Desbravando novas praias

Há níveis distintos de dificuldade, mas a maternidade é trabalhosa, em qualquer fase. Quer moleza? “Vai enxugar gelo!”
O primeiro ano de vida no entanto, é decisivo! Mãe e filho, cada qual na sua fragilidade, estão em fase de adaptação e ainda, se conhecendo. É como se estivessem surfando em nova praia…
Um amigo médico costumava dizer: “anestesista é um homem, quase dormindo, cuidando de outro, quase acordado”. Sabia o que estava falando, pois ele mesmo era o especialista, às vezes insone.
O mesmo princípio pode ser aplicado às recentes mamães: levantar várias vezes à noite para amamentar, até mesmo, com o “bico do peito rachado” ( fissura mamária, doutora!), ficar à disposição do bebê 24h/dia, sentindo que se resumiu em ser “apenas” uma fábrica de leite ambulante, aproveitar o choro de cólica do lactente pra chorar também, mas de cansaço, mudar ‘trocentas fraldas por dia ( embora, a vida da mulher moderna tenha se dividido, em: AFd e DFd, antes e depois das fraldas decartáveis).
Lembrei-me então da
Ana Medeiros que, mesmo estreando há pouco tempo como mamãe, ainda assim, encontra tempo e ânimo para nos inspirar com o um blog, tão fofo quanto o seu Vinícius( quanto o meu, também: o segundo filho tem esse mesmo nome). Aí, eu tiro o chapéu pra ela, pois eu nessa época, corria pra cama sempre que o neném cochilava! Nem sonharia em correr para o PC, blogar! (Por sinal, a Ana fez aniversário no dia 17: “Parabéns atrasado, Ana!”) .

E eu aqui, quase me perdi nesse preâmbulo todo só pra dizer, que: enquanto a Ana está nessa fase inicial da maternidade, eu, tô quase “saindo das fraldas”( marco importante na vida de uma mãe)! É que um blog novinho, demanda tantos cuidados quanto um recém-nascido( salvando-se as proporções, é claro!).

Estava matutando, quais novidades trazer para o Sala da La depois desse 1°ano crítico. Agora, já é possível dar um suspiro de alívio mas, necessário, arregaçar as mangas pois a infância é uma fase longa…
Como o
Chacrinha já havia adaptado a Lei de Lavoisier para a TV, peço uma “licença poética” para dizer que na internet, também: “nada se cria, mas tudo se copia”. Então, a ideia a ser colocada em prática no blog não é nenhum “ovo de Colombo”:

O que pretendo, é abrir um espaço para mostrar a “sala” dos outros.


É o seguinte: se você tem uma boa ideia de decoração, jardinagem, reforma, ou organização que deseje compartilhar ou, um pedaço da sua casa que gostaria de ver publicado aqui, poderá mandar foto(s) para o e-mail deste blog: saladala.blogspot@gmail.com
Caso já tenha mostrado no próprio blog, é so anexar o link do post.
Sabendo que, necessariamente não estarei obrigada a publicar sempre, nem que, não publicaria nunca, tudo o que receber. Eu teria liberdade para usar as imagens cedidas, com os devidos créditos, conforme a necessidade e interesse do blog. Vocês podem até possuir uma coleção de taças de cristal Bacarat na cristaleira. Não significa que desejariam usá-las todos os dias, no lanche dos garotos, certo? Digamos que, participando, estariam contribuindo para enriquecer o arquivo de imagens do Sala da La e, me ajudando.
Esta sessão teria o nome de: “Na Sala dos Outros”
Inaugurando a ideia, pedi permissão para mostrar uma transformação “irada”, feita pela Rejane Lemozs, do
Modificando a Casa .
A Rejane é de BH e, por coincidência, é “marinheira de primeira viagem” no assunto maternidade. Está se preparando para “invadir essa praia”, após a chegada do baby.
Ela está modificando a casa, justamente para se ajustar a essas importantes mudanças na vida dela.
E olhem, o que ela andou “aprontando”:
Admito: o assunto não é a minha praia. Não entendo patavina, neca de pitipiriba, bulhufas de surf e da arte de se equilibrar numa prancha! Mas, entendo de ideias simpáticas.
Não é o meu caso, mas uma renovação como esta, poderia caber muito bem na varanda de uma casa de praia, ou até, no quarto de um adolescente surfista. Está lançado o desafio e o convite para que participem. Quem sabe, a próxima boa ideia a ser mostrada não seria a sua?…
Quanto à “trabalheira” da maternidade, confesso: não me arrependo de nada. Amamentei os 3 filhos, radical e exclusivamente ao peito até os 6 meses, atrasando período na faculdade pra ficar em casa, deixando de trabalhar e, quando foi inevitável voltar, carreguei a criança comigo para não suspender o aleitamento.
A poesia de Fernando Pessoa seria bem apropriada:

“Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quere passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.”

Um bom dia a todos de alma grande!

Atualizando:
-Lendo alguns comentários, gostaria e esclarecr e enfatizar que, necessariamente, as fotos que mandarem não precisariam ser apenas da sala, mas de qualquer outro cantinho da casa que preferirem, ou, alguma outra boa ideia que desejarem compartilhar.
-Eu amamentei “exclusivamente” ao peito por 6 meses, mas não suspendi o aleitamento depois disso. O caçula, foi desmamado aos 2 anos e 4 meses( esse, deu trabalho!)

You may also like

27 Comentários

  1. Ei Laély!!!
    Boa idéia fazer a sessão "Na sala dos outros", muito legal mesmo!!!
    Fiquei lisonjeada da minha idéia inaugurar a sessão!!!
    Obrigada!!!

    Bjos!!!

  2. Ó o auê aí, meninas!
    Voces já me ajudam muito, comentando.

    Rejane, aproveita a "folga" pra inventar, até neném nascer. Depois, vai precisar ficar por conta dele.

  3. Oi, querida, adorei a ideia! Ganham todos "Na Sala dos Outros", e é essa troca e cooperação que alimentam a "alma desse negócio", não é? Gostei tanto que já tô mandando minha colaboração. Olha, juro que sempre penso a mesma coisa quando leio a Ana: que blogueira de fé essa menina, que agora tem um menino, e meninos levam nosso tempo, e quando sobra uns minutinhos a gente só quer descansar… Ainda sobre o momento celebridade: nunca pensei querer ser um cachorro, mas adoraria estar na pele do Hulk para assistir à cena da tua "sem-graceza" (rs). Viu só como a brincadeira rende?! Beijo com saudade

  4. Vc sempre muito eloqënte (ainda tem trema?). Adorei o post, já q sou mãe tbém de 3 filhos, 1 gata, 1 cachorra e,às voltas c meu recém-nascido blog.
    Achei sua idéia genial, vou pensar em alguma coisa pra contribuir. Passa lá em casa q tem presentinho de comemoração.
    bjo

  5. Ai lá vc amamentou até os 6 meses. EU amamento até hj!!! Meu bezerrinho ja tem 4 anos e td dia de manha vem romeu quarto deita na minha cama tira minha blusa e mama!
    Como uma psicologa disse uma vez (achei que ele era hiperativo, bobagem só é cheio de energia)largar o peito é mais dificil pra mim do que pra ele .Mas um dia a gente consegue!
    Amei a ideia da prancha, ficou muito legal e dá pra reciclar uma prancha velha que se tenha em casa ne.
    Adorei a mudança no blog, adoro td no seu blog, vc sabe disso
    bjs

  6. Laaaaaaaa

    Mulher, quer honra ser citada aqui por você. Poxa vida, fiquei tão feliz…hahaha

    Realmente amiga, nem sei como ainda blogo comtantos "afazeres". Por que não é só o Vini que mama a cada duas, três horas…tenho casa, comida e marido pra cuidar e tudo isso sozinha, rsrs. Agora em fevereiro é que vou colocar alguem pra me ajudar.

    Mas essa oisa de não abrir mão do blog, é pra não pirar sabia? Acaba virando terapia, o único momento que tenho só pra mim, pasme.

    Fico chateada em não conseguir visitar sempre as amigas, retribuir os comentários, aceitar o convite de todas que falam "passa lá no meu blog"..rsrs. Realmente não me resta tempo, juro!

    Mas obrigada pelo carinho, obrigada pelos parabéns e ameeei a ideia nova aqui no teu bloguito.
    Estou morando em um ap tão pequeno que n consigo tirar uma foto do comodo todo, saco! Mas daqui p meio do ano me mudo daqui e aí sim, mandarei a foto da minha salinha, pode esperar!

    beijocas lindona

  7. Oi, Lá!

    Gostei da idéia e quero mostrar minha salinha aqui no Sala da Lá, mas antes, vou modificar ela! Taí o incentivo pra ajeitar as coisinhas que sempre vou deixando de lado!!!
    Beijins e bomfimdesemana!!

  8. Gente, acho que preciso fazer uma atualização, esclarecendo:
    As fotos, necessariamente não precisam ser apenas da própria sala, mas de qualquer um outro cantinho da casa que preferirem mostrar, ou, alguma outra ideia boa que viram por aí e aplicaram em casa, ok?

    Luci, que legal, você daqui das terras do ES! Fui ao seu blog, mas tive probelmas na hora de comentar o seu post, do reaproveitamento de latinhas de alumínio.

    Rosana, conforme já escrevi respondendo aos comentários da promoção, é essa interatividade que azeita máquina, areja as ideias e tira as teias da mente…
    Quanto ao Hulk, ele é não tirou "sarro" da minha cara, não…rsrs

    Tânia, obrigada pelo "eloquente"( acho que, sem trema).

    Manu, eu amamentei 6 meses "exclusivamente" ao peito. Mas continuei, depois disso. O que mamou menos foi o primeiro, porque eu estudava e ficava difícil: por 8meses. O segundo, mamou mais e o bezerro, foi o caçula: 2 anos e 4 meses.
    Aconselho a você a convocar marido, mãe, ou sogra, para lhe ajudarem na tarefa do desmame que, nessa fase, com certeza, é mais uma necessidade sua do que dele( digo isso, de experiência própria).

    Ana, eu acho isso muito saudável da sua parte, pois uma mãe, principalmente as estreantes, ficam um tanto perdidas na identidade, depois que o neném chega.
    Depois que o meu primeiro filho nasceu, eu não sei se cheguei a passar pela depressão pós-parto, mas senti a "solidão pós-parto": Eu me achava abandonada, pelo marido e amigos, pois me parecia que a vida havia mudado completamente pra mim e, que ninguém poderia me acompanhar( e isso, até certo ponto, é real). Foi difícil. Mas, tudo passa.
    Ter o "seu" momento, assim como, o momento com o seu marido, é fundamental pra se manter equilibrada e, trate logo de arranjar uma ajudante: dormir, também é importante!

    Ana, "sodade d'ocê", moça!
    Depois, mando um e-mail.

    Ó, Luzinha: obrigada! Só tá meio complicado, responder selinho agora…
    Abraço a todas!

  9. Juro que to tentando, o problema é segurar o mamãozinho de plantão. Mas to tentando

    Tem uma declaração de amizade pra você lá no meu blog, passa la
    bjs

  10. Oie La! Preciso de muita paciência mesmo, é uma coisa tão chata de se fazer né? Desmonta e monta tudo, papelada, pintor, caixa… afff…
    quero voltar para as férias hahaah.
    Obrigada pelo apoio viu?
    Bjo bjo *Ü*

  11. Laély, que pena, naõ deu tempo pra voce pegar o sorteio, e olha que considerei os comentários até umas 11 horas da manhã, mas fica pra próxima.
    Muito obrigada pelo comentário elogioso e a verdade é que quando se faz com amor, não importa o quê, esse amor sempre transborda…
    Beijos da Dani….

  12. Oi amiga
    poxa bem que queria que a gordura derretesse,kkkkkkkkkkkkkk
    amiga estou indo à Belém hoje, vou ao médico, uhu finalmente.
    me manda por mensagem o numero do telefone da sua mãe (91) 81428191, tá?
    que aí eu ligo e pego o endereço.
    ia te mandar um email, mas como estou de saída não ia dar tempo.
    obrigad apoderosa, sabes o quento és especial pra mim.
    beijos

  13. Super legal a ideia. Uma vez vc reformou umas cadeiras da cozinha, lembra? Me empolguei e fiz tambem nas minhas! Vou te mandar as fotos por e-mail…To querendo reformar meu local de trabalho e ai te mando algumas coisas ta…quem sabe serve de inspiração para a "sala dos outros" ne…rs…Bjs

  14. Oi, Laély,

    Já na primeira frase do post você disse tudo. Eu tenho uma irmã (a mais velha) que se casou bem novinha, com dezesseis anos, sem nenhum motivo a pressioná-la (é uma dessas pessoas que parece já chegar ao mundo sabendo o que quer, sabe?). Meus pais fizeram tudo para demovê-la desse propósito, sem conseguir. Pois bem, ela agora tem netos e uma frase para definir a maternidade: "É igual a um videogame, a fase seguinte é mais difícil do que a anterior!".
    Masss, se alguém pergunta: "Então você acha que ter os seus filhos não valeu a pena?". Ela responde de pronto: "Claro que valeu! Eles são a minha maior obra nesse mundo; são o meu tesouro!". É isso aí!
    Beijão.

  15. Marly, esta sua irmã é uma sábia moderna! rsrs

    Eliene, você é muito confiada, mostrando seu telefone assim, em edição global. Só você mesmo, criança…
    ( Aviso, tá?)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *