Bastidores flutuantes e "encantantes"

Eu bem que sosseguei e desisti de ter uma menina, depois que meu terceiro filho nasceu.
Três meninos! Tá bom, tá óotemo!
Embora não me arrependa de nada e tenha curtido muito essa fase “mamãe-bebê”, nem me imaginaria passar por tudo novamente: barrigão, peitão, cólicas de lactente, noites mal-dormidas…São fases da vida. A minha, já passou. Mas lembro, quando pintei o quarto de um deles, com um barrigão de 7-8 meses: subi escada, instalei cortinas, border na parede…é a adrenalina da maternidade. A mesma que faz a mãe pular da cama, independente da hora na madrugada(ainda que tenha acabado de fechar os olhos) e correr pra atender o bebê, faminto novamente!
Apesar de bem resolvida como mãe, bem que o instinto maternal bateu forte, quando vi este quartinho de bebê-uma-fofura!
Já mostrei algumas ideias com bastidores(conferir, aqui), mas usados desta forma, como móbiles cobrindo o teto, foi uma linda surpresa pra mim!

Aumentando a imagem( clique nela), perceberá que esticaram fios no teto, mas não consegui descobrir, como penduraram os bastidores.
Acho que dá para se usar fios de nylon, segurando o bastidor, que poderia ser amarrado ao fio de aço, no teto. Ficariam imperceptíveis.
Na Tok&Stok, há um kit para pendurar cortinas, chamado de extensor, que parece ser o material usado aqui. Como é meio carinho, sugiro algo mais simples: se não se importar de furar o teto e encher de ganchinhos( desses comuns, que se acham em lojas de material de construção), seria uma alternativa boa e barata, ao invés do varal.
Pensando bem, é uma ideia tão simpática, que nem precisaria ser usada apenas num quarto de criança! Eu, ficaria muito feliz em olhar para o teto do meu quarto, ou de um cantinho de costura e admirar todas essas cores, flutuando sobre a minha cabeça!
Aqui, a autora dessa bonita façanha, juntamente com o marido: Lorena!David, está sorrindo a toa, “porque não basta ser pai! Tem que participar”:
Como diria Glauber Rocha:
“O que interessa é a criação. A linguagem estabelecida, em qualquer arte, cansa.”
Então, sigamos o exemplo de Glauber, de Lorena, de David!…Façamos a nossa própria criação, “com mil ideias na cabeça” e: furadeira, pincel, agulhas, linhas, tecidos…nas mãos!
Pra conferir mais fotos do casal: aqui, no Flickr.

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *