Ilarilariê…

Xô, xô, xô!…
Vai dizer que não deu nada melhor para o filhinho escutar, além das músicas da Xuxa?!…
Ô, coitado…
Tanta coisa de boa qualidade, inteligente, curiosa, e parou nos hits de Cid Guerreiro?!
Ô, coitada…
Depois, ninguém entende como o Bonde do Tigrão faz tanto sucesso. ( Ah! Não tem mais Bonde Tigrão? E o que está “bombando” no momento, então? Quero nem saber!…)
Falando nos “direitos universais da criança” do post anterior, também na minha interpretação muito particular, é direito delas terem os ouvidos educados desde cedo, aprendendo a apreciar boa música; boas referências são imprescindíveis, do contrário o Bonde as espera e não, o Trem das Onze…
Quando é primeiro filho, a gente começa a se preocupar com isso ainda com o menino na barriga: tem mãe que só escuta música clássica, calma, esperando que o bebê chegue ao mundo, todo zen.
“Cuidado com o Calypso, porque pode dar cólicas no neném!”
“Pagode, piora o refluxo!!”
“Sertanejo, o menino golfa!!!”
“Ô, coitada…”

Já fui muito de entrar em livaria e ficar um tempão escolhendo livros para os meninos. Queria que eles aprendessem desde cedo o prazer da leitura. A tática funcionou. Assim também com a música. Corria atrás de saber das boas novidades no mercado e acho que era sempre eu, a mais encantada com o que via e ouvia.
Tenho uma coleção de cds para crianças que infelizmente, meus meninos já não escutam mas, tudo bem. Nada se perde. Hoje em dia, os adolescentes lá de casa preferem Pink Floyd, Queen, Raul Seixas, Mike Oldfield e outros, que nem sei o nome. Acredito, que o nosso gosto musical ajudou a formar o deles também.

Então, para as mães e pais de primeira viagem, e de segunda, ou de terceira( não importa!) deixarei algumas dicas de boa música, para provar que existe vida inteligente no universo dos compositores de músicas infantis:

Quem não se lembra daquela coleção colorida de disquinhos de histórias que se ouviam na vitrola? Foi da minha época de criança( não falei que ando saudosa? Mas não vai dizer que eu escutava no meu gramofonezinho, porque posso ficar brava!) .
A Coleção Disquinho foi lançada na década de 60 e trazia historinhas narradas, entremeadas por musiquinhas compostas e adaptadas por Braguinha e orquestradas por Radamés Gnatalli. Sentiu o peso? Coisa de primeira.
“Ai que saudade que tenho da aurora da minha vida…”
Não é nenhuma novidade, mas a Coleção foi relançada em cd e…ufa! Felizmente um bom trabalho, a salvo! Nossas crianças não ficaram em desvantagem.

Outro cd que indicaria para enriquecer a discoteca das crianças:
Os Saltimbancos é uma adaptação musical de Chico Buarque para o conhecido conto dos irmãos Grimm,”Os cantores de Bremem”.Vale a pena conhecer e, esqueça a versão dos Trapalhões feita para o cinema. Vá beber na fonte, e ouvir Nara Leão interpretando o gatinho da história.

Adriana Calcanhoto soltou a bela voz e a criatividade, investindo num trabalho para crianças muito caprichado: Adriana Partimpim tem músicas de Arnaldo Antunes, Paula Toller, Chico Buarque, Claudinho&Buchecha…e, acredite: esta salada musical deu muito certo!
O DVD do show é um encanto, inclusive para adultos.

“O selo Palavra Cantada foi criado em 1994 por Sandra Peres e Paulo Tatit com o objetivo de produzir uma música infantil moderna que fosse ao mesmo tempo lúdica e poética. ”
E lá se vão quase 15 anos de boas músicas e muitos prêmios.
Dentre os vários trabalhos da dupla, ressalto:
Cancões Curiosas, Canções de Brincar, Canções de Ninar e aqui a garota-propaganda, mais-fofa- não-poderia-haver: Luíza, filha de Tatit e fã n°1, com o cd preferido!“Posso recomendar todos os cds citados e mostrados acima, pois os tenho e já provei: eu agarântio!”

Outro meu queridinho, de quem sou fã desde os tempos em que ele cuidava da música para os programas infantis da Tv Cultura é Hélio Ziskind.
Compositor de músicas deliciosas de ouvir, “clássicos” como:
Ratinho Tomando Banho
Tchau preguiça
Tchau sujeira
Adeus cheirinho de suor
Oh…
Lava lava lava
Lava lava lava
Uma orelha uma orelha
Outra orelha outra orelha
Lava lava lava lava
Lava a testa, a bochecha,
Lava o queixo
Lava a coxa
E lava até…
Meu pé
Meu querido pé
Que me agüenta o dia inteiro…”
Imperdível também, outro cd de Ziskind:
“O Gigante da Floresta”, com a turma do Cocoricó-narração cantada, de uma história nada engraçada: o incêndio criminoso de um jequitibá centenário, no interior de Minas. Ótima maneira de ensinar Ecologia às crianças, sem ser chato.

Há outros tantos bons para comentar mas fico por aqui, porque a noite já está avançando na madrugada e eu ainda preciso lavar…
“O meu pé, meu querido pé, que me aguenta o dia inteiro…”

Depois, vem mais por aí. Agora aguenta!
Atualizando:
Este post, como todos que faço, são como filhos que trago ao mundo: tenho carinho por todos, mas alguns em especial são muito prazerosos de fazer, principalmente, quando encontro eco nos comentários dos leitores. Querem ter uma ideia do que rolou nos bastidores?
A maioria dos comentaristas gostou das indicações:
Alguns, fizeram viagem no tempo, pois lembraram da própria infância, ouvindo as histórias do Disquinho, além de conhecerem e aprovarem a Palavra Cantada e os programas da TV Cultura.
Todos têm se empenhado em educar o gosto dos filhos para música e literatura, dando-lhes boas opções.
Xuxa anda meio em baixa, pelo menos entre os leitores do Sala da La( outra prova de que têm bom gosto, porque também gostam de passar por aqui…)
Lembraram-me, muito justamente, que não incluí os trabalhos de Vinícius e Toquinho para crianças, especialmente, o musical “Arca de Noé”. Injusto esquecimento meu pois tenho o livro e cd, que estão entre os meus preferidos, também.
A Sandra escreveu, comparando a filosofia por trás das letras de músicas infantis:
…É uma pena que as crianças de hoje não recebam as mesmas mensagens que nós. Ao invés de “todos juntos somos fortes” e “ao meu lado há um amigo que preciso proteger”*, escutam pérolas “minha eguinha pocotó” e “tô ficando atoladinha”**… Sem comentários!
*Trecho de “Os Saltimbancos”
**Trecho de músicas(?!)mais recentes. Sem comentários, concordo!
Agradeço a todos vocês, que me enriquecem e enriquecem os posts do blog com seus comentários.
Querem conferir mais? Lá, nos bastidores dos comentários do Sala da La.

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *