Michael Jackson não morreu!

Então: “Senta que lá vem história!”
Não! Esta não é mais uma reportagem sensacionalista, sobre o “assunto” que não sai da mídia há 1 semana!
Também, não encontrará aqui, alguma outra novidade ou detalhe sórdido, à respeito da infeliz figura! Digo infeliz, não para tripudiar, mas o que se poderia dizer de alguém, que passou boa parte da curta vida, fugindo de si mesmo?!

Sexta- feira, após terminar o atendimento na clínica, fiquei “jogando conversa fora” com a secretária e a psicóloga que trabalham comigo. Assunto, tipo: “celebridade que se foi…”
Achei interessante, a especialista discorrer sobre a personalidade do astro pop e os muitos fatores que o levaram a tomar atitudes, cada vez mais esquisitas.
Já é conhecido, pois o próprio Michael o revelou, que ele não teve uma infância feliz: foi abusado e agredido pelo pai, o que deve ter motivado muito ódio e revolta( prova disso, foi o fato de não tê-lo incluído no testamento)!
Tal relação familiar, complicada e delicada, parece ser o principal motivo das constantes e cada vez mais drásticas transformações na aparência de Jackson. Segundo os psicólogos, que veem na personalidade do artista, um objeto de estudo riquíssimo, as constantes cirurgias plásticas que o deformaram, foram resultado de rejeição: Michael se olhava no espelho e desejava apagar todo e qualquer traço, que lembrasse o pai abusador e violento. Poderia então explicar: o embranquecimento, as cirurgias para afilar o nariz, o alisamento do cabelo, a personalidade infantilizada…
Bem, claro que isso não é uma tese de Psicologia e talvez o filho mais velho até estude o assunto daqui a algum tempo, já que vai iniciar o curso na Universidade, mês que vem. Talvez, me explique melhor…Difícil entender que alguém deseje, de livre e espontânea vontade, mutilar-se, aos poucos…
Michael fez inúmeras cirurgias e procedimentos, porque não se aceitava. Ele queria ser outra pessoa e não, a que via no espelho!
Mas, antes que baixem ao chão, procurando pedras a atirar, pensem que muitos de nós estamos nos deformando, tanto quanto MJ, por não aceitar que o tempo nos transforme em alguém, diferente do que fomos na juventude! Brigam com o tempo e se submetem à procedimentos “rejuvenescedores”, mas deformantes, porque não aceitam as rugas da maturidade, chegando. Fazem um esforço danado pra ficarem mais feios( geralmente conseguem!)
MJ, queria ser diferente, por isso se deformava.
Os que não se aceitam diferentes pela idade, pelo tempo, também se deformam!
Exemplo disso, é a foto que abriu o post. Você acha que é homem, ou mulher?!…Também, não sei! Você levaria um susto, ao dar de cara com a tal figura num supermercado?!…Também, eu!
A triste constatação, é que nos deparamos com essas estranhezas a toda hora: vamos à padaria de manhã e, às 6:30h, já encontramos mulheres tão maquiadas, tão exageradamente perfumadas, tão botocadas, siliconadas, megahairadas, decotadas, hipersensualizadas…que beiram o ridículo!
Outro dia, recebi um e-mail de uma amiga, mostrando a Susana Vieira (que tá muito esplendorosa, obrigada!), com photoshop e outra, mais à vontade, de biquíni numa praia no Rio. Gente, para onde foram as pernas torneadas, sequíssimas e sem celulite da foto da campanha publicitária?! Que coisa mais pequena, ficar mandando isso por aí, pela internet, parecendo ser vingança de mulher mal-amada( “Ah! Se eu não posso me livrar da celulite, então, ninguém mais poode! Mulheres celulitadas: vamos dominar o mundo!!”)
Fico analisando às vezes, o quanto nós mulheres “pisamos na bola”, ao tentarmos ser as bonitonas, as saradonas, as gostosonas( fala outro “ona” aí!)… e acabamos por ser: as bobonas, as ridiculazonas, as sem-noção-zonas…e vira tudo um “zona”!
Fico com pena dessas estrelas( ah! Nem tanto, vai! Elas ganham bem mais que eu!), que têm a “obrigação” de se manterem sempre magras, elegantes, poderosas, maravilhosas…Isso, quem não quer?! Não precisa ser diva! O problema, é quando perdem a noção do que seja se gostar, se cuidar e se entregam à condutas não tão benéficas assim à sua aparência e saúde, tudo em nome da beleza. Beleza? Que beleza?! Fake é belo?!
Farrah Fawcett, minha diva do seriado As Panteras( Sim! Eu também desejei ter o cabelo igual ao dela!), também faleceu, na mesma semana que MJ. Duas figuras “nadaver”, mas “tudoaver” por uma triste coincidência: ela também se deixou seduzir pelo mito da eterna beleza e ficou deformada, após tantas plásticas!
Com escrevi aqui, no dia em que fiz 40 anos: “velho: você ainda vai ser um!”
O negócio, é como a gente vai chegar lá? De maneira digna, consciente, tranquila, saudável, produtiva, ou, brigando, não se aceitando?!
A Lidiane, do Bicha Fêmea, fez um post falando mais ou menos sobre esse assunto, que perturba tantas mulheres( include me!): será que dá pra conviver bem com os nossos defeitinhos, sem cair em depressão, a cada novo furinho de celulite que se vê no espelho?!
Acha que ser diva ou pin´up é fácil?!… Embarco na campanha do Hoje Vou Assim e assumo que sou:
Tá bom, mas eu tenho minhas recaídas!
Outro dia, entrei numa dessas cabines de loja de shopping, toda satisfeita, com um monte de roupa de promoção( Oba! Promoção é comigo mesma!). Saí de lá, deprimida e sem nenhuma roupa nova! Sabem, que aqueles espelhos na frente, atrás, iluminação daqui, dali, fazem a gente se sentir um lixo?! Tudo o que você não foi capaz de perceber( os quilinhos que ganhou, a celulite nova que apareceu, suas pernas , que não estão mais “aquela coisa”…), tudo lhe é revelado pelo espelho da madrasta da Branca de Neve( Viu?! Uma que não se rendeu ao bronzeamnto artificial!)! Mas, que espelho indiscreto! Parece nos dizer: “E aí, perua! Já fostes melhor, hein?!”
Indiscrições à parte, já combinamos ser criaturas mais evoluídas nos parágrafos acima, certo?
Então, que tal fazer as pazes com o espelho? Com você? Não quer que os outros lhe achem ridícula pelas costas, certo?( Homens, que nos acompanham: saibam que pintar os cabelos de preto ou vermelho, para esconder os brancos, também é demais…de esquisito, pra não falar ridículo!)
Para encerrar o assunto espinhoso( espinhoso, lembra casca de abacaxi, que lembra: celulite?! Perdão, perdão! Relevem!), mostro alguns espelhos, dignos de princesas e príncipes, de um site, que: “ô loco, meu!”( Como diria Faustão) Tudo de ficar babando!
( Não reclamem de algumas imagens que estão pequenas. Foi como consegui salvar. Aproveitem pra dar um pulinho no link e ver outras maravilhas!)

“Espelho, espelho meu”…não diga nada!Então: “MICHAEL JACKSON NÃO MORREU!”
Você poderá topar com um clone dele por aí: na farmácia, na padaria, na fila do banco…
Não seja mais um!
Juízo, hein?!
Juízo, eu!
Crédito para os espelhos: Graham and Green

You may also like

Eloá

29 Comentários

  1. É…
    a pressão é grande para ser linda, perfeita e sempre jovem. Se eu fosse te contar as minhas agruras de um casamento com um homem que acreditava nisso…
    Hoje saí dessa relação, estou vários quilos mais gordinha, me sinto mais bonita, mais feliz e acho que ele é uma pessoa futil e problematica. Os MJ da vida são criados por pessoas maléficas, e se vc não tem pé no chão pira, muito mesmo.

  2. Ô, Ale! Guiar-se apenas por padrões de beleza, de conduta, de decoração…nos transforma em máquinas reprodutoras, improdutivas!
    Precisamos produzir! É assim que o mundo vai pra frente!

  3. Gente, a "mulher" da primeiras foto não é mulher, é a transexual americana Amanda Lepore, diva entre as travas, sim, ela é super plastificada, mas é diva!!

  4. Anônimo: tá na cara que é transexual, mas eu estava lançando uma pergunta e não discutindo o "sexo dos anjos"! Homem, mulher, ou transexual, não é a questão! A questão, é: por que precisa se deformar assim pra se achar "bonita(o)"?!
    Mas, obrigada pela informação!

  5. Muchas gracias por sus palabras en mi blogs espero no defraudarla nunca con mis escritos
    le recomiendo que visite las diferentes secciones del blogs
    ya que hablamos de poesía, derechos humanos, arte culinario, prosa, actualidad intenacional, noticias curiosas, fotografias y algunos temas más
    muchas gracias copie este trabajo para traducirlo en mi computadora luego regreso a darle mi opinion
    saludos
    quedo a sus órdenes
    julio rodriguez santana
    opinion cubana

  6. Ó, muito respeito agora, que temos o "presidente" da Opinião Cubana entre os nossos!
    Oi, Julio!
    Preciso voltar com mais calma ao seu blog. Embora não fale espanhol, a gente dá um jeito de se comunicar…

  7. Gostei do post! Sinto saudade das vovozinhas de antigamente, e até quero ser uma. Nada de extravagancias, cabelinho branco num coque fofinho, vestido ou saia, fazendo biscoito para os netos. É claro que não quero me sentir velha, mas acho muito feio as senhoras se fazendo de mocinha aos 60, 70 anos de idade.

  8. O seu post está mesmo bom e não me podia identificar mais com a descrição que faz dos espelhos nas lojas. Esses malditos!!! São mesmo umas madrastras más. Pensava que só eu é que via a diferença de um espelho de uma loja para um espelho de casa. Não tem mesmo nada a ver. Agora fiquei descansada. Afinal não sou a única.
    Beijinhos de Portugal

  9. Excelente Lá!
    Estes dias estava conversando com minha filha sobre o astro e ficamos refletindo muito o significado desta mudanças e concluimos que tudo aquilo resultava de muito sofrimento e problemas mal resolvidos. Foi ai que ela falou uma coisa muito bacana pra mim:"_ Mãe, eu acho super legal vc não ser magrinha e ser feliz, porque a maioria das minhas amigas(ela vai fazer 10 anos)andam tão triste só porque estão gordinha,ou porque não tem o cabelo liso e etc.
    E concluiu: – vc me ensinou que a gente tem se cuidar (alimentação, beleza, cabelo)porque gostamos de nós mesmos e não porque temos que ficar igual a ninguém."
    Como vc mesmo disse, apesar da gente ter algumas recaidas, conseguimos passar uma boa mensagem para nossos filhos e isto é muito importante.
    Bjs e ótimo dia querida.

  10. Oi amiga, você não imagina o quanto gostei da sua postagem, eu não tenho coragem nem dinehiro pra fazer uma plástica e confesso não tenho coragem, apesar de querer muito perder dez quilos acho que sou mais feliz quando estou cheinha, só os espelhos dos provadores que me arrasam, celulite tenho um monte, e ultimamente ando desencanada com o meu peso, lógico que pretendo emagrecer por questão de saúde, porém o homen anda me apertando tão gostoso que eu até estou gostando dos pneuzinhos,kkkkkkkkkkk…
    MJ foi uma pessoa totalmente atormentada pela vida e que não está tendo paz nem para morrer, que Deus o tenha.
    Arrasou amiga, amei.
    E a Aurélia tem uma loja no BraSIL é só você mandar uma mensagem no blog dela que ela te envia o endereço.
    um dia abençoado, beijos

  11. oi laely!
    morri de rir do seu post, e ao mesmo tempo é de refletir!
    eu tb tenho pena de MJ, só não entendo porque tanta mídia em cima dele! tá , chega, acho que agora ele está feliz(espero) pq sempre tive pena dele, um homem perturbado(que nenhum psiquiatra, psicologo..curaria ele, sáo muitas as razões por ele ser assim, infância não vivida, pop
    star desde pequeno, daí começou o processo de rejeição, renegação, e ele era tão bonitinho antes, e se tansformou num monsro e ele sabia disto, tanto qe tapava o rosto com os cabelos (que também não eram originais de fábrica) eu sou a favor de se aceitar, cabelos sem escova progressiva, conheço tantas negras lindas e que aceitam sua raça, e deixam aqueles cabelos lindos e não espichados. tenho amigas que se matam prá se bronzear, nem dando bola para a saúde, se matam na academia, ficam só comentando isto(e eu sou de outro mundo, penso!!!devo ser um et-pois meu papo é outro, tento mudar de assunto-mas voltam aquele) as coisas estão mudando mesmo, ninguém mais quer fazer limpeza na sua casa, contratam alguém – pq não dam conta(oh dó), tem jardins lindos feitos por paisagista(nada contra) pois não dão conta de pegar enxada, e todos os apetrechos de jardinagem(que adoro mexer na terra) daí conratam jardineiros… e vários exemplos…daí vão queimar ferro nas academias- isto dão conta, não consigo entender!
    estes dias me deparei com uma pessoa que nem esta de cima(gente tive que disfarçar) e o pior (olha que furo) era uma amiga minha que teve que fazer operação na palpebra pois estava caída e o oftalmo recomendou (concordo) (tu conhece a jaque?não?) é assim jaque operei as palpebras vou operar o nariz, jaque operei o nariz, jaque fiz o nariz vou fazer plástica total no rosto (puxar tudo mesmo), e jaque fiz isto no meu rosto aproveita faz um botox nos lábios – tive que disfarçar, gente que horror a mulher tem 50 anos e faz isto com ela!
    tô contigo e não abro!pensei que era só eu que pensava assim, brigada miga por ter me tirado esta carga kkkk
    estou te esperando no meu blog-nunca mais foi me visitar, tomar café, ver minhas artes, minhas reutilizações! voce viu que ganhei na promo da sutana! E TUDO COMEÇOU COM UMA PIZZA, VAI LÁ NAMORAR, E DEIXE SEU COMENTÁRIO!
    EU FALO DEMAIS, ESCREVO DEMAIS, AMO DEMAIS….
    bjs

  12. Estou fazendo 41 anos hoje, sempre me olho no espelho e ainda vejo muito daquela que fez 31 anos com quem tinha 21. O tempo me tem sido generoso e a gravidade está me dando um refresco. É claro que me cuido: alimentação saudável, exercício físico (mesmo que um pouco falho – yoga), massagens e boas noites de sono (mais por falta de opção do que por outra coisa). Estou satisfeita, mas algumas coisas me fazem pensar como será daqui a 10 ou 20 anos.
    Concordo com você quando vejo uma foto como essa que abre o post e penso, o que algumas pessoas são capazes de fazer em nome da vaidade e para serem 'aceitas' por um mundo tão mesquinhocomo o que vivemos. É de dar pena.
    Vaidade das vaidades, tudo é vaidade. Como fujir dela?

  13. Ozenilda, como diria o saudoso Pe. Leo:" é di dá dó!" rsrs
    Deixando claro que não sou contra cirurgias plásticas, principlamente, se for o caso da "jaque", mencionado pela Lú(rsrs)! Por sinal, Lú, você se descreveu bem na última linha! O que acho um absurdo é as pessoas pagarem caro, com a própria saúde, muitas vezes, em nome de uma "beleza" artificial!
    Fátima e Eliene: que bom que vocês aprenderam, e no caso da primeira, tem passado isso adiante, que, primeiramente, a gente precisa se gostar e se aceitar.
    Temos de fazer a nossa parte e correr atrás do prejuízo( muitas vezes, literalmente!), pra manter o corpo e mente em cima! Hábitos simples e saudáveis, como: comer direito, praticar exercício físico, não fumar, não beber, proteger-se do Sol, viver amando e sendo amado, em paz com os outros, fazem um bem à aparência, que muita cirurgia plástica e maquiagem não conseguem fazer!
    Desconfiômetro ligado e bom-senso, nunca são demais!

  14. Apesar dos meus 22 anos de vida..fiz uma coisa outro dia que me fez perceber e aceitar a minha beleza…fui ao studio e tirei algumas fotos com pouca maquiagem,sem arrumar o cabelo..bem ao natural..e pra minha surpresa fiquei linda!!!!!!a correria do dia-dia nos faz esquecer a nossa beleza e acabamos nos "enfeiando" para melhorar(ou piorar)mas é dificil perceber que nã somos artistas chiques e famosas ,mas somos lindas tanto quanto elas..bjus La adorei que vc passou no meu blog…foi meu primeiro comentario…bjus

  15. Oi, Laély!
    Nossa! Texto delícia porque provoca reflexões mas tudo com um bom humor que é marca registrada sua. Lógico, não poderia deixar de "linkar" você também, porque essa leitura aqui merece ser feita. 😉

    Beijos, bonita!
    E obrigada pela citação!

  16. Se te consola… também já entrei em loja achando que iria "estourar o cartão" e saí de mão vazias…
    Ai… como a verdade doeu naquele dia…. mas ainda assim… sou mais eu. Me amo com esses "benditos" quilinhos a mais.
    Beijos no coração e boa semana.

  17. Michelle: boa dica pra aumentar a auto-estima! Eu sempre olhei meio de banda pra essas super-produções, que "montam" de tal forma a pessoa, que ela vira outra! A verdaeira beleza é aquela que a gente não precisa fazer tanto esforço assim pra transparecer! Simplicidade, acima de tudo! Que que adianta a gente ficar toda hiper-mega-produzida e o marido levar susto, quando acorda com a gente de manhã?!Verdade, verdadeira?! Não gosto nem de sutiã com enchimento! Acho que é propaganda enganosa…
    Lidiane: você sempre me dá o "maiorrapoio"! Obrigada por citar o post e recomendar!
    Teka: mesma coisa comigo! A gente às vezes, acha que está "estourando a boca do balão", mas acaba quebrando a cara! O negócio, é aprender a rir de si mesma e não se levar muito a sério! Outras vezes, no entanto, o ego dá uma inchada, quando recebemos elogios inesperados, ou percebemos que estamos bem melhor que uma garota novinha, mas que não se cuida! O negócio, é saber valorizar os pontos fortes e disfarçar os pontos fracos!

  18. Laély:
    Outro dia, no "Sarau" da Globonews, a Elza Soares pontificava, como sempre, já que ela se acha a dona da verdade. Meu Deus! O que é aquilo? Um espantalho, pobrezinha! E se acha! Sabe quem é minha "ídala"? A Brigitte Bardot, enrugada como só, não cedeu aos apelos rejuvenescedores dos nossos tempos. Chamo a isso envelhecer com dignidade. Este ano completo os 70, sem plástica nenhuma. Vejo algumas senhoras aqui em Copacabana, tão ridículas, com uma face tão sem expressão, que dá pena. Em compensação há algumas soberbas, sem nada artificial.
    A única coisa que me permito é uma tinturinha básica nos cabelos, mesmo assim porque os filhos pedem.
    Bom, só pra dizer que gosto muito de mim assim: gorducha, rosto com as marcas do tempo, mas feliz!
    Um abraço da Cecilia (mãe da Helena e avó da Helô).

  19. Laély, te lendo e assinando embaixo das tuas palavras, lembrei deste texto de uma grande e querida amiga, psicóloga, publicado no Jornal VS, onde trabalho, no Dia da Mulher. Apesar do tamanho, achei que seria interessante repassar para as "meninas e meninos" que passam por aqui. Beijos (hoje, de férias, sem batom)

    Somos
    Marli Blankenheim

    Ainda ressoa nos meus ouvidos as falas da minha netinha: – Onde está teu primeiro marido?
    – Não tenho primeiro marido, respondi. Ela argumentou:
    – Mas o pai do Mano é o primeiro marido da mamãe e o meu papai é o segundo. É verdade, querida.
    Será que a mamãe terá um terceiro marido? Claro que não, né?, não vai ficar trocando de marido.
    E mudando de assunto, tocou nos meus seios: “vovó, teu silicone é muito pequeno, por que não
    coloca um maior?” Enquanto esgrimava naquele embate filosófico com minha pequena interlocutora revi a menina que fui. Fiquei comovida com a ingenuidade daqueles tempos de tantos segredos e tabus.
    Quando pela primeira vez vi uma mulher grávida, fiquei muito assustada e perguntei o que acontecera com ela. Meu pai disse que ela havia comido muita farinha de mandioca e tomado muita água, em seguida a barriga cresceu. Minha mãe disse que não se devia ser curiosa e ficar apontando
    para as pessoas.
    O mundo mudou, modernizou-se. Há tecnologia suficiente para driblar as marcas do tempo, mas as necessidades vitais do ser humano resumem- se ao sentir-se bem consigo mesmo e com os outros. Deixamos nossos pudores, aprendemos
    a nos expor, a questionar, a reivindicar, a nos apropriar de espaços e dar significado as nossas
    ações. São conquistas importantes. Por outro lado, meninas ou mulheres ainda somos seres vulneráveis,frente ao apelo da mídia ou das expectativas dos outros.
    Somos bem mais do que aparentamos. Nossa essência feminina é tecida pelo gestar, cuidar, proteger,
    acolher, nutrir. Embalamos, confortamos, abraçamos, beijamos, damos colo, esperamos, perdoamos, bordamos e recortamos, reformamos,
    remendamos, arrematamos, descosturamos e tornamos a costurar. Na vida e nas relações.
    Nos sentimentos. Nas frustrações. Somos seres cíclicos como a Lua, inchamos, vazamos. Oscilamos.
    E nos contradizemos. Somos múltiplas em nossas atribuições. Somos raízes e flores, e frutas,
    e folhas tombadas como as lágrimas de Deméter. Chuva e vento. Sol entre nuvens. Vendaval.
    Estiagem.
    Varais de fraldas e girassóis. Não nos deixemos reduzir a medidas e padrões. Somos mais que silicone e celulite, botox e escovas progressivas ou regressivas, cremes mentirosos, poções
    enganadoras, dietas malucas. Somos a equação estrelada das nossas vivências e aprendizagens.
    Honremos nossa história e as mulheres que nos antecederam. Tenhamos coragem de proteger os
    pilares dos nossos valores essenciais. E tempo para ouvir e contar histórias. Acolher perguntas, compartilhar respostas: – Olha, querida, quando
    tua mamãe era um bebezinho, meus seios ficaram grandes e lindos e ela mamou à vontade, depois
    ficaram assim, pequenos.
    E ela, com rostinho entre as mãos… Tu foi bem esperta vovó, não colocou silicone, mas encheu
    com leite.

  20. Rosana: como sempre, seus comentários sempre agregam valor! O texto é muito pertinente!
    O legal é perceber que existem muitas pesoas que têm essa mesma percepção das coisas, como se pode ler nos depoimentos acima!
    Obrigada, sempre, e também um beijo, sem batom: smack!

  21. Oi, Lá!

    Impossível não falar do MJ, não é mesmo?

    Confesso que a loucura da vida do MJ sempre me chocou, mas fiquei ainda mais abismada com a insanidade de alguns fãs durante seu velório hoje a tarde. Mal gosto, no mínimo e acima de tudo, desnecessário.

    Tributos, ingressos, especulações, fotos dos filhos… não sei… vejo a vida de outra forma.

    Acho mais bonito viver a vida com leveza, celebrar cada dia com alegria e voltar a casa do Pai com simplicidade.

    Nada de exageros, nem no começo, nem no fim – quando o ator principal não pode escolher se quer mesmo fazer parte do espetáculo.

    Bjsss

  22. La, concordo com você e com a Lu, as pessoas esquecem que o você verdadeiro é a essência e não a aparecencia. Já sofri na pele o fato da idade, fui discriminada em uma seleção de emprego, fiquei profunda- mente chateada, mas nem por isso quis mudar minha aparencia, minhas rugas contam minha história, e tem muitas passagens felizes que não pretendo apagar. Linda sua analise da vida. bjs. fffc

  23. Flávia: ainda fui poupada dos detalhes mais sórdidos, porque não assisto TV, mas o enterro foi patético! Um circo! Cheio de artifícios e maquiagem, como o próprio Michael. Pensando bem, ele iria gostar. Mas, de que que adianta?! Um show, no qual ele, mesmo protagonista, não participou, nem viu…

    "Por mais…": cuidar da aparência é uma responsabilidade nossa. Demonstra que nos gostamos e gostamos de quem nos gosta. Mas render-se à convenções e fazer algo que nos violente, só porque a maioria faz, não é nada sábio!

  24. Laély, gostei muito do seu post.

    Quando se fala em beleza, sebemos que existem muitas opiniões e controvérsias. Mas o que é a "beleza"? Existe beleza no próprio objeto ou a beleza, como dizem "está nos olhos de quem vê"? Acredito que esse conceito deveria levar em conta mais o que está por dentro do que por fora do indivíduo. De que adianta a pessoa ser linda em seu exterior se não é feliz? Que mundo é esse que valoriza o que é aparente e não vê que o ser humano precisa cuidar mais daquilo que vai dentro de si? Que sociedade é essa que estimula, através da supervalorização do corpo, a anorexia, a bulimia e tantas "ias" e "ites" da vida? Por que não podemos ser o que somos, porque não podemos ter uns quilinhos a mais ou umas ruguinhas, porque não podemos ser baixinhas ou altas, ou brancas, ruivas ou negras? Acabamos pagando um alto preço quando nos tornamos escravos de padrões que nos ferem e machucam no corpo e na alma. Que Vinícios de Moraes me perdoe, mas beleza só é fundamental quando o belo é aquilo que nos faz felizes e quando reflete aquilo que nos torna verdadeiramente pessoas!

    Bjão,

  25. É mesmo, Ana! Não tem melhor creme rejuvenescedor do que: amar, ser amada, ser feliz!
    Muita dessa pressão, é a própria mulher que se impõe. Parece que homem não é assim tão obcecado com esses nossos defeitinhos, não!
    Obrigada pela contribuição!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *