Ai, que calorr!

Seres humanos não foram feitos para o calor. Pelos menos, não eu. Pode parecer metideza minha ou, que eu esteja dando uma de Caco Antibes. Alguém até poderia lembrar de um pequeno, mas importante detalhe: nasci em Fortaleza e fui criada em Manaus, duas cidades beeem tropicais. Mas, juro: meu DNA deve ter se duplicado na terra do Papai Noel!
Deveríamos, como “seres superiores”, hibernar durante o verão, porém são os ursos, os seres mais espertos: hibernam, durante o inverno.
E, quanto àquela história de férias de verão: praia, Sol, calor…casa atulhada de gente, farofada e barulho à beira mar, vermelhão, marca de maiô, maresia e areia, fazendo a gente parecer um bife à milanesa, cabelo e pele ressecados…já viram, que eu vejo mais desvantagens que vantagens, não é?… Se bem que, há pessoas que conseguem “hibernar”, esquecendo-se ao Sol, numa cadeira de praia. À noite vão se debater na cama, assados e vermelhos, como uma lagosta na panela quente.
Bem, não quero jogar areia nos planos de ninguém. Talvez, seja até inveja enrustida minha… A verdade é que, pra quem não pode tirar férias nessa época, trabalhar neste calor é bem mais cansativo.
O que seria de nós, se não tivéssemos a liberdade de reclamar um pouquinho, né? Ainda, que seja “de barriga cheia”. É que, apesar de estar fazendo um calor de meter medo em beduíno, Santa Teresa é sempre mais fresca, em relação às outras cidades a nível do mar. Hoje por exemplo, estou trabalhando em Colatina, onde o clima oscila entre o quente e o fervente!
Até eu, que não sou muito colorida, além das unhas cor de chiclete, aderi ao vestidinho de algodão florido:
Vestido-bata: Le Lis Blanc
Bolsa de palha
Rasteira: Dumond
Esta rasteira é um xodozinho:A coleção primavera-verão da Dumond se inspirou na Bossa Nova e inspirou, trazendo Fernanda Tavares à frente da campanha.
O charme dessa rasteira, fica por conta da letra de Garota de Ipanema, escrita na palmilha dourada. Amei! (“Ai, que loucura!” Vou dar uma de Narcisa Tamborindenguy, porque um pouco de frescura nesse calor, é necessário!)
Então, deixa eu “viajar na maionese” ou deslizar no escorrega, pra dizer que eu preciso muito disto na minha casa: A escada tobogã, mostrada no ohdeedoh, lembra uma outra, variante desta, aqui.
Seria ideal se ela terminasse, deste jeito:
Splaashhh!Perdão, pela miscelânea nada-a-ver. Deve ser o calor, a cozinhar meus miolos, prato cheio para Andrew Zimmern :
Eca! Mas isto, já é uma outra história…
( Jacaré e urso, daqui: The Animal Blog)

You may also like

11 Comentários

  1. hnmmmm! adorei o supermegahiperultra chic vestidinho!

    também "detéisto" verão! amo o inverno de paixão! gosto de mar, mas não de praia. lá pelas 18h apareço para tomar minha caipira, cérrrrto? mas na "farofa", nanão, não vou! pronto, falei!

    bjão!

  2. Amiga,

    Eu quero ficar queimada,isolarada,acabada…..preta……eu também sofro com calor,mas nunca morei na terra maravilhosa…Fortaleza…..eu me acabo quando vou com a familia…..ai…ai….
    Deusa
    http;//vasinhoscoloridos.blogspot.com

  3. O vestido tá uma graça e a rasteirinha, aiii… AMO rasteirinhas !

    Quando vi o escorrega da escada tão perto da parede de vidro, logo imaginei meu caçula (tão comportado) caído no chão, cheio de vidro quebrado por cima rsrsrs.

    bjobjo

  4. Alo,Laely!
    Este negocio de calor pra mim ,como diz o povo por aqui,nao e mole,nao!
    Enquanto estou escrevendo esta mensagem,sinto todos os poros do corpo transpirando e a alma derretendo como sorvete no sol do meia-dia…Ta certo que eu estou exagerando um pouquinho,mas viver neste Rio de Janeiro,em janeiro e aos 40 graus, nao esta me agradando nao…So fico sonhando em estar num lugar bem friozinho agora,tipo o Alasca ou coisa parecida…Ta bom…exagero de novo…Mas ja deve ser delirio de calor…
    Para se ter uma ideia da nossa situacao,eu moro aqui na zona oeste do Rio,perto da mata e relativamente proximo ao mar.Aqui em casa o clima sempre esta mais fresco do que em muitas partes desta cidade maravilhosamente quente…Mas este verao esta pra camelo nenhum botar defeito!O meu filho pequeno definiu bem o calor da estacao: "Mae,la fora ta saindo o bafo do deserto!"
    Laely,nissso eu tambem sou como voce,sempre achei que o meu DNA foi duplicado la pelas bandas frias das terras do Papai Noel…E falo isso do alto de todas as minhas carioquices,com a mesma paixao de quem ama o mar,mas que nao curte essa estoria de ficar se torrando no sol…Acho que nem os lagartos curtem isso,eles so ficam no sol porque sao animais de sangue frio e precisam de calor para manter o seu sistema fisiologico. Ja os seres humanos…Sei la!
    So sei que ao inves da danca da chuva,tenho vontade de treinar a danca do friozinho…Quem sabe da certo e sopra um vento mais fresquinho por aqui?
    Mando um abraco com o calorzinho carioca pra voces!
    Teresa

  5. Aleluuuuuia, encontrei pessoas que gostam do frio.Assim como Teresa (adorei o coments dela), moro no Rio 500º Graus, um verdadeiro matadouro para uma pessoa com DNA nórdico. (estou aqui há dois anos e não me acostumo com esse calor)…
    Praia para mim = estar dentro d´água para refrscar (com filtro 50)ou caminhar, caminhar e caminhar. Bife a milanesa e aparência "camarônica" não rola!

    OBS: Adorei o Look.

    Bjokas

  6. Não gosto nem do frio e nem do calor. E agora?! Aqui no Congo, como na Zâmbia e em Lavras a temperatura é amena, na casa dos 28 graus. Para quem saiu do MT onde 45 graus é normal, acho que dá para falar que estou no lucro…hehehehe. Lindo vestido, faltou mostrar as pernocas…Mostra! Mostra! Hehehe…ah, empolguei no comentário do livro e esqueci de parabenizá-la. Parabéns pelo blog, você já é um sucesso.

  7. Eu já gostei de verão, praia, sol… Mas agora já perdi um pouco o entusiasmo! Bem como você disse, ir pra praia, aquele monte de gente, se encher de protetor, repassar com areia depois de entrar na água… Quem dera tivéssemos só a primavera ou o outono, sempre no meio termo!
    Bjuuu
    Pri

  8. mamãe é paraibana e papai gaucho filho de alemão com argentina. definitivamente eu puxei o lado da familia de papai. fico pra morrer com o calor.
    minha casa e fresquinha mas mesmo aqui tem feito um calor infernal
    eu condigo enxergar tantas vantagens quanto você numa empreitada na praia.
    vc ficou uma gracinha coloridinha.
    quando fiz minhas unhas essa semana vi um esmalte coral e lembrei de vc, adivinha só de que co estão as minhas unhas??? é sempre bom variar de vez em quando

    e quanto ao andrew, argh, so ele mesmo pra comer aquelas coisas

    bjs

  9. Ei, Luzinha! Saudações tricolores, gaúcha!

    Deusa, você sempre me faz rir, com esse seu jeito exagerado.
    Preciso voltar à Fortaleza: era criança, a última vez que fui( a long, long time ago…)

    Dricca, eu tô numa fase de rasteira( e de salto, e de sapatilhas, e de scarpins, e de espadrilhas…). Deve ser o calor( ou, desculpa pra comprar mais sapatos…)

    Teresa: não choveu, desde antes do fim do ano. Capaz de vir, extamente no dia que eu resolver ir à praia( pra pagar a minha língua!).

    Simone: outra dificuldade com a praia, é que o marido e filhos são todos branquelas. Haja protetor!

    Taia, minha cumadre: a outra foto mostrava minhas pernas, mas fiquei com vergonha. Quem sabe, perco-a pelo seu incentivo?…rsrs

    Patrícia, mergulhei de cabeça nos vestidos, neste verão!

    Susi, tá convocada! Você, póodi!

    Uhm, Priscila…eu não sou meio termo, não. Gosto mesmo é do inverno( no Brasil, né?)

    Manuela, eu acho Andrew "fabuloso", como ele costuma se expressar! ( Mas às vezes, sinto nojo.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *