"Estou de volta pro meu aconchego…

Trazendo na mala bastante…desconfiança…

Foi assim, que numa tarde ensolarada e quente de sexta, Pingo voltou pra casa.
Debilitado, com algumas áreas do corpinho tosadas para a aplicação do soro, ficou horas no quintal, como se precisasse reconhecer o terreno para se recompor do trauma dos últimos dias.Acompanhamos de perto, achando que logo ele demostraria ânimo por estar de volta. Mas, gatos são gatos!
Até mesmo o Hulk veio fazer uma festinha, mas ele não estava para conversa…
Não tem feito outra coisa nos últimos dias que não seja se esgueirar por lugares, onde possa se manter longe do contato humano. Logo ele, sempre tão sociável…
Ontem, depois que o obriguei a tomar todos os remédios, simplesmente sumiu! Passei a manhã me debulhando em lágrimas, achando que havia fugido para longe quando o encontrei, debaixo da moita de murta, nos fundos do quintal, tentando se esconder.
Desde que chegou, está num processo trabalhoso de reaprender a comer. A água e alguma comida, foram oferecidas na seringa, debaixo de muito protesto da parte dele, o que me deixou com um “agradável” e “suave” cheiro de sardinha em óleo, misturada com ração batida, durante todo o dia. Não está muito amigável comigo, mas alguém precisa fazer isso, mesmo que ele não entenda.
Hoje pela manhã, para nosso alívio, aceitou comer alguns grãozinhos de ração, tomou os remédios sob os protestos de sempre e, novamente sumiu pelo quintal. Ao menos, estou mais animada a concluir que ele vai sair dessa.
A experiência me fez conhecer um pouco mais sobre o comportamento desses felinos: a obstinação. Nada é capaz de fazê-lo aceitar a vontade do humano, a menos que deseje, ou que seja obrigado pela força!
Procurei um vídeo, digno dessa música que acho linda, mas o menos pior que encontrei foi este, com Dominguinhos e orquestra. A trilha sonora para a volta do Pingo:

E espero que a continuação dessa história, seja: “e viveram felizes para sempre”…

You may also like

22 Comentários

  1. Oi Laély! Que prazer receber a sua visita! Já não sou mais um peixe fora d'água!Rsrsrs…
    Laély, que sacada linda da sua casa! Parece muito aconchegante.
    Em um lar tão acolhedor assim, o Pingo logo logo estará bem, se Deus quiser!
    Beijos.

  2. Oi, eu aqui de novo, liga pra essa crise egoistado pingo não, gato é assim mesmo, minha gata deu cria dia 3, até ontem ela nem queria saber de curtir um soninhopelos cantos da casa como sempre fazia, ontem é que ela se deitou um pouquinho no corredor e ficou lá se lambendo.
    Daqui a pouco ele melhora, só perguntapro veterinário q cuidou dele na internação se a depressão pode ser efeito dos proprios remédios queele ta tomando.
    é chato mas provavelmente ele se sentiu um pouco abandonado na internação, aos poucos ele vai ver q não, q isso foi necessário p ele.
    Bjs e melhoras p ele e não desanima

  3. tomara que o proximo post seja msmm 'felizes para sempre' tão ruim ver nossos bichinhos sofrendo né? sei bem como é iisso..
    mas q bom q elee ja voltou!!

    melhoras pro pingo!!!! beijos

  4. ah, vc tem um cachorro ne? sempre quis um gato, mas por ter cachorros achava q não daria certo.. to vendo q to errada e q maravilha! eles se dão bem? quem chegou primeiro?
    beijos

  5. Tadinho do Pingo!
    Normalmente quando eles voltam de alguma internação ficam resabiados mesmo. Mas fique atenta, pois essa coisa de ficar escondido, é tipico quando o bichinho não está se sentindo bem. É muito importante que ele se alimente. Por isso, desculpe, vou insistir com vc na ração pastosa A/D da Hills, que é propria prá gatos e cachorros em recuperação de alguma doença ou cirurgia.Por ser pastosa é mais facíl dele comer e vc não vai precisar fazer misturas que te deixam com um "suave" perfume de sardinha. :)
    E o mais importante, ela tem tudo balanceado para a recuperação do bichinho.
    Fale com seu veterinário sobre isso.
    Olha o link
    http://www.petcompre.com.br/produtos_det.asp?cod_produto=4591

    Bj e boa recuperação para o Pingo!

    Lucia

  6. que bom que ele voltou8!
    espero que melhore logo, vai melhorar!!
    gatos são meio tinhosos, parece que ficam brabos conosco….rs Mas depois eles vêm se esfregando….rs
    boa semana!!!
    beijo

  7. Gato é assim mesmo, desconfiado e cheio de vontades, por isso o ser humano ainda não consguiu domesticá-lo,rsrs
    que bom que Pingo está bem, pois sei o quanto nossos companheiros de patas são importantes em nossas vidas, fazem de certa forma parte da família, sabe tenho um cahorro que tem alma de gato, dorme o dia todo, vive se esfregando nas nossas pernas,rsrsrs
    melhoras pro Pingo
    e amiga que linda afoto da sua casa, tanto verde, tanta cor, maravilha.
    beijos
    beijos

  8. e ai? treinando para substituir a gisele budchen? tá ficando famosa hein?hoje te vi na revista a gazeta. parabéns pelo sucesso.adorei o seu presente!

  9. Ô, gente… que lindinho o Pingo! Sou louca por gatos, e fiquei comovida com a história… e vc disse bem, gato é assim mesmo. Tem um dizer num ímã na minha geladeira: There is no such thing as a cat owner… numa tradução bem livre: "dono" de gato é uma coisa que simplesmente não existe. Nós gatos, já nascemos po-o-bres, porém, já nascemos li-i-vres!
    Melhoras pro Pingão!
    Beijo
    Helena

  10. Talvez o pingo aceite bem um novo amgo, mas não agora, é bom esperar ele esquecer que esteve doente, dee ser o tempo necessário pra convencer o marido… qualquer coisa usa o mesmo argumento que eu: p filho dizendo pai eu quro, olha isso é tiro e queda, rsrsrs

  11. Oi, Maria Lúcia! ESpero que essa fase borochô do gato passe logo. Ele tem passado os dias embaixo da cerca de murta, observando o quintal.

    Manuela, colocando-me na pele dele, realmente o afastamento foi algo incompreensível e traumático! Vou conversar com o veterinário e ver em que posso ajudá-lo.

    Dorinha, o Hulk está conosco desde filhote e o Pingo, chegou há quase 1 ano. Não tivemos problemas, devido à índole do labrador, que é dócil e pacífica. Os dois até brincam juntos, dependendo da "lua" do Pingo, é claro.

    Lúcia, vou conversar com o veterinário e saber se é fácil conseguir o que indicou. Obrigada pela dica. Abraço!

    Maria Fe, que prazer você por aqui!
    Espero que o Pingo me perdoe.

    Eliene, esse gatinho já me fez chorar esta semana, igual criança…

    Rapha, que bom que gostou do presentinho. Sua festa bombou, hein?
    Vi na Gazeta. Depois mostro meu dia de celebridade…rsrs

    Ô, Helena, fiquei comovida com a frase, pois é muito real. Eu costumo dizer que não fomos nós que adotmaos o gato, mas ele que nos adotou.

  12. La, a recuperação parece que está mesmo ocorrendo. É um longo processo até mesmo para nós, né?
    Os meninos vieram ver o post da festa do filhote e amaram eo Vini, que ama uma área rural ficou encantado com o entorno da sua casa cheia de plantas. Para ele, nós moraríamos no mato.

  13. Ah, Manuela, nem quero pensar nisso no momento. Vou esperar essa chuva passar…

    Ana, a vista em volta é bem bonita, mesmo. Estamos circundados pela mata, porém, no centro da cidade.

  14. Oi Lá (posso te chamar assim?):
    Fiquei comovida com seu jeito de escrever sobre o Pingo. Tenho gato a vida inteira…hehehe…isto é, meu primeiro gato eu tive com 5 anos e desde então…não consigo imaginar a casa sem eles…sem aquele olhar blasé, sem aqueles ronronados característicos, pedindo comida ou carinho…Hoje, com 34 anos, tenho dois gatos em casa: Pampeca e Pancho Villa…ainda estranham um pouco a chegada do Lucas (há 3 anos e meio) e ele às vezes atazana os coitados, apesar de nossos apelos…enfim…somos uma família feliz! Vou te mandar uma foto por e-mail…Adorei seu jeito de escrever e mais uma vez, minha teoria sobre empatia se concretizou: gostei daqui de cara e vou virar "freguesa"!!
    Nos vemos por aqui, ok?
    Melhoras pro Pingo…Parabéns pela festa do filhote (em todos os entidos).

    Bjsss
    Andréa Boldrim

  15. Laély vc como eu q somos profissionais da saúde, queremos fazer de tudo p q uma criatura não se vá desse mundo, até mesmo c os animais,não sei qual é o problema do pingo, mas tenha fé que ele vai melhorar, ore por ele. Eu e mais ainda minha mãe não nos refizemos da falta do pimpo, desde a primeira crise em fevereiro, chegou em choque na clinica, de lá até qdo ele se foi eram 4 medicamentos, manhã e noite, minha mãe orava muito por ele, e p felicidade nossa, mesmo sabendo q não tinha o q fazer além dos medicamentos nunca desisti de dá-los a ele, foi o q segurou ele até então. Torço p q seu pimpo volte a tomar agua na boca da torneira e fazendo suas estrepolias.
    Bjs

  16. Ô, Andrea…Acho que alguém que não entende o que é ter um bichinho de estimação participando da sua rotina, poderia achar que estou sendo piegas, mas também não seria eu mesma, escrevendo sobre outras coisas, enquanto minha cabeça está cheia de preocupações.
    Obrigada pelo comentário tão carinhoso e simpático e espero mesmo, que nos reencontremos por aqui.
    Abraço!

    Rosi, eu não me constranjo de admitir que orei muito pelo Pingo esses últimos dias.
    Estou de plantão hoje, mas meu marido ligou, só pra contar que ele comeu e bebeu hoje à noite. Bom sinal.
    Espero que você esteja melhor e mais refeita da perda que sofreu. Abraço!

  17. La querida, você sabe o quanto eu amo e respeito os animais né? Não sabia que o Pingo tinha ficado doentinho e quase fui as lágrimas quando li sobre ele… graças a Deus ele está melhorzinho!!!
    Pois é amiga, eu estou com a lojinha e meu tempo as vezes parece triplicar, ainda bem!!!!
    Bjo bjo flor :0

  18. Laély, conheci seu blog há pouco tempo, mas curti e sigo desde então. Também sou gateira e resolvi dar uns pitacos:
    gatos odeiam mudança de rotina e isso causa um stress enorme, por isso, o comportamento de fugir e se esconder são resultados desse stress.
    tenho uma siamesa de 17 anos que é na verdade uma onça, de tão brava. Sofre com alergia e precisa ir ao vet para tomar injeções com frequencia. Quando volta, some na casa, escondida em algum canto e se tentamos aproximar, rosna como cachorro. Na última visita o vet sugeriu o Feliway, um feromônio que ajuda o gato nessas situações:http://www.alfapet.com.br/feliway6.htm
    testamos e aprovamos, a gata agora não sai da sala, onde colocamos o dissipador. às vezes ela deita até embaixo do aparelho.
    Quanto à ração, tente não mudar a marca de forma repentina, essa é uma das maiores causas de infecção urinária em gatos. Se for substituir, vá misturando a atual com a nova aos poucos.

    =)
    camila

  19. Voce é demais! Colocar trilha sonora pela volta do Pingo é a coisa mais linda que vi nos ultimos anos – que alma voce tem Laély, parabéns.
    Bjim
    Léia

  20. Camila, muito obrigada pelas dicas! Eu estou me tornando "gateira" também, graças ao convívio com o Pingo. Realmente, agora que ele está menos ressabiado, parecendo estar mais à vontade dentro de casa, já se enrosca nas nossas pernas como antes e sobe na cama, como se fosse a sua. Enfim, nosso gato esá voltando só agora!
    Quanto à ração, ele voltou a comer hoje, mas rejeitou a nova. Estamos misturando de pouquinho, pra ver se ele aceita, posteriormente. No momento, o mais importante é ele voltar a comer sozinho.
    Abraço e dê os pitacos, sempre!

    Léia, "está de volta pro nosso aconchego", também! Que bom!
    Há muito tempo, não me sentia tão frágil e impotente, diante da doença dessa criatura que nem sabe falar! A gente se apega!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *