar, um a um e secados à sombra) Foi um devaneio e tanto, mas deu certo.
    http://www.pousadaterracrua.com.br
    bjk e boa semana viu!

  16. Que lindo Laély. Eu estive em Itaúnas há mais de 20 anos, foi uma viagem mágica, adorei matar saudades das paisagens de lá. Lindas todas as fotos! Um beijo,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *