Gatos, gatos, gatos…

Encontro-os, em todos os lugares!
Multiplicam-se às minhas vistas!

Será, alucinação?!…
Ou têm algum poder mágico para nos atrair?
É certo que o que me atrai, é a paixão por eles: Nasceram para reinar no coração…
Porque ele me faz até esquecer do tempo, comprei este relógio de gatinho, na Tok&Stok. Faz tempo…
Deixando de lado a superstição mas não a paixão, não resisti em levar este, quando o vi na loja de R$1,99( à R$18,00):
-Pingo, este brinquedinho é meu!
Primeira e segunda imagens: BeerlalaBlog
Terceira imagem: Flickr
Quarta imagem: Wise Craft
Gatinhos restantes: todos meus! ( ou eu, deles!)
Leia Mais

Casa de artista?!

Pelo segundo ano consecutivo planejei visitar a Casa Cor ES, mas acabou que não deu. Perguntem, se eu fiz muuita questão de ir, ou se achei que perdi algo muuuito importante…
Já adianto, que não. Nem senti!
Como este blog também fala de decoração( às vezes até, né?), acho importante manter-me informada sobre as novidades. Só um detalhe: não fala ao meu coração, não me encanta. Talvez, me sinta um pouco diminuída, diante de tanto luxo que é mostrado e eu, na minha simplicidade, fico a chupar o dedo.
Como vitrine de trabalho de arquitetos talentosos e veículo para divulgação de produtos e serviços, acho que é muito válido o evento.
A ideia de que bom gosto e funcionalidade, estariam atreladas obrigatoriamente ao luxo, já é ultrapassada. Mas a Casa Cor, ainda continua sendo pra mim, como a Vivianne gosta de descrever, meio “bege” demais da conta:
A foto acima é da Casa Cor/Rio 2o08. Simplesinha, né?
Já imagino o meu menino, espalhando as “milhares” de peças de Lego dele na mesa espelhada. Agora imaginem, onde iriam parar os vasos…
Eu gosto mesmo é de emoção, de casa de artista. Mas, não é qualquer um!
Amaury Jr, que com certeza é um artista, por fazer fortuna em cima da vaidade dos artistas, mostrou o seu apartamento. (Já repararam como são as fotos da revista Caras? Não é à toa, que leva esse nome.)
O blog Decorando Tudo fez um post há algum tempo, mostrando de forma irônica, que em casa de gente chique, também se encontram micos decorativos. A maioria já deve ter visto. Quem ainda não viu, pode dar uma passadinha por lá, pra conferir não apenas a casa do Amaury, como as de outros famosos.
Aqui, Amaury refestelado na sua poltrona clean, na sua sala minimalista, num momento de puro”relax”, que você não vai ver na TV:Ou talvez, até essa espontaneidade seja forçosamente “espontânea” demais, não acham?
Mas os artistas de que falo, são aquelas pessoas criativas, que conseguem imprimir identidade à casa.
Se, na maneira de vestir sou discreta, em se tratando de casa, tenho alma de perua. Adoro uns badulaques, mas principalmente, uma casa que transmita alegria. Contraponho-me ao minimalismo na decoração. Nesse ponto, sou maximalista.
Darei um exemplo do que me encanta.
Uma casa feminina: mãe artesã, com duas menininhas e um certo ar vintage.

A coleção de matrioshkas que ela faz questão de expor, é de babar:
Uma cúpula de abajur perde todo o ar de seriedade, com a simples aplicação de fuxicos:
A sala ampla é simples, mas cheia de detalhes coloridos:
Notem que, não havendo prateleiras suficientes para acomodar os livros, ela não se apertou. Empilhou-os, ao lado do sofá:
O relógio de parede é bem original, assim como os detalhes em cima da lareira:
Mais matrioshkas. Agora, porta-tudo:
Ai, que inveja! Um dos quartos, com painel artesanal de casas na parede. Destaque para a cama de ferro, estilo antigo:
Declarações de amor. Amei!
Prateleirinha de menina:
Enfeite de parede vintage. Muito fofo!
Espelho feminino e borboletas, espelhadas e espalhadas:
A cortininha, feita com sobras de viés, mostra que a dona da casa costura bastante:
Adesivo, no cantinho craft:

Mais cores, na toalha de mesa da cozinha: Achei interessante a forma como estes paninhos de prato foram pendurados:
Viraram uma cortina bem simpática!
Simpáticas também, as louças com carinhas:Mais fotos, no Flickr.
Impossível, não lembrar da casa da nossa artista japa-tupininquim: Ana Sinhana!
Pensando bem, acho que prefiro casa de arteiro.
Leia Mais

Açaí com Corn Flakes

Minha mãe, que mora em Belém com minha irmã mais nova desde que casei, achava um sacrilégio eu preferir tomar o legítimo, regionalíssimo, e gostosíssimo açaí paraense com o cereal de milho da Nestlé( tem de ser o da Nestlé!), em vez de acompanhá-lo com a tradicional farinha de tapioca do norte. Tudo bem. Ela já se acostumou e até americanizou o hábito, quando vem me visitar. Também trata de me abastecer o freezer com o legítimo, que não é havaiana, mas tem o gosto da terrinha do Pará.
Comecei falando de comida regional, mas o preâmbulo é para música, tão gostosa quanto açaí!
Vocês acham que gringo entende de música e ritmos brasileiros?
Se alguém respondeu que são coisas que não combinam, certamente, nunca provou açaí com corn flakes ( o da Nestlé!). Ou talvez, nunca tenha ouvido falar de Nicolas Krassik.
Este jovem violinista francês, de nome polonês, tem formação erudita, com especialização jazzística. Ao vir ao Brasil pesquisar os sons da terra, apaixonou-se e por aqui ficou, radicado e bem adaptado, desde 2001.
Já conhecia o primeiro trabalho dele: “Na Lapa”, quando estava envolvido nas rodas de samba e choro do bairro boêmio carioca.
Tive o privilégio de assistir uma apresentação com ele, acompanhando o violonista Yamandu Costa e o contrabaixista Guto Wirtti, na abertura de um festival de jazz em Vitória.
O músico lancou seu último trabalho agora em setembro:”Caçuá”, já demonstrando estar completamente integrado à terra. Agora, não apenas ao som carioca, embora a música que abra o cd seja a bem-humorada “Deixa Menina”, um samba de Chico Buarque, e o choro “Último Desejo”, seja uma das interpretações mais belas do trabalho.
Krassik estreia na produção, junto com Luís Filipe, e surpreende como compositor!
Pra quem ainda não sabe, sou uma violinista de meia tigela que arranho uns acordes, apenas na igreja onde frequento com a família.
Já contei aqui, que sou uma ouvinte compulsiva: quando gosto de um cd, ouço o mesmo repetidas vezes, até cansar. Quanto mais rica e variada a participação musical, mais interessante é notar, a cada nova repetição, instrumentos e sons que não havia percebido na vez anterior. É como se o instrumento pulasse dos bastidores para o palco, protagonizando um solo para meus ouvidos.
A boa surpresa deste novo trabalho de Krassik, embora tenha mantido o pé no samba e choro, é que acabou migrando para o nordeste do Brasil, acrescentando sons, instrumentos e ritmos da região: baião, xote, percebi frevo e até, repente!

Mais uma prova de que, não existe estilo de música ruim. Existe, sim: música bem feita, de qualidade, e música malfeita! O funk, é um caso à parte para mim; quase, perdido! Preciso de mais perquisas para chegar à alguma conclusão…
Antes à sonoridade, o violinista é um apaixonado pelo ritmo. O que se percebe num arranjo feito com Karanfil, música turca, e Santa Morena, de Jacob do Bandolim, com alma flamenca. A fusão das duas é quase imperceptível, a não ser pela mudança no ritmo.
O violino de Krassik dialoga, com: violão 7 cordas, acordeon, flauta, zabumba, triângulo, pífaro, piano, pandeiro e até, rabeca! Em determinadas horas, fala todo mundo ao mesmo tempo, como deve ser uma animada conversa entre amigos.
O resultado dessa mistura?!
Impossível não se flagrar batendo o pezinho, levantando um dos ombros ao ritmo do forró e, por mais duro que seja ( e olha, que em matéria de dança, eu sou como uma pedra, no fundo de um rio!), o dedo mindinho insiste em começar a batucar, em qualquer superfície que esteja mais próxima, involuntariamente! Dá pra ouvir o som do arrastapé e ver a poeira do terreiro, subindo. Impossível, não se animar!
Nicolas participou de diversos trabalhos com outros artistas brasileiros, como: Beth Carvalho, Marisa Monte, João Bosco. Com mais este novo cd, firma-se não apenas como coadjuvante, mas
também como astro da música nacional!

Merci beaucoup, Nicolas!
Já que falei de gringo, valorizando nossa boa música, não poderia deixar de citar o excelente cd do violoncelista Yo Yo Ma. Nascido na França numa família de origem chinesa, radicou-se nos EUA.
Em parceria com músicos brasileiros, Ma interpretou choros e sambas tradicionais e o resultado, ficou maravilhoso! Em “Obrigado Brazil”, difícil dizer qual interpretação mais bonita, mas “Carinhoso” e “Doce de Coco” são as minhas preferidas!

E aí? Ainda acham que gringo não tem ginga no pé? Pelo menos nas mãos, têm!
Procurei algum vídeo do Krassik, mas o melhor que encontrei foi este, interpretando “Caçuá”, de João Lyra e Maurício Carrilho. O improviso inicial, com pandeiro e violino, também é demonstração da versatilidade do francês, agora, quase um carioca da gema “né, mermão?!”

Para mais detalhes sobre Krassik, aqui: last.fm
Taí: duas dicas de presente de natal, para quem gosta de música.
Sobre o açaí, o que considero um sacrilégio é a forma como ele é consumido, aqui no sudeste: diluído, misturado com muita banana, guaraná, granola e mais um monte de coisas dispensáveis. Mas talvez, isto seja preconceito da minha parte ou desinformação, daqueles que o consomem desse jeito.
Quanto ao Corn Flakes da Nestlé, juro que não é jabá! É porque é bom, mesmo.
Porque hoje é domingo: dia de tomar acaí ( com Corn Flakes, da Nestlé!) e falar de amenidades…
Leia Mais

Extra! Extra!

Plantão Salada News informa, em edição extraordinária:

Quando apareceu na abertura do Oscar deste ano: cantando, dançando e encantando, o ator australiano Hugh Jackman surpreendeu a todos, inclusive àqueles que duvidavam da sua capacidade como mestre de cerimônias da festa.

Aproveitando o sucesso que foi a sua atuação, pedi-lhe que anunciasse, com toda pompa e circunstância, o nome do sorteado na promoção Julie&Julia.
Direto de Los Angeles, fala o nosso correspondente, mais que especial, Hugh Jakman:

Well…Certamente para mim é uma grande honra estar aqui no sala da la esta noite!
Tive de dar um tempo nas gravações do X-Men XVII, afinal, um pedido da minha amiga Laély, é praticamente uma ordem!
Um outro pedido especial dela: que eu mandasse uma beijinho para a “noivorida” Eliene, que embora esteja de casamento marcado para dezembro, diz aos 4 ventos que gosta muito de mim!
( Ela diz outras coisa mais indiscretas, mas eu não quero deixá-la em situação constrangedora, não é?)
Então, Eliene: um beijo especial, deste que é um de seus seu fãs!
Peço atenção de todos para ler um comunicado oficial da redatora deste blog.
Às pessoas muito sensíveis, recomendo que busquem seus lencinhos, como garantia. Eu aguardo.
One moment, please
…Ok. Todos aos seus lugares.
Ela escreveu uma mensagem especial, dedicada à vocês, assim:
“Trocando umas ideias com uma amiga virtual, cheguei a desabafar que não sabia onde estava com a cabeça, quando resolvi fazer esta promoção, justo nesta época do ano, tão cheia de tarefas a cumprir! Vou revelar onde, sem demagogia nenhuma: nas pessoas queridas que conheci por aqui, em quem costumo pensar, quando vejo algo bacana e logo, desejo dividir.
Também confesso que não esperava tamanha participação. A ideia era modesta, mas foi abraçada com todo o carinho por vocês.
Juro que tentei responder a todos, mas que me desculpem se por acaso, deixei alguém de fora dos meus agradecimentos em “off”. Fica aqui, o agradecimento oficial: li os depoimentos, ri com alguns, identifiquei-me com outros, tive simpatia por todos!
Quando vi o número de participantes aumentando a cada dia, “amarelei” ao imaginar como fazer este sorteio de forma transparente, para que não deixasse ninguém se sentindo injustiçado. Tarefa quase impossível, porque a concorrência foi maior que vestibular para Medicina da USP!
O que gostaria, é que entrassem no clima da brincadeira e que se sentissem homenageados com a possibilidade de um presentinho de natal antecipado, aqui do sala da la já que, por “fortes limitações orçamentárias”, e porque não sou a Mamãe Noel, seria impossível presentear a todos!
Ontem à noite, aproveitando uma folguinha no plantão, fiz uma lista de todos os comentários válidos. Infelizmente, minhas amigas do outro lado do mundo ficaram de fora, por “fortes limitações orçamentárias”, conforme já havia explicado no post da promoção.
Os números, foram por ordem de postagem nos comentários, valendo apenas, aqueles referentes à promoção. Quem divulgou, teve 2 chances.
Ao todo foram 99 comentários, participando do sorteio. Quase, uma loteria!
Cheguei em casa final da tarde e queria aos menos fotografar a lista dos nomes que fiz, mas a máquina estava sem bateria. Logo, não há outro jeito: precisam confiar que fui imparcial.
Usei o Random Org , num sistema de número min(1) e número max(99).
Agora, deixarei para que meu amigo anuncie o ganhador.
Abraço a todos e obrigada por enriquecerem esta promoção e este blog, com a participação de vocês.”

-Então, sra. e srs., o número sorteado foi: 84.
Na lista da nossa redatora e patrocinadora oficial, “the winner is”…

Ana Tuyama!
Congratulations, Ana!
Thank you and good night!

O plantão se despede por aqui, agradecendo a cobertura deste evento tão emocionante, pelo nosso astro: Hugh!
A ganhadora deverá mandar um e-mail à nossa redação, com o endereço para receber os seus brindes.
Parabéns a todos que participaram e à Ana, que não deve estar nem contendo as lágrimas, neste exato momento! Daremos um tempo, até que ela se recomponha, para que possamos entrevistá-la.
Declaro encerrada esta promoção e edição especial.
Boa noite!

Leia Mais

Ainda há tempo…

Cooorre!

Mas, sem atropelos!
É hoje que a promoção Julie&Julia termina, minha gente!
A concorrência está acirrada!
Já está no páreo?
Ok! Última chamada: clica no livrinho, aí no lado D, mas não esqueça de seguir as reginhas do post!

“Hasta la vista, baby!”
(Imagens: FFFFOUND! )

Leia Mais