Festa do Imigrante Italiano

“A história de Santa Teresa começa em 1875, quando 60 famílias venetas e trentinas, a bordo do navio Rivadávia, atravessaram o Atlântico e desembarcaram no Rio de Janeiro. Enfrentaram outro vapor para Vitória. Após alguns dias, subiram em canoas pelo rio Santa Maria e escolheram as montanhas para implantar a saga da colonização.”

Os imigrantes italianos influenciaram a cultura da região. A cidade, com suas ruas estreitas e casario antigo, lembra muito alguns lugares da pátria de origem.
Apenas como curiosidade, acrescentei as 3 imagens seguintes, retiradas do Decorology e Apartment Therapy, mostrando cidades italianas( legítimas) para compararem o estilo:
Este é o vale do Canaã, para onde costumo ir, nas minhas caminhadas com o Hulk:Um vale, apertadinho entre as montanhas, cobertas por mata atlântica:
A igreja matriz:
Esta semana a cidade está em festa, comemorando a imigração italiana.
Subindo a rua, no alto de um morro fica a minha casa:
As ruas, pacatas e tranquilas na maior parte do ano, são inundadas por uma multidão cantando a tarantela, bebendo vinho e acompanhando o desfile de carros alegóricos: a carretela.
Confesso que é a parte da festa que mais me estressa.
Hoje, voltando da igreja, não tive como chegar em casa.
Imagine essas ruas estreitas, tomadas por gente! A cidade fica intransitável!
Pensei até em fazer umas fotos, mas acho que tenho fobia de aglomerados humanos. Enquanto o pessoal festeja, caindo pelas ruas de tanto beber( que horror!), prefiro ficar quietinha em casa.
Outra coisa que não gosto: digo que a festa do imigrante é a festa da invasão do tnt. É um tal de enfeitar a cidade, mas sem querer gastar com coisa boa: só o que se vê é cortina de tnt, flor de tnt…tudo no verde, branco e vermelho, cores da Itália, mas em tnt.
Bem, também não sou assim tão ranzinza e há algumas coisas que gosto.
Domingo, estava voltando do passeio com o cachorro e encontro uma reunião de crianças e bicicletas, perto da minha casa: é a bicicletata italiana.
Flagrei os dois filhinhos da amiga Fernanda, vestidos a caráter e cliquei:
As meninas também se vestem como italianas:
O comércio entra no clima e, excetuando-se a superutilização do feioso tnt, há caracterizações muito simpáticas.
À frente de uma lojinha no centro, montaram uma mercearia antiga:
Naquela época, se vendia de tudo por aqui:
Uma mesinha pronta pra dar uma pausa, tomar um cafezinho e colocar a conversa em dia:
Achei uma graça o quadro na parede:
Rádio antigo, pra ouvir as últimas novas, cristaleira com bulinhos coloridos de ágata:
Sexta feira, passei novamente por aqui e tinha um nono tocando sanfona na porta da loja. Infelizmente, estava sem a máquina.
Aqui, a cafeteria onde costumo parar pra tomar a minha Coca Zero e bater um papinho:
-Alô?…
A gente aproveita pra ouvir as notícias fresquinhas…
E fazer uma cantoria, acompanhada pela sanfona:
Se quiser ver outras imagens de Santa Teresa, inclusive do hospital onde trabalho, clique aqui.

You may also like

4 Comentários

  1. laely! que lugar encantador! parece aquelas festas de epoca mesmo…lindooo. eu queria…
    eu como adoradorade antiguidades, fiquei parada, asssim com aquela cara – aquele rádio, telefone, a mesa com lampião e oretrato parece que estou na casa de vó!
    oh saudades!
    bom fds
    Passa lá no meu blog e comente tem um PAP do que fiz para promoção da sutana
    bjs

  2. Voce mora no Paraiso, que lugar lindo! Assim como voce, nao gosto de aglomeraçao, prefiro a tranquilidade. As crianças estao lindas, também adorei o retrato na parede, as coisinhas antigas! Um grande abraço
    Léia

  3. La, eu não curto muito esses festejos… a aglomeração, o barulho, o TNT (rsrsrs)… mas as suas fotos ficaram excelentes! Beijos, Helena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *