"10 Milhas" de belas paisagens

Ontem, estava de plantão no hospital quando ouvi na tv, sintonizada no Globo Esporte, notícias sobre este, que é o evento esportivo mais tradicional do estado:

20ª edição da Dez Milhas Garoto
O percurso de 16,090Km entre a praia de Camburi, em Vitória, até a sede da fábrica da Garoto, em Vila Velha, foi um passeio para o atleta brasileiro Franck Caldeira ( 47 minutos e 58 segundos!).
A cada ano, o número de corredores aumenta e, nesta última edição, os participantes foram cerca de 6 mil, tornando prova ainda mais bonita.
Olhem só esta imagem do jornal A Gazeta, com os atletas, cobrindo a ponte que liga Vitória à Vila Velha:
Fosse algum tempo atrás, teria me preparado o ano todo e estaria nesse bolo de gente, aí em cima.

Mais um capítulo da série “já fui boa nisso”: havia um tempo, em que eu respirava corrida. Cheguei a participar um vez dessa prova e me dei por satisfeita, por conseguir concluí-la em quase 2 horas. Bom demais, pra quem só estava a fim de se testar.
Mas como eu sou exagerada em tudo, fui obrigada a me afastar das provas e diminuir o ritmo das corridas, por causa de uma inflamação nas tíbias por excesso de treino: descer e subir o vale do Canaã correndo, várias vezes na semana, foi demais para as minha pernas!
Aí, relaxei geral, depois que a limitação física se juntou à limitação de tempo. Mas, foi um tempinho bom, quando cheguei a colecionar algumas medalhas de participação, em corridas aqui no estado e até no Rio.
Porque bateu um saudosismo dessa fase de correria, resolvi que preciso voltar. Hoje, já ensaiei os primeiros trotes, mas 15′ foram suficientes pra me deixar esbaforida. Calma, Laély! Devagar e sempre, é o segredo pra quem deseja se iniciar nesse esporte. Regularidade, principalmente. Mas, vontade não falta. Companhia, também não: Hulk, agradece. Vamos ver…
Como estímulo, mostro imagens de alguns trechos da 10 Milhas, com paisagens maravilhosas da orla de Camburi, em Vitória:

Esta é uma cidade muito bonita! Lembra o Rio, em muitos aspectos.

Terceira ponte, indo para Vila Velha:
A visão que se destaca na paisagem de Vila Velha, que pode ser vista também de Vitória, é do Convento da Penha. Visitar o estado e não fazer uma visitinha, equivaleria a ir ao Rio e não visitar o Pão de Açúcar, ou o Cristo Redentor.
Subindo a ponte, ao lado, no alto de um morro, o Convento:
A vista aérea do percurso da corrida: Vitória, no canto esquerdo, a ponte e o Convento no caminho e Vila velha à direita.
A bela Praia da Costa, em Vila Velha( a esta altura da prova, já estaria muito cansada para aproveitar a vista):
“Ao vencedor, os louros”:
Finalmente, a fábrica de sonhos, para alguns:
Por incrível que pareça, não tenho nenhuma foto da corrida que participei, mas pra ninguém dizer que isso é conversa de pescador( mesmo porque, não gosto de pescaria, como já sabem!), mostro a prova, de uma outra prova que participei, em Vitória:
É a montanha russa da vida: o mundo perdeu uma ex-futura-atleta mas, em compensação, ganhou um futura-grande-blogueira!…( Exagerei?…Ah! Dá licença, que o sonho é meu, ué!)
Mais notícias sobre a prova, aqui.

You may also like

11 Comentários

  1. Ai, Laély, mas me diz só por qual praia ainda não te aventuraste!? De violino a matrioshkas, de estetoscópio a pão de ervas, de blogueira a mãe de todas as horas… Amei conhecer mais essa faceta desse mosaico colorido que te faz tão única. Beijo

  2. Oi Laely, que lugar lindo mesmo. Já ouvi falar que o mar aí é gelado … é mesmo ?
    Eu tb já fui atleta num passado distante … jogava volei (fui federada inclusive!). Viajava muito … o esporte é excelente para disciplinar, incentivar ! Em qualquer idade.

    Bj
    Patricia

  3. Laély, a primeira vez que vi o convento quase tive um treco de emoção… foi à noite… ele todo iluminado, em cima do morro…
    Fiquei surpresa ao saber que vc, além de tudo, ainda fez/faz corrida… menina, seu dia tem quantas horas? rsrsrs
    Beijos
    Helena

  4. Layle, minha amiga essa cidade é linda!!!!
    Amo!!!!! E tenho muitos emaravilhosos amigos ai…. ehehehe saudade boa essa que tô sentido agora….
    E agora tenho você, que mora também nessa ciade linda e tá entrando no meu coração…..
    beijos carinhosos.
    telma

  5. Rosana: você fico até emocionada em ser descrita assim, como algo tão artesanal e bonito!

    Patrícia: realmente, eu não gosto muito de praia daqui, sempre muito fria!

    Helena e Telma: Vitória é uma cidade de encantos. O Convento, depois que foi inaugurada a iluminação, é de espantar durante a noite, pois parece uma construção suspensa no céu.

  6. ola Laély, verdade grande vitoria é muito bonita, gosto muito deste local, boa parte de minha familia é de la, axo incrivel a terceira ponte, nunca tinha visto fotos de cima da orla de camburi, belas as fotos, tem um local la que chama pedra da cebola nao sei se voce conhece, tem tipo uma mini fazendinha, tem gansos soltos e tal, vale a pena visitar!

    bjs!

  7. Amo a Praia da Costa !!!!!
    E todo o Espírito Santo,estou louca para conhecer a sua terra que é a do meu tio também e tenho uma prima que mora em Vitor Hugo, não falta lugar para ir,fora outros primos e amigos que têm casa ou moram em Guarapari,Piúma e Vila Velha,pára que eu já tô com vontade de comer uma muqueca(eta palavra estranha depois de escrita!!!).
    Bjs,

  8. Agora, os capixabas poderão me criticar, porque eu não gosto muito dessa moqueca daqui. Sabe como é que é: sou do norte( Amazonas), acostumada com peixe grande, de rio grande. Não dá pra comparar! MAs a moqueca capixaba é famosa, aqui.

  9. Sai fora Laély, a moqueca daí é boa demais da conta sô…

    O duro desta prova é o meio da ponte com o sol rachando.

    Beijos,

  10. he, he, he! Afetei os seus brios!…Tá bom, admito: é boa, mas no Norte, faz-se peixe melhor!
    Concordo que a subida da ponte é a mais difícil, mas nada que se compare ao cansaço, nos metros finais da prova.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *