Organizando o armário…

( E as ideias…)
Confesso que às vezes me sinto uma criatura híbrida, por isso, meio fora de contexto; um ser, resultado de mutação genética, criatura mítica, como o minotauro, a medusa, ou uma sereia…nem uma coisa, nem outra…
Por mais que me esforce, não consigo dar conta do recado!
Tenho alma de mulher prendada: “mulher Tupperware”.
( Tipo, década de 50!)
Mas vivo, num tempo diferente: de “mulher maravilha”, ou She-ra!
(Uhm… isso é tão década de 80!)
“Eu tenho a forçaa!”

( Mas, será mesmo?!)
Dar conta de mil coisas, ao mesmo tempo, exige organização, por isso, tenho feito a mesma oração, todos os dias:
“Senhor, ajudai-me a ser mais organizada!”
Mas, não dá pra deixar nas mãos dEle e não fazer a parte que nos toca, pois Jesus ressuscitou morto, mas não arrumou a cozinha de ninguém!
Há mais de ano, mandei fazer um outro guarda-roupa para o quarto de casal, argumentando que não tinha espaço para me organizar( aprenderam, né?). Fiz a mudança grosseira e, do mesmo jeito, lá ficou.
Perigando, abrir o armário e encontrar o gatinho, perdido há meses lá dentro!
“Acho que vi um gatinho…”
Antes um gatinho que um ratinho, não é?! (Ainda não cheguei a estágio tão deplorável!)
Ou, quem sabe? deveria abandonar o projeto de um futuro-incerto-armário-arrumadinho, para um: presente-garantido-novo- local de brincadeiras-de pequenos”?!
“Andar com fé eu vou, que a fé não costuma falhar…”
Ainda, hei de colocar em prática, todos aqueles projetos mirabolantes de arrumação, deixar a casa um brinco, impecavelmente organizada, cada coisa no seu devido lugar, como num…quartel(?!).
As roupas, organizadas por tons e sobretons, estações, comprimentos, ocasiões, tecidos, estampas…
Separadas, por modelos de meus costureiros favoritos: Cristian( o Dior!), Chanel, Marc Jacobs, Calvin Klein…
Aí, eu acordei do meu sonho cor de rosa!
Será, que ainda há jeito de ser uma “boa menina”?
Vamos tentar, vamos tentar…
(Uma vozinha do bem, fala ao meu ouvido):
Comece, por arrumar os sapatos no seu devido lugar e não, pedindo “ajuda aos universitários”, ou a Indiana Jones, para localizar a banda perdida daquele par, que encasquetou de usar naquele dia.
Ganchos, sempre ajudam. Se não tiver: invente, tente, faça algo diferente…
A Nani deu uma diquinha para visitar a casa da Marianna: Uma Casa Organizada
E não é que a moça é organizada, mesmo?! Prendada, sim! Gosta de fazer umas transformaçõezinhas básicas, como estas, que fez no guarda-roupa, com contact estampado:

Ah…( suspiro) Isso falou fundo, ao meu lado “mulher Tupperware”…

Continuando, nossa aulinha básica: “Seja uma Pessoa Mais Cool, Mais Fashion, Mais Organizada, em Uma Aula!”
“Seus problemas acabaram!” ( Eu agarântio!)
Só pra lhe abrirem os olhos, outra diquinha básica:
“Façam o que digo, mas não façam o que eu faço!”
Se de tudo, não conseguirem se organizar, como eu, só com essa aulinha, outra dica:
Se o armário for antigo, estiver meio caidinho, ou, as portas forem transparentes, evidenciando toda a inepta inaptidão e incompetência organizacional de vocês( não, eu!), sugiro uma saída, pela direita:
Em caso de emergência( tipo: visita de última hora), joquem toda a bagunça para o fundo do armário e: cubram com um bonito papel de presente, contact, ou tecido!
Pode ser uma aplicação, como esta:
Ou, como esta:
Uma cortininha fofa: aí, é covardia!
A “mulher Tupperware” que há em cada um( inclusive, nos homens) agradece e ainda, poderão receber elogios, por tamanho capricho!
Querem mais um capricho?!
Nem precisava, depois da aula desta expert(?!), mas, um frufruzinho a mais, nunca é demais, se for carinho para a casa.
Uma roupinha de cabide:
Para quem costura, tem passo-a-passo bem facinho, clicando na figura.
Para quem não tem o que esconder, meus parabéns, e uma ideia bem baratinha para organizar as roupas:
Reciclando o encanamento perdido. Link, também na figura.
Falando em gente organizada, hoje, a Mara Porto faz aniversário.
Quando crescer, quero ser igual a ela( eu prometo!).
Mas, nem tudo está perdido: a “super Silmara”, do Fio da Meada, veio para socorrer e, com palavras afiadas, promover o bem estar desta, que vive se torturando, por não ser tão…certinha. (Se também não forem tão “certinhos” quanto eu, confiram lá!)
Obrigada, também, à Jane Murback, que também como eu, não consegue ser tão certinha…
(Todas as fotos têm links, com os devidos créditos. Clicar nelas)

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *