Cardápio de festa

Diz o ditado popular que: “amar, é não ter que pedir perdão”. Eu, discordo dessa dita “sabedoria popular” porque amar, é justamente o contrário: aprender a “pedir perdão”, sempre que necessário! Isso, não é uma atitude cerimoniosa sem razão, mas uma atitude de humilde cuidado. Então, só fiz essa introduçãozinha, pra justificar o meu rápido sumiço.
Até o marido estranhou, eu não ter mexido com o blog nos últimos dias.
Foram “tantas emoções” no sábado à noite, que estava achando que o meu cansaço e soneira, ainda fossem reflexos da correria da semana anterior. A explicação, veio hoje cedo, quando acordei espirrando muito e com o nariz, igual uma torneira com vazamento! Ainda bem, que tem médico na casa: nada, que um anti-histamínico não resolvesse, acompanhado de um capuccino à tarde, pra dar um up no ânimo!
Como prometido, darei mais detalhes da organização e cardápio da nossa “noite de talentos”.
“Pipoqueiro, em ação!”Logo foi atacado por crianças famintas e as pipocas, sumiram como mágica! ( Espero que ele não brigue comigo por mostrá-lo aqui, porque está na fase:”-Menos, mãe!”)

Na verdade, por “bsoluta” falta de tempo, não deu pra fazer tudo o que tinha planejado.
Sugiro, pra uma noite especial como essa:
Fazer convitinhos com ficha de inscrição, caso o convidado queira apresentar algum talento; bandeirolas de chita( usei de papel de seda, mesmo, que se encontram em lojas de R$1,99, já cortadas e coladas no barbante); etiquetas com os nomes das comidas; mais lamparinas; garrafinhas com flores(tipo margaridinhas), espalhadas pela mesa…

O que deu pra fazer:
-Como seria noite de Lua cheia, não queria usar luz artificial, por isso, espalhei muitas lamparinas e copinhos de geleia com velinhas, pelo quintal. A luz ficou só no “palco”, para as apresentações;
-Também não queria usar muito material descartável, por isso, usei minhas muitas canecas para o chá, inclusive as de ágata; comprei pratinhos coloridos, de plástico mais resistente, para reutilizá-los depois; também usei copinhos de cachaça de vidro, para o “drink”sem álcool que fizemos;
-Espalhei colchões pelo quintal, revestidos de napa, almofadas de chita e banquinhos de madeira.
Antes de mostrar o cardápio, gostaria de abrir um parêntese e falar que, se você está a fim de fazer uma festinha como essa, vale a pena passar numa loja de R$1,99 antes. Lá, você encontrará produtos baratos, mas que poderão ajudar na decoração. Quer ver o que vi por lá esta semana? A Mara, que é uma “indiana jones”, especialisa em encontrar coisas fofas por aí, mostrou outro dia, vasilhas de plástico parecidas com estas:
Como queria tudo colorido, usei isto aqui na decoração:
Tudo de “prástico”, muito prático! Da mesma lojinha.
A garrafa com margaridinhas, alça e torneirinha, serviu para o nosso coquetel sem álcool: suco, com guaraná e leite condensado.
Acho que fizemos muita coisa. Tinha tanta variedade, que teve gente que não deu conta de provar tudo. Coisas de uma exagerada, como eu! Próxima vez, simplifico o cardápio.
Comidinhas salgadas:
*Pipoca, pra abrir o apetite!
*Aipim e milho cozidos;
*Creme de abóbora com carne seca.
Modo de fazer:
-Dessalgue, cozinhe e desfie a carne seca. Reserve-a;
-Cozinhe a abóbora com um caldinho de legumes e escorra-a; reserve um pouco da água do cozimento;
-Volte com a panela para o fogo, refogando cebola, alho poró e um pouquinho de gengibre picado;
-Bata tudo no liquidificador: a abóbora cozida, um pouco da água do cozimento, o refogado, acrescentando creme de leite. A quantidade de água e creme de leite, depende da consistência que queira deixar: mais para caldo, ou mais pra um creme;
-Faça um refogado com a carne seca e os temperos da sua preferência.
(Como tinha gente que não comia cebola e outros que não podiam com gengibre, não usei estes dois ingredientes)
-Finalize, misturando o creme de abóbora e a carne seca.
-Sirva quente.
“É de comer de joelhos!”
A carne seca, também combina muito bem com um purê de aipim.
O creme de abóbora, pode ser substituído por batata baroa. Fica muito gostoso, também!
Para acompanhar o creme, croutons cairiam bem. Mas resolvi fazer outra coisa:
*Pão de fubá:
Se quiserem a receita, podem procurar nesse link, do pãozinho integral.
Façam apenas 2 substituições: em vez de usar trigo integral, usar a mesma medida( 2 copos, tipo requeijão) de fubá da roça e o açúcar, pode ser o comum, no lugar do mascavo. Os passos seguintes e os demais ingredientes, são a mesma coisa da receita original;
Olha o fofinho aí, gente! *Pesto de manjericão, versão simplificadíssima: só bati um pouco, o manjericão e o azeite no liquidificador. Depois, soquei no pilão. Usei para espalhar no pão de fubá.
Agora, os quitutes doces:
*Cocada de maracujá;
*Canjicão;
*Alfajores, para acompanhar o chá;
A mesa de doces, em construção:*Olha só como usei as margaridinhas: coloquei um ramequim no centro de cada uma, com pralinê de amendoim e chocolate.
*Quadradinhos cremosos de fubá
Ingredientes:
-4 ovos
-4 x de leite
-1 e 1/2 x de açúcar( a receita original pede 2 e 1/2, mas eu acho que fica muito doce, por isso, uso menos)
-1 x de fubá
-1/2 x de amido de milho
-4 cs de queijo ralado( prefiro usar o queijo branco, que tem menos gordura e sal)
-1 x de côco ralado(100g)
-2 cs de margarina
-1 cs de fermento em pó
Modo de fazer( muito “difícil!”):
-Bata tudo no liquidificador, menos o fermento em pó, que deve ser acrescentado no final.
(Você vai achar que fica muito líquido pra dar certo, mas é assim mesmo!)
-Colocar em forma untada e enfarinhada e levar ao forno, pré aquecido, até que doure por cima( aproximadamente 40´)
-Corte em quadradinhos e sirva: *Cocada cremosa de abacaxi:
Cozinhei o abacaxi com um pouco de açúcar e depois, sem tirar do fogo, acrescentei o côco e o leite condensado, mexendo, até aparecer o fundo da panela. (Ainda preciso melhorar essa receita)Pra fechar minha participação, depois da dupla de “micagem” com a Fernanda, formei outra dupla, agora com um dos filhos. Tocamos “Carinhoso”: Desculpem pela qualidade das fotos, mas essa, enfim, foi a nossa noite!
Que tal se animarem a fazer algo parecido?!

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *