"Brad para Presidente!"

Marina, Dilma, Serra, Aécio, Obama…Esqueçam! Brad é o homem ideal!
“Ah. Novidade…” devem estar se dizendo. Vocês( as mulheres, e Angelina Jolie) já haviam descoberto isso, há muito tempo!
Ok. Ok. Sei que sou meio lerda, atrasada até nessas coisas, mas apenas ontem, consegui assistir a
“O Curioso Caso de Benjamin Button”.
Nem me proponho a dar detalhes desse tão falado filme( todos, já devem ter visto!), mas não posso deixar de registrar minhas impressões sobre ele e: Brad, é claro!
Até agora, achava que o ator era “apenas mais um rostinho bonito”, mas, depois de vê-lo atuando( não o tinha reparado, ainda!), fiquei encantada: com ele e com a história!
Então, estamos combinados assim: depois de Hugh Grant ser desbancado por Jude Law, na categoria das minhas paixões cinematográficas platônicas, este último, acaba de ser deposto para colocar no lugar: Brad, o Pitt.
Já pensou que inveja seria, você sair para o salão de beleza e dizer às amigas que não pode se demorar, pois deixou as crianças em casa com o Brad? ( Angelina pode, né?!)
FFFFOUND!
A plateia masculina lá de casa, acompanhou o filme junto comigo e também gostou. A única observação, é que o acharam muito longo-2:30h, mas eu, nem percebi o tempo passar. Tão absorta estava que nem me dei conta!

Tive dificuldade de catar as lágrimas, que insistiam brotar no cantinho do olho, à medida que o filme se aproximava do desfecho. Começaram devagar, aos poucos, mas foram se atropelando, até se transformarem em cachoeira! Precisei me conter para não soluçar. Afinal, um chorinho discreto, a plateia masculina até admite, mas, rasgar-me em lágrimas por uma história?! É, que eu sou assim: histórias boas e bem contadas, ainda me emocionam.
Particularmente porque, cheguei a comentar com uma amiga virtual, estou passando por uma crise existencial tardia, justificada talvez, pela chegada aos 40: não sou nova, nem sou velha. Estou na “adolescência da senilitude”.
O filme trata dessa passagem de tempo e suas implicações; só que, um tempo às avessas.
Falando em tempos que se cruzam, encontrei esta foto, representando 4 gerações:
Meu pequeno, com a bisavó materna.
Ela tem mais de 90 anos e ainda trata dos gatos, das galinhas, da casa…Não fala, nem entende, quase nada do Português. Apesar de ter nascido no Brasil, é de um tempo em que as mulheres pomeranas, povo emigrado da Alemanha, ficavam em casa, enquanto os maridos se encarregavam das causas externas. Até hoje, aqui pelo interior do ES, há muitos que ainda se comunicam nessa língua, considerada morta.
Voltando à história de Benjamin Button, daqui a pouco eu volto mais recomposta, porque agora, vou procurar pelo romance que inspirou o fime.
“Emoção pouca, é bobagem…”
( Filmes, com assuntos afins: Cocoon e Conduzindo Miss Daisy. Mas, nem se comparam, em emoção!)

You may also like

21 Comentários

  1. La!! como você é rápida! rs Em poucos dias volto aqui e encontro várias postagens…rs
    Que bom que gostou do caderninho, vi os seus tb, adorei!
    Tava na correria do meu aniversário, por isso não vim antes responder, mas vamos sim combinar de ir à Casa Cor, você sabe até quando é? To por fora! rs
    Adorei sua sandália e bolsa do post anterior…rs
    E AMEI esse filme aqui. Assisti no cinema, e chorei viu….rs
    beijocas e bom domingo

  2. Meus tios tãao me tentandoo a ver esse filme, disseram também que é otimo, mas não sei pq eu resisto. É que depois de um filme bom eu fico na fossa, ahahaha

    e que super interessante sua avó falando essa lingua, deve ser super legal de ver. A minha também tem 89 anos e é mais serelepe que eu, nunca vi como gosta de viver, faz mil coisas q eu só de pensar ja canso haha

    beijos

  3. Ainda não assisti ao filme, estou precisando atualizar-me urgentemente. Mas havia lido a crítica. Brad tem talento e outras coisas mais. Beijocas!

  4. Realmente este filme toca os que estão ai na casa dos 40, tambem estou procurando maneiras de achar que envelhecer é bom. Este filme é lindo e a computação gráfica dele é um "espanto". Boa semana,amiga.

  5. Laély, lindo o post, linda a foto com a bivó pomerana! Confesso que ainda não vi o filme! Olha, um outro que emociona pelas mesmas razões que vc apontou (o envelhecer, etc.)é o aparentemente infantil Up, Altas Aventuras… saí do cinema me debulhando em lágrimas… veja se puder, ainda mais porque vc tem filho pequeno, e é uma excelente desculpa.
    Mil beijos,
    Helena

  6. Dorinha: é pra ficar mal, quando a gente perde tempo, assistindo algo ruim.

    Taia: Brad, realmente tem muitos "talentos"! rsrs

    A charge, foi meu filho do meio que me mostrou.

    Cristina: merecidamente, o filme ganhou oscar de melhor maquiagem.

    Helena: eu gosto muito de animação. Vou aproveitar a dica. Obrigada!

  7. amiga linda e maravilhosa, você anandonou mesmo o Wolv né?
    olha a intimidade Wolv, kkkkkk.
    Eu estou quase curada da minha paixonite pelo Jackman, quase…oproblema é encontrar um fotinha nova.kkkkk
    Amada beijos no coração, te adoro.

  8. Engano seu Laély, acredite mas sabado vi Benjamim Button.
    Que coisa mais fofinha a Biza, ah como gosto dessas pessoinhas tenho vontade de por no colo e nanar.
    bjks

  9. La, ainda não vi o filme. aqui em casa, ando naquela fase de só ver o que passa na TV (antes a gente tinha o combinado de ir ao cinema todo sábado, mas estou muitas estréias atrasada nessa tarefa).
    Sobre a crise dos 40, não quero nem pensar nisso. Ainda tenho um ano pra adolescência da senilitude chegar…
    Bj, boa semana!

  10. Eliene: esse tipo de paixão, é uma corrida de revezamento. rsrs

    Susi: a mota( pronuncia-se "môta") é uma pessoinha muito querida, mesmo!

    Ana, não se preocupe: você ainda chegará lá…

  11. Esse filme é realmente lindo e o Brad deu um show de interpretaçao, mas acho que nota 10 mesmo é esta foto linda do teu filho a a bisa.
    Um grande abraço
    Léia

  12. Ah! Obrigada, Leia!
    Tirei a foto dela, com meus outros filhos, como forma de registro histórico. Mas é que os outros não gostam de mostrar a cara por aqui…

  13. Já e4stava com vontade de assistir ao filme agora é que vou mesmo.
    O Brad tb. me surpreendeu com o filme Dr. Morte – O cara não é só um rostinho bonito não, ele tem talento e imagino que com o passar dos anos vai ficando cada vez melhor – tá parcendo vinho.
    Sobre a crise da idade eu chamo de envelhescencia.
    adorei sua avó!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *